A garota do ônibus

A garota do ônibus Dayana Araújo




Resenhas - A garota do ônibus


14 encontrados | exibindo 1 a 14


Solange 22/11/2021

Decepção
Imaginei um livro, pelo título com uma história um pouco mais real, mas nao, é muita ficção achar que você conhece uma pessoa num dia, da um beijo nela e pronto já a ama e já estão namorando. Além de outros fatos claro.
Toda leitura é válida é claro, mas nao curti a história.
comentários(0)comente



Yuka 11/10/2021

Maria Elisa tem 19 anos e depois de terminar o ensino médio, para ajudar mais seus pais decide começar a trabalhar. Uma conhecida indica um salão para ela, onde será manicure e maquiadora. Para ir ao trabalho ela precisa pegar o ônibus e já no primeiro dia passa por um desconforto quando um motorista mau humorada grita com ela. Elisa por sua vez, não leva desaforo para casa e grita com o motorista de volta. Pega o próximo ônibus onde fica conhecida por ter gritado com o motorista mau humorado e faz amizade com o pessoal. Elisa tem uns amigos de infância mas descobre que alguns não são tão amigos assim. Ela faz uma nova melhor amiga, Monalisa e conhece Natan, por quem sente interesse no início mas depois decide que são só amigos.
Confesso que a leitura é fácil e rápida. Porém, a Elisa é uma personagem mau trabalhada. Tinha grande potencial mas além de barraqueira não acrescenta nada de importante a sua personagem. As situações no ônibus, as pessoas que ela conhece, são extremamente surreais. Pode ser que talvez não seja meu gênero de leitura, mas achei excepcionalmente decepcionante. Você não se conecta a nenhum personagem, não existe carisma em ninguém, os diálogos não são coerentes e interessantes. Só terminei a leitura porque não gosto de deixar nada pela metade e queria dar uma chance ao livro, mas infelizmente vai para o meu raro top dos horrores. Dificilmente um livro me decepciona. É uma pena...
comentários(0)comente



Gabrielle 04/10/2021

A garota do ônibus
Queria um livro de leitura leve e vi esse livro na minha lista. Resolvi ler. Fiquei seriamente na dúvida se colocaria o livro nas leituras de 2021.

Pontos positivos: leitura rápida e leve. Protagonista divertida (extremamente barraqueira).

Pontos negativos: Situações ABSURDAS, diálogos mal elaborados e confusos, personagens superficiais. Alguns acontecimentos foram simplesmente jogados e eram tão absurdos, mas tão absurdos, que só lendo. Vários erros de pontuação (acredito que um escritor precisa escrever corretamente ????). Parece que não passou por revisão.

Ignorando todos os pontos negativos (e, novamente, todas as situações realmente absurdas criadas pela autora), a ideia da história é boa e original. Nunca tinha visto um livro em que 90% da história se passa em um ônibus lotado.

Se quer um livro nacional e uma história rápida, até recomendo. Se, além disso, quer uma boa escrita (que é o mínimo para mim), recomendo pesquisar um pouco mais, pois não é o que esse livro oferece.
comentários(0)comente



Nat 28/08/2020


24 de ago. de 2020
Lendo o Brasil: PERNAMBUCO - A garota no ônibus (Dayana Araújo)
Maria Elisa tem 19 anos e acaba de terminar o ensino médio. Filha de pais humildes (eles são catadores de lixo recicláveis), ela não tem planos para o futuro e também não quer se sentir um peso, então decide arrumar um emprego. A chefa dos pais a indica para trabalhar em um salão de beleza, onde ela fica encarregada de unha e maquiagem. Elisa tem amigos que acredita serem verdadeiros, até que um dia eles a sacaneiam e a amizade acaba. Ela faz novas amizades no salão e também no ônibus, pois todo mundo dentro dele se conhece e sabe da vida de todo mundo. É a partir daí que Elisa vira a Miss Busão.

