Aventuras na História N° 124 (Novembro de 2013)

Aventuras na História N° 124 (Novembro de 2013) Vários



Resenhas - Aventuras na História 124


1 encontrados | exibindo 1 a 1


. 08/11/2021

Novembro de 2013
"A sedução da barbárie"
Sobre a adesão do povo alemão à causa nazista no contexto da Segunda Guerra, que colocou em paralelo sociedade desenvolvida e práticas de barbárie, aspectos que deveriam ser antagônicos.
Quatro pontos foram destacados:
- INDIGNAÇÃO - o partido nazista ascendeu no pós primeira guerra incitando a visão de reconstrução no radicalismo nacionalista, onde os impactos negativos seriam decorrentes de influência e ações externas;
- CONVENCIMENTO - a ditadura instalou-se estimulando empatia na exibição do poderio militar e ações manipuladas para percepção de desenvolvimentos (como na demissão dos judeus de cargos e posições de importância para a sociedade, abrindo centenas de vagas de emprego, e na usurpação de seu patrimônio, revertido em investimentos na ditadura);
- TENTAÇÃO TOTALITÁRIA - ponto interessante, na linha de se atribuir poder (pelo menos na percepção) para as mídias, polícia e povo em geral, no sentido de serem colaboradores com o progresso, o que desencadeou denúncias diversas e supervalorização da propaganda ideológica (segundo o texto, a maior parte das denúncias que geraram perseguições partiram dos civis);
- EXTERMÍNIO - nessa fase a insensibilidade geral para atrocidades está arraizada, sendo acelerada com o advento da guerra.
Termos que a revista apresentou e que não são novidade, porém, válidos para reflexão em realidades que podem se tornar recorrentes.
Importante ressaltar também que em paralelo à ideologia havia também o terror instalado pelo medo das autoridades governamentais, o que também levou muitos alemães à adesão ao nazismo.
No final das contas, tudo pode se resumir em sedução ideológica, falsidades e repressão com violência.

"Dorothy Counts"
Comecei a ler a edição pela última página e essa é referência a ela, onde houve apresentação de foto da jovem, no contexto de escola na Carolina do Norte em 1957.
Fiquei impactado com a imagem e informações, buscando mais conteúdo na net.
Trata-se de história de discriminação racial. Dorothy, aos 15 anos, foi a primeira negra a se matricular na Harding High School.
Foram 4 dias de bullying e perseguições intensas (racismo), existem muitas fotos sobre o caso, que também já virou filme documentário. Cuspiram, perseguiram, pais fizeram campanhas contra ela, jogaram lixo e pedras, entre outras atrocidades. A jovem suportou com resiliência por quatro dias e estes tornaram-se importantes para a luta dos direitos civis nos EUA. A jovem continuou o estudo em outro estado e tornou-se educadora. É história impactante que não conhecia, as imagens falam muito por si mesmas.
Gostaria que a revista tivesse tratado o fato numa reportagem ampla, que poderia ser a da capa. Oche! Já teve capa para Stalin, Lampião, Fidel, Che, Hitler, Mao, entre outros... Privilegiasse também essa história.

"Gibson Girls"
Estabelece o ideal atribuído pelo cartunista nos EUA (Charles Dana Gibson) às mulheres no início do século 20. Mulheres que se opunham à formalidade e costumes retrógrados, voltadas para o estudo, para as artes, literatura, moda e busca de aventuras, onde eram protagonistas. Uma representante idealizada sobre elas foi Jane (do clássico "Tarzan").
Aspecto de pouca empatia, suponho, para a mulherada batalhadora por seus direitos nos novos tempos, foi a visão das Gibsons Girls sem manifestações políticas.

"Estrela de Davi"
Vou guardar essa como motivo para pesquisas. Me interessa o assunto. As notas históricas da edição registraram que a Estrela de Davi, presente na bandeira e identidade de Israel, só passou a ser adotada pelos judeus a partir do século 17.
Ei! Pera lá! Merece investigações. Século 17 é...
comentários(0)comente



1 encontrados | exibindo 1 a 1


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR