O Manual Para a Vida

O Manual Para a Vida Epicteto




Resenhas - O manual para a vida


3 encontrados | exibindo 1 a 3


Julio.Argibay 16/07/2019

Epicteto
Encheiridion de Epicteto



Epicteto foi um dos filósofos gregos fundadores do Estoicismo. Esse pensador, ao contrário de outros representantes desse movimento, foi um escravo e mais, segundo a lenda, devido aos maus tratos de seu dono, ele teve um problema na perna que o fazia mancar. Tudo isso não tirou dele sua importância como um grande filósofo de sua época. A impressão que eu tive de seus manuscritos foi muito esclarecedor com relação as ideias desse movimento filosófico grego. Uma das frases mais interessantes que eu achei que facilita a elucidar bem a ideia do pensamento estóico é a seguinte: ?Eles desconhecem meus outros defeitos ou não mencionariam somente este!?. Essa frase dentro do contexto da estória foi usada por Epicteto para chamar para si a causa do sofrimento, ou seja, os sentimentos tal como: a dor, a decepção, a angústia ela só acontece se isso for um desejo da parte passiva, ou quando isso é permitido pelo indivíduo, vítima da crítica. Pois, o fato de um terceiro ter uma opinião a respeito de outro, não coloca esse último numa situação de sofrimento, de perda, haja visto, essa opinião não depender dele. Em última análise essa impressão está fora do alcance da vítima, ou do sujeito passivo. Qualquer movimento de reparação da dor criada que mude tal situação é algo externo, exógeno, fora do alcance da parte vitimada pela opinião alheia. Sendo assim, um estóico não sofre pelo que outra pessoa pensa a respeito dele, pois ele sabe que isso não depende dele, ele não tem ação sobre a opinião de outra pessoa, ele não pode mudar essa atitude, essa ideia. Ainda sobre o tema sofrimento, Epicteto escreve sobre PERDAS e pondera que elas podem ser encaradas como uma restituição daquilo que estava até o momento conosco, mas a vida é transitória e as coisas materiais e as relações pessoais não nos pertencem, elas passam um tempo conosco e devem ser encaradas como algo transitório, assim como tudo na vida. Outro pensamento desse mestre que podemos utilizar para que possamos evitar o sofrimento é: não projete desejos, apenas aguarde o que possa vir para você, sem expectativas. Assim você evita o sofrimento, a ansiedade. Achei este pensamento muito interessante, também: ?Podes ser invencível se não te engajares em lutas nas quais vencer não depende de ti?. Se preocupe com os problemas que diz respeito ao que você tem capacidade para resolver, ou dependa apenas de você. Tudo que fuja disso é um esforço desperdiçado, que gera angústia e sofrimento. Então é isso, definitivamente, um bom livro, bem esclarecedor. Assim, encerro essa resenha.
comentários(0)comente



Jackie 06/01/2019

Um livro de autoajuda? A filosofia é a verdadeira autoajuda, o verdadeiro autoconhecimento, o verdadeiro amor ao saber. (o tradutor)
O autor: Epicteto nasceu escravo em Hierápolis, na atual Turquia, aproximadamente em 55 d.C. Seus pensamentos chegaram até nós por meio de Flávio Arriano, um de seus discípulos.

Epicteto é considerado, assim como Sêneca, um estoico tardio. O estoicismo é uma corrente filosófica que possui as seguintes características:
• ensina que as emoções destrutivas resultavam em erros de julgamento e que um sábio não deve “se deixar abalar” por tais emoções,
• seus filósofos vivem entre o determinismo cósmico e a liberdade humana, defendendo que é virtuoso manter uma vontade que esteja de acordo com a natureza,
• acredita que o modo como se vive vale mais do que o que a pessoa diz,
• acredita que a virtude é suficiente para a felicidade,
• defende a razão acima das emoções pois essas podem levar ao desespero e a angústia permanente,
• busca a felicidade e o contentamento com a existência, a paz de espírito.

Para Epicteto:
• A existência é uma grande festa, uma grande oportunidade de se comtemplar a grandiosidade da natureza, e de se caminhar, passo a passo, para cada vez mais próximo da Divindade;
• Os benefícios da vida superam os infortúnios;
• “As coisas se dividem em duas: as que dependem de nós e as que não dependem.” Dessa forma sabemos que podemos perder, mas não somos perdedores e também podemos ganhar, mas não somos ganhadores; (Não se preocupe com o que você não tem controle. É uma perda de energia desnecessária.)
• “O que perturba a mente dos homens não são os eventos, mas os seus julgamentos sobre os eventos”;
• “Acusar nem a si próprio nem aos demais mostra que a educação do indivíduo está completa” (O meio influência tanto os outros quanto nós. Não agimos apenas por nós mesmos. Reconhecer essa dinâmica é um sinal de inteligência.);
• “O senhor de si é o homem que possui autoridade sobre aquilo que ele deseja e não deseja, de se assegurar de um e de afastar o outro;
Que aquele que deseja estar livre não venha a desejar algo ou evitar algo que dependa de outros; ou então ele está fadado a ser um escravo.”;
• “Você pode ser invencível, se você nunca entrar numa batalha onde a vitória não está sob o seu poder.” (só entre em batalhas que você seja capaz de travar);
• “Existe apenas um caminho para a liberdade – desprezar aquilo que não está sob o seu poder”;
• “Mantenha frente aos seus olhos, dia a dia, a morte e o exílio e todas as coisas que nos parecem terríveis [...] Dessa forma você nunca irá desejar nada em excesso, além das suas medidas apropriadas”;
• Defenda a filosofia e aguente as risadas, pois “se você ceder caminho para eles [aos que riem de você] você será duplamente ridicularizado”;
• “Se você deseja agradar uma outra pessoa, saiba que você perdeu o rumo da vida.”
• “Não existe nada intrinsecamente maligno no mundo”;
• “Porque ninguém irá lhe causar mal sem o seu consentimento; você somente será atingido quando vier a pensar que está sendo prejudicado”;
• “Na sua conversação evite menções frequentes e exageradas das suas próprias atividades e aventuras; porque as outras pessoas não tem o mesmo prazer em ouvir as coisas que lhe aconteceram na mesma medida que você tem ao contá-las”;
• “Evite causar o riso dos homens, este é um vício que rapidamente recai vulgaridade e serve muito bem para diminuir o respeito que os seus vizinhos lhe devotam”;
• Quanto aos prazeres, Epicteto nos leva a ponderar: “Quanto tempo você irá apreciar aquele prazer e também por quanto tempo, posteriormente, você irá se arrepender e se culpar.” (É o que eu vou sempre procurar pensar quando eu estiver diante de doces kkkk);
• “É sinal de uma mente obtusa se envolver excessivamente nos cuidados do corpo, prolongar o exercício, comer e beber sem moderação, atirar-se na promiscuidade... Essas coisas são secundárias e transitórias; toda a sua atenção deve ser dada ao seu pensamento”;
• “Seja um filósofo pelo exemplo”;
• Fique na espreita de si mesmo;
• “E se você não é um Sócrates, ainda assim deveria viver como alguém que deseja vir a ser um Sócrates”;
• Não se apegue a nada como se fosse seu, mas seja agradecido por ter a experiência da vida. Lembre-se que nada é nosso, tudo nos foi emprestado.
• Todo ser humano corre o risco de morte. Aceite as leis da vida ou sofrerá além da conta. (Epicteto acha que devemos concordar com essas leis, já eu vejo que a questão não é concordar, mas admitir que há leis na natureza que estão além de nosso controle. Ser feliz é compreender isso.)

E muitos outros pensamentos de grande sabedoria... são ensinamentos maravilhosos!

Com o que eu não concordei:

Bom, ninguém é obrigado a concordar com tudo, não é mesmo? Sinto que em alguns momentos me parece que Epicteto leva os outros a aceitarem sua condição de vida a ponto de não procurar mudar o que é mutável, como nesses pensamentos: “Lembre-se de que você é um ator numa peça teatral, e que o Autor escolheu a maneira que ela será encenada [...] Se ele quer que você encene um homem pobre, você deve encenar o seu papel com todo o seu talento” Seria isso um conformismo ou uma forma de fazer as pessoas se submeterem a determinadas situações e autoridades? É de se pensar...
Epicteto também fala que devemos reconhecer a existência dos deuses, ter as opiniões corretas sobre eles, que eles governam bem o universo e de forma justa, e que devemos concordar com eles e obedecê-los. Acho q não preciso entrar em detalhes sobre isso pois não caberia aqui. Mas, para uma breve provocação, de que deuses ele fala? Também discordo da necessidade de consultar os oráculos, que ele defende em caso de situações onde a razão não é capaz de atender. Enfim, tenho um pensamento divergente de Epicteto quando se trata de profecias.
Como o estoicismo caminha entre a crença no divino e no “livre arbítrio”, algumas passagens não são digeríveis para uma pessoa cética como eu. No mais, são de grande valia os demais ensinamentos. Com certeza lerei diversas outras vezes.

site: Veja também: https://www.youtube.com/watch?v=pM3XaLWWnkc
hugaoo 10/03/2019minha estante
Não entendi como uma resenha tão boa como esta ainda não teve nenhum comentário e nenhuma curtida. Lamentável. Tá praticamente um fichamento do livro, adorei. Muito obrigado.


Jackie 11/03/2019minha estante
Obrigada, hugaoo ? Tenho me identificado muito com o estoicismo. De fato a Filosofia é a verdadeira autoajuda.




Dany 27/08/2013

Estoicismo ainda atual
Confesso que não conhecia muito de estoicismo e, do pouco que conhecia, era de um livro de Sêneca. Nunca havia ouvido falar de Epicteto, "o filósofo que nasceu escravo", mas baixei a amostra gratuita para conferir.

Surpreendentemente, logo no início vemos uma menção a um trecho de um diálogo entre Gandalf e Frodo no Senhor dos Anéis (de J. R. R. Tolkien) que havia me marcado muito no primeiro filme: "Tudo o que temos de decidir é o que fazer com o tempo que nos é dado".

Comprei o livro, confesso, somente por causa desta curiosa associação... Mas ela se mostrou totalmente pertinente. Não somente este ensinamento do estoicismo ainda se faz presente em obras modernas, como há muitos outros ensinamentos de Epicteto e dos estoicos que são hoje ainda atuais, talvez mais atuais do que nunca.

Agora posso dizer que conheço um pouco mais do estoicismo, e estas 50-60 páginas se tornaram agora muito valiosas no meu Kindle, principalmente pelo fato de não existir versão impressa deste livro.
comentários(0)comente



3 encontrados | exibindo 1 a 3