Aí está mais uma surpresa desse desafio. A protagonista é ótima, adorei o jeito barraqueiro e sem pudor, ela faz escândalo mesmo e não está nem aí. A história flui, é simples e as situações pelas quais Elisa passa são bem reais, então isso foi mais um chamariz. O livro diverte e pode ser finalizado em um dia, praticamente. Gostei bastante e recomendo.

site: http://ofantasticomundodaleitura.blogspot.com/2020/08/lendo-o-brasil-pernambuco-garota-no.html
comentários(0)comente



Viviane 12/10/2016

Oi?
Achei o livro pobre na escrita! Surreal o lance do ônibus. Os personagens muito mal elaborados. Eu li porque não dá pra opinar sem ler. Mas, eu não leria de novo não. :(
Cassin 12/10/2016minha estante
Menos um pra minha lista. Rs


Viviane 12/10/2016minha estante
Um horror! Tão bons escritores nacionais e esse livro horroroso! Não compensa!


Cassin 12/10/2016minha estante
Verdade. Estou partindo para um livro do Raphael Montes, "Dias Perfeitos", a galera tá gostando muito do livro, apesar do preconceito com escritores brasileiros.


Viviane 12/10/2016minha estante
Raphael montes é dos novos escritores brasileiros que manda muito bem.


Cassin 13/10/2016minha estante
Sim !! Outro autor nacional que eu simplesmente achei incrível foi o Eduardo Spohr, o autor de "A Batalha do Apocalipse". Apesar de eu não ter terminado o livro, vou recomeçar a ler depois.


Viviane 13/10/2016minha estante
Esse ainda não conheço. Vou dar uma olhada.




Suka - Pensamentos & Opiniões 12/07/2016

A diagramação desse livro é linda! Sem fala que é um livro divertido de se ler, nele iremos nos deparar com a história da Elisa uma garota de 19 anos que terminou o ensino médio e resolve trabalhar, já que seus pais são catadores de lixo reciclável, ganham pouco e ela se sente mal por isso.
Graças a patroa dos seus pais ela consegue um emprego no salão e passa a pegar o mesmo ônibus todos os dias.
Dessa forma ela caba fazendo amizade com o pessoal do busão e vira a miss busão.
A Elisa vai passar por algumas frustrações com alguns amigos e um namorico, mas acaba dando a volta por cima.
O bom do livro é que você se sente dentro da história e que mostra um pouco a realidade de quem pega ônibus.

site: www.suka-p.blogspot.com
comentários(0)comente



Ani 20/01/2015

Garota do Ônibus conta a história de Maria Elisa, uma jovem de 19 anos, seus pais trabalham com reciclagem e recebe muito pouco. Depois de se formar no colegial ela consegue um emprego como manicure e maquiadora no salão da Dona Rose. Para ir trabalhar ela tem que pegar o ônibus azul todos os dias. Elisa nunca precisou disso e quando viaja pela primeira vez, percebe que todos no ônibus se conhecem como uma grande família. Ela é considerada barraqueira, por não levar desaforo para casa. E por conta disso, acaba levando o titulo de Miss Busão.
Eu imaginei um livro totalmente diferente do que eu li. Temos um romance na história, mas ele é apagado por todas atrapalhadas da personagem principal. Elisa é muito barraqueira mesmo, muitas de suas discussões que vemos nos diálogos são desnecessárias. A história se passa 90% dentro do ônibus e a única coisa que eu conseguia visualizar como verídico é o fato dos transportes públicos serem lotados. O ônibus azul está sempre lotado, mas mesmo assim os usuários conseguem fazer pagode, se paqueram e fazem um “fuzuê” qualquer. Vi comentários que na Bahia, isso acontece mesmo, muitas vezes os usuários levam doces e salgados para as festas, não sei se é verdade. Se for, me falem por favor... Aqui em São Paulo o máximo que acontece é alguém empurrar outra pessoa, ou um bando de estudante subir, sentar no fundo e cantar o mais alto possível.
O livro se passa em Pernambuco – se eu estiver errada, me corrijam – e todo o vocabulário do livro é típico da região, com gírias desconhecidas para mim, o que tornou a leitura cansativa. Os diálogos entre os personagens eram como uma conversa entre adolescentes - no caso, a personagem era -, o uso excessivo de “miga” “rapariga” entre outras coisas, me deixou um pouco nervosa. Não consegui gostar da personagem principal, porque achei ela forçada do inicio ao fim. O cenário também não ajudou muito, Elisa ia trabalhar, passava apenas dois parágrafos e já estava dentro do ônibus de novo, ou, estava em casa, recebia uma ligação, estava dentro do ônibus. Coisa que eu não conseguia visualizar.
Uma coisa que é inegável é o humor que o livro contém, você consegue dar boas risadas com a história e a autora trabalhou o preconceito entre classes sociais, o que eu achei muito legal. O livro é narrado em primeira pessoa, pela Elisa e é como se ela estivesse conversando com você, as folhas são amareladas, a fonte agradável, agora a revisão falhou bastante. Infelizmente, os livros da Sollo tem esse defeito, o que acaba tirando o brilho da história. Para mim foi uma decepção porque eu achava que a história era de um jeito e foi totalmente diferente.
Que fique bem claro que A Garota do Ônibus não funcionou comigo, mas pode ser que para outras pessoas tenham funcionado, já vi varias resenhas positivas sobre a obra. Prezo a sinceridade, não vou dizer que amei o livro apenas por que ganhei em um sorteio. A autora teve uma ótima ideia, mas ela não funcionou comigo. Procurem outras resenhas da obra no skoob antes de tomar uma decisão.

site: http://www.entrechocolatesemusicas.com/2015/01/livros-garota-do-onibus-dayana-araujo.html
Dayana 20/01/2015minha estante
Poxa Ana, que pena! Mas é sim.Aqui no nordeste é muito comum acontecer aquelas coisas do ônibus do livro.Realmente se você não conhece as gírias e os trejeitos típicos da região fica complicado entender o livro.Espero que possa melhorar nos meus próximos livros e que os outros possam ser de seu agrado!

Beijos


Ani 21/01/2015minha estante
Oi Dayana,

Vou ficar no aguardo de suas próximas obras. Mas como eu falei, foi comigo, vi vários elogios para o livro e fico feliz por isso.

Beijos e sucesso




Aline Natália 03/11/2014

A garota do ônibus - Dayana Araújo
"Sentei perto do sósia do Tom Cruise (aquele homem só podia ser irmão de uma estrela de cinema)."

Completamente diferente de tudo que já li, a história mostra uma realidade pouco retratada em livros, a mocinha luta diariamente para garantir o sustento onde sua vida é bem longe de um conto de fadas com um lindo príncipe montado em seu cavalo branco.

Entretanto a história não me ganhou, a escrita é confusa, com diálogos pobres de conteúdo e situações absurdas. Acredito que os temas como: amizade, diferentes classes sociais, preconceito poderiam ser melhor desenvolvidos. Outro fator que poderia ser abordado de forma mais central é o trabalho, mostrando que não importa o que você faça, mas faça com dignidade.
______________________________________________________________
Confira a Resenha completa no meu Blog:

Relíquias
http://reliquiasaline.blogspot.com.br/

site: http://reliquiasaline.blogspot.com.br/2014/11/livro-garota-do-onibus.html
comentários(0)comente



Lê Vieira 01/08/2014

Certamente você já andou de ônibus alguma vez na vida, e se por acaso o faz com frequência, deve ter esbarrado com várias Elisas pelo caminho. Uma protagonista simples, mas que me despertou uma relação de amor e ódio. Apesar de ser não ter frescura e ser decidida, o que vale muitos pontos para mim, a jovem vive ao extremo, qualquer pequeno comentário ou cara feia é motivo para barraco. Lembrei de várias pessoas inconvenientes que já encontrei no transporte público, aquelas que falam alto, se sentem donas do pedaço e que em alguns momentos me irritam (principalmente pela manhã, quando estou com sono), mas esta característica é muito importante para o desenrolar da história, bem como a evolução da personagem na trama.

