A autobiografia do poeta-escravo

A autobiografia do poeta-escravo Juan Francisco Manzano


Compartilhe


A autobiografia do poeta-escravo





A longa e terrível história da escravidão nas Américas tem poucos relatos diretos. Os senhores, naturalmente, não tinham interesse em registrar seus horrores. Os escravos não tinham condições de fazê-lo. A autobiografia do poeta-escravo é agora publicada pela primeira vez no Brasil - um dos países que mais tarde aboliu o horror narrado com enorme vivacidade nestas páginas.

Existem algumas autobiografias de escravos norte-americanos (como o famoso 12 anos de escravidão, de Solomon Northup). Porém, na América Latina e, particularmente, no Brasil, isso não aconteceu. A exceção, única narrativa autobiográfica latino-americana escrita por uma pessoa escravizada durante seu cativeiro, é Juan Francisco Manzano.

Esta edição inclui duas versões da autobiografia: uma tradução para o português padrão e uma transcrição direta, colada nas particularidades e idiossincrasias do original, acompanhadas por mais 300 notas explicativas e um conjunto de textos que torna esta edição um marco incontornável na memória da escravidão.

História

Edições (1)

ver mais
A autobiografia do poeta-escravo

Similares

(14) ver mais
Casa-Grande & Senzala
Folha Explica: Casa grande e senzala
Casa Grande e Senzala em Quadrinhos
Casa-Grande & Senzala

Estatísticas

Desejam20
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 4.6 / 17
5
ranking 65
65%
4
ranking 29
29%
3
ranking 6
6%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

46%

54%