Com todo o meu rancor

Com todo o meu rancor Bruna Maia


Compartilhe


Com todo o meu rancor





Ana é detestável. No começo, você até pensa que Matheus tinha razão no que dizia: que Ana era tóxica, cheia de ódio e morte no prato. Uma pessoa sem alma que só quer vingança, só quer ferir, cuja felicidade parece morar no sofrimento daquele ex infeliz que teve o azar de cruzar o caminho dela. Essa desequilibrada. Doida. Maravilhosa. Assustadora. Mas aí as coisas vão sendo reveladas e você acaba pensando que o que Ana faz é até pouco. Se não pudermos nos vingar em personagens e na ficção, vamos correr pra onde?

Entre equipamentos de vigilância, abuso psicológico, violência física, aborto, drogas prescritas e recreativas, um coração de boi, amizades lindas, uma égua, Toddynho adulterado, ASMR de frango frito e um cheirinho de Medeia no ar, a narrativa é envolvente como um romance policial e absurda como o excelente. Meu ano de descanso e relaxamento, de Ottessa Moshfegh, que também envolve drogas e ideias malucas de uma mulher deprimida.

"É uma delícia ver um romance de estreia com uma protagonista tão perturbada e distante dos estereótipos femininos que o patriarcado aprova; a mulher dócil, servil, frágil e sempre pronta para perdoar e pedir desculpas por existir. Com Ana não tem arrego. Nem com Bruna, essa escritora que não tem medo e nem vergonha da raiva. Cuidado com elas."; Clara Averbuck, Toureando o diabo.

Com todo o meu rancor é um romance ácido, violento e hilário sobre a força do ódio, o poder da vingança e a busca por identidade em uma conturbada jornada anti-heroica.

"Bruna Maia não faz prisioneiros em Com todo o meu rancor, verdadeira pornografia de vingança em forma de romance. Fantástico e perturbador."
Arnaldo Branco, roteirista.

"A narrativa sagaz de Bruna Maia, seu humor ácido e sua fúria sofisticada nos entorpecem e, quando você se dá conta, está sentindo prazer com 'O Plano' de Ana e torcendo por essa justiceira contra os males do patriarcado. Se você acha que uma mulher deve ser somente um coração bondoso e resiliente, vá ver um filme de princesas. Você não está preparado para essa conversa."; Júlia Rabello, atriz.

"A inteligência de Bruna Maia, já conhecida dos quadrinhos, agora se volta para o romance, com um enredo que instiga e perturba, comove e diverte. Ana encarna os principais dilemas do amor nos tempos do capitalismo tardio, expondo as entranhas do patriarcado sem pudor e sem pena."; Natalia Timerman, Copo vazio.

"Nesta narrativa galopante, com sua realidade delirante ou delírio lúcido, a vingança não é um prato que se come frio. A refeição é uma sopa escaldante, lisérgica, e nunca termina."; Andréa del Fuego, A pediatra

* Edição limitada com pôster e card ilustrados pela autora.

Ficção / Literatura Brasileira / Romance

Edições (3)

ver mais
Com todo o meu rancor
Com todo o meu rancor
Com Todo o Meu Rancor

Similares

(11) ver mais
Meu ano de descanso e relaxamento
Parece que piorou
Manual da Esposa Pós-Moderna
Parece que piorou: Crônicas do cansaço existencial

Resenhas para Com todo o meu rancor (93)

ver mais
1 week, 1 day ago


O começo do livro passa uma sensação de que você está lendo uma grande fanfic de vingança. Os personagens parecem a personificação de alguns estereótipos. A temática do livro, os sentimentos e pensamentos da protagonista bastante válidos, atuais e identificável, suas ações em contrapartida...pouco críveis.... leia mais

Estatísticas

Desejam66
Trocam1
Avaliações 4.0 / 339
5
ranking 45
45%
4
ranking 35
35%
3
ranking 14
14%
2
ranking 4
4%
1
ranking 2
2%

7%

93%

Daiane
cadastrou em:
19/08/2022 10:17:45
Pri Paiva
editou em:
11/10/2022 17:14:49
Pri Paiva
aprovou em:
11/10/2022 16:42:21

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR