O Amor Nunca é Demais

O Amor Nunca é Demais Nora Roberts
Nora Roberts
Nora Roberts
Nora Roberts




Resenhas - Amor Nunca é Demais


16 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Paula 12/11/2021

O plano de Daniel é casar seus netos, mas está missão não será fácil. Pois seus netos são solteiros convictos. Assim não querendo se casar. E apesar disso Daniel não desanimara até que finalmente encontre um esposa ideal para cada um de seus netos.
comentários(0)comente



Lua Katherine 17/09/2021

Agora é a vez dos netos homens de Daniel MacGregor tomarem rumo na vida, se casarem e se assentarem... E claro que Daniel MacGregor ia dar seu empurrãozinho pra eles acharem parceiras que combinassem com eles.
Ao Neto DC ele contou com a ajuda de uma velha amiga. Ao neto Duncan ele aprontou o mesmo que aprontou com a mãe de Duncan... Ou algo muito próximo. E ao neto Ian, bom... Ele só pediu pro neto lhe arranjar alguns livros.

?????????

Mais uma geração de MacGregors sendo levemente manipulada pelos dedinhos e pela intuição amorosa do velho MacGregor. Mais um livro apaixonante dessa família forte e romantica
comentários(0)comente



Rose 10/07/2021

A cada livro que leio desta série, mais encantada pelo intrometido Daniel eu fico… Para quem não conhece a série, Daniel é o patriarca (casamenteiro) dos MacGregors, e faz de tudo para ver seus descendentes casados e com filhos. Ele arma para que eles casem com os escolhidos a dedo por ele próprio. Tudo por debaixo dos panos (ou assim lhe parece). Daniel é dono de uma mente ágil e é completamente apaixonado por sua família. É impossível não se apaixonar por ele e pelas “travessuras e chantagens emocionais" que ele faz.

Neste livro vamos saber como Daniel realizou o desejo de casar mais 3 descendentes, neste caso, os netos.

Para D.C, um artista plástico, Daniel pediu para que o neto fizesse o favor de acompanhar a afilhada de uma grande amiga sua (e comparsa de armações) a um evento. Conhecendo o neto melhor que ele próprio, Daniel sabia que o neto faria exatamente o contrário do que lhe falassem, então desde o início deixou claro que Layna não era a moça certa para seu “neto preferido” e que D.C deveria arranjar logo uma esposa, que aliás, o próprio Daniel estava procurando.
O velhote acertou em cheio, e D.C sem perceber caiu nas artimanhas do avô e acabou se interessando por Layna. Enquanto D.C gosta do caos, Layna é toda certinha e organizada. Se D.C. cresceu cercado do verdadeiro amor, Layna cresceu onde o importante era manter as aparências. Diferenças que farão o mundo destes dois entrarem em choque, colocando Daniel em ação novamente para “agilizar” a situação.

Para Ducan, o neto que administrava um barco cassino, ele indicou Cat como cantora da temporada. Aqui Ducan desconfiou de cara das intenções do avô, mas como Daniel é macaco velho, conhecendo a personalidade do neto e de Cat, ele sabia que ela colocaria seu neto no bolso por conta de sua forte personalidade e ambição. Seria uma luta de titãs cujo resultado Daniel esperava ser um casamento e muitos bisnetos.

Para Ian, o advogado que estava seguindo os passos do pai, e talvez dos três o mais fácil de conduzir, pois sabia que o neto tinha dentro de si o desejo de casar, mesmo que não agora, Daniel pediu para que o neto comprasse uma lista de livros na livraria que há anos ele frequentava. Justamente a livraria que o neto estaria tratando do contrato de transição para a nova administradora. Naomi é a herdeira da livraria, e tem um longo caminho para reverter a situação do local que para ela sempre foi um porto seguro. Considerada o patinho feio da família, Naomi deu uma virada em sua vida, mas ainda é uma jovem tímida que não está acostumada a elogios e não vê a si mesma como merece.

Para quem procura uma alma gêmea, esqueça o tinder ou sites e aplicativos de paquera. Procurem por Daniel MacGregors! Este homem tem o dom de achar o par perfeito. Claro que tudo com o único intuito de ver sua adorável esposa feliz. Esposa que, aliás, ele morre de medo...

site: https://www.instagram.com/fabdosconvites/
comentários(0)comente



Beatriz Gaudio 28/06/2021

O casamenteiro
Aqui encontramos 3 histórias de 3 metros de Daniel MacGregor, que, sem dúvida, é o melhor personagem dessa série. Talvez por isso a 2° história seja a minha preferida. Nessa história, esse personagem está mais presente.
comentários(0)comente



Beta Oliveira 06/07/2020

Daniel MacGregor está às voltas com os três netos que tinham certeza de que não iriam nunca cair nas tramas casamenteiras dele.
Ao artista D.C., Daniel pediu um favor: acompanhar a um evento Layna, a afilhada de uma amiga, que não combinava com ele.
Ao administrador de um barco-cassino Duncan, Daniel foi uma das pessoas que indicou Cat para ser a cantora na temporada.
E para Ian, o avô enviou uma lista de livros raros e Ian foi procurar na livraria de Naomi. Pronto, agora era com eles.
O texto completo está no Literatura de Mulherzinha.

site: https://www.literaturademulherzinha.com.br/2020/06/cap-1692-amor-nunca-e-demais-nora.html
comentários(0)comente



Pretenses 23/03/2018

Uma trinca de Ouro
Já estou me sentindo órfã, e vocês???
Chegamos ao oitavo capítulo de nossa mais querida novela, isso mesmo, já estamos no oitavo livro da Série Os MacGregors, Amor Nunca é Demais, e este título tem tudo a ver com mais estas três lindas histórias, onde conheceremos mais três netos do Daniel. Com mais de noventa anos, não existe nada que o poderoso patriarca do Clã deseje mais do que ver todos os seus netos casados e muito, mas muitos felizes e com vários bebês é claro.

“D.C. é um artista, com um talento natural. Apesar de eu não entender metade das coisas que pinta, o rapaz fez um grande sucesso com seu trabalho. Agora, o que ele precisa é de uma mulher para dividir todo esse sucesso, sua vida e dar-lhe filhos para equilibrar tudo isso. Não qualquer mulher, é bom que se note. Uma mulher de fibra, com cérebro e ambições... e de uma boa linhagem.”
.
.
.
Quer saber mais? Leia no blog Pretenses!

site: http://www.blogpretenses.com.br/2017/09/o-amor-nunca-e-demais-resenha.html
comentários(0)comente



Dai Angelina 21/10/2017

Daniel Macgregor é certeiro em suas escolhas
Agora chegou a vez dos rapazes Macgregors terem seus destinos manipulados por Daniel, o casamenteiro mais amado e mais bem-sucedido que eu tive o prazer de conhecer em minha vida literária.
Novamente três histórias curtas, mas extremamente deliciosas.

Na primeira temos D.C. e Layna.
E Daniel não foi cupido sozinho, porque Mira novamente foi sua cúmplice. É divertido pensar que foi ela quem ajudou Alan e Shelby e que agora a história se repete com o filho deles. E que filho!!! Meu Deus, é o vivo retrato do avô. Ameiiiii.
Falando em Daniel, ele é ainda mais manipulador do que eu pensava. Simplesmente jogou com o neto da forma mais simples possível: usando a mania de D.C. de ser sempre do contra. E o pior é que o neto não suspeitou de nada, caiu direitinho. Ainda assim, me nego a acreditar que Daniel conseguiu manter por muito tempo em segredo que ele foi o responsável por juntar mais esse casal. Ou será que nosso patriarca finalmente está aprendendo a ser sutil? Mas enfim...
O que começou como um desafio, acabou terminando como um delicioso romance. E que casal explosivo. Como podem ser tão diferentes, mas ao mesmo tempo tão perfeitos um para o outro? Eles se complementam de uma forma linda.
D.C. despreocupado. Layna metódica e controlada. Até parece que estou revivendo a história do casal que deu origem a essa família que tanto amo.
O final, com certeza foi um dos melhores. Não pude deixar de pensar que o tiro poderia sair pela culatra. E se Duncan tivesse se apaixonado à primeira vista? Oras, poderia acontecer, não? O que Daniel teria feito? Imagine, dois netos disputando o amor da mesma mulher. Acho que o coração do velho não teria aguentado ver seu plano ir por água abaixo. Mas que teria sido divertido, ah teria.
Adorei ver todo mundo entrar no jogo, até mesmo Anna, que sempre repreende o marido por suas intromissões e Duncan, que percebeu o plano do avô rapidamente. Essa família realmente é a melhor.
Ah, e de quebra ainda tivemos a chance de presenciar Shelby na faceta de mãe amorosa.

Na segunda história temos Duncan e Cat.
E o romance rola em alto mar, como não poderia ser diferente tratando-se do filho de Serena e Justin. Daniel usou o mesmo truque de anos atrás, o que me leva a questionar: será que está perdendo a criatividade?
Porém, dessa vez o plano foi descoberto logo no começo, pois Duncan foi mais esperto que o avô. Mas isso não o impediu de cair na armadilha, pois foi impossível resistir a cantora sensual, atrevida e espontânea. E a cada negativa que recebia por parte de Cat, ele se sentia mais atraído.
Vou te falar, esses Macgregors adoram um desafio, hein. Mas como a persistência é uma de suas maiores virtudes, não desistem enquanto não conseguem o que querem. Duncan só não contava que nessa busca por conquistá-la, acabaria se apaixonando.
Outro romance delicioso, como só Nora Roberts sabe escrever. Mas devo confessar que por muito tempo fiquei me perguntando como seria o futuro desses dois, devido a suas carreiras. Ele que não poderia abandonar o navio, ela que provavelmente precisaria viajar para promover sua música. Mas enfim, quando existe amor, todo obstáculo pode ser superado.
Ah, e mais uma vez tivemos a presença de Serena. Quem diria que ela se converteria em alguém tão intrometida quanto o pai, rs.
E pra felicidade ser completa, ainda tivemos Daniel e Anna a bordo do Princesa Comanche. Simplesmente adoro quando o patriarca faz amizade com as mulheres escolhidas para os netos. Me diverti tanto com as conversas dele e de Cat.
Convenhamos, temos que concordar que as escolhas do patriarca sempre são certeiras. Os Macgrgors são formidáveis, mas Daniel até o momento não decepcionou e conseguiu encontrar pessoas a altura e que com certeza são dignas de levar esse sobrenome.

Na terceira história temos Ian e Naomi.
Aquele garoto mala que ficava segurando vela para irmã se tornou um homem irresistível. Super doce, paciente, atencioso e muito agradável.
Para fechar com broche de ouro, o ambiente escolhido para a última história foi uma livraria, ou seja, melhor impossível.
E dessa vez a mocinha é totalmente diferente, foge daquelas mulheres seguras e decididas que estamos acostumadas. Agora temos uma protagonista tímida e atrapalhada, que resultada ainda mais adorável quando está perto do nosso lindo rapaz. É super compreensível o conflito interno pelo qual ela passa e até podemos nos identificar, pois quase todo mundo já passou por isso um dia. Felizardos são aqueles que já nascem seguros de si mesmos, pois a maioria desenvolve isso apenas com o passar dos anos.
O mais fofo dessa história é que eles já se apaixonaram antes mesmo de estarem juntos fisicamente. Mas é claro que demoraram para revelar isso um ao outro. Essa parte sempre fica para o final, é claro.
Falando em final, que cena mais deliciosa aquela onde Daniel dá alguns cascudos no neto. É por essas e outras coisas que me apaixono ainda mais por esse homem. Aliás, dessa vez seu plano quase ficou em segredo, se não fosse por ele mesmo. Fala sério, o homem se ‘auto denuncia’. Ele simplesmente não consegue se controlar e manter a boca fechada, kkkkk.
Voltando aos cascudos, foram muito bem recebidos. Ian tem um dos defeitos típicos dos Macgregors: achar que sempre é o dono da razão e pensar que tem o direito de tomar decisões por suas parceiras. Ok, ele até podia estar pensando no bem dela, mas isso não se faz. Mulher também tem cérebro, portanto pode tomar suas próprias decisões sozinhas. Entendam isso, homens!!!
Ah, pra variar, amei rever as primas juntas. Tinha me esquecido do quanto elas são divertidas.

