Se você me chamar eu largo tudo... mas por favor me chame

Se você me chamar eu largo tudo... mas por favor me chame Albert Espinosa




Resenhas - Se você me chamar eu largo tudo... mas por favor me chame


15 encontrados | exibindo 1 a 15


Jenny 11/08/2020

Sensível com reflexões e ternura.
Que livro extraordinário, tem sensibilidade, emoção, tristeza, ensinamentos tem tudo que o leitor precisa pra se emocionar. Fora essa escrita rápida e de certa forma até poética também, vale muito a leitura.
comentários(0)comente



Jhosi 31/03/2020

Livro pequeno para um conteúdo tão intenso
Dani é um detetive que dedica sua vida a procurar por crianças desaparecidas, e ele é extremamente bom no que faz.

Porém em um determinado dia, no mesmo momento em que recebe uma ligação desesperada de um pai, sua esposa decide abandoná-lo.

Totalmente devastado pela crise no casamento, Dani aceita o caso. Que o leva de volta a Capri, onde lembranças de seu passado, sua infância e dores a muito tempo anestesiadas, virão de encontro a ele de forma avassaladora e transformadora.

Cada capítulo de Se você me chamar eu largo tudo... Mas por favor me chame é uma lembrança.

Após concluir a releitura, fiquei pensando em como 151 páginas podem guardar um conteúdo tão forte, tão incrível, tão maravilhoso!
Voltar ao passado com Dani, entender seus medos, suas decisões, a razão que o levou a ser quem é, é uma viagem maravilhosa e única.

Você se comove, se entristece, se alegra, torce por ele como se o conhecesse intimamente: porque cada lembrança que ele compartilha é um caminho só de ida para seu mundo.

Um livro em que os personagens simplesmente não vão embora após concluída a leitura. Ficam em você e com você.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Rafaela - @esculpindoaboboras 14/01/2019

Eu nunca havia lido um livro com uma linguagem como a desse, totalmente diferente. Albert nos proporciona a experiência de conhecer Dani na sua essência, relatando até as características mais obscuras.
A história é narrada em primeira pessoa, de forma muito sucinta porém profunda (hahaha). Algo que me incomodou um pouco (e admito, fez eu me perder bastante) foi a linha de tempo utilizada. Não há uma! Os fatos vão e voltam no tempo toda hora, isso me deixou um pouco confusa, mas no fim me adaptei e gostei até.
Dani é complexo, cheio de vivências e relata muitas delas durante a história. Na verdade, diria que a história é basicamente as vivências de Dani. Desde as lembranças até os fatos mais atuais, todos são relatos por ele de forma nostálgica (quase sempre). Dando um ar todo emotivo a história.
Conhecemos o Sr. Martín, um idoso de 90 anos, que Dani conhece no hospital e vira uma grande referência sua. Assim como o George, conhecido por Dani numa "fuga" para Capri (ilha que irá aparecer na história muitas vezes depois). Ah, por falar em Capri, que lugar! Trará muitas lembranças a Dani (e a nós). Eu amei conhecer!
comentários(0)comente



Rodrigo Pamplona 04/09/2017

Pequeno no tamanho, grande na narrativa (Sem Spoiler)
Com poucas horas de leitura contínua, as 154 páginas de “Se Você Me Chamar Eu Largo Tudo... Mas Por Favor Me Chame” são vencidas com folga em um único dia (embora não seja o tamanho reduzido do livro que impulsiona a leitura, e sim o enredo em si).

Não dá pra parar de ler.

Pequeno em tamanho e super profundo em conteúdo, a viagem do personagem principal acaba se tornando a viagem do próprio leitor. Este livro me despertou lembranças de anos atrás, me trouxe nostalgia, alegria e espanto. Não tem nada de suspense, mas eriçou os pelos dos meus braços um par de vezes.

