Três guinéus

Três guinéus Virginia Woolf


Compartilhe


Três guinéus





Três guinéus é um longo e complexo ensaio. Mas não se trata de um ensaio comum. Em primeiro lugar, ele assume o formato de uma carta escrita por uma missivista fictícia e endereçada a um destinatário também fictício. Depois, trata-se de uma carta muito peculiar: dividida em três capítulos, traz cinco fotos e muitas notas. Virginia constrói aqui uma trama argumentativa para demonstrar o forte vínculo entre o militarismo e o papel subordinado das mulheres na esfera doméstica, política e social.

O livro está todo recheado de exemplos da vida cotidiana, de citações de jornais e livros, de extratos de biografias e autobiografias, de dados e estatísticas de livros de referência. Pode-se questionar alguns detalhes específicos dos espinhosos teoremas de Virginia; é difícil, entretanto, não se deixar convencer por suas rigorosas demonstrações. Incontestavelmente, Três guinéus foi um documento importante em sua época. E continua, sem dúvida, importante, num tempo em que a maioria das estruturas opressoras então dominantes continuam tão fortes e firmes e ferrenhas quanto antes. Três guinéus continua válido e vivo. Virginia, a feminista e pacifista Virginia, vive. Além do texto de Virginia, completam o livro extensas notas do tradutor Tomaz Tadeu e um posfácio de Naomi Black, pesquisadora de ativismo e teoria feminista, sobre o feminismo de Virginia Woolf.

Ensaios / Literatura Estrangeira

Edições (1)

ver mais
Três guinéus

Similares

(3) ver mais
As mulheres devem chorar... Ou se unir contra a guerra
Profissões para mulheres e outros artigos feministas
Um Teto Todo Seu

Estatísticas

Desejam35
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 4.3 / 3
5
ranking 33
33%
4
ranking 67
67%
3
ranking 0
0%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

16%

84%

João gregorio
cadastrou em:
01/10/2019 10:48:56
Jenifer
editou em:
01/10/2019 14:46:13