Veia Bailarina

Veia Bailarina Ignácio de Loyola Brandão


Compartilhe


Veia Bailarina





Veia Bailarina. O título, tão sugestivo e poético, esconde uma ameaça terrível. Certa manhã, ao acordar, Ignácio de Loyola Brandão encaminha-se para a cozinha, quando o "corredor balançou como um navio". Sem se abalar, resolve conviver com o problema. Tonturas, quem não as tem? O autodiagnóstico indicava uma labirintite inocente. Para que se preocupar? Meses depois, o escritor encontra-se a caminho do centro cirúrgico de um hospital, para uma "cirurgia brutal", a trepanação. Ou seja, os médicos iam lhe abrir a cabeça. Era portador de um aneurisma cerebral (que os médicos chamam pelo dançante nome de veia bailarina), "uma granada dentro de minha cabeça, que podia explodir a qualquer momento". Por sorte, a granada fora diagnosticada a tempo. Se explodisse, ia deixá-lo inválido, um vegetal.



Enquanto aguarda a operação, mais ou menos como o náufrago que está se afogando, o escritor dá um balanço em sua vida, a ameaça do aneurisma, a ansiedade se misturam a velhas perplexidades, revê situações, amigos, como num cineminha particular, reflete, indaga a si mesmo.



Como observa Deonísio da Silva, "Veia Bailarina é um livro sobre a dor, o medo, as nossas perdas de cada dia, as do varejo, e aquelas acumuladas ao longo da vida, no atacado".



Mas, em nenhum momento, felizmente, o escritor sucumbe à tentação de se lamuriar. A situação é inquietante, dramática, mas o tom é suave, bem-humorado, por vezes sarcástico.



Após o êxito da operação e a recuperação, com o prazer de se constatar vivo e saudável, o escritor extrai de toda aquela amarga experiência uma lição elementar. Tinha de recomeçar. Viver a sua vida, com o que ela tem "de bom e ruim, com alegrias e inquietações, sofrimento e felicidade, encargos, chatices, encontros e desencontros". A redescoberta da vida.

Biografia, Autobiografia, Memórias / Literatura Brasileira / Não-ficção

Edições (3)

ver mais
Veia Bailarina
Veia Bailarina
Veia Bailarina

Similares

(11) ver mais
Eu Fui A Espiã Que Amou O Comandante
As Vidas de Chico Xavier
Dicionário de Fernando Pessoa e do Modernismo Português
Entendendo Economia

Resenhas para Veia Bailarina (1)

ver mais
on 23/8/11


23/08/2011 Ignácio de Loyola em Veia Bailarina nos descreve o que passou quando descobriu um aneurisma. De forma cômica até, faz um relato das anciedades e medos. Como o autor é de minha cidade (Araraquara) viajei nas citações históricas de sua vida: Teatro Municipal,O cruzamento de Sartre x Pelé ( nem sabia de tal fato antes de ler o livro)e o cemitério São Bento. Amante de cinema há várias citações de filmes que passaram pela vida do autor, entre citações de livros. Tudo muito desco... leia mais

Estatísticas

Desejam9
Trocam3
Avaliações 3.9 / 69
5
ranking 35
35%
4
ranking 30
30%
3
ranking 30
30%
2
ranking 3
3%
1
ranking 1
1%

31%

69%

mura
cadastrou em:
07/01/2009 22:29:47