L. M. Montgomery




Editar

L. M. Montgomery


Lucy Maud Montgomery


5.0
33 avaliações

Gêneros | Nascimento: 30/11/1874 - 24/04/1942 | Local: Canadá - Prince Edward Island - Clifton (New London)
Lucy Maud Montgomery nasceu em Clifton (atualmente New London), Ilha do Príncipe Eduardo em 30 de novembro de 1874. Sua mãe, Clara Woolner Macneill Montgomery, morreu de tuberculose quando Maud tinha 21 meses. Estremecido pela morte da esposa, o pai, Hugh Montgomery, deu a sua custódia para seus avós maternos. Posteriormente, ele mudou para Saskatchewan, quando Maud tinha sete anos, e ela passou a viver com os avós maternos, Alexander Marquis Macneill e Lucy Woolner Macneill, nas proximidades de Cavendish e foi criada por eles de uma forma rigorosa e implacável; sua vida ali foi muito solitária. Apesar de haver condições de relacionamento nos arredores, muitas crianças eram criadas sozinhas, e no caso de Maud, isso lhe proporcionou a invenção de amigos imaginários para lidar com sua solidão, incentivando sua imaginação.
Em novembro de 1890, Montgomery publicou seu primeiro trabalho em Charlottetown, Daily Patriot. Ela ficou excitada porque significava sua volta à sua amada Prince Edward Island, em 1891. O retorno para casa "foi um grande alívio para ela, pois sua vida doméstica era infeliz, devido ao fato de ela e sua madrasta, Mary Ann McRae, não se darem bem, e porque, "conta ... Maud, o casamento de seu pai não era feliz". Em 1893, ao se graduar na escola em Cavendish, ela ingressou no “Prince of Wales College”, em Charlottetown. Completando a programação de dois anos em um, ela obteve o certificado de professora. Em 1895 e 1896 estudou literature na Dalhousie University, em Halifax, Nova Escócia.
Ao deixar Dalhousie, Montgomery trabalhou como professora em escolas da ilha, e apesar de não apreciar a carreira docente, ela estava contente, pois havia tempo para escrever. Começando em 1897, ela teve seus contos publicados em diversas revistas e jornais, com mais de 100 histórias publicadas entre 1897 e 1907.
Enquanto estava trabalhando como professora, Montgomery teve numerosos interesses amorosos. Em 1889, Montgomery começou um relacionamento com um rapaz de Cavendish chamado Nate Lockhart. Para Montgomery, a relação era apenas uma amizade bem-humorada e espirituosa, mas ele terminou abruptamente quando Montgomery recusou sua proposta de casamento.
No início de 1890 houve avanços vantajosos de Mr. John A. Mustard and Will Pritchard. Mr. Mustard, seu professor, tornou-se seu pretendente e tentou impressioná-la com o seu conhecimento dos assuntos religiosos, e seus temas de conversa eram os seus pensamentos sobre a Predestinação e "outros pontos da teologia". Mas Montgomery "encontrou um novo interesse" em Will Pritchard, o irmão de sua amiga Laura Pritchard. Essa amizade era mais amável, no entanto, mais uma vez, Montgomery não o sentiu como pretendente, e recusou o casamento com ambos, tornando-se apenas bons amigos. Terminou o período de flerte quando ela mudou-se para Prince Edward Island, porém ela e Pritchard mantiveram correspondência por mais de seis anos, até que Pritchard teve gripe e morreu em 1897.
Em 1897, Montgomery aceitou a proposta de Ed Simpson, que era um estudante em French River, perto de Cavendish. Montgomery escreveu ter aceitado a proposta pelo desejo de "amor e proteção" e porque ela sentiu que suas perspectivas eram bastante baixas. Enquanto ensinava em Lower Bedeque, ela teve um breve mas apaixonado apego romântico a Herman Leard, um membro da família com a qual ela morava. Em 1898, depois de muita infelicidade e desilusão, Montgomery rompeu seu noivado com Simpson, e não teve mais relacionamentos amorosos.
Em 1898, Montgomery voltou para Cavendish para viver com a avó viúva, e por um curto período de tempo, entre 1901 e 1902, trabalhou em Halifax para os jornais Chronicle e Echo. Ela voltou para viver e cuidar de sua avó em 1902, e inspirou-se a escrever seu primeiro livro durante esse tempo em Prince Edward Island. Ao longo dos próximos treze anos, Montgomery ficou em Cavendish para cuidar de sua avó. Isso coincidiu com o período de rendimento considerável das suas publicações. Embora ela tivesse gostado deste rendimento, ela estava consciente de que "o casamento era uma opção necessária para as mulheres no Canadá"


Livros publicados por L. M. Montgomery (47) ver mais
    Anne da Ilha
    Anne of Green Gables
    Anne de Green Gables
    Anne de Avonlea
    Anne of Avonlea
    Anne of the Island


Estatísticas
Seguidores55
Leitores4.093
Avaliações 5 / 33
5
ranking 97
97%
4
ranking 3
3%
3
ranking 0
0%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

8%

92%