Paraíso

Paraíso Deyse R. Nicoli




Resenhas - Paraíso


35 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Dill Ferreira 21/08/2013

De Escritora para Escritora
Sabe aquele livro que você pega nas mãos e diz para se mesma "Esse é dos meus"!!! Foi assim meu primeiro encontro com PARAÍSO de Deyse R. Nicoli, quando ele chegou a minha casa, após combinarmos a troca de nossas obras. Tive o prazer de ler esse livro e posso dizer sem dúvidas que me senti parte dele por diversas vezes. Me encantei com a história de Débora e Marcos (Que homem meu Deus!!!). Bem ao estilo Volverine mesmo (Quem ja leu sabe do que estou falando). Suspirei tanto por Marcos que acredito que meus belos heróis (Antônio e Ricardo), devem ter ficado com ciúmes, porque eu de fato me apaixonei pelo ser casca grossa e belo, que deu o maior trabalho a linda professora. Mas cá entre nós, com um trabalho Tipo Marcos, eu acredito que nenhuma de nós se arrependeria no final.
Com relação a vida família vivida no livro. Puxa que pessoas linda fazem parte daquela família. Aquela é o tipo de convivência que qualquer ser humano gostaria de ter. A harmonia entre todos era um encanto único. Tudo muito bem descrito pela escritora.
Agora falando do enredo e de todo o processo da história. Foi tudo muito bem escrito e roteirizado. Eu amei a forma de escrita da Deyse. Ela nem me pareceu ser uma escritora inciante como eu mesma sou. Podem até dizer que não tenho experiência suficiente para falar a respeito e posso até não ter, mas minha estrada como leitora é longa e por isso me dou ao direito de dizer sim, eu AMEI essa obra encantadora cheia de vai e vem. Uma ida e vinda, cada vez mais esperada e linda que a outra. Paraíso causa suspiros e uma vontade enorme em nós de termos um príncipe encantado assim nos esperando sobre seu cavalo em algum lugar, nem precisa ser o Paraíso onde nossos protagonista se encontraram, basta apenas que seja uma história semelhante a vivida por Marcos e Débora. Conheça essa obra linda e se encante.


site: http://dillferreira.blogspot.com.br/2013/08/de-escritora-para-escritora-resenha-de.html
Fernanda 26/03/2014minha estante
Dill que resenha maravilhosa.
Bom, agora vou torcer para que meu Marco chegue logo hahaha.
Amei sua resenha.

Beijos




Zana 08/10/2015

Paraíso sem maçã!
Sinopse: Está é a história de uma mulher como muitas outras. Marcada por suas tragédias pessoais, cansada, sem expectativas ou sonhos, Débora deixa sua família e parte em busca de uma nova vida. Sua fuga a levará a um lugar distante de tudo o que ela conhecia. Uma grande fazenda, localizada na pequena cidade de Vila Paraíso. O lugar a surpreende de diversas maneiras. A paisagem é de tirar o fôlego, o novo trabalho é tudo o que ela precisava, e as pessoas, a extensão de sua própria família. Tudo parecia perfeito, mas Marcos, um dos donos da fazenda, vai macular a perfeição desse Paraíso. Ele fará de tudo para afastar Débora de sua fazenda, transformando a tranquilidade de sua nova vida numa sucessão de acontecimentos surpreendentes e angustiantes. Os dois irão travar uma batalha visando proteger suas feridas e esconder as cicatrizes que carregam dentro de si. Porém, um poderoso sentimento surgirá entre eles, fazendo-os abandonar seus princípios e questionar sua própria sanidade. Poderá esse sentimento apagar todas as cicatrizes que eles carregam?
* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

A quem defenda a tese de que o que levou Eva a tentação foi o tédio, aquele idílio sem fim no paraíso foi o que terminou tornando a maçã o fruto irresistível. “Se fosse dor tudo na vida, seria a morte o sumo bem. Libertadora apetecida, a alma dir-lhe-ia, ansiosa: – Vem!” já poetizava Manuel Bandeira. Imagina aí então o inverso, e se fosse prazer tudo na vida?

Deyse R. Nicoli com certeza imaginou no seu livro ‘Paraíso’. A vida descrita na grande fazenda, localizada na pequena cidade de Vila Paraíso é perfeita. O cenário é de tirar o fôlego, como bem posto na sinopse, ao ponto de eu quase fazer as malas e ir para lá, pena que meu pó de prilimpimpim falhou e não consegui me transformar em um personagem, mas enfim. Tirando o mocinho Marcos que ficou fazendo birra como um menino rude e mal educado, toda a família empregadora de Débora a acolheu de forma surreal. Não rolou nenhuma estranheza, inveja, ciúme, um não vou com sua cara. O santo de todos casou com o demônio de todo mundo. Uma verdadeira perfeição entre terráqueos. A autora quis com isso fazer jus ao título do livro?

Narrativa agradável, mas senti falta da tensão, do suspense, da emoção, da intriga (a que rolou foi por demais fraquinha), do clímax e do anticlímax na trama. Então eu pergunto: o que faço com tanta perfeição? Sou uma pecadora confesso, fiquei salivando por uma maçã. O ‘Paraiso’ de Deyse R. Nicoli deixou a desejar porque faltou as benditas (ou seriam malditas?) macieiras. Avaliação regular.
Érica | @aquelacomlivros 09/10/2015minha estante
"Sou uma pecadora confesso, fiquei salivando por uma maçã." ahahaha...adorei a resenha, Zana! Super te entendo, deve ter sido um tédio!


Zana 09/10/2015minha estante
tudo certinho se desvendando praticamente sozinho é chato, quero sobressaltos Érica!


Érica | @aquelacomlivros 09/10/2015minha estante
Claro! A vida sem eles, não é vida! Rsrsrs




Gaby Harket 02/12/2014

Resenha: Paraíso
Hoje trago para vocês a minha resenha de um livro disponibilizado pela querida autora Deyse R.Nicoli, a mesma é uma escritora parceira do meu blog, eu amei muito esse livro, pois possui uma belíssima história, sem dúvida, valeu muito a pena eu ter feito a leitura.

O livro "Paraíso" é uma história narrada em primeira pessoa pela protagonista chamada Débora, a vida da mesma possui um passado bastante conturbado, cheio de problemas difíceis e momentos de profundas tristezas, tais situações tornaram-se impossíveis de serem esquecidas, pois, tais "marcas" foram deixadas de uma maneira forte e principalmente dolorosa, é muito ruim sentir dores físicas, entretanto, a dor interior, isto é, na "alma" é a pior de todas.

"Olhei as cicatrizes quase invisíveis em minhas mãos. O tempo apagava-as lentamente. Pena não fazer o mesmo pelas cicatrizes da alma. Essas estavam nítidas como se houvessem sido feitas recentemente. E era difícil conviver com elas."

"Na minha memória só havia restado a dor daquele relacionamento. E no meu corpo as marcas, visíveis e eternas."

