Instinto do Amor

Instinto do Amor Nora Roberts




Resenhas - Instinto do Amor


12 encontrados | exibindo 1 a 12


Rose 29/06/2020

Eu já estava com saudades deste clã, em especial do patriarca amado, intrometido e casamenteiro Daniel. Após mexer os pauzinhos e casar os filhos, Daniel teve um bom tempo de sossego, só curtindo a família.

Mas agora os netos cresceram, e já estava na hora de voltar a ativa e mostrar que já está mais do que na hora deles casarem. Seus primeiros alvos seriam suas netas Laura, Gwendolyn e Julia.

Bem resolvidas e focadas em suas carreiras, elas não estão a procura de relacionamentos sérios. O que para Daniel é um absurdo, afinal o que ele quer é deixar sua “esposa” sossegada e a casa cheia de bisnetos…

O livro acaba reunindo a história destas três netas e como Daniel, usando de toda sua astúcia e cara de pau colocou seus planos em ação.

Para a advogada Laura, Daniel escolheu um ex-policial que estava no ramo de sistemas de segurança. Com a desculpa de instalar um sistema de segurança de ponta, ele mexeu seus peões.

Para a médica Gwendolyn, ele escolheu o renomado escritor Branson. Usando o fato do ator está escrevendo um novo romance com uma médica como protagonista, ele fez suas apostas.

Para a agente imobiliária Julia, Daniel teria que ser mais astuto. Contando com a ajuda de um amigo de longa data, ele deu um jeito de Cullum (filho deste amigo), tomar a frente da reforma da casa que sua neta havia acabado de comprar para reformar e morar.

Os três romances são independentes e é muito engraçado acompanhar este doce e intrometido avô em suas aventuras para casar as filhas. Sem falar que os personagens também são deliciosos, e a autora constrói ótimas histórias para cada casal.


site: https://www.instagram.com/fabdosconvites/
comentários(0)comente



Lari 30/03/2020

A rainha
Nora Roberts para mim é sinônimo de romance e magia, não tem jeito. É a autora que procuro quando as coisas não vão bem e onde sempre encontro uma história encantadora. E claro que nessa família não ia ser diferente. Mais uma história linda.
comentários(0)comente



Dai Angelina 01/10/2017

Daniel ataca novamente. E não uma, mas três vezes.
Meu Deus, Daniel está com 90 anos e eu não estou sabendo lidar com isso. Não pensei que o veria ficar tão velhinho, mas fico muitooooo feliz de saber que está em tão boa forma e com tanta disposição. Nem todo mundo chega nessa idade com tanta lucidez e vigor. Agora não tenho dúvidas que ele é daqueles poucos que conseguem chegar a um centenário fácil fácil. E quanto mais velho, mais intrometido ele fica.
Nesse novo livro ele aprontou das suas e não só uma, mas três vezes. Acho, só acho, que mais do que um homem de negócio, é um casamenteiro nato. Embora eu deva dizer que não acho que a interferência dele é tão grande assim. Na verdade, ele apenas dá aquele empurrãozinho básico para o destino, nada mais que isso. Tudo bem, a escolha do candidato com certeza é algo importante, mas fazer o que se ele consegue ver o que as outras pessoas não conseguem? O homem tem um olhar clinico certeiro, isso é inegável. Ele não sossegou enquanto não viu os filhos casados, agora é a vez das netas mais velhas.
Três histórias num único livro. Gostei e fluiu super bem. São histórias rápidas e simples, mas nem por isso perdem seu charme.
A autora, como sempre nos apresenta personagens cativantes. Adorei ver a amizade e cumplicidade das primas e achei bem legal isso de ir conhecendo todas ao mesmo tempo, pois assim já íamos nos apegando a cada uma delas.
Ah, e senti que nesse livro a presença dos outros Macgregors é um pouco mais marcante. Simplesmente adoro rever os casais antigos.

Na primeira história temos Laura e Royce. O romance ocorreu de uma forma natural, gostosa e sem muitos problemas. Casal fofo, daqueles que a gente torce pra ficar junto do começo ao fim. E um desfecho tão fofo quanto eles. Impossível não se compadecer de Royce. Super normal e até compreensível se sentir intimidado pelos Macgregors, pois essa família não é nada fácil, mas ele se provou digno e merecedor da neta mais velha do clã.
Ah, e rever Caine e Diana foi delicioso. Ele na pele de um pai ciumento. Juro que jamais consegui imaginá-lo dessa forma, rs. Já ela como uma mãe amorosa e compreensiva. E pensar que ela tinha um medo totalmente infundado de não exercer bem esse papel.

Na segunda história temos Gwendolyn e Branson. A meu ver, tinha potencial para ser mais longa e deveria ter abordado mais o livro dele. Infelizmente, isso não aconteceu. Mas pelo menos descobrimos o final da medica psicopata através das memórias de Daniel (e confesso que não me agradou muito. Apesar de não ter coração, me afeiçoei a ela, assim como Gwen e eu queria que de alguma forma o amor do detetive a curasse.).
Adorei Gwen, de aparência frágil, mas quase uma fortaleza. Com um jeito sério, calmo e até meio frio, mas uma romântica por dentro. Não pude deixar de pensar no quanto ela era parecida a Anna e talvez por isso tenha gostado tanto dela.
Já Branson, o escritor cujo sobrenome era determinação. Aliás, essa é uma qualidade predominante nos mocinhos de Nora Roberts. Eles nunca desistem facilmente e eu adoro isso. Homem que vale a pena é aquele que sabe lutar pelo que quer. Não sei se Branson era romântico ou se tudo fazia parte de seu plano de conquista, só sei que me ganhou totalmente com seus gestos e atitudes por fazê-la feliz. Preciso dizer que adoro os homens relutantes em se apaixonarem, mas adoro ainda mais os que se apaixonam sem esforço algum. E com esse mocinho foi assim, não foi necessário muito para se apaixonar loucamente.
A única coisa que senti falta nessa história foi uma presença mais ativa de Serena e Justin. Uma pena.

Na terceira e última história temos Julia e Cullum, com um clássico. Protagonistas que vivem feito cão e gato e o resultado disso não poderia ser outro se não um romance delicioso. Mas antes tenho que ressaltar: Daniel realmente é o cara. Ainda não consigo acreditar que ele foi capaz de arquitetar um plano a tão longo prazo. E o melhor, contou com a ajuda de alguém igual a ele, Michael, cujo maior desejo era ver o filho casado.
Falando em filho, Cullum já me conquistou logo no início, com a cena do bebê e acho que o mesmo ocorreu com Julia. Meu Deus, fofura ao extremo, sem dúvida.
Algo que me surpreendeu é que o que Gwen tem de parecida a avó, Julia tem de parecida ao avô. Igual de orgulhosa e mandona. Só que ela achou alguém a sua altura, que não abaixava a cabeça e batia de frente.
O casal começou um relacionamento de forma muito pratica e quase fria, como se fosse um contrato igual aos muitos que estavam acostumados a lidar. Mas será que eles realmente pensaram que conseguiriam manter as coisas nesses términos? É obvio que não conseguiram. E pior, complicaram tudo por serem dois cabeças duras que não queriam dar o braço a torcer antes que o outro. Mas no final, tudo deu certo, como sempre.
Ah, nesse livro minha dúvida finalmente foi esclarecida. Sim, Alan se tornou presidente.

Enfim, três romances curtos, mas gostosos de se ler.
Que venham os próximos netos. E é uma pena pensar que Daniel não estará vivo para se intrometer também na vida dos bisnetos.
Falando em Daniel, Ameiiiiiii as memórias dele. Eu simplesmente conseguia ouvir a voz dele pronunciando cada frase de seu 'diário'
Boa ideia essa da autora de nos fazer cúmplices do patriarca, até porque apenas ele e nós conhecíamos seus planos mais secretos e ardilosos.
comentários(0)comente



Pretenses 28/06/2017

Três histórias lindas
Olá, hoje vou falar do sexto livro da Série Os MacGregors, Instinto do Amor.
Neste sexto episódio da novela mais linda que a Nora poderia ter escrito, temos três lindas histórias sobre a nova geração dos MacGregors, onde conheceremos as três netas mais velhas do Daniel. Apesar dele já ter chegado aos noventa anos, não existe nada que o poderoso patriarca do Clã deseje mais do que vê-las casadas e felizes.

site: https://blogpretenses.blogspot.com.br/2017/06/instinto-do-amor-resenha.html
comentários(0)comente



Beta Oliveira 13/06/2015

No dia de Santo Antônio, Daniel MacGregor está de volta e três netas estão na mira do casamenteiro-escocês-mor do universo literário.

Confira no Literatura de Mulherzinha o texto completo.


site: http://livroaguacomacucar.blogspot.com.br/2015/06/cap-1040-instinto-do-amor-nora-roberts.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Leila 04/02/2014

Instinto do Amor
A Nora Roberts nunca me decepcionou antes e sabia que não o faria agora.
Apesar de começar a ler o livro sem seguir a ordem cronológica da saga Os MacGregors, sei que isso não me desanimará ou me atrapalhará ao ler os outros, porque farei isso com certeza!
Amei as histórias das 3 primas, tão diferentes entre si e todas com relutância em se entregarem ao amor, à um relacionamento sério.
É impossível não se apaixonar pelo avo intrometido, que se insinuou e arquitetou o encontro delas com os seus companheiros.
Livro gostoso de ler, com partes super românticas, outras engraçadas...enfim, uma delicia de ler!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Dani 14/12/2010

A se eu me apaixono kkkk....
Estou Apaixonada pelo Daniel MacGregor, isso que é um homem de família kkkkk, sem contar que é fofoqueiro e muito mexeriqueiro kkkkk!!
Esse livro fiquei em dúvida qual queria realmente pra mim o Segurança, Escritor ou o Empreiteiro AF....
A primeira estória você fica realmente com o sangue quente, pois, a tanto tesão que dá até medo de o livro pegar fogo, mas quando solta chamem o bombeiro, adoreio a forma como a Laura se coloca de uma forma madura e mulher moderna e o Royce, um homem másculo e também decidido que sabe o que deseja e como.
A segunda estória é como um conto de fadas, a mocinha Gwendolyn, conseguiu se firmar na carreira, mas nunca tinha vivido uma aventura ai surge o Branson, um escritor famoso, de livros de mistério e assassinatos, cheio de charme, e um cavalheiro de tirar o fôlego de qualquer mulher, ai sim você imagina ela como uma princesa aprisionada pelo racional e ele o principe emocional.
A terceira história, gente pega fogo do início ao fim, é tão caliente, que você pergunta quando finalmente irá acontecer, Julia é super hiper moderna e também racional, quando derrepente surge o Cullum, só HOMEM, mesmo que já tivessem se conhecido, se detestavão, mas por acaso do destino, surge uma forte atração entre ambos, onde os dois tem que lutar para perder o orgulho, e no final quem vence é o amor.
Eu adorei...
comentários(0)comente



Nathália 30/06/2010

Ainda não li os livros anteriores dessa série, mas estou simplesmente apaixonada por Daniel MacGregor!
Nesse 6º livro ele faz de tudo para casar suas três netas... Ah, ele é um velho ardiloso, intrometido e encantador! Motivo de várias risadas no decorrer da leitura!

Laura é uma advogada que nem sonha com casamento... Até conhecer Royce, o dono de uma empresa de segurança, contratado por Daniel!
O romance dos dois é uma delícia, com uma super química!!!

Gwendolyn é médica, séria e toda certinha! Branson, um escritor famoso, aparece em sua vida e depois de um pequeno mal entendido, ela tem certeza que o avô nada tem com isso! Grande engano...
O romance é leve e Branson faz de tudo pra seduzi-la da forma mais doce possível!

Julia é uma empresária que adora comprar e reformar imóveis... Acho que essa é minha história preferida!
Pra ela Daniel escolheu Cullum, filho do empreiteiro que normalmente trabalha em suas obras! Os dois se conhecem há algum tempo e são como cão e gato... Por isso Daniel precisa de uma ajudinha e conta com o pai do pretendente pra isso!
Um romance divertido e apaixonante!

Eu amei o livro e, com certeza, quero ler a série inteira!!!

comentários(0)comente



26/05/2010

Você conhece alguém alcoviteiro? Traduzindo, uma pessoa alcoviteira é aquela que SEMPRE quer bancar uma de cupido, vê romances em potencial e sempre dá aquele empurrão pra que o romance dê certo.
Pernambucanamente falando, uma pessoa que banca o cupido é chamada de alcoviteira.