Sabe, ultimamente sinto que estou ficando repetitiva, mas o que posso fazer se me apaixono por cada integrante do clã Macgregor?
Esse é um mérito da autora. A mulher é formidável e consegue criar personagens tão bons que a gente termina uma história e nem bate aquela deprê, porque sabemos que os próximos personagens serão tão bons quanto os anteriores. Meu único medo é chegar ao final da série, porque aí sim será difícil deixá-los partir, mas estou tentando não pensar nisso ainda.
comentários(0)comente



maya 30/05/2015

Se um MacGregor é bom,tres MacGregors é bom demais.
Eu penso que quando se trata de homens de papel com a Nora não tem miséria,porque vou te contar,pra que tanta perfeição meu povo?É tortura ler sobre esses três e ter que escolher um favorito.
Semelhante ao livro das netas, O amor nunca é demais conta como o velhinho mais alcoviteiro da literatura arranjou noivas para seus três netos DC,Duncan e Ian.Serio acho que to precisando que o Daniel banque meu cupido,esse senhorzinho tem um tiro certo,tá melhor que Santo Antonio.
1-DC e Layna
Não eu não estou falando da editora de revistas em quadrinhos,e sim do mais lindo neto de Daniel MacGregor,Daniel Campbell,vulgo DC.E porque eu o elegi o mais lindo?Porque sem duvida nenhuma a descrição desse homem logo nas primeiras páginas nos deixa sem folego,maldita Nora.Mas falando serio,dizer que o homem era um guerreiro ,lindo com cabelos cor de mogno juntar a isso o ar rebelde e livre de um artista foi golpe baixo.
E sem duvida nem a Layna resistiria,mesmo os dois sendo como água e óleo.Mas Daniel é matreiro demais,ele sabia que o jeito rebelde de DC jamais aceitaria que ele lhe encontrasse uma noiva,eis que ele fez tudo ao contrario.Enquanto DC é todo emoção,Layna é toda razão,ela superorganizada ele ainda mantem suas roupas em caixa de mudança.Pra mim dos três livros o mais divertido.O jeitinho como Daniel fez tudo parecer que era o DC que o estava contrariando foi demais.Pobre tolo netinho.
2.Duncan e Cat Farrel
Duncan de longe é o mais charmoso dos três netos,e ele sabe disso,como solteiro convicto a unica mulher que tem espaço na sua vida é a Princesa Comanche,seu cassino-hotel flutuante.Mas se você é neto de Daniel MacGregor e solteiro pode esperar que ele já tem a mulher perfeita.E Cat é a eleita,uma cantora contratada para se apresentar no cassino que durante o dia parece uma menina saída da puberdade,mas a noite vira um mulherão com a voz que deixa o Duncan babando.Apesar de ter sido o livro que menos me empolgou,esses dois ficaram inseguros porque a relação estava ficando seria demais,mas não tenho como negar que Duncan me arrancou uns suspiros .
Agora a coisa mais fofa desse livro foi a Cat cantando para o Daniel, :3,quase chorei tambem.Quem não ama MacGee?
3.Ian e Naomi
Como é possível não se apaixonar por Ian MacGregor?Eis uma pergunta que não quer calar,um pacote do que poderia ser definido como perfeição,o menino prodígio de Harvard de todos os três netos foi o que aceitou o destino de ter uma noiva escolhida a dedo pelo avô de bom grado.
Mas por que se opor quando Naomi é tudo o que Ian precisa,ela é bonita, meiga ,administra uma livraria,adora cozinhar ,usa óculos de leitura(e ele adora mulher de óculos) e sempre ruboriza quando estão juntos. Sabe aquele tipo de casal que tem química logo de cara,eles são tão bonitos juntos que fiquei me perguntando o diabos a Nora ia fazer pra eles se separarem e se acertarem no final.De longe o casal mais fofo desse livro.
comentários(0)comente



Silvia 04/12/2014

adorei as 3 estórias, mas a de Ian e Naomi ganhou meu coração, mocinha tímida, administradora de uma livraria, ele advogado e todo romântico (aquele tipo de estória que te deixa com um sorriso bobo nos lábios), muito doce, leve e romântico...amei!!
comentários(0)comente



Lay 26/11/2012

Viciante!
Apaixonate, mais um livro da familia mais querida do mundo Mcgregor. É viciante galera!
Indico a todos...
beijos
comentários(0)comente



Dani 25/12/2010

Leão, Leopardo e o Tigre
Neste livro você fica em dúvida por qual deles realmente se apaixonar ou se você deseja ter um Daniel MacGregor para lhe arrumar um principe kkkkk!!!!
A primeira estória é do D.C (Leão), um artista que mais se parece um modelo, homem determinado a ter uma vida tranquila sem ninguém, que mal sabe o que realmente deseja o seu avô, mas que coloca em sua vida uma mulher que por fora parece fria, mas que para D.C é só fogo, você fica entre torcer por ele, ou esperar que ela o faça sofrer um pouquinho.
A Segunda estória é do Duncan (Leopardo), ai meu Deus que homem Afff...
um homem que joga para ganhar que encontra uma mulher que não sabe jogar, mas que no final os dois ficam em sintonia, e você fica apaixonada por ele por ser um romântico a antiga.
A Terceira estória é do Ian (Tigre), o homem que pode ser chamado do advogado do diabo, que homem... ele enfrenta o medo de se apaixonar, para conhecer o amor, e ao mesmo tempo que quer dá espaço para o amor ele se ver preso.
Um livro maravilhoso,onde você continua a se surpreender com o patriarca da familia!!!
Semiramis 27/12/2010minha estante
Eu amei esse livro tb amiga, as três histórias são ma-ra-vi-lho-sas!!!
Mas preferi a do advogado. Será pelo fato de ela ter uma livraria? Hein, hein?kkkkkk


NATÃLIA 29/04/2011minha estante
muito bom mesmos esse livro, adorei suas descrições, muito criativos, rs, mas realmente agora que voce falou, quando li o livro, percebi o leão, o tigre e o leopardo, queria um dessses lá em casa, rs


MI 20/05/2012minha estante
Oi Dani já li os sete livros anteriores da série e realmente tô amando as aventuras,os romances,as seduções e claro as maquinações do Daniel que saão um show a parte kkkkkkkkkkkkk muuuuiiito bom!




Ket 19/12/2010

Nesse livro o patriarca da família, Daniel, dá um empurrãozinho em seus três jovens netos D.C., Duncan e Ian para que arranjem boas moças e povoem o castelo da família.
A primeira história gira em torno do belo D.C, e a frágil Layla e foi, na minha opinião, a mais fraquinha. Não pela história, mas por Layla que encarna o tipo de personagem que eu não gosto: muito rica, muito bonita, muito frágil e muito doce. Um saco, em resumo.
Em seguida, Nora traz o sexy- e muito- Duncan e a espirituosa Cat Ferrell. O casal é uma delícia de se ler e me fez rir muito. Cat é do tipo cabreira que enfrenta tudo de cabeça erguida e Duncan sabe exatamente como lidar com sua personalidade geniosa.
E por último, a autora fecha a história com Ian e Noami. Disparado foi meu casal favorito do livro. Noami é uma ex-gordinha, tímida e insegura que arrebata o coração do jovem advogado. Ian, perplexo, não entende porque a mulher escultural a sua frente ruboriza com simples elogios. Noami tem reações tão engraçadas que eu desejei que o livro fosse um pouquinho mais longo só para poder acompanhá-los por mais tempo.
A série toda é ótima e engraçada. Quando chegamos no último livro, a gente sente aquele aperto no peito de saudades de toda a enorme familia McGregor que tanto nos prendeu à suas vidas.

comentários(0)comente



Nathália 30/06/2010

Mais uma vez Daniel MacGregor resolve agir como casamenteiro... Dessa vez, dos três netos!

D.C. é o primeiro e como o caso é difícil, Daniel conta com a ajuda de uma velha amiga, a madrinha da moça... Como o neto é teimoso e gosta de fazer tudo ao contrário do que dizem, Daniel faz questão de deixar bem claro que Layna não serve pra ele! Eu já falei que ele é um velho ardiloso?! kkk
Layna trabalha na loja de departamento da família e tudo o que ela quer é se firmar na carreira e ser independente! Mas D.C. é um artista e com sua sensibilidade acaba por conquistá-la!

Duncan dirige o navio-cassino da família e por indicação do avô, contrata a cantora Cat Ferrell...
Depois que a conhece, mesmo tendo certeza da armação de Daniel, Duncan não resiste ao temperamento e a personalidade forte de Cat! E os dois vivem um romance arrebatador!
Claro que a aparição de Daniel trás mais graça e ternura à história!

Ian é um jovem advogado e Naomi, a dona de uma livraria... Com um empurrãozinho de Daniel, os dois se conhecem e Ian se encanta! Mas ela é tímida e inocente e por causa disso, Ian é todo cuidadoso na hora de conquistá-la!
Acho que essa é minha história preferida das três... O romance deles é doce e lindo! Sem contar que vemos um pouquinho da família, principalmente as primas e irmã de Ian, que protagonizam o 6º livro da série, Instinto do Amor!

Agora preciso correr atrás dos outros livros!!! =)

comentários(0)comente



26/05/2010

O amor Nunca é Demais - Nora Roberts
"Neste estágio da vida os anos passam depressa. Cada estação atropela a seguinte e todos os momentos devem ser aproveitados ao máximo e vividos com intensidade.
É claro que eu sentia a mesma coisa quando eu tinha trinta anos!
Agora, no último punhado de anos, vi quatro dos meus amados netos encontrarem o amor, casar-se e formar famílias. Laura, em seguida Gwen; Júlia e logo após Mac. Raios de felicidade saltavam dos olhos deles; satisfação vibrava em suas vozes. Cada um construiu um lar, uma vida com o parceiro do seu coração.
Então, por quê? Pergunto eu. Por que demoraram tanto tempo?!
Ah! Se não fosse por mim, eles ainda estariam tropeçando por aí e não haveria um único bisneto para Anna embalar e mimar, não acham? Mas, por acasp eu peço gratidão? Não. Claro que não! Enquanto eu for o patriarca desta família, desempenharei meu papel sem necessidade de agradecimentos. Afinal, é meu dever... e um prazer, ver minhas crianças confortáveis... e adequadamente abrigadas.
(...)
Felizmente, ainda estou por perto para fazer as coisas entrarem nos eixos. Já presenciei três das minhas meninas subirem ao altar, e dei um empurrão no meu primeiro neto homem. Alguns chamam isso de interferência. Bah, eu chamo de sabedoria. Decidi que já era tempo de aplicar um pouco de sabedoria para o bem do meu nome."

- Das Memórias Secretas de Daniel Duncan MacGregor.

Bela introdução, não? E eu digo: se com as meninas esse velho "sábio" foi muito sagaz, nesse eu dei boas gargalhadas com suas interferências.

Porque nesse ele fez questão de estar presente em cada ajudinha com os netos. E claro, sempre escolhendo moças boas, de boas cabeças, sangue forte. Com Fibra.
Essa sim é uma mulher para os MacGregors!
E ele tem alguém em mente. Sempre.

Lembram quando eu falei do Beijos que Conquistam, que era com três das netas MacGregors?
É a vez de os netos MacGregor tomarem um rumo na vida, afinal o tempo corre e Anna quer netos para emaranhar no colo!

Este livro contém três estórias:

- Vítima número um: D.C.

D.C. MacGregor é um artista. É o irmão de Júlia, portanto, filho do ex-presidente do país que está de volta à cidade que é seu lar: Washington.
Ele mora em um apartamento há dois meses, todas suas panelas estão divididas em dois lugares: ou ainda estão nas caixas de mudança, ou estão sujas na pia.
Suas roupas? Bem, as caixas servem bem de cômodas, também.
O quarto principal de seu duplex é seu estúdio de pintura, e seu quarto é o de hóspedes. Com apenas um colchão no chão.
Pra D.C., que passa dias em uma sub-vida quando está inspirado em um novo trabalho em frente a uma tela, ele vive muito bem desse jeito.
Claro que, sendo um MacGregor, ele é escandalosamente lindo. Nora o descreve como um guerreiro gladiador, com uma expressão implacável, valente, forte. Com as maçãs do rosto salientes, boca firme e olhos cor-de-azul brilhante sob um par de sobrancelhas bem delineadas, de cor avermelhada, como mogno envelhecido. O cabelo emoldurava-lhe o rosto, caindo em cacho sobre o colarinho da camisa, e os músculos de seus braços eram bem esculpidos que ondulavam dependendo de seus movimentos. Sua constituição era de um verdadeiro guerreiro: ombros largos, quadris estreitos e pernas longas.
Posso comentar que, quando eu fui ao cinema em Recife, o cara que tava na minha frente era de constituição igual? Obrigada. HAHA
Daniel interfere com a amiga mais querida de Anna, Myra. Ela é sócia da família e é tão presente nela quanto todos.
Myra tem uma sobrinha, Layna, que os dois julgam ser perfeita para D.C. Que eles nasceram um para o outro. Principalmente pelo temperamento dela.
Então o velho arranja uma desculpa pra D.C. sair com ela em um baile beneficente. A coitada não conseguia nem uma companhia pra ir num baile beneficente? Piuff!
O que acontece? TCHAN TCHAN.

- Vítima número dois: Duncan.

Irmão de Mac, segue o ramo de sua família rio acima e abaixo. A dona de seu coração é o Princesa Comanche, seu navio-cassino. Duncan era alto, moreno, pele dourada e olhos de um profundo castanho com cílios grossos e cabelos longos, lisos e negros. A sua face era fina, esculpida por altos e pontudos ossos malares e um nariz longo e reto. A boca era carnuda, sólida e afeita a sorrisos vivazes.
Nada que negasse sua herança genética.
O ngócio é o seguinte: em um navio onde as pessoas embarcam para relaxar é necessário ter umas atrações legais. O cassino é o que mais interessa, mas os shows noturnos são bem apreciados. E para esses shows, a atração principal foi aprovada por Duncan lá em L.A.... e pelo velho MacGregor também.
A coisa é que Cat, quando não estava com sua roupa de gala, parecia uma adolescente. E ninguém diria que com aquele seu gênio, cabelos macios, curvas lindas e uma voz poderosa ela havia passado por poucas e boas em sua vida. E que agora ela queria explorar suas possibilidades.
Mas aquele temperamento dela tirava Duncan do sério, por Deus!

Pra ser sincera, a melhor foi a estória da vítima número três:

- Vítima número três: Ian

Ian era irmão de Laura e fez uma aparição em Beijos que conquistam. Na época ele acabara de ser aprovado em Harvard, na turma de direito. Agora ele já havia se formado, passado na prova da Ordem dos Advogados em sua primeira tentativa e estava trabalhando com a família no mais que reconhecido escritório de advocacia MacGregors & MacGregors.
Ele tinha sua casa própria em Boston, onde morava perto da família. Sua prima Júlia que havia ajudado a encontrar o local perfeito. Era seu lugar preferido, ele precisava de calma e tranquilidade em casa. Não mais dividir quartos com estudantes.
Apesar de ele ter aproveitado muito seu tempo de faculdade. E, mesmo assim, se manter entre os 5 da sala desde o início.
Recentemente ele cuidava da papelada da nova sociedade da grande livraria Brightstone, local onde ele havia passado vários momentos felizes com a mãe por lá em meio dos livros quando pequeno. E depois sempre ganhava um sorvetinho.
O local ficava quase na mesma vizinhança que ele morava e seu avô o deu uma lista de livros pra comprar lá, já que ele iria dar uma passada pra cuidar da burocracia de qualquer forma.
O que ele não esperava era que a pessoa com quem ele iria tratar de negócios tinha um cheiro maravilhoso, era inteligente, usava roupas que marcavam suas curvas e a deixavam séria ao mesmo tempo.
E, por Deus, ela usava óculos para ler. Ian enlouquecia por garotas que usavam óculos.
Mas ele sabia que Naomi era mais que aquilo que ele via. E ela não era aquele poço de confiança que aparentava.
Ela tinha passado por uma infância difícil; porque, vamos combinar: crianças são cruéis! Eu me identifiquei muito com essa estória porque, cara, eu sofri. Voltando pra o assunto: Ela era muito tímida. Combatia sua timidez com batatas chips e doces. Se achava o patinho feio da família.
Porque não podia ser linda e graciosa como a mãe?
Passou a faculdade escondida entre os livros e tinha um carinho especial pelo negócio que estava gerenciando, sua família confiava nela. E graças a ela os negócios melhoraram muito.
Ian não fazia idéia que a imagem que ela tinha agora fora conquistada em três anos de alimentação saudável e exercícios. E que ela não era nem um pouco confiante.
Mas quem diabos se importava? Aquela mulher, sendo do jeito que era, o deixava louco. Conquistava qualquer pessoa com seu jeito doce e bom papo. E o jeito que ficava quando corava...
Mesmo sendo completamente inocente e ignorante sobre isso, ela o deixava louco. Completamente.
E até quando Ian decide que se afastar é o melhor pra ela, o bom e velho MacGregor está lá pra dar-lhe belos cascudos como punição por ele ainda não estar com ela no altar.
E aí, qual será a decisão de Ian?

Essa última estória me marcou. Gente, cadê meu Ian?
E aí, romances de banca parecem ser bem chamativos pra mim agora. Não julgarei mais livros pelas capas. E vocês?
Até a próxima.
comentários(0)comente



Ilma 19/08/2009

Perfeito,
Como a maioria dos livros dessa saga MacGregor esse livro é ótimo.
Divertidissimo, cheio de bons momentos, personagens cativantes.
Super recomendo.
comentários(0)comente



16 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR