Um Copo de Cólera

Um Copo de Cólera Raduan Nassar


Compartilhe


Um Copo de Cólera (Coleção Folha Literatura Ibero-Americana #11)





"A razão jamais é fria e sem paixão", diz a certa altura o narrador desta obra-prima, que desde o título impressiona por seu poder de síntese. "Um Copo de Cólera" traz em cada frase a energia concentrada que faz um encontro amoroso degenerar repentinamente em acesso de fúria.

Sem o conforto do recuo histórico — o livro foi escrito em 1970 e publicado em 1978, três anos depois da consagração com "Lavoura Arcaica"—, Raduan Nassar expõe todas as contradições ideológicas, culturais, amorosas, sexuais e subjetivas da geração que foi atingida em cheio pela ditadura militar (1964-85).
"Vertendo bílis nas palavras", o narrador modula raivoso o seu discurso, que vai do retórico ao confessional, do chulo ao elevado, fazendo das poucas dezenas de páginas desta novela um dos pontos mais altos da língua portuguesa de nossa época.

Paulo Werneck
Editor da Ilustríssima

Literatura Brasileira / Romance / Ficção

Edições (6)

ver mais
Um Copo de Cólera
Um Copo de Cólera
Um Copo de Cólera
Um Copo de Cólera

Similares

(11) ver mais
islandeses
Lavoura Arcaica
Quarup
Eu sei que vou te amar

Resenhas para Um Copo de Cólera (72)

ver mais
Profundo.
on 9/8/09


Acho que não faz sentido comparar com Machado, são escritas diferentes. Mas acho ele mais intenso que Machado ou qualquer outro escritor! O livro todo é ágil, é profundo, é catártico! É como se os personagens cutucassem a ferida uma do outro e por consequência as nossas próprias feridas. É lindo! Raduan sabe o que faz.... leia mais

Estatísticas

Desejam320
Trocam11
Avaliações 3.8 / 1.918
5
ranking 33
33%
4
ranking 30
30%
3
ranking 25
25%
2
ranking 8
8%
1
ranking 4
4%

41%

59%

Jpg
cadastrou em:
22/05/2012 23:16:34
Dafne Lobianco
editou em:
19/06/2019 21:09:02