É difícil resenhá-lo sem entregar o conteúdo da história ou soar estritamente pessoal. O livro desperta memórias, mexe com a gente. É bonito, é bem escrito. A diagramação também foi muito bem feita: os capítulos começam com pequenos fragmentos da história em uma fonte diferente daquela do texto padrão.

A narração em primeira pessoa dá a impressão de tudo ser uma conversa, como aquelas que temos com velhos amigos em uma mesinha de bar. É impressionante o que Espinosa conseguiu fazer em 154 páginas.

Com passagens intensas e sempre tendo o cuidado de manter a singeleza, o autor nos mostra que a infância é uma fase importante na formação do nosso caráter na fase adulta. O livro “cola” na gente e nos devolve para a nossa própria infância. Prova que adultos nada mais são do que crianças obsoletas, como diria Dr. Seuss.

Leia. E te desejo uma boa viagem.
comentários(0)comente



Aline.Sirlene 27/08/2016

Se você me chamar eu largo tudo. .. Mas por favor me chame - Albert Espinosa
Estou participando de um projeto chamado Livro viajante, 12 pessoas e 12 livros, este livro recebi da Teresa.
A primeira coisa que me chamou atenção foi o título, que possui o mesmo nome de uma canção, escolha perfeita para o livro.
Não li a sinopse e não busquei informações sobre, pois prefiro mergulhar na história e realmente me senti em Capri observando o farol e ouvindo Dani narrar sua vida.

Intercalando passado e presente, o autor nos leva a pensamentos profundos, questões filosóficas e momentos de reflexão.

Se você me chamar eu largo tudo... mas por favor me chame é um livro que fala principalmente sobre a busca de si mesmo e foi o que mais gostei no livro, ele é tocante como poesia e tenho certeza que levarei comigo várias dessas reflexões.

https://youtu.be/4r7pdOtdC7s (link da música com o mesmo título do livro ).
Kelly Brandão 28/08/2016minha estante
Oi amiga ! Ganhei este livro na Bienal. Em breve comecomeçarei a ler, estou muito curiosa.




Michelle Trevisani 15/08/2016

Livro perfeito!
Oi gente! tudo bem? Hoje vou trazer a resenha desse livro sensacional do Albert Espinosa, que li em 4 horas! hahah... até fiquei travada, mas não conseguia parar, sério! O livro Se você me chamar eu largo tudo... mas por favor me chame já te pega de jeito com esse título né? Sensacional! Publicado pela editora Verus o interior dele é ótimo - páginas agradáveis para leitura, capítulos curtos que torna tudo mais dinâmico e a narrativa que somente Albert Espinosa pode proporcionar.

Este é o segundo livro que leio do autor - e já fiquei decepcionada ao saber que ele não publicou muitos outros ainda... tem só mais um dele traduzido para o português. Tipo, eu vou ler tudo o que esse cara publicar! Ele virou um autor favorito, com apenas dois livros que li dele.

Esse livro é tipo... UAU! por onde eu começo? As primeiras linhas já te dão uma prévia de que a leitura será SENSACIONAL! É um livro muito inteligente, que você precisa degustar e ler muitoo nas entrelinhas, porque o autor é bem esperto e gosta de fazer você meditar nas frases. Cria metáforas a todo instante. E acredito que o livro terá sua interpretação muito particular para cada pessoa que o lê.

Temos um protagonista: Dani. Dani está passando por dificuldades em seu casamento. Sua esposa resolve o deixar. E dessa vez parece que é pra valer. Porque houveram muitas outras brigas já... mas essa, foi definitiva. Dani vai precisar mudar totalmente de atitude para trazê-la de volta. Mas no momento não consegue pensar nisso. Está bloqueado. Então resolve aceitar de pronto um serviço de investigação - Dani procura por crianças desaparecidas e um pai desesperado liga querendo sua ajuda, antes de acionar a polícia, já que o sequestrador deixou uma carta dizendo que mataria a criança caso o pai o fizesse. Mesmo a criança tendo apenas 10 anos, Dani aceita o serviço (geralmente não gosta de se envolver na procura de crianças muito novas porque a carga sentimental é muito grande).

