Nascido Escravo

Nascido Escravo Martinho Lutero




Resenhas - Nascido Escravo


20 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Vieira 26/06/2021

Nascido escravo
O famoso debate entre Lutero e Erasmo de Roterdã nos apresenta uma ótima refutação ao semipelagianismo. Lutero mostra excelente técnica argumentativa ao defender que a salvação do pecado depende unicamente da graça de Deus concedida gratuitamente.
comentários(0)comente



Beatriz 26/05/2021

Este livro é um resumo da obra de Lutero "A escravidão da vontade", nele, Martinho Lutero traz argumentos que refutam o discurso Humanista da igreja católica representado por Erasmo, o reformador é bastante coerente e refuta de um a um, com textos bíblicos, tudo o que Erasmo discursou.

Um dos pontos que achei interessante na obra foi a refutação em amor que Lutero fez durante todo o livro, ele estava preocupado em defender a palavra de Deus, e não em humilhar ou rebaixar Erasmo, em um trecho final ele chega a afirmar isso e pede para que Erasmo entenda e se atente também às verdades bíblicas.

é uma leitura simples e de fácil entendimento para os cristão que estão em busca de aprender mais sobre livre-arbítrio, salvação e graça.
comentários(0)comente



A.Jares 27/04/2021

Como eu não sou o público alvo desse livro, achei extremamente tendencioso, mas acho que todos os praticantes do evangélico protestante deveria ler.
comentários(0)comente



Tonny 05/04/2021

Pecadores Até o Tutano
Nasci escravo, mas Cristo me tornou livre pelo seu sangue.
Não tem como questionar, não temos como não defender que o homem é mau desde a sua meninice. Lutero traz neste livro o ser repugnante e pecador que somos respondendo ao seu "adversário".
De forma genial, Lutero traz explicações plausíveis, concretas, fundamentadas na palavra de Deus.
Um livro de poucas páginas, mas que traz um enorme benefício para aqueles que querem aprender sobre o livre-arbítrio.
O coração do homem é uma fábrica de ídolos.
comentários(0)comente



Giovanna.Pereti 31/03/2021

Introdução ao pensamento de Lutero
Na época estava ocorrendo algumas ?rixas? entre haver ou não o livre arbítrio na humanidade. Lutero escreveu este livro exatamente como uma resposta às questões apresentadas para a existência da liberdade de escolha.

Linguagem clara, mas não tira a profundidade do pensamento de Lutero transcrito no livro.
comentários(0)comente



Marcus Martins 18/03/2021

Um livro resposta
Nessa obra Lutero se dedica a um tema que até hoje é controverso dentro da igreja cristã, o livre arbítrio, o pastor e ex-monge agostiniano se dedica a uma resposta expositiva e fundamentada as doutrinas da Igreja Romana e o do filósofo humanista Erasmo de Roterdã.
Uma obra que se debruça sobre o texto bíblico e reafirma um dos lema da Reforma "Sola Scriptura".
Mesmo que eu não concorde com a ideia do autor como um todo, reconheço sua importância histórica e teológica para toda fé reformada até os dias de hoje. Obra esta que todos deveriam ler, não para necessariamente concordar, mas para entender uma das mentes mais brilhantes do mundo e que revolucionou a história ocidental a partir de seus ensinamentos.
comentários(0)comente



Felipe 15/03/2021

Interessante
Defesa ferrenha de Martinho Lutero sobre o livre-arbítrio, opondo-se a Erasmo de Roterdã. Excelente conteúdo, porém, a partir de uma visão reformada. Recomendo a leitura aos interessados no tema, deixando apenas esse alerta aos arminianos que optarem por lê-lo.
comentários(0)comente



Márcio Jefferson 12/03/2021

A Escravidão da Vontade
O estilo polêmico de Lutero era o da época em que viveu e traduz o vapor existente na atmosfera acadêmica de então. Na obra original (tanto mais do que no sumário aqui apresentado), há ironias, asperezas, ad hominems e alusões indiretas.
Os reformadores podem ter diferido a respeito de outras coisas, mas todos concordavam quanto a isso. Estaríamos expressando a verdade, ao dizer que essa era, verdadeiramente, a doutrina fundamental da Reforma. Com grande freqüência, concebe-se que a doutrina da justificação pela fé seja a verdade central da teologia reformada. Mas os reformadores, ao retornarem ao ensino do apóstolo Paulo, enfatizaram que a salvação do pecador deve-se inteiramente à graça de Deus.
comentários(0)comente



Tiffani.Pompeu 04/03/2021

Leitura muito fluída, com muito conteúdo para ser explorado sobre o Livre-arbítrio. Obra magnífica de Martinho Lutero, é um aglomerado de argumentos entre Erasmo, defensor do Livre-arbítrio, e os incríveis argumentos que refutam toda e qualquer imaginação criada, por Lutero.
comentários(0)comente



Caio Mater 04/08/2020

Ótima exposição da verdade divina
Lutero argumenta de forma maravilhosa, sempre pautado no que a palavra diz. As doutrinas tratadas, entretanto, são de difícil compreensão. Não pela inabilidade de Lutero, mas por sua própria natureza.

Que Deus me conceda misericórdia e compreensão!
comentários(0)comente



Felipe 26/05/2020

Vontade escravizada
Lutero é abissal! Livro absolutamente essencial, sobretudo em um contexto histórico como o nosso, onde todos se acham tão fofos, bonitinhos e merecedores de tudo o que há de melhor.
comentários(0)comente



Lucas 28/03/2020

Minha opinião
É um livro pequeno, pois é um resumo da obra de Lutero, mas é denso, são poucas as páginas, mas imenso é o conteúdo. É recomendado pra dar um início a discussão sobre o livre arbítrio.
comentários(0)comente



Madson Moab 24/02/2020

Lutero X Rotterdam
Martinho Lutero, bandeirante da reforma protestante trás nessa obra seus argumentos para inibir a teoria do livre-arbítrio e pôr questões à Erasmo de Rotterdam
comentários(0)comente



Tiálita Lago 21/09/2018

Um livro pequeno porém de grande valia.
Esse livro é um resumo da obra de Martinho Lutero 'A escravidão da vontade', onde ele refuta argumentos em favor do livre-arbítrio apresentados por Erasmo em sua defesa da posição humanista da Igreja Católica Romana.

site: https://www.facebook.com/Livros.Da.Tih/ @livros.da.tih
comentários(0)comente



Vinicius.Araujo 21/07/2018

Nascido Escravo, escravo até morrer e nascer de novo.
Muito se fala até hoje do livre arbítrio, se existe ou se não e o interesse por uma resposta definitiva sobre esse tema se mantém vivo na vida de alguns ainda, mesmo após tanto tempo de debate. Lutero nessa obra responde as críticas feitas pelo holandês Erasmo, em relação às conclusões do alemão sobre este assunto. Este livro é uma carta direta, de fácil compreensão, onde quem concorda com Lutero na inexistência do livre arbítrio dará algumas risadas certamente; não por alguma brincadeira de sua parte no tratar do título mas pelos ataques, com pitadas de ironia, que faz ao seu adversário. Nascido Escravo mantém-se vivo entre as obras de reformadores que são procuradas com considerável frequência atualmente pelos interessados nos estudos de doutrina da igreja cristã justamente pela sua consistência argumentativa, por demonstrar a incapacidade humana em tomar alguma decisão em direção à sua própria salvação e por expor a necessidade que o pecador tem de ser levado por Deus até Cristo, o Salvador. É uma excelente obra e sua leitura é recomendada.
comentários(0)comente



20 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR