Armadilhas do Destino

Armadilhas do Destino E. M. Sousa




Resenhas - Armadilhas do Destino


15 encontrados | exibindo 1 a 15


Renata 20/08/2014

Armadilhas para o Leitor
O livro é uma grande porcaria, fala de estupro como se fosse a coisa mais romantica da face da terra.

Foca agressão domestica como algo natural e tem requintes de crueldade e prostituição, fora que a personagem principal é estuprada nas nupcias (sendo menor de idade), depois começa a avalanche de monstruosidade.


Floreia a sindrome de Estocolmo como meio de vida..resumindo não percam o seu tempo e dinheiro nessa grande porcaria.

Ju 11/12/2014minha estante
Infelizmente tenho que concorda com você se tem estupro e 2 vezes não é romance


Cris 14/02/2017minha estante
Fiquei assustada quando li sobre este livro, Renata. Mais ainda quando descobri que foi uma mulher que o escreveu. Faltou bom senso e maturidade para criar uma história de qualidade, porque violência só é divertida na cabeça de agressor.
Obrigada pela dica!




Maria 28/02/2014

Depois de uma pessoa falar sobre esse livro em um grupo literário, eu fiquei curiosa sobre e comecei a leitura hoje a tarde... e realmente estou sem palavras
Cada dia que passa, é mais comum a quantidade de livros onde os mocinhos são uns ogros, humilham as mocinhas de todas as formas e encontram, e as mocinhas aceitam isso, já que eles são poderosos, ricões e enfim, e acho isso tão triste, triste mulheres suspirando por homens violentos, pelo fato deles serem ricos
Porem, esse livro isso chegou a um nível que eu realmente fiquei abismada.. Eu não vou citar os erros, a péssima escrita ou qualquer outra coisa, apenas uma coisa
O mocinho BATE na mocinha INÚMERAS vezes, estuprou a mocinha inúmeras vezes, e várias outras formas de humilhações. Ai vocês me falam: ''ah, mas tenho certeza que a autora quis explorar esse lado de violência domestica '' AI É QUE VOCÊS SE ENGANAM, AMIGOS
Ela realmente não quis fazer isso, em nenhum momento ela abortou isso como fato horrível que é, ela abordou apenas como um ''comportamento do mocinho''.. Vocês conseguem entender o quanto isso é absurdo? Houveram alguns dialogos no livro que eu realmente tive que parar, respirar fundo e contar ate 1000 para não vomitar. Dialogos do tipo onde a menina tinha acabado de ser espancada e estuprada, ai vc na cozinha ''super irritada'' (pq sim, acontece isso tudo com ela e ela as vezes ficava irritadinha, vcs entendem? ela so ficava ''irritadinha'', chama o mocinho de filho da [email protected], e depois passava a raiva) enfim, voltando, a menina ia pra cozinha fazer sei lá o que, ai ia conversar com a empregada (outra que sabe dos comportamentos do cara, mas nem liga, ela diz que ele é gente boa)e a empregada mandava ela ficar boazinha, pq não era nada de mais, o carinha era legal e etc
Olha, sinceramente, eu nem sei se consegui passar o que eu queria com essa resenha, apenas queria desabafar aqui, pq eu realmente achei assustador e achei assustador MULHERES suspirando por esse cara
Cris 14/02/2017minha estante
Obrigada pela dica, Maria! Nem chego perto dessa "obra"!


Katty 13/07/2017minha estante
O pior é exatamente ver mulheres achando o livro lindo... Me pergunto que tipo de relacionamneto estão procurando ou tendo.




tatiane 28/02/2014

HORRORIZADA
Sinceramente, essa é sensação.. completamente horrorizada por esse livro
A menina apanha (E MUITO), é estuprada, é humilhada de sei lá mais quantas formas, e a AUTORA SIMPLESMENTE ABORTA ISSO COMO SE FOSSE NORMAL ''ah, ok, ele te bateu e estuprou, besteira, próxima cena'' vcs entendem o que eu quero dizer?? simplesmente ABSURDO
Absurdo mulheres amando esse livro, absurdo uma pessoa escrever um livro desse.. Ah, so pq o cara é rico, e sei lá mais o que, pode, ne? besteira, se tá dando soco e estuprando a mulher, no final do livro ele solta um ''eu te amo'' e tá tudo lindo
horrorizada
Claudia 23/05/2016minha estante
Tá longe dos 50 Tons né???


Cris 14/02/2017minha estante
Chocante mesmo! Dá até medo de saber que existe.
Valeu pela dica, tatiane!




spoiler visualizar
Hester 24/05/2016minha estante
Pois é, agora todos querem fazer dinheiro a qualquer custo. Todos compram e leem satisfeitos. Há até filmes... Devemos protestar e boicotar isso. Eu gosto muito de romances, mas tenho percebido o baixo nível de muito deles, e tenho deixado de ler.


Zana 24/05/2016minha estante
Certos argumentos são inaceitáveis!


Janne 25/05/2016minha estante
concordo meninas ;) Acho que muitas autoras estão se superado nesse quesito..


Luna 25/05/2016minha estante
Deus do céu!!! Sua resenha ficou maravilhosa e com certeza irei fugir desse livro. Já me estressei com coisas assim, Janne. Até mesmo autoras queridas já conseguiram me enfurecer romantizando o estupro. Não dá para entender o que se passa na cabeça delas para escrever essas coisas. Para colocar situações assim em suas histórias como se tudo fosse perfeitamente normal e aceitável. Não dá para entender!


Janne 25/05/2016minha estante
Sim, parece que vivemos uma inflexão... ao invés das histórias incentivarem o empoderamento das mulheres vivemos uma onda ao contrário :( Parece que estamos na Alta Idade Média


Marilda 26/05/2016minha estante
E o pior é que tem gente que gosta, e ficam com pena do coitadinho que provavelmente teve um trauma na infância. Passo longe dessas bombas. E parece que tem continuação. Peloamor!


Janne 26/05/2016minha estante
Marilda... encarei até o final pq eu não gosto de abandonar, e vc está certa ele tem continuação :( :( :( eu fiz a burrada de começar sem procurar por resenhas :( toma!!! hahaha


Marilda 26/05/2016minha estante
hahahaha, a primeira coisa que faço agora é pesquisar se tem continuação, se tiver, estou fora.


Cris 14/02/2017minha estante
Eu não quero mesmo ler este livro depois do que você, Janne, contou sobre ele, mas já fico chocada por ter sido escrito por uma mulher. Em que nível de alienação ela se encontra para esquecer que a estuprada, em geral, é mulher, a que apanha em casa, em geral, é mulher e que escrever naturalizando o sofrimento de uma vítima de violência é legitimar práticas desumanas.
Livros são feitos para escape da realidade, mas não é porque virou moda falar de um jeito tosco sobre BDSM/Bondage (o que não é, nem em sonhos, o caso do livro em questão) como em '50 Tons...' o é, imagina-se em sair por aí escrevendo qualquer besteira acreditando que se está criando literatura de verdade.
O limite entre o bom escritor e o mau escrevente está no bom senso.

Agradeço sua dica, Janne, e passo reto por esta "obra"!


Amanda 20/03/2017minha estante
Foi o pior livro que já li na minha vida. A autora escreve muito mal, livro cheio de erros de pontuação, história rápida e confusa. Os abusos são horríveis, nem senti pena 'da história triste' do personagem. O que me chocou foi a parte em que ele a estupra e depois na próxima 'cena' ela está cantarolando e estendendo roupa... OI???? como se nada tivesse acontecido, como se fosse tudo normal sofrer toda essa violência. Fico revoltada com isso, ainda mais nos dias de hoje, como pode existir autores que ainda criam personagens femininas sonsas, fracas, sem personalidade que aceitam abusos, submissas, meu Deus, que século essas pessoas vivem???? Se o livro tratasse sobre a violência doméstica, sobre as mulheres que se submetem realmente a isso por medo, seria uma coisa, mas agora criar essas personagens infantis e tratar isso como se fosse normal?? Eu achei doentio.




Vânia 03/02/2014

Armadilha para qm?
Eu li este livro em apenas um dia. Gostaria de ter muitas coisas boas para falar sobre porque achei o enredo interessante.
Para quem gosta dos romances de banca da Harlequin ou da extinta Nova Cultural, vai logo se identificar, ao ler a sinopse.