Dani então parte para a ilha de Capri, cidade que por coincidência lhe traz boas recordações. Cidade que certa vez foi responsável por lhe promover encontros consigo mesmo quando estava perdido.

Leia o restante da resenha no meu blog >> Livro Doce Livro

site: http://meulivrodocelivro.blogspot.com.br/2016/08/resenha-se-voce-me-chamar-eu-largo-tudo.html
comentários(0)comente



Fer Kaczynski 07/06/2016

Nosso protagonista chama Dani, é um homem cheio de mágoas e com baixa auto-estima, que devido a sua infância meio complicada, vive com recordações não muito agradáveis.

Ele é tipo um investigador de polícia, sua vida consiste em procurar crianças desaparecidas, busca através desse ofício, preencher o vazio que encontra-se sua vida desde a separação traumática de sua esposa.


site: http://dailyofbooks.blogspot.com.br/2016/06/resenha-se-voce-me-chamar-eu-largo-tudo.html
comentários(0)comente



Papeando Livros 08/04/2016

Se você me chamar eu largo tudo... mas por favor me chame
Sobre o livro:

O livro inicia com o rompimento de Dani e sua esposa, o fazendo lembrar e trazendo a tona as pessoas importantes que conheceu (as perolas de sua vida), suas vivencias e tudo de valioso que aprendeu e o levará a construir o seu caminho. Ele então conta o que aconteceu em sua vida e explica também o por que seu relacionamento chegou a tal ponto. O livro é narrado em primeira pessoa e Dani é o nosso personagem principal que teve problemas na infância com relação a seu tamanho e a perda dos pais .O título é de uma música espanhola e me surpreendeu pois o livro é muito mais do que o titulo te faz imaginar, suas técnicas literárias chamam a atenção do leitor por sua simplicidade e nos prende na história com sua imensa beleza . O personagem é forte e podemos observar que ao mesmo tempo que busca sua felicidade e se encontrar, ele cresce e nos leva a reflexão. O livro é repleto de frases delicadas, de grande significado e de uma beleza única. A arte da capa é maravilhosa, os capítulos são curtinhos tornando a leitura leve e rápida.



Frases do livro:

E não disse nada, porque, quando você passa anos aceitando que sua vida é o que acontece com você e não o que você cria... lamentavelmente acaba se acostumando.
"Amar só se pode conjugar no passado. Eu amei Querer é no presente, amar é no passado."
"A felicidade não existe, Dani. Só existe ser feliz a cada dia."
Quem dera sempre tentássemos entender as pessoas antes de julgá-las. E quem dera as pessoas fossem capazes de ser honestas e nos contar sua vida para que pudéssemos valorizá-las com compreensão.

site: http://papeandolivros.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



rox 20/06/2015

muito rápida a leitura, a narrativa é surpreendente!
comentários(0)comente



Cathi 28/05/2015

Se você me chamar eu largo tudo... mas por favor me chame - Albert Espinosa
O livro é narrado em primeiro pessoa por Dani, que narrara a história entre o presente e o passado. No presente sua mulher acaba de ir embora de sua vida ao mesmo tempo em que ele aceita encontrar uma criança perdida quando o pai liga a ele desesperado implorando pela sua ajuda, pois esse é seu trabalho. No passado, Dani nos conta as memórias de sua infância, as pessoas importantes que passaram pela sua vida, como lidou sozinho com muita coisa.
Quando vi esse livro pela primeira vez, imaginei algo totalmente diferente, bem menos forte como foi, pois o autor tem uma narrativa que nos prende e nos faz refletir sobre milhões de coisas ao mesmo tempo, pelo menos foi assim comigo. Pelo título parece até um romance bobo, mas se você espera isso, nem chegue perto desse livro, para mim foi até meio assustador, pois de uma certa forma, trata de temas bem estranhos.

