Seres incríveis

Seres incríveis Tracy Chevalier




Resenhas - Seres Incríveis


5 encontrados | exibindo 1 a 5


Wal Frederico 16/12/2014

Apenas lendo o prólogo eu já fiquei fascinada pela personagem feminina cujo nome foi revelado: Mary Anning, a paleontogista inglesa que aos doze anos descobriu o primeiro fóssil de ictiossauro. Para os mais interessados vale muito fazer uma pesquisa antes, sobre a vida de Mary Anning e ver as imagens dos fósseis descobertos por ela. Pude entender melhor quando a autora se referia aos espécimes.
Realmente a narrativa é envolvente com eventos reais e com personagens históricas femininas à frente seu tempo.
Gostei muito! Tracy Chevalier é uma autora incrível!
comentários(0)comente



Sueli 05/11/2014

Mulheres Incríveis
Conhecer uma nova autora é sempre muito agradável, principalmente quando o livro que me levou a esta descoberta é sobre um tema que é do meu interesse.
Como bióloga eu sempre tive grande interesse por geologia e paleontologia. Um dia sonhei em ser algo parecido com um Indiana Jones de saias... Só sonho...
Porém, não foi o que aconteceu com Elizabeth Philpot e Mary Anning. Duas mulheres separadas tanto socialmente, quanto culturalmente, mas que souberam superar todas as dificuldades e nos abrir as portas do conhecimento sobre as teorias evolucionárias, sem, contudo rivalizar com os preceitos religiosos.
Um tema controverso, mas escrito de forma bastante competente e sedutora, e não espere palavras vãs ou muito blá blá blá porque Chevalier é direta e firme ao nos falar sobre essas mulheres incríveis que tiveram a coragem de confrontar homens poderosos em suas áreas de competência.
Um livro sobre a amizade e admiração mútua que sobreviveram a décadas de trabalho árduo e a maledicência pública.
Um livro sobre um mundo cruel e inóspito para mulheres desafiadoras e libertas das amarras impostas por homens vaidosos e fúteis. Mulheres que por terem sido preteridas não se conformaram em desperdiçar suas vidas e foram à luta e venceram todos os desafios.
Um livro incrível!
* E, antes que me crucifiquem, não posso deixar de comentar que Jane Austen tem uma participação especialíssima neste romance. Não deixem de ler!
Ida 05/11/2014minha estante
Sueli, vc instigou minha curiosidade, já vai entrar para minha lista..Obg! Bjoo


Josiane 15/11/2014minha estante
Instigate sem dúvida a sua resenha.
Já me falaram desse livro antes, mas não foi algo crucial para me fazer ansiar em ler. Mas com suas palavras senti que Seres Incríveis deve fazer parte da minha próxima meta de leitura.


Wal Frederico 05/12/2014minha estante
Gostei da sua resenha e não me surpreende que tenha gostado!
É uma autora e "tanto"!
Já li todos os livros dela, na ordem de publicação e recomendo todos.
A pesquisa histórica dela é fidedigna, tornando a narrativa muito envolvente para os apreciadores da História da Arte.
Li "Moça com Brinco de Pérola" com as fotografias dos quadros de Johannes Vermeer ao lado. Senti uma satisfação enorme, acompanhar através da leitura, a execução de cada detalhe dos quadros.
"A Dama e o Unicórnio" foi outro livro que me envolveu tanto que passei 2 dias no Clunny (Museu da Idade Média, França) admirando as tapeçarias que inspiraram o romance.
Poucas autoras conseguiram causar este efeito em mim.
Estou com "Seres Incríveis" nas mãos, pronta para lê-lo e sua resenha antecipou a minha satisfação!





Psychobooks 21/07/2014

Classificado com 4,5 estrelas

Gosto muito da escrita da Tracy Chevalier, a forma como ela cria uma história fictícia a partir de um objeto famoso me deixa encantada, principalmente por conseguir criar um enredo sólido e personagens marcantes. Fiquei muito interessada quando soube do lançamento de Seres Incríveis, principalmente por dessa vez a autora ter construído sua história com base em personalidades que formam importantes para a história e subestimadas em sua época.

- Enredo

A família Philpot é respeitável, tem um bom posicionamento na sociedade de Londres, mas não tem tanto dinheiro. Dentre as 4 mulheres, apenas uma irmã conseguiu um bom casamento, numa época em que o dote era parte importante para um casamento, as outras três irmãs não tinham o 'charme' necessário para fisgar um homem que não ligasse para o dote. Elizabeth, Louise e Margaret foram obrigadas a mudarem-se para uma casa modesta no litoral, já que seu irmão está prestes a casar e não tem renda suficiente para manter as três irmãs solteiras na mesma casa em que irá constituir uma nova família com sua esposa.

As Philpot mudam-se para Lyme Regis e logo Elisabeth fica encantada com uma praia onde acha fósseis variados e essa se torna sua nova paixão. Ao ir encomendar um armário para expor suas descobertas, Elisabeth conhece Mary Anning, uma garota que tem um conhecimento incrível sobre fósseis e os vende para ajudar no sustento de sua família.

O improvável acontece, Elisabeth e Mary Anning tornam-se amigas e irão desbravar as praias e arredores em busca de fósseis. Mary Anning e seu irmão encontram o fóssil de um ser fantástico que irá mudar a vida e trazer novas discussões para o mundo científico que irão mudar conceitos que todos pensavam estarem há muito tempo estabelecidos e imutáveis.

- Narrativa e Desenvolvimento do enredo

A narrativa é feita em primeira pessoa, alternada entre os pontos de vista de Mary Anning e Elisabeth. Os capítulos são longos e o ritmo de leitura é lento, não é aquele tipo de livros que você precisa devorar em poucas horas, ele foi escrito para ler lido com calma e refletir sobre os temas propostos.

A autora aborda muito bem como era a vida das mulheres por volta de 1.800, as injustiças que sofriam em uma sociedade dominada por homens, principalmente pela posição social e dinheiro. As mulheres não eram tratadas melhor do que uma mercadoria, mas algumas conseguiam cortar as amarras e viver de forma independente, na medida do possível para a época, e não se importar com os mexericos sobre suas vidas, o que não quer dizer que elas não sofreram ou amaram.

Outro ponto muito interessante é que a autora inseriu de forma sutil a discussão na época sobre religião e ciência, conforme a leitura vai avançando, esse tema ganha maiores proporções e retrata um ponto de mudança importante para a ciência.
A linha do tempo é linear, mas é preciso atenção, pois vários anos se passam na mudança de um capítulo ou um parágrafo. Um bom exemplo é que Mary Anning começa sua história criança, passa pela adolescência e pela fase adulta.

- Personagens

Elisabeth muda-se para Lyme quando tem 25 anos, nessa época Mary Anning ainda era uma criança, então é claro que Elisabeth é a mais sensata dentre as suas e Mary Anning comete alguns erros quando passa pela fase de adolescência. Explosões de paixão, raiva e decisões precipitadas acontecem e Elisabeth, que sente um carinho imenso pela amiga, quer estar sempre por perto para ajudá-la.

Ao final da leitura, a autora deixou uma nota dizendo que Mary Anning, Elisabeth e vários outros personagens realmente existiram e tiveram um papel muito importante na descoberta de fósseis de animais que ninguém sabia que tinham existido.

- Concluindo

"Seres Incríveis" é mais um livro de qualidade escrito por Tracy Chevalier. Sua habilidade em criar histórias fictícias baseadas em fatos reais é sensacional. A ambientação, temas propostos e discutidos com profundidade, personagens fortes que amadurecem e não são contraditórios formam uma obra que deve ser lida por quem gosta de personagens femininas que fizeram história e não se encolheram perante um mundo machista.

"... Estava furiosa com Lorde Henley por menosprezar uma descoberta científica; por transformar um mistério do mundo em coisa banal e idiota; por me jogar na cara meu próprio sexo como se fosse uma vergonha ser mulher. Realmente, um apêndice."
Página 127


site: www.psychobooks.com.br
comentários(0)comente



AndyinhA 11/05/2014

Trecho de resenha do blog MON PETIT POISON

Pela sinopse do livro, achei que poderia ser algo ligado à bruxaria (nada contra ao tema, inclusive acho que as bruxas não andam dando sorte), porém o livro narra uma interessante e diferente perspectiva da vida feminina por volta de 1800, sabemos que as mulheres não eram nada além de mercadorias, mas ver que algumas conseguiram sair dessa prisão e colaborar de forma interessante, foi o grande achado desse livro.

O livro é narrado por duas personagens e pelo fato de eu ter lido a prova do livro, não sei se no final irão melhorar essa questão, a gente quase não percebe isso nos primeiros capítulos, pois não há troca de fonte e alguns detalhes são sutis, e por não sabermos ainda o quem é quem, a gente acaba ficando meio perdido. Então os capítulos ímpares que narra é a jovem Mary e os pares é a Elizabeth e as duas contam às vezes o mesmo fato com visões diferentes, mas também a vida delas na pequena cidade.

Eu tive umas birras com as duas personagens, a vida delas era muito regrada e percebo que os momentos de catar e descobrir os fósseis eram momentos que se libertavam, mas Mary muitas vezes fazia besteira (e das feias) e a família dela achava que Elizabeth deveria arrumar tudo e ela ia e resolvia, nas primeiras vezes não me incomodei muito, mas quando a coisa começou a ficar recorrente acabei ficando irritada e acho que a autora pecou um pouco, afinal a reputação de uma dama naquela época era algo importante, e tinha momentos que ela não deu importância a isso.

Para saber mais, acesse:

site: http://www.monpetitpoison.com/2014/04/poison-books-seres-incriveis-tracy.html
comentários(0)comente



Jeni 02/04/2014

Um livro sobre quebra de tradições, descobertas científicas e amizades movidas por uma paixão.
Imagine o mundo de Jane Austen, mas sem final com casamentos, mulheres não tão formosas assim, mais independentes, apaixonadas por fósseis e moradoras de uma cidade pequena tradicionalista e antiquada. Claro que Seres Incríveis de Tracy Chevalier não pode ser resumido à apenas isso, mas é uma base do que podemos encontrar nesta obra.

Elizabeth Philpot e suas duas irmãs, Margareth e Louise, precisam se mudar para uma outra cidade por não poderem mais viver em Londres, pois seu irmão casou-se e as três ainda estão sem pretendentes para casamento. Ao se mudarem para Lyme Regis, uma cidade perto da costa litorânea, Elizabeth se vê fascinada pelo que encontra na praia: fósseis de todos os tipos. Ao coletar alguns e não ter mais espaço para guardar os fósseis encontrados, Elizabeth vai ao marceneiro da cidade encomendar um armário para seus espécimes e lá conhece Mary Anning, uma garota que contém uma coleção de fósseis ainda maior que a própria Elizabeth e que parece conhecer muito sobre eles. As duas então constroem uma amizade a partir desse interesse e as descobertas sobre fósseis de antigas espécies desconhecidas desencadeia uma série de acontecimentos na vida das duas. Situações, momentos e pessoas novas mudam a vida de cada uma de formas diferentes e algumas vezes parecidas.

Seres Incríveis foi uma grata surpresa enviada pela Bertrand Brasil. O livro começa retratando Mary Anning e sua primeira estória de sobrevivência: Foi atingida por um raio e continuou a viver. Logo após conhecemos o estranho interesse por fósseis de Elizabeth Philpot, solteirona de classe média que não mantém esperanças de um futuro casamento acontecer. Aliás, nem com ela, nem com suas irmãs.O pai de Mary a ensinou quase tudo que a menina sabe sobre os fósseis e com Elizabeth adquire mais conhecimento ainda e orientação sobre o que fazer com suas descobertas. Essa relação entre duas pessoas de origens e idades diferentes nos trará um retrato de uma amizade permeada por uma paixão única e também por sentimentos ambíguos.

Mary além de ser mulher, é pobre e precisa de dinheiro para sustentar sua família. Após a morte de seu pai, a mãe de Mary e seu irmão trabalham no que podem, mas não é o suficiente. Portanto, a venda de fósseis se torna o meio de sobrevivência dos três. Elizabeth tem uma renda razoável para ela, suas irmãs e a empregada que trouxe de Londres, mas sua família contém certas limitações.
A estória se passa em uma época onde mulheres não tinham voz ativa numa sociedade em que homens são tidos como os únicos que podem expressar-se livremente e serem independentes. Além da religião também ser predominante. Ou seja, a descoberta dos fósseis de antigas espécies que não existem mais, vai contra a doutrina da igreja onde Deus é onisciente e onipotente e que todos os seres vivos da Terra originaram-se do jeito como são atualmente. Nessa trama, dúvidas sobre o que Deus fez ou não, são altamente desrespeitosas. Damas solteiras e independentes são mal vistas. Mulheres em sociedades de cientistas são proibidas.

Seres Incríveis é uma obra sobre descobertas, sobre quebra de paradigmas, tradições, concepções. Retrata a estória de Mary Anning, uma personagem importantíssima na ciência e no começo das descobertas sobre existências extintas. Tracy Chevalier nos conduz para uma estória fictícia com embasamento em fatos e pessoas reais de uma maneira brilhante, cativante e emocionante até.

A leitura deste livro é impressionante pela riqueza na escrita da autora e em seu enredo. Numa narrativa onde homens arrogantes e cheios de si se calam e admiram uma jovem inexperiente e brilhante na escavação de fósseis, Tracy nos cativa com seus personagens característicos e sua descrição detalhada sobre o espaço e o tempo em que a trama ocorre.
Ao final do livro, há uma explicação sobre alguns personagens da estória, indivíduos que realmente existiram, suas importâncias no meio científico e acontecimentos importantes os envolvendo.
Altamente recomendável, Seres Incríveis é uma obra que desperta seus leitores para a importância da amizade, da valorização da mulher na sociedade, da importância na quebra de tradições e no que paixões podem nos trazer de bom ou ruim em nossas vidas.

site: http://mon-autre.blogspot.com/
comentários(0)comente



5 encontrados | exibindo 1 a 5