Como água de chuva

Como água de chuva Sandra Brown


Compartilhe


Como água de chuva





O período da Grande Depressão nos Estados Unidos é o pano de fundo para Como água de chuva, de Sandra Brown. Ao contar a história de Ella Barron, que dirige sozinha uma pensão e toma conta do filho Solly, cujo estranho comportamento seria classificado pelos médicos anos depois como autismo, a autora fala de temas como honra, sacrifício, amor e preconceito. Narrada pelo dono de um antiquário a um casal de clientes, a trama tem como ponto de partida um relógio de estimação e prende a atenção dos leitores do começo ao fim.

Em 1934, os Estados Unidos viviam uma grave crise econômica, e o clima de desespero tornava a atmosfera propícia ao preconceito racial e à agitação popular. É nesse cenário que Ella Barron comanda a pensão que funciona em sua casa, na cidade de Gilead, no Texas, orgulhando-se de manter um ambiente com altos padrões de hospedagem. A sobriedade do local reflete a personalidade de sua dona, que vive para o trabalho e a criação de Solly, um garotinho fechado em um mundo próprio, que costuma despertar nas pessoas um misto de pena, curiosidade e medo.

Para proteger a si mesma e, principalmente, o filho, Ella se concentra no trabalho e não permite que ninguém se aproxime de sua vida pessoal. Nem mesmo Margaret, que a ajuda durante a semana no serviço de casa e, de vez em quando, toma conta de Solly, consegue ter muita abertura com a patroa. Mas a chegada de um novo hóspede, David Rainwater, promete abalar as convicções de Ella. Educado e gentil, ele está gravemente doente e se muda para a pensão por indicação do primo, Dr. Kincaid, o médico da cidade. Rainwater quer viver seus últimos dias em paz, sem despertar a piedade de ninguém.

Aos poucos, o Sr. Rainwater se aproxima de Ella e Solly, revelando habilidades do menino que até então a própria mãe desconhecia. Paralelamente, o clima em Gilead fica mais tenso a cada dia – fazendeiros outrora prósperos se veem afundados em dificuldades financeiras, e a formação de uma favela nos arredores do município intensifica o preconceito racial e social. Nem mesmo o Irmão Calvin, o novo pastor da igreja, parece conseguir acalmar os ânimos. Para aumentar ainda mais os problemas, os moradores precisam lidar com a arrogância e a crueldade de Conrad Ellis, filho de uma família rica e mimado desde a infância.

Ao longo das páginas, Sandra Brown constrói uma história na qual o amor, o caráter e a compaixão são determinantes para os rumos dos protagonistas. Como água de chuva ainda traz detalhes surpreendentes, que prometem fazer lacrimejar até os leitores de coração mais duro. É praticamente impossível não se deixar conquistar pela batalhadora Ella e torcer para que ela e seu filho tenham um final feliz.

Ficção / Literatura Estrangeira / Romance

Edições (1)

ver mais
Como água de chuva

Similares

(1) ver mais
Emoção da Vitória

Resenhas para Como água de chuva (24)

ver mais
Como Água de chuva.
on 12/1/24


Estou impactada por esse livro. Que história envolvente, que te faz querer continuar a ler e não parar de jeito nenhum. Adorei a forma como a autora nós conta a história, sem dúvida foi muito bem escrita. Acompanhamos a vida de Ella, dona de um pensionato, mãe solteira de uma criança atípica em plena época de recessão dos EUA. Ella leva sua vida de forma muito metódica e organizada, ela criou um casco para se proteger e o mantém intacto até a chegada de David Rainwater. Vamos co... leia mais

Estatísticas

Desejam97
Trocam3
Avaliações 4.2 / 180
5
ranking 50
50%
4
ranking 28
28%
3
ranking 17
17%
2
ranking 5
5%
1
ranking 1
1%

10%

90%

Marcos
cadastrou em:
08/11/2012 19:36:20
Jenifer
editou em:
20/06/2021 22:02:05

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR