A Jogadora de Go

A Jogadora de Go Shan Sa


Compartilhe


A Jogadora de Go





Dia após dia, uma adolescente chinesa e um jovem soldado japonês encontram-se na Praça dos Mil Ventos para uma árdua partida de go. O ano é 1937. Tropas japonesas invadem a Manchúria, e o soldado recebe a missão de, disfarçado, procurar espiões da resistência entre os jogadores que desde a alvorada se reúnem na praça. Os dois pouco se falam. Durante o exercício quase estético que é a partida, perscrutam as almas um do outro através do movimento dos peões sobre o tabuleiro. Fora dali, suas vidas são peões em campos opostos, à mercê da empresa militar. A chinesa, ignorando estar diante do inimigo que dissemina a morte entre o seu povo, encontra na partida retomada diariamente a fuga de um cotidiano que parece estar prestes a se desintegrar. O japonês, verdadeiro samurai treinado para morrer pela honra de seu imperador, encontra na oponente o alento da diferença, ele que não consegue amar satisfaz entre prostitutas o corpo castigado. Em "A Jogadora de Go", Shan Sa traça com intensa com intensa poesia, coadjuvantes da tragédia da guerra, protagonistas de tragédias pessoais ditadas pela guerra. Mas não se pense que o livro é uma pintura em tons sombrios: se há passagens que retratam fielmente a crueldade do ser humano, como a tortura dos jovens da resistência pelo ensandecido tenente Oka, há também a descoberta do sexo pela adolescente Machu - um sexo ensolarado, ao qual ela se entrega como quem se lança no vazio. Se este romance fala da brutalidade humana e do sofrimento imposto pela guerra, é também uma homenagem à beleza das coisas simples, à liberdade do amor e ao espírito de juventude que se lança adiante sem olhar para trás - girando, assim, a engrenagem do mundo.

Literatura Estrangeira

Edições (1)

ver mais
A Jogadora de Go

Similares

(1) ver mais
Contos Chineses

Resenhas para A Jogadora de Go (4)

ver mais
on 26/4/10


A jogadora de go O livro é muito bonito, vou comprar um exemplar pra mim. Contudo, ele passa uma sensação de impotência e tristeza frente ao arrastão da vida, não aconselho para quem estiver em um momento meio deprê. Se você estiver deprimido, leia outra hora, para não se deixar arrastar. Os personagens têm a beleza suave e a energia represada do jogo no qual se envolvem, precisamos estar com a cabeça bem dez para conseguir perceber esses aspectos e ver que preços devem ser pagos, mas... leia mais

Estatísticas

Desejam22
Trocam3
Avaliações 3.9 / 65
5
ranking 38
38%
4
ranking 32
32%
3
ranking 20
20%
2
ranking 8
8%
1
ranking 2
2%

30%

70%

Sylvia Cheleiro
cadastrou em:
14/02/2009 17:33:03
Nicky
editou em:
26/06/2020 15:32:19