Barracos à parte, Elisa é uma menina humilde que não se deixa influenciar pelo meio em que vive e inicialmente sua ingenuidade a coloca em uma situação complicada, mas seu crescimento fica visível a cada página. Aos poucos ela passa a descobrir quem são seus amigos de verdade e o que realmente quer para sua vida. Seus dias de passageira de ônibus são bem animados, admito que ainda não vi nenhum transporte público tão animado quanto o do livro que tinha até direito a festinhas.

Com uma escrita simples e sem enrolação, assim como a personalidade da protagonista, o livro se tornou um ótimo passatempo. A vida da Miss Busão não é nenhum conto de fadas, mas também não há qualquer evidência de grandes sofrimentos nesta história, o que tornou a obra sem grandes emoções, mas que termina num piscar de olhos e deixa o leitor imaginando como seria a continuação. Não vou contar o final, mas ele fez todo o sentido para mim, já que a história é narrada pela Miss.

Ah e se você gosta de pagode ou "brega" vai se animar ainda mais, pois a autora introduziu trechos de músicas conhecidas à obra. Já que a protagonista adora uma bagunça não poderiam faltar músicas animadas.

site: http://www.confraria-cultural.com/2014/05/autora-dayana-araujo-sinopse-pense-que.html
comentários(0)comente



Déborah - @lisossomos.lisos 01/07/2014

#ResenhaDeby - A garota do ônibus

Fiquei me perguntando se o nome do livro era porque ela pegava muito ônibus ou algo do tipo? Ela até pegava muito ônibus, mas o porquê desse nome é o fato dela criar laços muito fortes e especiais no ônibus que ela sempre pegava.

Não vou negar que até quase o final do livro eu torcia para que ela ficasse com o Serginho, mas ele era da amiga e ela não iria ser fura olho e pegar o boy da amiga, né? hahaha

Elisa é uma jovem bem barraqueira e cabeça quente. Ela fala tudo que pensa e não se preocupa com as consequências dos seus atos.

É dentro desse inevitável ônibus que ela cria amizades e encontra paixões que vão mudar o rumo da vida dela. E tudo começa quando Elisa consegue seu primeiro emprego de manicure/maquiadora em um salão.

A garota de 19 anos tem a sua vida transformada por causa de um golpe que um velho "amigo" lhe dá. Por causa desse golpe ela acaba desfazendo uma amizade antiga, pois a sua melhor amiga sabia de todo o golpe, mas como o namorado estava envolvido não disse nada. A partir disso ela encontra uma nova amiga no trabalho, Mona.

Ela acaba ficando com Roger, seu vizinho que se acha e, diga-se de passagem, não fui com a cara dele desde o começo. E para completar ele tem uma irmã que é um capeta fingida.

Elisa quebra muito a cara até perceber que seu amor de verdade estava mais perto do que ela imaginava. Lógico que não vou contar para vocês quem é e nem como ela acaba percebendo isso.

Achei muito legal o final, pois vi que o livro todo era ela contando a história dela uns nove anos depois, no restaurante que ela montou com o marido, Mona e Serginho e que por sinal é uma réplica do busão pilotado pelo Barriga.

A leitura é leve e rápida. Recomendo demais. A capa e a diagramação estão muito fofas e quase não encontrei erros. Leiam, divirtam-se e venham me contar o que acharam.
Dayana 04/07/2014minha estante
Fico feliz que tenha gostado.;)




Jess 07/06/2014

A Sollo, editora parceira, foi muito gentil em disponibilizar este livro para que eu lesse fizesse a resenha.

Logo quando vi a capa achei super fofa e quando ele chegou pude ver seu interior e me admirei com o trabalho da Sollo, pois o livro ficou super fofo com as imagens que haviam dentro. Foi a partir disto que eu vi o quanto o trabalho da Sollo é dedicado e que esta editora pensa realmente em agradar seus autores, afinal de contas, não é todo dia que vemos um livro recheado de imagens, pois isto trás mais despesas para a editora e todos nós sabemos muito bem que hoje em dia a maioria das editoras pensa apenas nos lucros, o que é ridículo, afinal de contas, talento não se compra.

Este lado das editoras sempre me irrita, vocês sabem muito bem o quanto eu bato nesta tecla de que nem todos os autores que tem dinheiro para pagar para publicar seus livros sabem escrever bem. Eu tenho um grande motivo para pensar desta forma e ele vem do dinheiro que foi perdido por eu ter caído na besteira de comprar os livros da Novos Talentos. Sinceramente? Nunca vi tantos autores ruins! Claro que te alguns muito bons, mas a maioria é daquele rejeitados pelas editoras que realmente sabem como selecionar um bom livro para ser publica, por isto todos correm para a Novos Talentos, pois eles nem passam os olhos pela obram, mandam direto pela gráfica, isto é notável também pelos erros absurdos encontrados durante a leitura de alguns exemplares.

Minha dica é: Se vai comprar um livro dessa editora primeiramente veja se alguém conhecido, que tem um bom gosto de leitora, já leu e se informe! Também procure resenhas a respeito dele, porque quanto mais informação sobre como o autor desenvolve o livro, menos chance de você perder o seu precioso dinheirinho ao qual poderia ser investido em um livro verdadeiramente bem escrito e desenvolvido.

Enfim, foi-se os dias em que os autores realmente bons tinham sua chance no mercado, independentemente se ele tinha dinheiro ou não.

- # -

Aos 19 anos de idade a jovem Maria Elisa, ou apenas Elisa para os amigos, está sem saber que rumo tomar da sua vida, ela tinha terminado o ensino médio e ainda não havia descoberto o que deseja para seu futuro.

Seus pais são pessoa humilde que trabalham como catadores, eles não ganham muito, mas mesmo assim nunca pressionaram sua filha a conseguir um emprego, porém mesmo assim Elisa sente-se como um peso para eles, a garota quer os ajudar, mas até agora não sabia que rumo tomar de sua vida. Enquanto a jovem não decidia qual profissão exercer ela resolveu tentar seguir os passos de seus pais para que assim pudesse ajudá-los pelo menos um pouco. Então, um certo dia Elisa foi à associação trabalhar, mas em uma tentativa frustrada ela acaba descobrindo que não tem qualquer talento para transformar garrafas pet em algo bonito, isto acaba deixando-a para baixo, porém isto não dura muito... Ao ver dona Carmem aproximar-se Elisa já sabia que levaria uma bronca por desperdiça material, porém a mulher a surpreendeu, em vez de gritar com ela e a expulsar dali, a senhora apenas a ofereceu um emprego ao qual Elisa estava mais que apta para exercer; a partir daquele dia a jovem iria trabalhar em um salão de uma amiga de dona Carmem como manicure e maquiadora.

Feliz da vida no dia seguinte Elisa vai ao trabalho descobrindo que o local era extremamente agradável, além disto ela trabalharia poucas horas e ganharia muito bem. No decorrer dos dias a jovem vai fazendo amigos, não apenas no seu trabalho, mas também no ônibus ao qual pega todas as manhãs. Aquele meio de transporte acaba transformando a vida de Elisa, mostrando-a o verdadeiro significado da amizade, assim como também do amor.

