Dueto dos ausentes

Dueto dos ausentes Fernando Rinaldi


Compartilhe


Dueto dos ausentes





Neste romance impactante, Fernando Rinaldi rege um coro de vozes com maestria, os gestos precisos construindo a linguagem (im)possível da ausência com palavras que atravessam os personagens para tocar na dor que os constitui e expor as fraturas de perdas irremediáveis.

O psicanalista Hélio começa a escrever um diário depois de perder o único filho, Heitor. À medida em que mergulha na ficção na tentativa de elaborar o luto, o pai recria Eitor, cuja falta ecoa no próprio nome. Ao mesmo tempo, convoca o próprio Heitor a se narrar como filho de Élio, o pai que nunca existiu. Nas imagens esboçadas nesse espelho de ausências, pai e filho se reinventam em ficções que refletem a fragmentação da própria literatura e do mundo, esfacelamento semelhante ao que experimentam enquanto personagens percorrendo os labirintos de uma dor que não encontra pouso nem vislumbra saídas.

A mudez do H reverbera nas escritas do pai e do filho, e se concretiza na voz que abandona a prodigiosa Helena: a amiga de infância, festejada como cantora-revelação, chega à adolescência como Elena, e já não consegue cantar. Silenciam também Dóris, amiga de Heitor, que percorre a narrativa com sua presença ausente, em coma; e Ísis, a mãe enlutada que segue em turbulenta quietude, a morte do filho calando as palavras que ela reencontra, pouco a pouco: também a morte não existe sem literatura.

Nas camadas que se aprofundam ao longo do livro, mergulhamos no fluxo vertiginoso de histórias sobrepostas, onde já não importa saber o que é ou não verdade. Como em uma música de palavras, este Dueto dos ausentes encena o que só a melhor literatura consegue nos fazer ouvir.

Literatura Brasileira / Romance

Edições (1)

ver mais
Dueto dos ausentes

Similares


Resenhas para Dueto dos ausentes (0)

ver mais
Imperdível
2 weeks, 5 days ago


"Dueto dos Ausentes", de @fdavinorinaldi (@editorareformatorio) é um livro espetacular sobre o luto de um pai que perde o filho de forma trágica e prematura. Um pai que arde em saudades. Um pai que tenta, por meio da escrita, resgatar seu único filho dando a ele uma narrativa sua. Uma voz. E acompanhamos essa narrativa brilhante do pai, o psicanalista Hélio, e a narrativa criada por ele para Heitor. E são nessas tramas paralelas que conhecemos Élio e Eitor, sem o H, mas com muita emoç... leia mais

Estatísticas

Desejam2
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 4.5 / 4
5
ranking 50
50%
4
ranking 50
50%
3
ranking 0
0%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

50%

50%

Carmo.leone
cadastrou em:
27/10/2023 20:00:34
Carmo.leone
editou em:
27/10/2023 20:01:16

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR