Jogo das Sombras

Jogo das Sombras Danilo Cândido




Resenhas - Jogo das Sombras


2 encontrados | exibindo 1 a 2


RUDY 04/11/2017

RESUMO SINÓPTICO/ANÁLISE TÉCNICA
WILLIAM era um garotinho negro e sofria preconceito na escola, porém não se deixava abater com isso; era esperto e sonhador. Um dia ao sair da escola, se depara com uma loja de antiguidades e como bom curioso e fascinado por histórias antigas e do Egito, entra para vasculhar os objetos. Encontra uma caixa azul escrita “JOGO DAS SAMBRAS” e abaixo ”JPR” (Jogo de personagem real). De acordo com o vendedor é um dos jogos mais antigos de Atlantis. William pergunta o preço e o vendedor diz que vai presenteá-lo por ser uma boa pessoa, entretanto, ele tem de proteger a cidade do poder das sombras.
William corre para casa, pois quer mostrar o presente para Rafael, seu irmão. Dentro da caixa havia um tabuleiro com bonecos de soldados, pessoas com roupas antigas, casas e um castelo. Havia também um livro sem nada escrito e dizia apenas que o jogo é baseado na criação pessoal e nas próprias regras do jogador, o limite é a imaginação e depois de criado, não poderá ser mudado e terá de ser jogado até o final. Rafael pede que William escreva logo a história, porque quer jogar. Ele então começa a escrever sua história. Quando termina está na hora de ir para a educação física e acaba guardando a caixa em cima do armário.
Anos se passaram e os irmãos acabaram esquecendo o jogo, mas na escola, William continuava sendo assediado, nada havia mudado, apenas seu encantamento pela filha da merendeira, Ana Paula. Joel é seu melhor amigo e andam sempre juntos. Na última aula da sexta-feira, o professor mais exigente da escola, passa um trabalho em equipe de três, para entregarem na segunda. William logo se adianta para convidar Ana Paulo para fazer parte de sua equipe ao lado de Joel. Ela aceita e marcam domingo à tarde para se encontrarem na casa de William. Ele prepara tudo direitinho para o trabalho e quando Ana Paula e Joel estão no quarto, descobrem a tal caixa e querem saber a que se refere, no que William explica. Eles ficam interessados em jogar, mas é preciso quatro jogadores e nesse momento, Rafael aparece. Começam a jogar, o que não sabiam é o tamanho da aventura que eles iriam viver...

Devo dizer que tem sido o maior prazer poder ler os e-books de autores nacionais pela Amazon. Tenho descoberto vários escritores e os considero bem talentosos, cada um em seu estilo. E aconselho vocês a lerem também. Dito isso vamos ao livro.
Na verdade tenho procurado livros com a temática do mês do Halloween e pela capa e sinopse, acreditei que o livro seria mais voltado para a magia, o que não deixou de ser de certa forma, afinal, as personagens são enviadas para uma outra dimensão onde participam da aventura, tipo uma magia mesmo...
Achei o conto bem elaborado, criativo, as personagens bem descritas, inteligentes, enfim, um enredo muito bem escrito. E além de toda histórica fantástica vivida por eles, o autor aborda, mesmo que superficialmente, o bullyng, o preconceito, a amizade e o poder da união. Traz uma lição de vida onde devemos enfrentar tudo de cabeça erguida e sem violência.
É tão gostoso poder ler histórias desse tipo, onde a amizade é mostrada como elo importante e que as pessoas não devem se deixar abater pelas críticas, ataques e pensamentos alheios.
Sem contar com toda aventura. O leitor é transportado para outra época junto com os protagonista e vive a mesma aventura que eles apenas através da leitura.
Claro que recomendo!

site: http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/2017/10/resenha-72-jogo-das-sombrasliteratura.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



2 encontrados | exibindo 1 a 2