Sem dúvida, Débora sabe que precisa esquecer de uma vez por todas essas trágicas lembranças que a fizeram sofrer tanto, ela deseja uma chance para modificar a sua vida, talvez uma mudança de cidade e um "novo amor" sejam boas formas para que isso possa acontecer.
Então, aparece uma ótima oportunidade para a protagonista conseguir esquecer-se do seu passado e quem sabe acabar descobrindo algo melhor, pois, Débora resolve aceitar o emprego de professora em uma fazenda, a mesma está necessitando de uma educadora para as crianças dos trabalhadores desse lugar, essa fazenda localiza-se em uma distante e pacata cidade.

"Eu realmente preferia tentar uma nova vida, mesmo distante de tudo que conhecia. Voltar seria mergulhar no mesmo mar de amargura no qual vinha me afogando nos últimos anos. Eu estava tendo uma chance, e às vezes, as chances são raras."

Essa belíssima fazenda possui o nome de "Boa Vista", a mesma localiza-se em uma pequena cidade do interior chamada "Vila Paraíso", uma região montanhosa e deslumbrante.

"Misterioso e espetacular. Um desses lugares onde a natureza deslumbra-se em tons e nuances impossíveis de serem copiadas. Uma verdadeira obra de arte do grande criador."

Débora se quer pode imaginar que é justamente nessa fazenda que ela poderá encontrar o seu "Paraíso," claro que não será tão fácil assim conquistá-lo, entretanto, tudo valerá a pena, pois, apesar das mágoas e desilusões sempre devemos redescobrir e dar mais uma chance para o puro amor, pois muitas vezes o "amor verdadeiro" é a melhor maneira de superar a dor.

"... buscamos nosso próprio Paraíso aqui na Terra. A felicidade plena e absoluta."

Após chegar nessa nova cidade a primeira pessoa que a Débora conhece é a simpática Ângela, a mesma lhe fala parcialmente sobre uma certa pessoa que mudará completamente a vida da mais nova futura professora de Boa Vista. Marcos é o nome dele. *-*

"Aconteceram algumas coisas e ele se afastou de todos. Mas é um cara muito bacana. Só não teve muita sorte. Tente não se deixar intimidar por ele. Vai ignorar você no começo, mas talvez mude de ideia quando lhe conhecer melhor."

A fazenda Boa Vista é uma propriedade enorme e muito bem cuidada e administrada, possui paisagens com belezas praticamente "perfeitas", os donos residem em um casarão que mais parece um castelo, o mesmo tem uma misturado entre o estilo gótico e moderno.

"Sorri para mim mesma. Sentia-me um pouco como a Bela chegando ao castelo da Fera. Devaneios... Precisava controlar minha imaginação, afinal, eu nem conhecia o tal Marcos. E eu também não era o que se poderia chamar de "Bela". Acho que a fera poderia ser eu - pensei divertida"

Logo de início percebe-se que os proprietários dessa fazenda são riquíssimos, entretanto, demonstram muita humildade para com as demais pessoas, eu admirei muito o jeito e comportamentos deles, a querida Dona Carmem é viúva e mãe de três filhos já adultos, o mais velho chama-se Marcos, o do meio possui o nome de Max e o caçula é o Léo, Max é muito bem casado com uma linda ruiva chamada Eva. Bem, essa poderia ser uma família linda e feliz, mas nem todos os membros da família sentem-se dessa forma, Marcos é o único que tornou-se uma pessoa amargurada devido a certas coisas.
Dona Carmem é super simpática, a mesma recepciona de uma forma muito atenciosa a Débora, a mesma agora vai passar a morar na mesma casa que os patrões, é a partir daí que ela conhecerá melhor ainda cada um dessa família.
Gostei muito de todos, Carmem é uma mulher maravilhosa, uma verdadeira mãezona, Max é um cara super legal e carismático, nossa, adorei a Eva, pois achei a mesma muito legal, simpática e uma ótima amiga, achei ela um pouco engraçada por ser uma pessoa que fala muito, ela é uma personagem bem "alto astral", sincera e muito honesta, meu querido Léo tornou-se um dos meus personagens favoritos desse livro, pois ele é sensacional, gostei muito do seu senso se humor e seu jeito de rapaz mulherengo, ele é muito legal e engraçado, não tem como não gostar dele.

A primeira vez que Débora viu de perto o Marcos foi de uma maneira meio inesperada e um pouco engraçada, pois ambos sem que percebessem a presença um do outro esbarraram-se, então, a protagonista acabou caindo justamente por cima do Marcos, deixando o mesmo super irritado, mas apesar da sua maneira rude, ela não conseguiu resistir e ficou encantada quando viu aquele "pedaço de mal caminho", quer dizer, bom. kkk Meu Deus, ele é a cara do ator Hugh Jackman, portanto, ele realmente é perfeito! *-* kkk

"Arrisquei levantar os olhos e levei um choque. Provavelmente de 200 Watts, pois meu corpo todo esquentou e minhas mãos suaram. Estava diante da mais espetacular figura masculina que eu já havia visto. Não consegui desviar os olhos. O rosto severo com um olhar agressivo e profundo prendeu-me de maneira estranha. Eu estava fascinada. Tudo nele combinava como um conjunto perfeito. O nariz levemente torto, a barba curta, o cabelo espesso e escuro que caía meio sem corte pelo pescoço. Parecia Hugh Jackman na figura de meu herói preferido: Wolverine. E muito nervoso. Senti-me ainda mais ridícula."

Depois desse "encontro" os dois não se dão muito bem, Marcos aparentemente detesta e ignora a Débora, discutem e "brigam feito gato e rato" todas as vezes que se vem, mas, com o passar dos dias já podemos perceber que eles possuem uma forte e incontrolável química, ou seja, uma apaixonante atração um pelo o outro, eles ficam "entre tapas e beijos", Marcos é tipo de homem que tem aquela "intensa e delirante pegada".

"Olhe, mãe, estou aqui há apenas três dias, mas já apresento sintomas de loucura. Durmo e acordo pensando em um homem que me despreza. E que, provavelmente, por causa dos acontecimentos da noite anterior, também me odeia e quer me matar."

"Estava diante da mais espetacular figura masculina que eu já havia visto. Não consegui desviar os olhos. O rosto severo com um olhar agressivo e profundo prendeu-me de maneira estranha."

Marcos é o tipo de personagem que faz com que a pessoa ao mesmo tempo goste e sinta raiva do mesmo, ele é um homem muito rude, mal humorado, grosseiro e com atitudes desagradáveis para com a Débora, entretanto, durante a leitura descobrimos os reais motivos para ele ser assim, no passado o mesmo vivenciou uma desilusão motivada por uma forte decepção, tais coisas fizeram como que ele se afastasse, tornando-se "seco", sem esperança e vontade de recomeçar, sem abrir o coração e se deixar apaixonar e, principalmente amar e ser amado, é por causa disso que eu consegui gostar dele, além disso, ele possui muitas qualidades.
Ele é um homem lindíssimo, forte, másculo, sexy, sensual, eu também pude perceber que ele é doce, amoroso, carinhoso e gentil, simplesmente ele é apaixonante, mas ainda não se sente preparado ou motivado para ser desse jeito, a única pessoa capaz de libertá-lo e fazê-lo mostrar esse seu "outro lado" é justamente a Débora, obvio que nada disso será fácil e nem muito menos rápido.

"Eu sabia, desde o início, que seria difícil. Mas o que eu sentia era muito forte e seria ainda mais difícil ignorar isso. Esse sentimento avassalador que havia tomado conta de mim desde que eu pusera os olhos em Marcos."

O romance desse livro é maravilhoso, Marcos e Débora possuem uma forte atração um com o outro, apesar das "briguinhas" eles são inegavelmente apaixonados de uma forma doce e sensual na medida certa, sem dúvida, isso é um ponto positivo para esse livro, amei esse casal, são feitos um para o outro.

"O calor daquela paixão me consumia como fogo. Eu sabia que seria sempre assim entre nós. Excitante, quente e poderoso."

"Eu... trazia no corpo a sensação mais estranha e também mais maravilhosa da minha vida. A sensação única de tocá-lo, de estar em seus braços e sentir o sabor de seus beijos. Aquilo estava em mim como uma tatuagem. Marcado sobre a pele."

O casal enfrenta muito problemas e dificuldades, ambos possuem temperamento forte e seus trágicos passados são de certa forma meio semelhantes, Marcos é um homem possessivo e ciumento, ela também é ciumenta, tais coisas as vezes atrapalham o relacionamento dos dois.

"- Minha. Você é minha, entendeu? - sussurrou ele entre meus lábios. Deliciosamente possessivo. E eu quis dizer que sim, eu era dele. E não queria ser de mais ninguém."

"A dor de perdê-lo ia me dilacerando por dentro. Tirando o ar dos meus pulmões como se eu estivesse me afogando."

Será que eles finalmente conseguirão viver em harmonia e entenderem-se?
Perceberão que poderão ajudar um ao outro a esquecer, super e vencer a traumática dor dos seus passados?

"Deixei minhas mãos enlaçarem seu pescoço e encostei a cabeça em seu peito. Eu podia ouvir o som de sua respiração e o bater de seu coração. E senti, naquele momento, que nada se comparava àquilo. Tão poderoso, tão forte. Quase dor. Eu sabia que jamais esqueceria aquela sensação. Jamais esqueceria o calor do corpo de Marcos encostado ao meu. Ou as batidas descompassadas de seu coração junto ao meu ouvido. E, se no fim só restasse isso, teria valido a pena."

Agora vou escrever um pouco sobre a Débora, a mesma é uma personagem incrível, frágil e forte ao mesmo tempo, corajosa e destemida, legal e simpática, em alguns momentos ela demonstrou que não sentia-se uma mulher bonita, mas claro que ela é, principalmente por dentro, percebi que ela é uma mulher que sonha em encontrar o seu grande e verdadeiro amor e assim poder viver feliz.
Meu amor pelo Marcos e a Débora é igual, gostei muito de ambos, foi através do drama deles que eu pude mais uma vez perceber que todos cometemos acertos e erros, ninguém é "perfeito," pois, somos apenas ser humanos, a história também mostrou-me situações que realmente podem acontecer na vida real.

"- Às vezes somos responsáveis pelo próprio sofrimento. É o preço do livre-arbítrio. Escolhas erradas. Consequências desastrosas."

Claro que eu amei muito a leitura desse livro, sem dúvida, estar entre os melhores livros que li nesse ano de 2014, simplesmente eu adorei o romance escrito pela autora Deyse R. Nicoli, a história foi muito bem escrita e desenvolvida, é de fácil entendimento, não possui partes chatas e ou cansativas, é uma leitura agradável e extremamente viciante, quase que eu não conseguia para de ler, pois me prendeu do começo a fim, durante a leitura nós (leitores) aos poucos vamos descobrindo e conhecendo mais coisas sobre os protagonistas, o drama é tocante, emocionante e demonstra a pura realidade, eu me envolvi completamente e emocionalmente com a história da vida do casal, o livro também possui parte intensas de tirar o fôlego, os personagens são super cativantes, gostei muitíssimo das descrições da ambientação, esse livro tornou-se super especial para a minha pessoa, o mesmo também possui ótimos ensinamentos, acredito que um dos mais importantes é: Quando o "amor" é verdadeiro/bom jamais devemos evitá-lo e principalmente desistir do amor. O final do livro foi encantador e perfeito!

site: http://my-stories-wonderful-books.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Yara 18/10/2014

Um verdadeiro Paraíso.
Débora está tentando se afastar dos fantasmas do seu passado e, disposta a viver um recomeço, aceita o emprego de professora em uma escola da Vila Paraíso, mesmo que seja longe de sua casa e sua família.
Ansiosa pela oportunidade, Débora percebe-se frustrada apenas pouco tempo depois de ter chegado à fazenda onde irá lecionar e residir. Não pelo lugar, que parece ter saído dos filmes ou livros, ou por conta de Dona Carmem, a dona do lugar e sim por causa de Marcos, um de seus filhos.
Ao contrário dos irmãos Léo e Max (e também de Eva, a esposa de Max), o lindo Marcos (que mais parece o Hugh Jackman) não parece nada feliz com a chegada da nova professora e não se importa em esconder isso.
E nele Débora vê a possibilidade de todos os fantasmas retornarem com mais força ainda, então também tenta se manter longe, porém o destino parece pensar de forma diferente e, a cada dia, se manter afastado vai se mostrar uma guerra, assim como ficar junto também não será nada fácil...


Sabe quando você lê a sinopse de um livro e pensa "Já vi vários livros com histórias parecidas"? Pode ser que quando vocês terminaram de ler a sinopse de Paraíso tenham pensado isso e eu também pensaria, mas a verdade é que, nesses casos, o que conta mais é o modo com que a história é conduzida, quais caminhos ela irá percorrer e como ela será contada. E Paraíso, em todos esses aspectos (e em muitos outros), é uma perfeição. Tudo acontece de maneira tão cadenciada, com reviravoltas ocasionais (na medida certa sem atropelar a história ou deixar a monotonia reinar), momentos emocionantes, sentimentos à flor da pele e diálogos adoráveis, que é impossível não se deixar levar e querer ler tudo o mais rápido possível, praticamente devorando a história.

Os personagens de Paraíso são perfeitamente imperfeitos, extremamente humanos, carismáticos e palpáveis. Débora e Marcos possuem personalidades fortes, não se deixam vencer facilmente e por isso formam um casal daqueles que fazem meu coração dar piruetas. Os diálogos entre eles são repletos de segundas interpretações, constantemente usam questões do cotidiano para darem aquela "alfinetada" básica no um no outro e começam alguma discussão que sempre termina de forma arrasadora e, por terem sido magoados demais no passado, possuem receio de se magoar novamente no presente, mostrando como por detrás da pose de durões, no fundo, são frágeis. Os dois, separados, são ótimos, mas juntos eles se melhoram e conseguem derreter meu coração, sem contar que todas as mulheres do livro descrevem o Marcos como super parecido com o ator Hugh Jackman!

