Dhyana e o Guardião do Portal

Dhyana e o Guardião do Portal Denise Dourado Oliveira




Resenhas - DHYANA E O GUARDIÃO DO PORTAL


3 encontrados | exibindo 1 a 3


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Maria - Blog Pétalas de Liberdade 09/12/2014

Fantasia e misticismo
"Tudo havia começado anos atrás, quando Dhyana foi iniciada na Arte da Magia e jurara entregar seu destino às Forças do Universo em defesa da Magia do Bem". (página 12)

A jovem Dhyana morava perto de um bosque onde ocorriam reuniões e rituais de magia. Uma noite, enquanto observava uma dessas reuniões, ela foi convidada para se juntar ao grupo. Após esse primeiro contato, a Sacerdotisa da Fraternidade da Rosa (um grupo responsável por guardar e manter vivos os conhecimentos sobre a Magia) chamou Dhyana para se juntar à Fraternidade e colocar seu destino a disposição das Forças do Bem.

Após aceitar, Dhyana começou a ser treinada para desenvolver seus dons. Ela aprendeu que cada ser tem suas missões para com o bom funcionamento do Universo. Após ter sido observada por suas mestras, elas acreditavam que Dhyana era a pessoa certa para fazer com que Jordan, o príncipe do Mundo dos Mortais, se tornasse uma pessoa melhor e capaz de proteger a Chama do Amor. Essa Chama era a essência da Magia, se ela se apagasse, o Mundo da Escuridão se tornaria mais forte, pondo em risco o Mundo dos Mortais e o Mundo das Fadas; consequentemente, todo o Universo estaria em desequilíbrio.

Jordan tinha características para ser um rei tão bom quanto o seu pai, o então responsável por proteger a Chama da Magia. Porém, o príncipe tinha fechado seu coração para o amor e não acreditava nos ensinamentos da Fraternidade da Rosa. A missão de Dhyana seria quebrar a barreira que Jordan tinha criado em volta de seu coração, mas essa missão não seria nada fácil, já que ele sabia ser extremamente irritante quando queria. Se essa missão desse errado, todos no Universo sofreriam as consequências.

" - Não existem coincidências - Guian disse suavemente. - Uma coincidência é uma maneira que o Universo tem para avisar que você está no caminho certo..." (página 17)

Gostei do fato de o treinamento de Dhyana ser mais um treinamento para fazer com que ela se conhecesse, que se tornasse uma pessoa melhor; todas as pessoas deveriam fazer algumas partes desse treinamento. E é como se a gente fosse sendo treinado também, enquanto estamos lendo.

Talvez o maior ensinamento que eu tenha tirado desse livro seja a frase abaixo:
" Sentir que merece algo é meio caminho andado para a materialização de seu pedido." (página 25)

"Não devemos ser duros conosco quando fazemos alguma coisa que não prejudica ninguém. Os mortais vivem julgando e se alegrando com os erros dos outros, não colabore com isso." (página 30)

O livro tem vários personagens interessantes, deu vontade de conhecer um pouco mais sobre cada um deles. A protagonista Dhyana é uma pessoa que não esconde seus sentimentos, sua alegria e sua tristeza. Como já disse anteriormente, Jordan sabe ser irritante, o que torna o encontro entre os dois bem interessante e imprevisível.

" - Não vai se defender?
Dhyana sorriu.
- Não sabia que estava sendo atacada. Além do mais, você não está pronto para me ouvir. Tem uma opinião formada e tudo o que eu disser vai bater no muro que você ergueu a sua volta sobre esse assunto. No momento, é perda de tempo e de energia. Meu tempo é precioso." (página 160)

Dhyana e o guardião do portal foi uma leitura que me surpreendeu muito; eu não tinha grandes expectativas, inicialmente quis ler o livro porque achei a capa bonita (e ela é realmente bonita, e condiz com a história); depois, imaginei que a trama seguiria muito mais pelo lado místico e existencialista. Quando percebi, já estava presa pela história, apegada aos personagens, querendo saber o que aconteceria em seguida. Pode não ter sido a intenção principal da autora, mas ela criou uma obra de ficção fantástica.

Sobre a parte visual, queria que minhas fotos tivessem captado ainda mais a beleza da capa, infelizmente ela é sem orelhas. As páginas são brancas, o tamanho da fonte é bom e as margens e o espaçamento são grandes. Na passagem de um capítulo para outro, tem um enfeite na parte de cima da página. Não encontrei palavras escritas de forma errada, só travessões que apareceram onde não deveriam.

Dhyana e o guardião do portal é uma leitura fácil, com partes divertidas e partes que nos fazem refletir sobre nossa existência. É um livro diferente do que costumamos ver por aí; além de contar uma história, fala sobre uma forma de enxergar a vida. Ainda assim, pode agradar aos que buscam apenas fantasia ou romance.

"Em qualquer situação, faça o que você puder. Mas deixe sempre espaço para os milagres." (página 199)

site: http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/2014/12/resenha-livro-dhyana-e-o-guardiao-do.html
comentários(0)comente



Carolina Durães 07/12/2014

A história é narrada em terceira pessoa e foca em Dhyana, uma jovem iniciada ma Arte da magia e que mora perto da Floresta dos Mistérios.

Conforme a sinopse explica, Dhyana é a escolhida para manter o equilíbrio dos três mundos e sua função está relacionada com o príncipe Jordan, um jovem sem fé e extremamente racional, que não quer compromisso com as mulheres e que se diverte bastante.

Para Dhyana completar sua missão, ela passa por um árduo treinamento. Esse treinamento traz lições para os leitores, ensinando-nos a encontrar o equilíbrio, a respeitar a si mesmo e ao próximo e muito mais.

O conteúdo do livro é complexo e repleto de aprendizados mesclados a uma trama que envolve fadas e magia. O livro tem receitas de banhos e outras dicas que podem ser colocadas em práticas.

Existem diversos personagens que compõem esse mundo criado pela autora Denise Dourado Oliveira, como Brian, o primo de Jordan, Daphne, o rei Grei e Guian, a Sacerdotisa.

A trama fala sobre a importância do equilíbrio individual e coletivo, generosidade e ações simples que podemos executar para melhor o mundo ao nosso redor.

Em relação à revisão, diagramação e layout, a editora deixou a desejar. Existem diversos erros (por exemplo, nas páginas 66, 213, 214 e 274) e a diagramação poderia ser melhor executada. A capa também não se destaca, o que acaba não chamando a atenção.

site: http://www.mixliterario.com/
comentários(0)comente



3 encontrados | exibindo 1 a 3