Espelhos Partidos

Espelhos Partidos Sonia Salerno Forjaz


Compartilhe


Espelhos Partidos


um conto sem fadas




Espelhos Partidos faz referência ao conto, mas é, na verdade, um romance. Menciona as fadas, mas o que traz são mulheres corajosas que enfrentam seus problemas e buscam suas identidades. Traz também homens que com estas mulheres convivem e que aqui – como na vida – se expõe menos às emoções, mas estão também eles buscando um rumo nas relações pessoais que os tempos redesenham.

A história de Flávia pode ser vista como uma narrativa maravilhosa, ainda que pela sua imagem reflexa. Flávia narra experiências vividas e nelas se observa. Enquanto narra, avalia o que viveu e amadurece: não apenas por ser jovem, mas por ter entregue ao objeto de sua paixão seu amor-próprio – como fazemos em qualquer idade.

Flávia tem quinze anos e se apaixona por um homem de trinta. Manipulada pela de sensibilidade de Júlio, essa paixão evolui em encontros secretos, dentro de uma aura de proibição que a envolve totalmente. Depois de algum sofrimento, ajudada por uma amiga e psicóloga, Flávia retoma as rédeas da sua vida e dá os primeiros passos em direção ao amadurecimento que resulta de toda essa dor. E essa trajetória (como todas, e como acontece nos contos de fadas) tem etapas de superação.

O tema principal desta história é a busca do autoconhecimento, pela via do amor: conhecer-se, reconhecer-se, perceber o que se sente. E, ao conhecer-se, encarar o próprio “lado escuro”, o lado que não é socialmente aceito, que rasga a máscara de “boazinha” que Flávia quer mostrar aos outros e ver no próprio espelho. Aparecem ainda como temas secundários a questão dos relacionamentos: entre pais e filhos, entre pais separados e entre irmãos, evidenciando diferenças de mentalidades e ideais.

Todos querem, afinal, saber quem são, de onde vêm e para onde vão, como indaga o crocodilo à Marama e como sempre indagou a velha esfinge.

Edições (1)

ver mais
Espelhos Partidos

Similares


Resenhas para Espelhos Partidos (1)

ver mais
on 7/7/14


O livro é narrado em primeira pessoa pela protagonista Flávia, uma adolescente que está vivendo as dores do primeiro amor. Flávia mora com sua mãe e sua irmã Lígia. Seus pais são separados e seu pai tem uma nova família, inclusive um filho. As melhores amigas de Flávia são Salete, Rúbia, Jane e Vilminha e o grupinho vive conversando sobre assuntos normais de adolescência. A vida de Flávia segue a sua rotina até que Salete apresenta seu tio, Júlio Figueiredo. Júlio é um homem mais ve... leia mais

Estatísticas

Desejam2
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 4.1 / 8
5
ranking 50
50%
4
ranking 25
25%
3
ranking 13
13%
2
ranking 13
13%
1
ranking 0
0%

4%

96%

Jainara
cadastrou em:
20/03/2011 14:50:15