Brilhante

Brilhante Kristine Barnett




Resenhas - Brilhante


9 encontrados | exibindo 1 a 9


Raquel.Vila 14/05/2017

Kristine é uma mãe real (real mesmo, esse livro é uma biografia), dona de uma creche minúscula numa cidadezinha de Idiana no EUA, religiosa, sempre presente na comunidade. Seu filho Jacob é estranho, pra dizer o mínimo, e aos 2 anos é diagnosticado como autista. Com o tratamento, ele vai se isolando cada vez mais e é então que Kristine resolve que é hora de tomar as rédeas da situação, tira Jacob de todos os tratamentos e resolve ela mesma tratar de seu filho. Com seu apoio, Jacob se abre pro mundo e mostra que tem muito mais a ensinar que a aprender, Jacob tem síndrome de Savant, do francês Sábio, ele é um gênio, considerado uma das pessoas mais intelegentes do mundo e seu autismo o leva a se isolar cada vez mais. Este livro mostra a jornada de uma mãe em busca do próprio filho, para que ele seja capaz de sair de seu mundo e entrar no nosso.
Esse livro não é nenhuma maravilha literária, mas é uma estória incrível contada de uma forma muito fluida. Há momentos para chorar e momentos para rir. Não sei se vai mudar a sua vida, mas mudou a minha.
Uma mulher incrível e lutadora, como toda mãe é ou deveria ser.
Bia 03/07/2017minha estante
Que lindo, parece ser um livro mais inspirador. Fiquei com vontade de lê-lo agora, após ter lido sua resenha. :)




spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Aline Marques 11/10/2016

Necessário, emocionante, inesquecível... BRILHANTE! [IG @ousejalivros]
Você sabia que pesquisas recentes comprovaram que mães de autistas diariamente passam pela mesma quantidade de stress que um soldado na linha de frente de uma guerra? Que aquela criança se jogando no chão no meio do shopping, fazendo com que você julgue seus pais, pode estar no meio de uma crise sensorial? Que gritos, chutes e braços agitados podem demonstrar a necessidade de equilíbrio de alguém que acabou de receber muita informação e os seus olhares e sussurros só piorarão a situação?

As pessoas dificilmente corresponderão as suas expectativas, quem dirá os padrões impostos por uma sociedade que prefere o status ao respeito. Avaliamos prematuramente e decidimos (e impomos) os limites de desconhecidos, sem sequer consideramos o quanto a personalidade é algo individual e que o desenvolvimento depende do coletivo.

Livros como 'Brilhante' aproximam os leitores do inimaginável possibilitando um aprendizado único, demonstrando que ser diferente é normal, estranho mesmo é o preconceito.

Enquanto a maioria se esforça em 'consertar' as pessoas, Kristine prefere transformar o mundo.

Erros e dúvidas estão presentes. Dor, lágrimas, decepção... mas o fracasso é uma palavra inexistente no vocabulário desta extraordinária mulher que luta pelo que acredita e busca o melhor para os seus filhos e o de todos os outros.

Uma história inspiradora para qualquer ser humano capaz de ler e fazer acontecer.
comentários(0)comente



João 29/07/2016

Quebra de expectativas de forma positiva
Confesso que comecei a ler este livro por fazer parte de um grupo de leitura e precisava terminá-lo para a discussão do mês de agosto. Não me apego muito em livros de histórias de superação, mas acabei me surpreendendo com Brilhante. Aqui vão algumas considerações que me chamaram a atenção quanto ao caso de Jake, filho de Kristine Barnett, quem inspirou a autora para escrever sua história:

Conhecer, mesmo que de maneira limitada, a realidade de quem é autista e do envolvimento familiar em casos assim foi muito interessante. Muitas vezes não temos ideia de como é viver algum tipo de dificuldade porque simplesmente essa dificuldade não nos atinge. Mas considero importante se sensibilizar com as dores alheias justamente para aprimorar a nossa empatia. O livro contribuiu para isso.

[SPOILER ALERT]
Kristine lida com diversas dificuldades ao longo de sua vida acompanhando o filho autista e, apesar de receber muitos "nãos" e ter que tomar decisões difíceis com base na sua perspectiva de ajudar Jake, ela supera essas contendas. Isso, de certa forma, inspira o leitor a persistir naquilo que busca se acredita piamente que será algo bom para sua vida.
[SPOILER ENDED]

A perspectiva da educação foi o que mais me chamou a atenção. Vivemos cercados por uma cultura que prega o vislumbre por escolher uma profissão que dê dinheiro e esquecemos que o que importa é trabalhar com o que nos traz realização pessoal também. Essa lição pode ser levada para qualquer pessoa e não somente para ajudar crianças autistas a descobrirem suas aptidões.

Por fim, o livro em si não é um primor de narrativa. Alguns pontos não foram detalhados e fiquei na dúvida de como o desenrolar da situação se deu. Talvez isso seja indício de que me interessei pela história. Porém, a leitura foi gratificante e agregou reflexões interessantes. Em matéria de leitura, não é o meu estilo preferido. Em matéria de inspiração e ajuda a outras pessoas que passam pela mesma situação ou algo parecido, é uma excelente obra!
comentários(0)comente



Tânia Gonzales 28/06/2016

É realmente uma história brilhante!
História maravilhosa! Kristine Barnett, um grande exemplo de perseverança.
E o Jake? Que garoto espetacular!
Gostei muito da história da família Barnett. Traz grandes lições para a vida.
Uma história que deve ser lida por professores, médicos, terapeutas, pais, filhos...

"Vamos acreditar em nossos filhos, e nos filhos uns dos outros, e vamos fazer isso juntos."

"Aprendi que todo mundo tem um talento intrínseco, uma contribuição a fazer, mesmo que isso venha de uma forma inesperada."

"Não havia nenhuma expectativa de desempenho e apenas uma regra: quando uma criança fizesse alguma coisa, todo mundo tinha que dar vivas, qualquer que fosse o resultado."

"Tradicionalmente o povo amish não tem nem asilos para velhos. Você cria seus filhos, depois os ajuda a criar os deles e, quando envelhecer, seus filhos e os filhos deles cuidam de você."

"Ninguém melhor do que ele sabe que é impossível progredir sozinho."

É realmente uma história brilhante!
E o mais legal é que Jake continua a brilhar. É só fazer uma pesquisa sobre ele.
comentários(0)comente



Monique 31/03/2014

Brilhante
Eu sou praticamente fascinada por livros sobre gênios e esse livro tem suas particularidades, suas incríveis conquistas, os altos e baixos que um gênio pode passar, como aconteceu com Einstein, Hawking, Newton. Não dá para entender como isso pode acontecer.
Seria normal para pessoas normais né?! Mas, para alguém que nasceu com um dom admirável de saber praticamente tudo sem despender muito esforço para isso...não dá para imaginar.

Para quem gosta de se admirar com pessoas assim, de ler a respeito delas e o que elas são capazes de fazer, alcançar e resolver - não existe livro melhor. O garoto é tão fenomenal que chega a dar arrepios em algumas passagens do livro.

Vale a pena! Sem dúvida.
comentários(0)comente



Dinho 13/12/2013

O que você faria por seu filho?
O que você faria se dissessem que seu filho não aprenderia a ler? O que faria se dissessem que seu filho não iria falar? O que você faria se dissessem que, com sorte, seu filho ia conseguir amarrar os sapatos aos 16 anos? O que faria se dissessem que seu filho era limitado pelo autismo? Kristine Barnett, ignorou o que lhes disseram e enumera muitas conquistas nesse livro.
Conquistas que vão desde a criação de um centro para o desenvolvimento de crianças autistas ao relato da alegria de uma criança cujo sonho era ganhar uma medalha.
Da certeza de que está criando seus filhos de um jeito que tenham uma infância plena e feliz ao modo como incentivou seu primogênito Jacob Barnett, um adolescente gênio que desde a infância trabalha em um campo inédito da física e que postula ao prêmio Nobel.
Mais do que mostrar as conquistas o livro nos convoca a acompanhar as dificuldades do caminho. E as vencê-las! Sempre crendo que podemos fazer coisas incríveis.
comentários(0)comente



*Rô Bernas 22/10/2013

Brilhante é pouco!
Uma história de vida...uma história onde a mãe aprende a focar no que o seu filho PODE fazer e não no que NÃO PODE.

"O autismo é um ladrão. Ele rouba nossas esperanças, rouba nossos sonhos"(pág 38).

O universo autista sempre me fascinou. A leitura desse livro me levou a conhecer um pouco mais como a cabeça deles funciona... impressionante!!!
Eles são muito metódicos. Um exemplo claro disso foi quando Jake não conseguia entrar por uma porta, só porque estava escrito "Saída". Ele não aceitava tal fato e não entrou, pois na cabeça dele, ali era para sair...a regra era clara! Simples assim!

Outro exemplo foi no velório de seu melhor amigo, fato que deixou ele arrasado. No velório, ele ficou chocado com o comportamento das outras pessoas. O clima era de completa devastação, mas havia também um bufê e as pessoas se serviam e comiam juntas, o que pra todo mundo era um sinal de companheirismo, mas era inconcebível para Jake, pois na cabeça dele não podia ter espaço pra outra coisa que não fosse a tristeza.

Ouvir dos médicos que o máximo que o filho dela iria fazer seria conseguir amarrar o cadarço do sapato quando tivesse 16 anos a deixou arrasada, mas por não ter dado ouvidos a esse diagnóstico, o que ela descobriu foi que tem um filho brilhante! Jake tem o QI mais alto que o de Einstein, ele memorizou os 200 dígitos do Pi e o recita de frente pra trás e de trás pra frente, ele entrou na faculdade aos 9 anos, dentre outros feitos...é, que bom que ela não deu ouvidos aos primeiros diagnósticos!

O que mais me tocou nesse livro foi a garra dessa mãe que em nenhum momento desistiu do filho, em nenhum momento se deixou acreditar no que os médicos e especialistas diziam...se a intuição dela dizia diferente...ela apostava nisso! E hoje Jake é um gênio e um prodígio na matemática!
comentários(0)comente



9 encontrados | exibindo 1 a 9