Como Um Sopro do Vento

Como Um Sopro do Vento Anna Belfrage




Resenhas - Como Um Sopro do Vento


2 encontrados | exibindo 1 a 2


Juliana @raizdeumlivro 19/01/2021

?COMO UM SOPRO DO VENTO (THE GHAHAM SAGA 2)

?E vamos dar continuidade as aventuras de Alex na segunda metade do século XVII (Para quem não leu a resenha do primeiro livro, a mocinha sem querer acabou viajando no tempo e foi parar no ano de 1658). Depois dos últimos acontecimentos que se sucederam no último livro, principalmente uma na qual Alex quase foi sugada de volta para sua época, ela e Matthew Graham seguem firmes como um casal totalmente apaixonados e felizes com seu filho. A questão é que a rivalidade entre Matthew e seu irmão Luke está mais forte do que nunca, após perceber que seu marido foi sequestrado, Alex não mede esforços em trazê-lo de volta, tendo que deixar seu filho para trás na companhia de sua cunhada. Alex embarca em um navio que não tem a garantia que chegará antes de algo ruim acontecer com seu marido, enquanto isso, ele luta para sobreviver a cada dia na plantação onde foi obrigado a trabalhar como escravo, sendo maltratado e espancado acabando assim com suas últimas esperanças de que sua mulher virá o resgatar.

?Até metade do livro vemos a mocinha viajando no navio na companhia da Sra. Gordon indo direto ao destino onde seu marido foi vendido como escravo pelo seu próprio irmão Luke, durante essa viagem não houve muitos acontecimentos relevantes, só Alex conhecendo alguns tripulantes e fazendo algumas amizades. O show começa mesmo quando ela atracou em Virgínia, onde ainda teria que buscar uma forma de comprar a liberdade de Matt, enquanto isso ele diariamente sofre nas mãos do superintendente Jones, sendo maltratado e humilhado. Cada dia que se passa suas forças se esgotam mais e mais.. fiquei com muita dó dele, mas em um momento ele fez algo que não gostei e para mim não teve justificativa. Gosto muito da Alex pelo fato dela ser decidida, não abaixa a cabeça para ninguém e suporta muita coisa, mas quando se trata de Matthew ela aceita as coisas muito fácil. Mesmo depois de se encontrarem eles ainda precisavam lidar com os sentimentos que os rodiavam, Matt ressentido e querendo vingança e Alex tentado lidar com a indiferença do seu marido.


? Mesmo se passando três anos o Sr. Magnus não aceita o fato de que sua filha se perdeu no tempo, tendo que cuidar do único neto que Alex o deixou, ele tenta suprir toda a necessidade do garoto que a cada dia demostra um certo interesse pela pintura. Até mesmo o ex noivo de Alex seguiu em frente com Diane. Mas o Sr. Magnus começa a ter sinais de Alex através da fenda do tempo onde talvez ainda tenha uma chance de trazê-la de volta.

? A autora trabalhou bem na forma como aborda a escravidão, em como pessoas eram exploradas sem nenhuma chance de sobrevivência e tendo sua vida sugada pelo trabalho forçado. Um ponto negativo é a forma como as fendas do tempo apareciam, achei meio confuso e sem explicação. No final do livro acontece algo bacana envolvendo uma pessoa que nossa mocinha não via a tempo, no final a autora também nos dá abertura para o tema do próximo livro, eu vou ler pois quero ver onde vai ainda a história desse casal. Por enquanto é isso Raízes! Bjs e até a próxima.
comentários(0)comente



Juliana @raizdeumlivro 19/01/2021

?COMO UM SOPRO DO VENTO (THE GHAHAM SAGA 2)

?E vamos dar continuidade as aventuras de Alex na segunda metade do século XVII (Para quem não leu a resenha do primeiro livro, a mocinha sem querer acabou viajando no tempo e foi parar no ano de 1658). Depois dos últimos acontecimentos que se sucederam no último livro, principalmente uma na qual Alex quase foi sugada de volta para sua época, ela e Matthew Graham seguem firmes como um casal totalmente apaixonados e felizes com seu filho. A questão é que a rivalidade entre Matthew e seu irmão Luke está mais forte do que nunca, após perceber que seu marido foi sequestrado, Alex não mede esforços em trazê-lo de volta, tendo que deixar seu filho para trás na companhia de sua cunhada. Alex embarca em um navio que não tem a garantia que chegará antes de algo ruim acontecer com seu marido, enquanto isso, ele luta para sobreviver a cada dia na plantação onde foi obrigado a trabalhar como escravo, sendo maltratado e espancado acabando assim com suas últimas esperanças de que sua mulher virá o resgatar.

?Até metade do livro vemos a mocinha viajando no navio na companhia da Sra. Gordon indo direto ao destino onde seu marido foi vendido como escravo pelo seu próprio irmão Luke, durante essa viagem não houve muitos acontecimentos relevantes, só Alex conhecendo alguns tripulantes e fazendo algumas amizades. O show começa mesmo quando ela atracou em Virgínia, onde ainda teria que buscar uma forma de comprar a liberdade de Matt, enquanto isso ele diariamente sofre nas mãos do superintendente Jones, sendo maltratado e humilhado. Cada dia que se passa suas forças se esgotam mais e mais.. fiquei com muita dó dele, mas em um momento ele fez algo que não gostei e para mim não teve justificativa. Gosto muito da Alex pelo fato dela ser decidida, não abaixa a cabeça para ninguém e suporta muita coisa, mas quando se trata de Matthew ela aceita as coisas muito fácil. Mesmo depois de se encontrarem eles ainda precisavam lidar com os sentimentos que os rodiavam, Matt ressentido e querendo vingança e Alex tentado lidar com a indiferença do seu marido.


? Mesmo se passando três anos o Sr. Magnus não aceita o fato de que sua filha se perdeu no tempo, tendo que cuidar do único neto que Alex o deixou, ele tenta suprir toda a necessidade do garoto que a cada dia demostra um certo interesse pela pintura. Até mesmo o ex noivo de Alex seguiu em frente com Diane. Mas o Sr. Magnus começa a ter sinais de Alex através da fenda do tempo onde talvez ainda tenha uma chance de trazê-la de volta.

? A autora trabalhou bem na forma como aborda a escravidão, em como pessoas eram exploradas sem nenhuma chance de sobrevivência e tendo sua vida sugada pelo trabalho forçado. Um ponto negativo é a forma como as fendas do tempo apareciam, achei meio confuso e sem explicação. No final do livro acontece algo bacana envolvendo uma pessoa que nossa mocinha não via a tempo, no final a autora também nos dá abertura para o tema do próximo livro, eu vou ler pois quero ver onde vai ainda a história desse casal. Por enquanto é isso Raízes! Bjs e até a próxima.
comentários(0)comente



2 encontrados | exibindo 1 a 2