Mas acontece que com o passar da leitura, encontrei tantos furos no enredo, tanta coisa mal explicada, cenas mal descritas, que qualquer emoção de conectividade q eu poderia ter com o livro foi se perdendo.

Acho justo deixar q vc, q está lendo esta resenha agora, leia por si só e julgue.
Nay 06/02/2014minha estante
Obrigada por avisar .
Quase comprei esse livro.
Por isso adoro resenhas.


Cris 14/02/2017minha estante
Valeu pelo conselho, Vânia!
Espero que, com esta repercussão negativa, ela perceba que escrever sem percepção de lógica sobre a história, sem cuidado para criação de cenas e, mais ainda, sobre violência, porque leu um livro qualquer em que tinha, não gera uma boa escritora.




spoiler visualizar
comentários(0)comente



20/02/2014

Conheci este livro através do Wattpad e logo de cara se tornou o meu preferido, uma história linda e apaixonante que se passa na cidade de Verona(Itália)onde nasce o amor entre Lanna e Henry, este se apaixona a primeira vista por Lanna e anos mais tarde o destino a coloca novamente a sua frente, pois após a morte de seu pai, Lanna e sua mãe enfrentam problemas financeiros. Henry um poderoso e dono de quase toda a cidade faz um empréstimo em troca de Lanna. Sem ter como pagar a divida Lanna é obrigada a se casar com Henry, conhecendo assim o seu pior lado,um homem frio, egoísta, ganancioso, atormentado pelo passado. Ela linda de olhos verdes, alegre, temperamento forte e independente que sem alternativas passa a olhar Henry de uma maneira diferente e aí nasce o amor por ele, esse amor que o transforma.
Vale muito a pena ler, vocês irão se apaixonar.
comentários(0)comente



Elidiane MSF 15/02/2014

Falando um pouco sobre...
Vamos as apresentações... Sou a autora do livro(risos).

Venho aqui deixar minha resenha para vocês futuros leitores.

O livro é um romance, que se passa em Verona/Itália. A história é contada pelos dois protagonistas Henry e Lanna.

O vilão/mocinho Henry White é o tipo de cara que você quer matar logo nos três primeiros capítulos da história. Ele é um anti-herói. Mas, ao longo da leitura você percebe o desenvolvimento dele com seus próprios sentimentos. E como ele muda por causa do amor que sente por Lanna.

A mocinha Lanna Grey, é o tipo de garota atrevida que não leva desaforo para casa, não tem nada de submissa, e o Henry odeia isso nela. Ela não se importa de falar o que tem que falar, mesmo que doa. Mas, ela sofre as consequências da sua língua afiada e muito atrevida.

A história aborda temas como violência, estupro, e outras coisas mais. Algumas pessoas podem gostar, e outras não. Vai da opinião de cada um.

Mas, espero que possam ler e tirar suas próprias conclusões.

Desejo-lhes uma boa leitura.
E quem desejar disponibilizo o primeiro capítulo para degustação. Me mandem um email: [email protected] que envio para vocês.

Beijos e obrigada!

site: www.lidiamedeiros.com.br
Yas 09/02/2019minha estante
Estou procurando que nem uma doida p comprar esse livro e ler, por favor, como consigo o livro?




Catarina 15/02/2014

A primeira vez que li esta história foi num site de fanfic, onde aprendi a me apaixonar pela história e sua evolução. Sentir o que a Lanna sentia era como se eu fosse ela! Eu que não acreditava no amor pelas desilusões que vivi, com esta história emocionante vivi a mudança do Henry e a maneira como o sentimento da Lanna por ele foi se modificando, tornando-se uma paixão de sonho… Acredito hoje que a mudança é possível, que o amor nos transforma, nos ilumina, nos da alegria e prazer! E o perdão não é tão difícil como pensamos, basta acreditar que pode existir uma segunda chance para todos… É isso que vão descobrir com esse livro maravilhoso… Deixe-se levar pela armadilha deste livro que o destino fez com que ele cruzasse na sua vida… Viva, perdoe, acredite e ame!
comentários(0)comente



Paula Juliana 02/03/2014

Resenha:Armadilhas do Destino - E. M. Sousa

'' Henry era o único presente naquela noite. Ele era o típico figurão arrogante, prepotente como quem várias moças da sociedade sonhavam casar. Mas o Bonitão não se deixava fisgar. Henry tinha uma personalidade muito difícil e não pretendia se casar. Em sua concepção as mulheres serviam apenas para sua diversão e nada mais.''

Até onde uma pessoa pode perdoar? Existe limite? Alguma linha ou barreira que pode ou não ser ultrapassada? Ontem passei minha noite de carnaval na companhia de Lanna e Henry, personagens mais que polêmicos da Série Armadilhas, o primeiro livro:Armadilhas do Destino da autora E. M. Sousa.

''Como ela podia me jogar como pagamento por uma dívida? Meu Deus ela teve essa coragem? Vender a própria filha como se vende qualquer objeto.''

Esse foi um livro que me deixou chocada, até horrorizada em algumas partes e apaixonada em outros. Uma louca mistura de sentimentos. Tantos que quando terminei a leitura tive que sentar e refletir o que eu realmente tinha achado do livro. Um história intensa que aborda temas fortes e nós fazem refletir sobre valores e sobre as mil faces da personalidade de uma pessoa. Uma determinada pessoa que comete atos horríveis pode mudar? Existe verdade? Uma confiança quebrada pode ser restaurada?

''Um homem alto, de terno escuro. Seus cabelos eram escuros, não saberia dizer se preto ou castanhos. E ele tinha incríveis olhos azuis. Tão lindo que chegava a ser um pecado. Olhei-o nos olhos, que pareciam demonstrar alegria, fogo e algo mais que me fez tremer só de olhá-lo. Eu conhecia esse rosto.''

Lanna é vendida para por sua mãe. Isso foi um fato. Ela cedeu a filha para pagar suas dívidas, após a morte de seu marido. Henry é um homem de 27 anos que ''compra'' uma menina de 17 anos e se casa com ela. Não é uma história politicamente correta. Aqui eu não encontrei um conto de fadas, com príncipes bons e um final feliz. É uma história forte. Henry é um anti-herói. A narrativa é o tipo de história que tem que se ler com a mente aberta e entrar de cabeça na história e entender e sentir o que os personagens sentiam. Ou você ama ou odeia!

Como uma boa história literária, é uma história de julgamentos. Eu julguei muito os seus personagens. Odiei essa mãe que entregou a filha dessa maneira e nem por um segundo aparentou sentir remoço. Julguei, critiquei e não consegui perdoá-la.

Henry ''compra'' Lanna pois quer se casar com ela. Ele conheceu ela quando a moça tinha seus 15 anos e ficou obcecado por ela. Doença?! Até ai não temos muito o que saber, só que não é uma pessoa normal.

Eu dividi na minha cabeça o livro em três partes. Primeira parte eu vi Henry como um homem sedutor e excitante e vi Lanna como uma menina doce, atrevida e cheia de vida.

A segunda parte eu vi Henry como um monstro, nojento e horrível e vi Lanna a principio como uma vítima e depois como uma mulher que por mais coisas ruins que ele fizesse com ela, não conseguia resistir a ele. E uma terceira e última parte que eu vi Henry como um homem que se arrependeu e procura se redimir de seus pecados. Já Lanna, a vi como uma mulher apaixonada e forte.

'' - Atrevida? - Olhei em volta. Não havia sinal de empregados. - Se você considera-me atrevida, por que eu falo o que penso. Então eu sou. E sempre fui atrevida.Eu não me importo se o que digo vai magoar ou não.''

Nesse grande jogo de julgamentos e pecados. Henry cometeu atos que para alguns pode ser considerado imperdoáveis. Ele esbofeteou Lanna em algumas partes do livro e a forçou na noite de nupciais - isso não é spoiler, está no book trailer - e eu odiei ele com todas as minhas forças.

Ao mesmo tempo eu julguei a mocinha por ela ter se entregado para ele de uma forma tão rápida depois de tudo que ele fez com ela. E Lanna se apaixonou. Ela se apaixonou pelo monstro e encontrou o homem.

Por fim somos apresentados ao porque de Henry ser assim. Justifica? Não! Eu acredito que nenhum ato de violência pode ser justificado. Não importa o que! Mas Eu - e da mesma forma Lanna- entendi e compreendi o porque de tudo acontecer como aconteceu e o porque do jeito que ele se comportou. Fiquei com pena... Dele e dela. Uma relação conturbada de amor, um passado terrível, um homem em busca de perdão e cura. Até onde o amor pode suportar?

''Você que me irrita. Seu pavio é muito curto. Fica bravo por qualquer coisa. Eu imagino que outra coisa também deve seja curta. - Após falar isso. Ele me olhou. E eu tinha certeza. Agora ele ia me matar. Sai correndo e entrei no quarto trancando a porta.''

Uma mistura de amor e ódio. Cura e doença. Pecado e rendição. Por fim foi um livro que me agradou pela forma que foi escrito e pelos sentimentos controversos que causou em mim. Sinceramente não sei se eu no papel da Lanna iria perdoar esse homem. Não sei se conseguiria passar por cima de tudo que ele fez e ajuda-lo. Mas não sou Lanna. Ela ama ele. Por mais doente que ele seja, por mais maus atos e atos que cometeu, ela se apaixonou e viu seu lado bom, pois como pessoas reais, todos temos lados bons e maus. São personagens psicologicamente envolventes e Indico essa obra para todos que gostem do gênero erótico e para pessoas que saibam analisar uma história como um todo e não só por determinadas partes. Existe muito por dentro de uma pessoa, nem sempre somos o que aparentamos e temos que passar por muitas camadas para descobrir como uma pessoa é de verdade, bem no fundo de sua alma.

''- Sim. - Eu quase gritei. Então ele beijou meus lábios. Desta vez foi calmo e atencioso. Puxou-me para perto. Me fez perder o Juízo com o beijo. E esquecer completamente que odiava ele. Sua boca sobre a minha. Era como se tivéssemos sido feitos um para o outro. Mas eu não suportava. Sua mudança de humor e comportamento. Um hora me tratava com carinho. E em outra era um completo idiota. Ele parou o beijo e sorriu.''

Armadilhas do Destino uma história de paixão, amor e perdão. Henry muda por amor a Lanna. O livro é narrado pelos dois protagonistas intercalados e dessa maneira podemos ver e sentir a respectiva dos dois personagens. Eu me apaixonei loucamente, pasmem... pelo irmão mais novo do mocinho, Anthony! Vibrei, odiei, amei, me horrorizei e me apaixonei pela história. Fiquei louca com o final. Como pode ter terminado assim? Preciso do segundo livro!! A história tomou um rumo que não imaginaria e me deixou de cabelos em pé! E vou continuar acompanhado esse casal polêmico e intenso. Afinal...Você seria capaz de perdoar tudo por amor?

'' - Lanna. Será que você será capaz de algum dia perdoar tudo que eu fiz de mal a você?''

''Nunca achei que as pessoas fossem realmente ruins, talvez elas só precisem de uma lição para aprender a dar valor a verdadeira felicidade.''

Paula Juliana

site: http://overdoselite.blogspot.com.br/
Yas 09/02/2019minha estante
Oie, estou procurando muuuuiito esse livro pra ler, vc sabe onde tem p vender ou p ler online?




Aline Natália 26/03/2014

Armadilhas do Destino - E. M. Sousa
"Lanna. Será que você será capaz de algum dia perdoar tudo que eu fiz de mal a você?"

Narrado em primeira pessoa, o livro intercala entre o ponto de vista de Henry e Lanna. Uma história densa, que foge de tudo que eu já tinha lido.

Lanna tem uma maneira simples de ver a vida, sempre buscando o melhor das pessoas. Henry passa longe de príncipe encantado, é arrogante, prepotente. Suas atitudes são a todo momento controversas, ele é cruel.

Quando começamos conhecer a história vemos como o medo e o sofrimento geram mais medo e sofrimento, o tão conhecido "efeito borboleta".

O livro é um turbilhão de sentimentos, durante a leitura me peguei imaginando quantas pessoas nesse exato momento estão sofrendo abuso dentro de suas próprias casas.

Com um tema infelizmente atemporal, a história polêmica me levou facilmente até as ultimas páginas me deixando ansiosa pela sequência.
______________________________________________________________
Confira a Resenha completa no meu Blog:

Relíquias
http://reliquiasaline.blogspot.com.br/

site: http://reliquiasaline.blogspot.com.br/2014/03/livro-armadilhas-do-destino-1.html
comentários(0)comente



Anderson Inácio 20/04/2014

Clichê em partes, mas surpreendente em várias outras. Um livro que prende a atenção do leitor até depois do término da leitura.
Lanna é filha única de uma família muito rica, seus pais são Leonor e Charles Grey, Charles tinha um grande vicio por jogos e foi perdendo o dinheiro da família aos poucos sem que ninguém soubesse até entrarem em falência e ele ser obrigado a contar à sua esposa e filha.

Leonor, mãe de Lanna, vai pedir um empréstimo para Henry White. Entretanto ela não tem nada para dar como garantia de que pagará o empréstimo, então tem que aceitar a diferente condição imposta por Henry, que é dar-lhe sua filha caso não pague em alguns meses.

Passaram-se os meses, e Leonor não conseguiu pagar a sua dívida com Henry, então viu-se obrigada a entregar sua filha para o homem mais rico da cidade. Os dois ficam de casamento marcado, mas Lanna criando desavenças e não querendo morar com Henry, o faz apressar o casamento.

A partir do casamento muitas coisas acontecem, e Lanna passa a simpatizar com Henry. Leia o livro para saber tudo o que acontece!



Eu mesmo não simpatizei com o Henry, nem com a mãe de Lanna, a Leonor. Como em pleno século XXI fazem uma coisa dessas?

Referente ao livro, recebi de um booktour organizado pela autora. O livro possui bastante erros de português, principalmente, mas não exclusivamente, nas pontuações. Coisas que deveriam ser separadas por virgulas, ou nem separadas, são separadas por pontos.

Ler o livro com duas narrações, uma de Lanna e outra de Henry, torna a história as vezes confusa. A autora saiu-se melhor escrevendo como Lanna, pois como o sr. White a estória fica um pouco confusa, resultando a confusão geral.

Outro ponto negativo é que esse primeiro livro da série Armadilhas é um pouco clichê. Nele vi cenas que vi em outros livros do gênero, e em alguns pontos muito de Cinquenta Tons de Cinza.

site: http://www.bondiler.com/2014/04/resenha-armadilhas-destino-de-em-sousa/
comentários(0)comente



Uiara 05/03/2014

Tudo não passa de uma intrigante estória
Armadilha do Destino é uma estória ambientada na Itália com mais precisar, em Verona. É de fácil leitura onde a escritora nos possibilita estarmos mais próximos dos seus personagens a partir dos seus pontos de vistas, durante o desenrolar de toda a trama. O enredo dessa estória está muito próximo de nós, do nosso dia-a-dia, em pleno século XXI onde nos deparamos com a subjetividade de cada personagem diante do seu caráter, moral e ética.
Nessa estória existem três personagem que se destacam como: a mãe Sra. Grey de caráter duvidoso, a qual prefere manter o seu padrão de vida a cuidar da sua única filha Lanna, que durante os extremos de escolhas, ela acaba trocando a filha por dinheiro. Lanna Grey é a mocinha da estória, que só pensa em aproveitar da melhor forma os seus 17 anos, porém assume bravamente esse desenrolar agridoce da trama. Muitas meninas na vida real passam, ou já passaram por esse tipo de situação, de ter o seu destino nas mãos de outros sem poderem sequer, ter a opção de escolhas. Enfim Henry White, belo rapaz com 27 anos já não tão inocente, que assim como a Sra. Grey possui um caráter muito duvidoso deixando transparecer a sua total violência com a Lanna em alguns capítulos.
Mas nem toda trama se vive de plena violência, até porque, nos dias de hoje, temos a lei Maria da Penha que protege nós mulheres, de homens desequilibrados emocionalmente. Mas, voltando à estória, Lanna passará por maus momentos junto ao Henry quando ele aceitar a proposta da Sra. Grey vindo então a tomar pose de sua filha começando assim, o jogo de encontros e desencontros, quem manda e quem obedece.
Não aconselho de minha parte a leitura por menores de 18 anos, devido ao seu conteúdo adulto, o qual é a especialidade da autora que gosta de passear por esse universo picante e atrevido. Quem adora ser voyer pode com certeza, adiciona-la no Wattpad porque irá adorar os seus escritos.
Todavia, a estória possui um belo romance quando enfim, ambas as partes sedem um pouco de si para o outro, nos mostrando que atrás de todas as tormentas podemos sempre encontrar o mar sereno e seguir em frente, porque, o que seria de um navio se não tivesse o marinheiro?
A autora E.M. Sousa foi ousada em seus escritos, sendo esta a sua primeira obra publicada. Desejo então, que depois dessa, venham muitas outras de vários estilos. Para quem gosta de leitura livre, indico esse livro, pois vale a pena comprar e ler. Deixo bem claro que não estou aqui para influenciar as escolhas de ninguém, porque gosto é gosto e cada um tem o seu.

comentários(0)comente



Francine 25/04/2014

Reviravoltas e temas polêmicos...
Li Armadilhas do Destino por meio do Book Tour organizado pela própria autora, E. M. Sousa, a quem agradeço pela oportunidade.

Assim que me deparei com a sinopse deste livro, desejei conhecê-lo. Aprecio romances que fogem do utópico amor à primeira vista e envolvem conturbados obstáculos. *3* Neste aspecto, Armadilhas do Destino atendeu minha expectativa ao apresentar um casal protagonista bastante conflituoso.

Narrado em primeira pessoa, de modo intercalado entre os dois personagens, neste livro conhecemos Lanna Grey e Henry White. Ela, doce e repleta de sonhos; Ele, arrogante e autoritário. Henry desejou Lanna desde a primeira vez que a viu, quando ela ainda tinha apenas 15 anos. Não demorou para que surgisse a oportunidade de tê-la: o pai de Lanna morreu e deixou como herança exorbitantes dívidas, o que fez a mãe procurar por ele para obter um empréstimo. Essa senhora megera acabou aceitando a condição de oferecer a própria filha como garantia de pagamento pelo empréstimo. Para quem mal poderia pagar as dívidas, é claro que também mal consegue pagar pelo empréstimo. Na verdade, a mãe da Lanna me pareceu muito serena ao pensar que seria melhor para a filha se tornar esposa de um milionário desconhecido do que passar por algumas dificuldades. Senti nojo dela. É assim que Henry obtém a guarda de Lanna e a sequestra para a sua humilde mansão residência.

Para um homem que não hesita em comprar uma mulher, Henry logo se revela um verdadeiro carrasco com Lanna. Entre ofensas verbais e agressões físicas, Lanna mal consegue ver alguma qualidade nele além da sua viril beleza. O homem é um deus em seu estereótipo, mas um demônio em seu coração. O pior é que Lanna se sente atraída por ele, mesmo depois de lhe roubar a sua liberdade e o seu corpo – e acreditem: há cenas com forte conteúdo violento entre os dois.

"– Lanna, você quase me atropelou. – Ele falou olhando-me nos olhos.
– Eu deveria era ter te matado, assim você nunca mais encostaria um dedo em mim. – Berrei.
– Como é que é Lanna? (p. 94)"

Eu gostei deste tenso enredo, mas ao longo da história me decepcionei... Talvez pela minha formação em Psicologia, esperava melhores motivos para Henry agir de modo tão agressivo. Suas razões não foram abordadas com a merecida profundidade e o personagem não conquistou minha simpatia. Ao contrário, continuei achando que os sentimentos românticos de Lanna por ele eram sem fundamento. Houve uma referência à terapia e senti-me frustrada pela incoerência com a realidade. A obra também apresenta uma frágil revisão (especialmente em pontuação e ao intercalar a narrativa dele/dela), mas não a considerei determinante na avaliação, pois a escrita da autora é fluída e de fácil compreensão.

Armadilhas do Destino é um livro que ganha créditos pelos temas polêmicos que aborda: violência doméstica, estupros, traições conjugais, contratos ilegais, ciúmes doentio, gravidez de risco... É um enredo que envolve o leitor! No entanto, senti que poderia ter sido melhor desenvolvido. Por este motivo, avalio o livro como regular, mas deixo claro que gostaria de acompanhar os demais volumes da série. :)

Acho importante dizer que o desfecho da obra foi ótimo, deixando o leitor à espera do próximo volume: Armadilhas do Coração. A autora deixou o primeiro capítulo deste segundo volume no final da obra, o que já me deixou curiosa! (rs)

Confira meus quotes favoritos acessando a resenha no blog:

site: http://myqueenside.blogspot.com.br/2014/04/resenha-29-armadilhas-do-destino.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



15 encontrados | exibindo 1 a 15