Mas, protagonistas lindos, humanos e perfeitos à parte, pode começar a declarar meu amor à narrativa da Deyse? Pois é, a mulher escreve super bem! Com um vocabulário simples e ritmo cadenciado, vai nos envolvendo com sutileza e quando você percebe... O livro já acabou e você continua querendo mais. :P Aconteceu isso comigo. Li as 400 páginas sem notar e quando terminei fiquei de bico, querendo mais Débora, Marcos e Leo (eu falei do Leo por aqui? Ele é o irmão mais novo do Marcos, mas é AINDA MAIS perfeito que ele. Sou apaixonada pelo Leo. Gosto mais dele do que do protagonista.) em minha vida, querendo acompanhar a vida deles por mais tempo. Super injusto o livro ser tão curto! Com personagens tão marcantes e únicos, essa narrativa tão deliciosa e uma história tão apaixonante, o livro devia ter, no mínimo, mais umas 200 páginas!

E sabem o que é mais legal? É que mesmo achando que devia ter mais páginas, sei que na verdade não precisa, pois o final foi tão fofo-lindo-incrível-perfeito-e-quero-chorar-de-amor que se fosse acrescentado uma vírgula já iria perder um pouco da graça. Está lindo do jeitinho que está e não quero que mude, queria apenas que existisse alguma forma de continuar acompanhando Débora, Marcos e Léo por mais algum tempo, pois não estava pronta para me separar de todos eles. E é tão lindo quando isso acontece... Quando nos envolvemos tanto na história que ao terminar a leitura sofremos aquele "choque" ao perceber que acabou e você NÃO É um dos personagens, portanto está na hora de se separar (o que não acontece de verdade, porque sempre mantenho algum aspecto da história comigo)... E é por todos esses motivos (por sua narrativa maravilhosa e tocante, sua história doce e verdadeira, seus protagonistas teimosos e adoráveis e sua capacidade de me transportar para a Vila Paraíso) que eu recomendo DEMAIS a leitura da obra da Deyse. Todo mundo que é fã de romances devia ler, e para quem não é... Paraíso é uma ótima oportunidade para conhecer mais o gênero e se apaixonar por ele. :P

"[...] buscamos nosso próprio Paraíso aqui na Terra. A felicidade plena e absoluta.
É uma ena que a maioria das pessoas nunca chegue a esse lugar. Eu, pelo menos, nem cheguei perto, No entanto, poso dizer que estive do outro lado. Onde ninguém quer estar. No lugar antagônico ao Paraíso. Você deve imaginar do que estou falando. Mas não pode saber como foi estar lá. Esse cstigo é reservado a alguns que, como eu, andaram pela estrada mais larga. É o preço do livre-arbítrio. (Prólogo)."

site: Blog Ilusões Escritas. http://www.ilusoesescritas.com/
comentários(0)comente



Daniela 12/08/2014

Paraíso conseguiu me prender já nas primeiras 10 páginas e a partir dali, só soltei o livro quando terminei a leitura.
A narrativa de Deyse R. Nicoli merece os créditos pela delícia que é ler essa obra. Além de ser muito leve e fluída, consegue ser intrigante e despertar a quantidade exata de curiosidade necessária para te fazer ler até o fim, sem pausas. Para mim, grande parte dessa curiosidade se dá ao fato de Paraíso ser baseado em alguns fatos reais da vida de Deyse, fiquei me perguntando onde acabava a experiência da autora e começava a fantasia, mesmo tendo certeza que o romance proposto saiu da fantasia dela, muitos fatos e tragédias deixam essa dúvida no ar.


site: http://thunderwave.com.br/resenha-paraiso-deyse-r-nicoli/
comentários(0)comente



Ana 19/05/2013

Amor e ódio
Sobre Débora, uma professora de vinte oito anos, que ao passar por um relacionamento muito conturbado decide mudar de vida, ir para o interior dar aulas para crianças em uma fazenda, localizada na Vila Paraíso. Lá ela é hospedada na própria sede da fazenda pelos proprietários Dona Carmem com seus filhos, Leo, Max e Marcos. Ela é muito bem recebida por todos, com exceção de Marcos, um verdadeiro “homem das cavernas” que não seria um problema se não tivesse a aparência do ator de “Wolverine”, isto é, lindo de uma forma rústica.
Quanto aos personagens secundários, particularmente apreciei muito Eva a esposa de Max, que se torna grande amiga de Débora. Destaque também para o Leo, um tremendo galanteador, protagonista de várias cenas hilárias.
Em relação ao casal principal. Débora e Marcos começam da pior forma possível: ela literalmente leva um susto e cai por cima dele. A partir daí o “Wolverine” dá várias broncas e se comporta com muita rispidez com Débora, porém para surpresa dela ele a beija durante uma tempestade. Bom, é ai que começa a "tempestade" na vida da professora, ela que já saiu de um relacionamento complicado não quer entrar em mais um e tenta evitá-lo, mas é impossível. Em pouco tempo ela está irremediavelmente apaixonada por ele. É um clássico de amor e ódio, literalmente tapas e beijos.
No decorrer da trama, o comportamento arredio e brusco de Marcos é justificado por uma tragédia anterior em sua vida, e aos poucos a “Bela” começa a domar a “Fera” que se mostra no íntimo um homem atencioso.

Um romance de tirar o fôlego, com todos os elementos imprescindíveis, e claro, uma boa dose de amor e ódio.

http://livrorosashock.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Khrys Anjos 05/09/2013

A cura de Almas
Começamos a história indo de carona no carro da professora Débora até uma cidade do interior chamada Vila Paraíso. Vamos desfrutando da beleza da paisagem junto com ela.

Logo ao chegar conhece a Ângela que além de indicar o caminho até a Fazenda Boa Vista também faz uma recomendação muito importante sobre um dos donos da fazenda, o Marcos.

Já na fazenda Débora é recebida pela simpática Dona Carmem e conhece seus dois meninos Max, o deus grego, casado com a Eva e Léo “Don Juan”, o caçula.

Eva acaba fazendo a mesma recomendação sobre o Marcos, o que deixa Débora imaginando que irá conhecer o ogro Shrek em breve.

E ao resolver pegar uns CDs no carro a noite cai literalmente nos braços do ogro que na verdade é outro personagem famoso – o Wolverine. (suspiros, suspiros...)

Depois desta trombada seus encontros foram um tanto que explosivos. Ora de raiva, ora de paixão.

Marcos faz de tudo para repeli-la mas acontece exatamente o oposto. Quanto mais tentam se afastar mais são puxados na direção um do outro.

E depois de superar alguns obstáculos finalmente se rendem ao amor que os uniu naquela trombada.

Agora que já dei uma pequena noção da história vamos as minhas impressões:

Débora foi marcada no corpo e na alma por seu ex-namorado. Sofreu e após o período de “convalescênça” resolve recomeçar sua vida indo morar num local afastado para recuperar sua saúde mental.

Lá ela encontra pessoas maravilhosas que a recebem com os braços e os corações completamente abertos: Eva, que se torna sua irmã, Dona Carmem, que passa a ser sua segunda mãe e mais dois irmãos Léo e Max.

E também encontra aquele que a ajudará a restaurar sua alma ferida e a fará voltar a ter aquele brilho de vida no olhar.

Em contra partida ela terá que fazer o mesmo por ele pois Marcos também tem uma cicatriz em sua alma provocada por sua falecida esposa. Ele perdeu a capacidade de confiar.

A batalha enfrentada pela Débora e árdua. Fazer uma pessoa voltar a confiar é uma luta muito difícil pois é preciso ensiná-la a amar. Quem ama confia.

Eles são como polos elétricos, positivo e negativo, que soltam faíscas quando estão próximos tentando se afastar mas se aproximando cada vez mais até se unirem e se transformarem em um só elemento.

Apesar de seu nome ser Vila Paraíso seus habitantes não são Anjos. Temos uma serpente chamada Karla mas esta não oferece a maça para a Eva e sim para a Ângela.

E os demais moradores são pessoas comuns como nós com seus dramas, seus conflitos e seus medos que também precisam ser superados.

Cada superação é uma lição que enriquece ainda mais esta história. São situações que mostram que somente a partir do momento que decidimos nos tornar o único guia da carruagem da nossa vida podemos superar tudo que nos machuca e transformar as dores em degraus para a nossa verdadeira felicidade.

Não é um caminho onde iremos encontrar apenas as rosas. Iremos encontrar as roseiras com todos os seus espinhos super afiados prontos para nos ferirem. Mas quando aprendemos a lidar com os ferimentos também aprendemos como não deixar que esses espinhos voltem a cortar nossa pele. A dor é nossa melhor professora pois com ela absorvemos lições que a alegria não traz. Passamos, a saber, o que nos fere e como sanar esta ferida.

Muitas pessoas agem da forma mais fácil: fugindo. A própria Débora num determinado momento faz isso pois acredita que só assim poderá superar a dor. Ledo engano. Só superamos a dor quando a enfrentamos olho no olho.

Poder presenciar as superações que os personagens desta história passam é emocionante. Principalmente o encontro decisivo entre a Débora e o Marcos.

Só não irei pegar a estrada para fazer uma visitinha a esta Vila porque para este lugar ser o meu Paraíso teria que ser uma fazenda apenas de plantação de uvas. (Quem sabe consigo convencer a Deyse a escrever uma segunda história onde apareço por lá e transformo os moradores da fazenda em vegetarianos?)

E Deyse quando a Luiza, o Hugo e o André falarem novamente “Minha mãe sabe escrever livros” diga a eles que isso não é verdade. Diga que uma de suas leitoras pediu para informá-los que a mamãe deles tem um dom raro de contar uma história que toca não apenas nossos corações mas nossas almas.


site: http://minhamontanharussadeemocoes.blogspot.com.br/2013/08/resenha-paraiso-deyse-ramos-nicoli_27.html
comentários(0)comente



Camilla 28/03/2020

Mudanças
Mudar para um lugar novo, pode ser difícil. Apaixonar-se também! Acreditar que pessoas podem mudar... Só o tempo dirá. O paraíso dirá o que é possível (ou não) acontecer com tantas mudanças.
comentários(0)comente



Bruna Costenaro 10/02/2014

S2
Você sabe quando um livro é bom quando você começa a lê-lo e perde a noção de tempo e espaço. E no momento que não está lendo está pensando, refletindo ou sentindo falta da atmosfera dele. Não são muitos que permitem essa sensação, não só pela qualidade técnica dele, como também pela identificação que o gênero/tema tem com o leitor. Um livro que me permitiu viajar para uma fazenda deliciosa e esquecer da vida foi Paraíso, da autora Deyse R. Nicole, publicado pelo selo Novos Talentos da Literatura Brasileira da editora Novo Século.

Em Paraíso somos apresentados a Débora, um mulher de 28 anos que tem seu passado marcado por uma tragédia que mudou radicalmente o modo como ela se relaciona com as pessoas e o mundo. Querendo fugir do que viveu ela aceita uma vaga de professora na pequena Vila Paraíso, mais exatamente na enorme Fazenda Boa vista.

Entretanto o que parecia a oportunidade perfeita de começar de novo, em um lugar que parecia o Paraíso, se mostrar uma sucessão de acontecimentos surpreendentes e angustiantes depois de conhecer um dos donos da fazenda, Marcos. Em uma batalha para defender suas cicatrizes e não abrir novas feridas terão que lidar com um novo sentimento que surge, e decidir se são capazes de amar novamente.

Ah alguém me leva para a Fazenda Boa Vista por favor? Quero almoçar a comida da Dona Carmem, espiar a paisagem e ouvir as brincadeiras do Leo! Pois é trata-se de uma romance delicioso e refrescante, embora trate de temas delicados tudo é narrado de forma muito delicada e gostosa, realmente dando uma vontade enorme de conhecer a fazenda.

A narrativa de Deyse é muito bem estruturada respeitando os traumas que os personagens carregam, é feita em primeira pessoa através de Débora que aos poucos vai nos apresentando sua história de vida. O livro tem uma diagramação simples e contou com uma boa revisão.

Todos os personagens têm um traço comum: o luto, todos o estão atravessando momentos diferentes da perda e a elaborando. É sobre a elaboração e a transformação diante dela que o livro trabalha. Somos capazes de amar depois de ter a confiança traída por quem mais amamos? Podemos entregar o coração para alguém que têm medo de admitir o que sente? Podemos tentar de novo depois de a vida nos tirar o que já era nosso? Essa são algumas das perguntas que surgem.

Débora é uma jovem que embora ainda tenha pouca idade já conheceu as piores dores humanas. Seu grande problema não foi apenas com as más escolhas, mas também da fuga dos resultados delas. Diante da possibilidade de sofrer ela se retraí e foge, quando não se paralisa totalmente. É apenas com Marcos que começa tomar coragem para virar a mesa, mas esse é um processo longo e doloroso.

Marcos é outro personagem machucado, acredita que não deve confiar em mais ninguém, é o estereótipo do fazendeiro bruto e grosso, mas não foi sempre assim, foi seu passado que o transformou. Quando conhece Débora tem suas estruturas abaladas, mas ao invés de lidar com seus sentimentos ataca a moça sucessivamente. É misterioso, lindo (Débora bate muito nessa tecla, então o moço deve ser né?!) e sexy. Protagoniza cenas bem sexys com Débora.

Eva é cunhada de Marcos, esposa de Max. É engraçada, companheira, amiga e uma personagem deliciosa de acompanhar. Mesmo tendo tido uma perda recente é sorridente, faz piadas de tudo, e ajuda muito Débora com seus dilemas. Dona Carmem, é mãe de Max, Marcos e Leo, mãe coruja faz o papel de mãe não só dos 'meninos', como de Eva e Débora. É o arquétipo da mamãe ganso, que a todos acolhe, alimenta e protege. Leo o irmão mais novo é galanteador e engraçado, dá uma pitada divertida a narrativa.

Devo dizer que o estilo da escrita de Deyse muito me lembrou a querida Nora Roberts, assim como a trama de Paraíso me lembrou o livro Dália Azul, mas é pela estrutura da personagem que tem que recomeçar em um local isolado, não trata-se de cópia e nada do estilo. Depois ao pensar em Dália Azul ele me ajudou a prever os acontecimentos em paraíso, que logo não foram surpresa, mas mesmo assim, quem liga! Isso é o de menos porque o gostoso está na escrita, na forma como a história foi apresentada e não na surpresa.

Não sou fã de romances dramáticos ou românticos, praticamente não os leio, mas ter tido a oportunidade de conhecer esse paraíso me fez suspirar, sentir os aromas da fazenda e querer uma continuação nessa atmosfera. O indico para todo mundo que gosta de uma história bem feita, feita com o coração, de coração para coração!

site: http://www.houseofchick.com/2014/02/paraiso-deyse-r-nicole.html
comentários(0)comente



Jéss 25/04/2014

Encantador e Apaixonante
Assim que fechei parceria com a autora, esperei ansiosa a chegada do livro para a leitura. Quando vi apenas o livro sem ler a sinopse, eu pensei: "pelo nome, esse livro dever falar de religião ou algo assim" , mas como estava enganada, kkk. Você apenas lendo a sinopse nem imagina o mundo por trás dela, eu fiquei perplexa ao descobri este mundo.
O livro conta a história de uma jovem chamada Débora, de 28 anos, que carrega muitas cicatrizes do passado e decide aceitar uma oferta de emprego com o intuito de uma nova vida e esquecer de seu passado cruel. Esse emprego à leva pra longe de sua família com destino a Vila Paraíso, um lugar realmente perfeito, onde até eu viajei para ele em meus pensamentos, e aposto que se você ler o livro, também viajará para lá.
Débora será a professora da fazendo de Boa Vista, um lugar realmente encantado, daqueles que vemos em filmes sabe? Um lugar dos sonhos.
Ao chegar na fazenda, foi bem recebida por dona Carmem, uma doce senhora, super humilde, depois por Max e Léo, dois dos filhos de Camem e Eva esposa de Max, mas não tão bem recebida por Marcos, o filho mais velho, o que se tornará o grande amor de Débora ...
A beleza de ambos os filho de Dona Carmem a deixou de queixo caído, mas seu coração palpitou mas forte pela beleza de um deles, aquele que se tornaria seu pesadelo e ao mesmo tempo seu sonho.
Ambos são extrovertidos, alegres e educados, menos Marcos. Assim como Débora, ele também tinha cicatrizes de seu amargo passado. Ao menos tinham isso em comum. E era o que mais deixava Débora triste, pois era bem recebida por todos, menos por ele. E ela estava se sentindo atraída por ele. Mas aquilo doía nela. Gostar de alguém que nem ao menos apreciava sua presença era realmente terrível.
Então dias se passaram, e a relação de ambos foi mudando. Às vezes para melhor e às vezes para pior. Mas ambos sabiam que gostavam um do outro, só não queria admitir muito isso.
Marcos é durão, por tudo que passou não acreditava ainda nas mulheres para poder ter um relacionamento com alguma. Mas ele não esperava que alguém como Débora fosse chegar ali e mudar tudo em sua vida. Ela reviveu o lado dele que estava morto, o lado carinhoso, romântico e sedutor.
A narrativa é linda, os personagens bem elaborados, as falas bem programadas, eu simplesmente adorei tudo. Esse é o tipo de livro que te prende do início ao fim sem te deixar com vontade de soltá-lo por um segundo sequer. Eu ri com os personagens, principalmente o o Léo, eu quis bater no Marcos quando ele tratava a Débora mal, eu quis abraçá-la quando ela sofria.
Eu pude sentir cada sentimento transmitido no livro, e isso foi maravilhoso, eu me senti dentro da história, me imaginei nela à cada segundo. Obrigada Deyse, por criar um livro tão lindo e emocionante. Seu livro foi o primeiro nacional que li, e eu nem imaginava o que estava perdendo.
Dizer que gostei deste livro seria uma piada, porque eu AMEI, eu me apaixonei por ele. Novamente, obrigada Deyse. Paraíso, é uma história cativante, um romance lindo, onde provar que para o amor, não tem barreiras. que qualquer pessoa é capa de amar.

site: http://brilliantdiamond-bg.blogspot.com.br/2014/09/happy-birthday-lari-resenha-paraiso.html
comentários(0)comente



Quel 02/05/2014

Sentimentos , aa .. sentimentos .
Deyse mandou super bem com seu livro de estreia ..

Adorei os personagens , não são os típicos , que logo notamos que são fictícios , e que realmente veio da imaginação do escritor , são personagens reais , comuns de se encontrar no dia a dia , mas todos muito especiais , que não tem como não se encantar e decerto modo se sentir apaixonada por cada um . Posso contar nos dedos , dizer o nome , suas qualidades , para ver como eles me encantaram . Sem deixar de falar que os personagens não são nada enjoativos , porquê quando vemos uma sinopse , uma estória em que um casal a primeira vista senti um sentimento indecifrável crescente dentro de si , muitas vezes uma estória assim pode ser sim " chata " , mas não é o caso do livro " Paraíso " .

O enredo foi escrito divinamente , não encontrei nada fora do sentido , os fatos , acontecimentos , cada cena que se formou em minha mente foi maravilhoso e seguiu uma sequência correta .

A situação inicial , em que a personagem Débora , de 28 anos , decidi aceitar uma proposta de emprego , para ser professora em uma fazenda chamada Boa Vista , que fica na cidade do interior a Vila Paraíso , realmente um Paraíso rs , vemos na descrição do local , como é lindo , fiquei com vontade de estar la , com ela , Débora , admirando a paisagem.

Débora aceitou ser professora em um local tão distante , para poder mudar de vida , reiniciá-la na verdade , pois seu passado foi marcado por muitas cicatrizes , e pretende esquecer as partes ruins que já lhe aconteceu , tentar .

Quebra da situação inicial e Conflito, Como nem tudo é perfeito , a paisagem pode até ser , mas nem todos na fazenda a quer por perto .

A família dona da fazenda " Boa Vista " é muito hospitaleira , e recebeu Débora como se ela fosse uma filha que esta de volta ao lar , a trataram super bem , a deixaram-a á vontade .

Dona Carmen é uma mulher maravilhosa , eu adorei ela , tão gentil , carinhosa ,atenciosa , fiquei com vontade de abraça-la em quase todos os acontecimentos .

Seus filhos Max e Léo , são bem cavalheiros , e me encantei com eles , principalmente com o Léo , pois Deyse fez ele tão meninão , brincalhão , carinhoso , não tem como não de encantar , e babar por ele rs acho que me apaixonei por ele , espero poder ver ele em suas obras que virão .

Seu filho mais velho Marcos é .. poxa rsrs um ogro realmente , mas fica de igual com seus irmãos se tratando a qualidades . Marcos teve um passado também marcado por dor , sofrimento , e muita responsabilidade , ele tem um jeito diferente dos irmão , ele é mais reservado , calado , um pouco grosseiro e se foca totalmente nos trabalhos que tem a fazer na fazenda .

Justamente ele , Marcos , que não tratará a Débora muito bem , eles de cara tiveram o primeiro encontro , um encontrar inusitado , e nada hospitaleiro , e ao prolongar a leitura a situação só irá ficar pior .

Marcos e Débora se alfinetam o tempo todo , quer dizer sempre que se encontram , Marcos meio que evita Débora desde o primeiro encontro que tiveram , e que não foi nada bom , e por essas razões Débora insisti em bater de frente com ele , e querer saber qual é o seu problema , por quê ele a trata tão mal .

Climax , Débora vira melhor de Eva , que é esposa de Max .

Adorei a Eva , do modo como gostei tanto de Léo , esses dois me encantaram de um jeito muito especial , eles são incríveis , fiquei com vontade de tê-los como amigos .

Eva notando a tristeza de Débora , conta muitas coisas sobre o passado de Marcos , e isso deixa o coração dela meio mole , com certo encanto , pois notou que assim como ela , Marcos tinha que conviver com conflitos do passado .

Sabendo mais sobre Marcos , ela decidi pegar leve com ele , e ser mais amigável . Marcos acabou cedendo a Débora de uma forma que a muito tempo não fazia com mulher nenhuma .

Débora então fica confusa pois , o Marcos pode até querê-la da mesma forma como ela o quer , mas diferente dela , ele não demonstra e ainda não se senti totalmente seguro para entrar em um relacionamento . Isso deixa Débora arrasada , sem saber o que fazer

Desfecho , Marcos é realmente um cabeça dura e parece que não irá fazer nada para impedir que ela se vá . PARECE ..

Marcos não pode mais viver sem Débora , eles se amam .. Não tem como não ter um desfecho feliz . Gostei do final do livro , mas quero uma continuação rsrs , só para me deliciar mais um pouco . Na verdade não sei dizer se irá ter uma continuação rs ..

A muita coisa em tudo , comprem o livro , leiam , não irão se arrepender ..

site: http://raquel-ebooks.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Fernanda 15/05/2014

Paraíso - Deyse R. Nicoli
Este livro foi lido, após a indicação da linda parceira Keila Gon, autora do livro Cores de Outono. Ela falou maravilhas a respeito e confesso, é tudo verdade! Simplesmente me apaixonei pela escrita da Deyse e pelo Marcos, é claro!

Meninas que amam romances eu indico este livro.
Deixe-me tomar fôlego, porque agora vou falar do: Marcos.

Ele é daqueles homens de tirar o fôlego de qualquer pobre mortal! Um homem carrancudo e muito machucado pela vida. As cicatrizes dolorosas e a mágoa transformaram-no em uma pessoa desconfiada e mal humorada. Meninas, o homem é divino.

Já Débora é professora e foi contratada para dar aulas aos filhos dos empregados, na fazenda de Marcos. Bom, o fato é que Débora também já sofreu muito em sua vida, e vai para esta fazenda fugindo do seu passado, impregnado em sua alma e em seu corpo cheio de cicatrizes. E está mudança traz algo inesperado tanto para ela, quanto a Marcos. Ai Marcos!!

Este romance me fez rir e chorar. Chorei pelos medos, pela superação e por ver a união de famílias que já sofreram muito, mas mesmo assim estão de pé e felizes. Duas famílias lindas, onde a cumplicidade traz força e conforto para aliviar a dor presente em cada coração. Duas famílias que se transformaram em uma cheia de amor e felicidade.

A forma como a autora descreve as cenas e os sentimentos dos personagens, nos prende o que torna difícil largar o livro. Não posso deixar de mencionar as cenas de Marcos e Débora, porque elas são de deixar as pernas bambas.

Logicamente, preciso citar que a Débora é um tanto desastrada e digamos que ela atrai o caos e não tem nada melhor que isso, mesmo que você chore com a descrição da cena.
A Deyse me disse que muitos querem a continuação do livro, mas eu não. Sim, gente eu amei, mas prefiro que o fim continue como está e que as dores e os medos dos personagens não sejam reavivados.

Leiam! Chorem e amem esta história!

Fê :*

site: http://fernandabizerra.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Marcelo 08/06/2014

E você, já encontrou seu Paraíso na terra?
A história do livro se passa na cidade de Vila Paraíso e mais especificamente na fazenda de Boa Vista. Nossa protagonista é Débora que deixa uma vida inteira pra trás em busca de uma excelente oportunidade de emprego e de uma nova vida.

Como a fazenda fica afastada da já pequena cidade de Vila Paraíso, os proprietários não conseguiam ninguém que se candidatasse a vaga de professora, uma vez que seria necessário firmar residência na fazenda para manter o emprego, tendo em vista a grande distância entre a fazenda e a cidade.

Débora com garra, coragem e com desejo de uma nova vida aceita a proposta de trabalhar na fazenda, inclusive pelo fato da remuneração ser consideravelmente melhor que no geral. O que ela não contava era que um dos proprietários fosse Marcos.

Marcos é um homem rude, grosseiro e muito fechado, bem diferente de seus irmão Léo e Max. Léo é o mais novo, brincalhão e muito mulherengo. Max por sua vez é o irmão do meio e apesar de mais discreto se mostra uma pessoa muito amigável e é casado com Eva que se torna uma grande amiga para Débora.

Marcos nem sempre foi do jeito que é. A sua nova personalidade foi construída através de tragédias pessoais que marcaram seu passado. Débora, apesar de também marcada por diversas adversidades da vida manteve sua personalidade doce.

O livro é sobre um romance impossível. Débora acaba se apaixonando por Marcos e não sabe decifrar as suas reais intenções, posto que se mostra um personagem instável e que não consegue controlar seus sentimentos díspares.

Débora fica dividida entre permanecer na fazenda vivendo o sonho que é morar e trabalhar lá tetando conquistar o amor de Marcos integralmente ou abandonar sua nova vida e esquecê-lo para sempre.

Leitura super recomendável para todos os leitores. Isto porque, eu que não sou tão chegado a romance tomei este livro como um dos favoritos de 2014, por ser tão maravilhoso.

Confesso que a escrita da autora tem uma parcela responsável da minha admiração pela obra. Seu vocabulário é rico, o que a deixa muito melhor de ser lida. Claro que isso provavelmente se deve ao fato da mesma ser professora pós-graduada, o que nos dá motivos de imaginar o motivo da escrita impecável.

Os personagens são muito carismáticos e você de repente se sente inserido na família e fazendo parte daquele ambiente maravilhoso que é fazenda. A autora descreve muito bem a vida no campo e te deixa com vontade de fazer uma viagem imediatamente para uma cidade pequena para desfrutar das paisagens que você imagina enquanto lê. É realmente sensacional.

A única coisa que eu não consegui gostar no livro foi a capa. Achei que ficou faltando alguma coisa para que ela chamasse um pouco atenção. Talvez se eu tivesse visto o livro em uma livraria e ainda não tivesse nenhum contato com ele (lido a sinopse e resenhas) ele passaria despercebido por mim.

Evidente que ninguém pode questionar o merecimento de ter sido atribuído ao livro o selo de Novos Talentos da Literatura Brasileira. Super recomendo!


site: http://enquantoestavalendo.blogspot.com.br/2014/06/resenha-paraiso.html#.U5SilHJdWuL
comentários(0)comente



"Ana Paula" 11/06/2014

Intenso, com uma pitada de realidade e arrebatador!
"É uma pena que a maioria das pessoas nunca chegue a este lugar. Eu, pelo menos, nem cheguei perto. No entanto, posso dizer que estive do outro lado. Onde ninguém quer estar. No lugar antagônico ao Paraíso. Você deve imaginar do que estou falando. Mas não pode saber como foi estar lá. Esse castigo é reservado a alguns que, como eu, andaram pela estrada mais larga. É o preço do livre-arbítrio."

Como a sinopse diz, em Paraíso, vamos conhecer Débora, uma mulher de seus 28 anos que já sofreu muito. Cansada de seu passado turbulento, Débora resolve deixar sua família e ir em busca de novos ares. Uma mulher forte, decidida a superar seus medos e incertezas. Consegue um emprego como professora em uma fazenda, numa pequena cidade, chamada Vila Paraíso. A fazenda em questão é a Boa Vista, administrada por Marcos e seus irmãos. Em sua chegada, Débora é bem recebida por todos, Dona Carmen, a matriarca da família, logo a faz sentir-se em casa, e os "meninos" - Léo e Max, juntamente com Eva, esposa de Max, a recebem de braços abertos. Mas antes mesmo de chegar a seu destino, Débora sente que Marcos, o filho mais velho, será um problema, o que só se confirma com sua estadia na fazenda.

"Sorri para mim mesma. Sentia-me um pouco como a Bela chegando ao castelo da Fera. Devaneios... Precisava controlar minha imaginação, afinal, eu nem conhecia o tal Marcos. E eu também não era o que se poderia chamar de "Bela". Acho que a fera poderia ser eu - pensei divertida".

A princípio, Marcos é rude e faz de tudo para deixá-la desconfortável e afastá-la dali. Mas ele nem sempre foi assim: seu passado também não é dos melhores, houve tempos em que Marcos era um homem diferente, um homem carinhoso e educado. Mas o que Débora não poderia esperar era sentir uma paixão arrebatadora por este homem grosso, e, depois de tudo o que ela já passou, não quer se machucar novamente... ela ainda carrega marcas do passado sofrido - marcas no corpo e na mente.

Gente, que livro é esse? Sabe quando vc não consegue parar de ler? É.... esse aqui é assim! Eu fiquei apaixonada pela história de Débora e faço esta resenha com os olhos marejados de lágrimas, um livro absolutamente completo, tudo na medida certa: drama, romance, família, divertido e apaixonante. Não consigo descrever este livro com outras palavras, a não ser PERFEITO!

Deyse tocou na minha ferida, criou uma história que encanta e fascina, nos faz pensar na realidade que muitas mulheres sofrem, e nos mostrou do que um homem que foi machucado por uma mulher pode se tornar. Com uma escrita leve e concentrada, narrada em primeira pessoa pela protagonista, vivemos as incertezas e medos de Débora, sentimos suas emoções e desejamos realmente que ela encontre seu paraíso. Uma personagem muito bem construída e carismática, que possui os mesmos sonhos de qualquer mulher: amar, ser amada e construir uma família.
Marcos é o tipo de personagem que apaixona a primeira lida! rsrsrsrsrrs Fora o fato é claro, da autora melhorar a visão do personagem comparando-o ao Hugh Jackman (Wolverine *o*). Confesso que apartir deste momento, apaixonei total e irremediavelmente!

"Arrisquei levantar os olhos e levei um choque. Provavelmente de 200 Watts, pois meu corpo todo esquentou e minhas mãos suaram. Estava diante da mais espetacular figura masculina que eu já havia visto. Não consegui desviar os olhos. O rosto severo com um olhar agressivo e profundo prendeu-me de maneira estranha. Eu estava fascinada. Tudo nele combinava como um conjunto perfeito. O nariz levemente torto, a barba curta, o cabelo espesso e escuro que caía meio sem corte pelo pescoço. Parecia Hugh Jackman na figura de meu herói preferido: Wolverine. E muito nervoso. Senti-me ainda mais ridícula."

Sem contar a descrição da natureza do lugar. A fazenda é um verdadeiro paraíso. Tudo muito bem detalhado pela autora nos mínimos detalhes. Outra coisa que também gostei muito, foi o amor em seu estado mais real- o amor em família! A família de Marcos é espanhola e muito receptiva, entre eles, há aquele amor verdadeiro sabe? Aquele amor que aquece e consola. A família de Débora também! Apesar de serem poucos os momentos que ela passou com sua família, toda a vez que ela falava neles, você podia sentir a saudade, amor e carinho que ambos sentem entre si! Por isso digo que este livro é perfeito, não poderia acrescentar mais nada ao enredo. Com cenas marcantes muito bem desenvolvidas, tenho certeza que paraíso conquistará vc!

A capa é linda e incorpora bem o enredo do livro. A diagramação do livro é simples, com folhas amarelas e letras em um tamanho bom para a leitura. Os capítulos são separados por números romanos e um pouco longos, cerca de 6 a 7 páginas, mas que você não vê passar pela intensidade dos acontecimentos. A revisão que deixou um pouco a desejar, com erros bobos, mas que não prejudicam a leitura.
Se vc ainda não leu este livro, não perca a oportunidade e aprecie sem moderação, prepare-se para sorrir, chorar, torcer por um final feliz! Acho que deu para perceber pelas fotos que o meu exemplar esta cheio de quotes inesquecíveis e claro que entrou para minha lista de preferidos! Super recomendado!

"Deixei minhas mãos enlaçarem seu pescoço e encostei a cabeça em seu peito. Eu podia ouvir o som de sua respiração e o bater de seu coração. E senti, naquele momento, que nada se comparava àquilo. Tão poderoso, tão forte. Quase dor. Eu sabia que jamais esqueceria aquela sensação. Jamais esqueceria o calor do corpo de Marcos encostado ao meu. Ou as batidas descompassadas de seu coração junto ao meu ouvido. E, se no fim só restasse isso, teria valido a pena."


site: www.livrosdeelite.blogspot.com
comentários(0)comente



35 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3