Em meio a trapalhadas, barracos e festas no ônibus, a vida de Elisa vai tomando um rumo ao qual ela certamente não esperava, mas que vai lhe dar aprendizado, tornando possível que ela finalmente enxergue o que deseja para seu futuro.

- # -

Sem sombra de duvidas “A Garota do Ônibus” é um livro agradável, divertido e engraçado, que é possível terminar em apenas um dia, a leitura é rápida e quando menos se espera já está finalizada.

A autora soube me divertir e me fazer pensar em certos pontos da minha vida. Dayana fez com que eu visse na personagem, o que sempre me agrada, pois assim é possível interagir mais com o enredo.

Encontrei apenas alguns pontos negativos, como a falta de a autora indicar quem estava falando e também outro ponto que prejudicou um pouco o livro foi a falta de parágrafos mais detalhados, isto fez com que eu me perdesse um pouco no enredo e não conseguisse imaginar o local onde a cena estava ocorrendo. Tenho certeza que se a autora trabalhar nesses pontos ela terá livros incríveis pela frente.

Apesar das falhas que eu citei a cima, ainda sim recomendo o livro para quem quiser algo leve e engraçado para ler.

site: http://worldbehindmywall.fanzoom.net/?p=7785
Dayana 07/06/2014minha estante
Adorei Jess! Principalmente as dicas para melhorar meus trabalhos!


Jess 11/06/2014minha estante
Fico muito feliz que tenha gostado ^^
você não tem noção do quanto é importante ouvir dos autores que sua resenha é boa e que gostou das dicas para melhorar sua escrita.




Amanda's Tale 10/05/2014

Resenha do Amanda's Tale
Nesse livro conhecemos Maria Elisa uma menina humilde de 19 anos que acaba de terminar o ensino médio, porém, ela não tem planos para o futuro. Seus pais são catadores de lixos recicláveis e com isso ela fica se sentindo um peso, pois seus pais ganham pouco, é quando ela decide que precisa arrumar um trabalho.
A senhora para quem os pais dela trabalham fala de um emprego em um salão de beleza, é quando Elisa decide ir ao salão e percebe que o salão é chique, mas, nem por isso ela decide de trabalhar lá. A mesma vai ficar encarregada de fazer unha e maquiagem.
Também vemos as amizades de Elisa que tem condições financeiras muito boas, Mel é a sua melhor amiga e Leandro um amigo em quem confia, ela também possui outros amigos, por se a única pobre dos amigos, sempre evita fazer muitos gastos, porém Mel sempre lhe ajuda. Até que um dia ela descobre que seus tão prezados amigos a sacanearam. E isso acaba destruindo amizades e confianças.
A partir daí a vida de Elisa muda, ela ingressa no seu novo serviço e faz amizade com uma das meninas do salão Mona e também faz amizade com o pessoal do ônibus, sim é isso mesmo, pois ela percebe que todo mundo desse ônibus se conhecem e sabe da vida do outro. A partir daí ela deixará de ser Elisa e virará Miss Busão.
Bom, Elisa é muito barraqueira, não tem pudor ao falar, porém muitas das vezes eu achei desnecessário, porém, muitas das coisas que ela falava era realidade. A autora abordou alguns assuntos que é a mais pura verdade sobre os transportes públicos.

“Eu e Mona ficamos na porta da frente, que por sinal não conseguiria abrir mais para ninguém, nem para subir, nem para descer. Pois, se não, seria gente caindo nas estradas.”

Elisa mostrava as dificuldades do pobre, ela é uma personagem que tem um toque do realismo. Durante a leitura nos divertimos bastante com a Miss Busão. E com tudo que acontece na vida de Elisa ela também acaba encontrando um amor.
O livro tem é muito fofo. A diagramação dele é bem elaborada, a marcação das páginas possui um ônibus o que fez ficar mais meigo, as folhas são amarelas, as letras são grandes.
Eu super recomendo esse livro para todos aqueles que querem se divertir, que querem distrair a mente, procurando algo: engraçado, com alguns problemas reais, com romance, amizade, traição e lealdade. O livro faz com que você reflita sobre as verdadeiras amizades.

Título: A garota do ônibus
Editora: Sollo editorial
Edição: 1° - 2014
Gênero: Literatura nacional/ romance/ ficção
Páginas: 179
Avaliação: 3/5
ISBN: 978-85-67529-01-1


site: amandastale.blogspot.com
Dayana 11/05/2014minha estante
Que delícia de resenha Amanda! Obrigada florzinha ;)


Julia.Souza 05/03/2021minha estante
Como que faz pra ler


Julia.Souza 05/03/2021minha estante
Pfvr




Aline Coelho Cury 17/04/2014

A garota do ônibus

O texto é narrado pela Elisa e por isso acompanhamos mais de perto sua vida pelos seus olhos. A vida de uma manicure a procura de emprego, filha de ex-catadores de lixo (hoje eles trabalham numa cooperativa de material reciclado) e geniosa (ela não leva desaforo para casa).

A maior parte dos acontecimentos dessa história tem o ônibus que Elisa pega para ir ao trabalho todos os dias. Lá com o passar dos dias ela faz amigos e passa a considerá-los quase uma família (quem pega ônibus todos os dias para ir estudar e/ou trabalhar no mesmo horário sabe que isso é perfeitamente normal).

O que mais chamou minha atenção nessa história foram os barracos que Elisa se envolvia pela rua. E com o desenrolar da história ela teve que entender que precisava controlar seu temperamento explosivo, mas sem perder sua personalidade e seu jeito de ser. Ela não devia mudar para agradar ninguém mas para seu próprio bem.
Adorei Mona, amiga e parceira de Elisa. Fiquei feliz com o futuro que elas tiveram na história como empreendedoras.

Enfim indico esse livro para quem gosta de uma leitura fácil e rápida. Um livro que mostra como a vida pode mudar para melhor ou pior dependendo das pessoas que estão ao seu redor e claro da forma como você encara as adversidades da vida. Elisa começa o livro perdida e termina feliz e bem sucedida.
Dayana 17/04/2014minha estante
Ameiiii linda! Muito obrigada =D




Lu 24/03/2014

Leitura obrigatória para fãs da literatura nacional!
O que falar desse livro? Caramba! Decidi ler apenas o comecinho dele em um final de tarde e não consegui mais parar de ler! Quando fui ver, já estava no capítulo 5 e queria mais e mais!
A leitura é MUITO fluida. Você lê e não se cansa em nenhum momento. Os diálogos são muito interessantes e todo o enredo e personagens são "reais" sabe? Super me identifiquei com a Elisa, ela é uma figura! Não sou tão barraqueira quanto ela (só um pouco rs), mas sua vida e escolhas, e seus amigos, são o "real", são o povo brasileiro. E isso é tão difícil encontrar em um livro nacional!
Uma leitura que me surpreendeu, me fez dar altas gargalhadas no ônibus (sim, eu leio muito em ônibus e me identifiquei com todos os problemas que a Day aborda) e me fez chorar ao final.
Foi simplesmente perfeito sabe? Não sei como ela conseguiu, mas "A Garota do Ônibus" é de uma qualidade incrível, em todos os aspectos. A Day tem um talento enorme e MERECE SER LIDA por muitos e muitos leitores!
Talvez o único ponto que poderia ter sido melhorado é a pontuação (pouquíssimas coisas, no entanto). Acho que a Editora devia ter se emprenhado mais nisso. De resto, nota 5!!! Nota mil!!
Dayana 24/03/2014minha estante
Lu!!!!!!!!!!!!!!!! Quer me matar? Putz! Sem palavras para essa resenha.Caramba que massa que você gostouuu, estou muito emocionada com suas palavras, Ain, vou surtar!!!!!!!!! rsrsrs





14 encontrados | exibindo 1 a 14


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR