A máquina de fazer espanhóis

A máquina de fazer espanhóis Valter Hugo Mãe


Compartilhe


A máquina de fazer espanhóis





Depois de perder a mulher, o barbeiro António Jorge da Silva passa a viver num lar de idosos. Os quartos da ala direita dão para um jardim onde crianças brincam. Os da esquerda, reservados aos acamados, têm vista para o cemitério. Que alegrias pode a vida oferecer a alguém tão próximo de seguir esse caminho? A convivência com funcionários e pacientes do asilo, entre eles o centenário Esteves “sem metafísica”, do poema Tabacaria, de Fernando Pessoa, revela a António uma nova possibilidade de existência. Como a flor que fura o asfalto, o tédio, o nojo e o ódio, a prosa trágica e divertida de Valter Hugo Mãe busca, na humanidade dos que padecem, material para louvar a vida, mesmo em suas manifestações mais ameaçadas.

Ficção / Literatura Estrangeira / Romance

Edições (1)

ver mais
A máquina de fazer espanhóis

Similares

(9) ver mais
A máquina de fazer espanhóis
o nosso reino
O remorso de Baltazar Serapião
O Apocalipse dos Trabalhadores

Resenhas para A máquina de fazer espanhóis (53)

ver mais
Incomodo
on 28/2/20


Não digo que este tenha sido o melhor ou o pior livro que eu tenha lido até hoje. Mas eu não consigo me recordar de algo que tenha me causado tanto incomodo, angustia e melancolia, como a obra de Valter Hugo Mãe. Talvez , Ensaio sobre a cegueira de José Saramago, a sensação de incomodo que o livro provoca. É fácil indentificar nos diálogos , in ternos, do Sr Silva, que provavelmente já vivemos em nosso âmago, tudo gira em torno do tempo, e assim como cada um dos indivíduos desse mundo,... leia mais

Estatísticas

Desejam269
Trocam8
Avaliações 4.4 / 779
5
ranking 61
61%
4
ranking 30
30%
3
ranking 8
8%
2
ranking 1
1%
1
ranking 0
0%

23%

77%

Nath
cadastrou em:
23/08/2016 12:41:54
Jenifer
editou em:
01/05/2020 15:20:03