Carta a meu juiz

Carta a meu juiz Georges Simenon


Compartilhe


Carta a meu juiz





Meu juiz,

Eu queria que um homem, um só, me compreendesse. E gostaria que esse homem fosse o senhor. Passamos longas horas juntos, durante as semanas da instrução. Mas então era cedo demais. O senhor era um juiz, era o meu juiz, e teria parecido que eu queria me justificar. Agora sabe que não é disso que se trata, não é?

Ignoro a impressão que teve quando entrou no tribunal. É um lugar com o qual evidentemente está familiarizado. Quanto a mim, recordo muito bem sua chegada. Eu estava sozinho, entre dois guardas. Eram cinco horas da tarde, e a penumbra começava a se formar como nuvens na sala.

Georges Simenon (1903-1989) nasceu em Liège, na Bélgica. Mudou-se para a França, onde se estabeleceu como jornalista e escritor. Tornou-se um dos mais profícuos e festejados ficcionistas do século XX, com mais de 200 romances publicados.

Edições (1)

ver mais
Carta a meu juiz

Similares

(2) ver mais
A taberna de dois tostões
Maigret e o informante

Estatísticas

Desejam1
Trocam3
Avaliações 3.5 / 19
5
ranking 32
32%
4
ranking 16
16%
3
ranking 32
32%
2
ranking 16
16%
1
ranking 5
5%

50%

50%