Mas o que isso tem a ver com o post de hoje?
Ora, tudo!
Eu adoraria que meu avô fosse que nem o Daniel MacGregor, o grande MacGregor. Pai de um ex-presidente, de um ex-procurador geral do país e possuísse uma família tão próspera quanto grande.
Mas aumentar a família nunca é demais... netos nunca são demais, afinal, sua linda e velha esposa, Anna, se sente só e quer mais netinhos pra colocar no colo!
Aos 90 anos e saúde de um cavalo, ele é o alcoviteiro mais bem-sucedido de que eu já ouvi falar: ele fez arrumadinho pra seus filhos e ganhou netos.
Agora é a vez de dar um rumo na vida de seus netos, eles já curtiram demais a vida... e a pobre Anna quer mais crianças nos feriados em casa!


Eu sou fã da Nora desde que eu li o Manhattan: Louca e Desvairada. Quando fui à João Pessoa fazer a primeira etapa do vestibular da UFPB eu passei em frente à uma pequena banca de revistas e vi um box com uma coleção de bolso contendo cinco livros da Nora chamado Coleções Destino, da Harlequin.
Minha mãe ofereceu, porque deve ter visto meus olhinhos de cão-sem-dono piscando mais que um letreino em LA, e eu, logicamente, aceitei.
Ao abrir o box, no vesro da primeira página há uma árvore genealógica muito legal, no pé da folha há cada volume da série. O que eu comprei é o segundo volume.

Mas voltando aos alcoviteiros de plantão, eu garanto: ninguém supera Daniel MacGregor!
O livro que eu li é o sexto volume da série, cujos cinco primeiros volumes eu estou procurando desesperadamente, e é chamado Instinto do amor. Em inglês chama The MacGregors Brides, ou as noivas MacGregors. Esse título se encaixa perfeitamente na estória.
Quer dizer, nas estórias! Porque o livro narra 3 estórias, das três netas mais velhas de MacGregor.
A primeira é Laura, a mais velha de todas. Focada unicamente no trabalho de advocacia, tentando crescer profissionalmente na empresa de seus pais por conta própria, Laura nem imagina que o cara absurdamente lindo, de língua afiada e cara-de-pau que o avô contratou para instalar o sistema de segurança de sua casa, onde vive com as primas, Royce Cameron foi escolhido a dedo para sua neta querida.
A segunda, a doutora Gwen, ocupada demais pra qualquer coisa além de seus pacientes, tem que ficar fazendo sala pra um escritor de suspenses renomado, Branson Maguire, afim de ele receber informações e termos médicos o suficiente pra escrever seu próximo volume... e fazer a pequena Gwen se divertir um pouci e pensar em algo mais além do trabalho.
E então chega a vez de Julia, e essa é a estória com mais briga e tensão sexual do livro. Ela mora só agora, já que as primas se casaram. Então, como a promissora corretora de móveis que é, ela iria escolher a dedo a sua própria casa e fazer de cada cantinho dela um lugar especial. Mas ela não estava trabalhando com o senhor Mudoch, que estava doente. Então ele enviou o filho, Cullum Murdoch, que odeia a garota... e o sentimento é recíproco. Apesar de os dois terem de admitir que fazem uma bela dupla na profissão... e na cama também.

Brigas, paixão, linhagens puras, sangues fortes... A série MacGregor é impossível de não ser lida. O próximo volume é Beijos que Conquistam, se eu não me engano. Estou no finalzinho dele, e será o próximo livro a ser falado aqui.
Enquanto isso eu vou tentar descobrir de onde a Nora veio, pra colocar personagens tão... tão nos seus livros.
Um dia eu passo lá, quem sabe. HAHAHAHA
Até a próxima!
comentários(0)comente



Taís 30/01/2010

Gostei dos romances. O primeiro merece 4.5. O segundo foi mais resumido pela editora, merece 4. No terceiro o casal com muita química e também muito explosivo. Adorei nota 5.
comentários(0)comente



12 encontrados | exibindo 1 a 12