Dani é um personagem que passou por certas coisas na infância que o mudaram bastante e não posso contar aqui pois será spoiler, é um personagem muito forte e cativante. E os personagens que aparecem durante a infância dele são ainda mais cativantes, foram milhares de coisas marcantes que li no livro.

A diagramação está muito bonita. Eu adorei a arte dessa capa, achei linda. O título é grande e bem chamativo, o que mais me atraiu no livro na verdade. Os capítulos são bem pequenos, cada um não tem mais que quatro páginas o que torna a leitura bem rápida e o livro em si é fininho, apenas 150 páginas.

Então, como disse, foi bem diferente do que esperei, certos aspectos foram bem ressaltados e única coisa que senti falta, foi de mais folhas, o autor poderia criar muito mais história, porém, não sei se foi a intenção do autor ser breve e ao mesmo tempo manter a essência da história, de qualquer jeito, ficou ótimo. magino que não seja uma leitura que funcione para qualquer pessoa e talvez demore um pouco para mergulhar e se envolver de verdade na história, mas quando acontece, é impossível largar.

Recomendo totalmente a leitura á todos, vale muito a pena.

site: http://realityofbooks.blogspot.com.br/2015/04/resenha-se-voce-me-chamar-eu-largo-tudo.html
comentários(0)comente



ViagensdePapel 15/05/2015

Se você me chamar eu largo tudo... mas por favor me chame
A primeira coisa que me chamou a atenção neste livro foi o título. Ele me arrebatou de um jeito que eu não pensei duas vezes antes de solicitar a obra para a editora. Assim que ele chegou, deixei as outras leituras de lado para me dedicar a ele. 154 páginas depois, posso afirmar que Se você me chamar eu largo tudo… mas por favor me chame superou todas as minhas expectativas e mexeu comigo de maneira inexplicável.

Em 22 capítulos, Albert Espinosa nos apresenta a história de Dani, um homem que está enfrentando problemas no casamento e vê-se perdido quando a mulher decide ir embora de casa. Antes, tudo se resolvia, mas parece que agora não há mais volta. Para tentar fugir dos problemas pessoais, Dani mergulha no trabalho, aceitando um caso que não aceitaria em outras circunstâncias. Sua ocupação é procurar crianças desaparecidas e trazê-las de volta para os pais.

O caso faz com que Dani retorne a uma cidade que marcou muito a sua infância, assim como as pessoas relacionadas a ela: Capri. Agora, ele terá que retornar ao passado para tentar se reencontrar no presente. Fará isso com a ajuda de dois velhos amigos, que tiveram parte importante em sua formação como ser humano: o sr. Martín e George.

Em capítulos curtos, Dani alterna fragmentos de sua infância com os dias atuais. Relembra momentos e fatos que marcaram sua vida e ajudaram a definir quem ele é hoje. A costura entre as diferentes épocas torna o livro dinâmico e instigante, deixando o leitor curioso e fazendo com que participe dos acontecimentos.

Se o título já era excelente, os nomes dos capítulos também não decepcionam. Inclusive, é algo que também move a leitura, já que cria a expectativa de que o próximo será ainda melhor. Entre os meus favoritos estão “A solidão de quem não tem ninguém esperando por si”, “Às vezes um casal arrasta tantas coisas que nem o amor é suficiente” e “A incompreensão das lágrimas dos outros”.

O dom do autor de trabalhar com as palavras prova-se também ao decorrer da história. Enquanto Dani busca se reencontrar, acompanhamos as muitas lições aprendidas durante a sua vida. São frases intensas, ao mesmo tempo que singelas, que proporcionam ao leitor diversas reflexões sobre a vida e seus acontecimentos.

Melancólico, sensível, poético e reflexivo, Se você me chamar eu largo tudo… mas por favor me chame é um livro que, mesmo com poucas páginas, é profundo e capaz de tocar o leitor de diferentes maneiras. Enquanto acompanhamos o crescimento do personagem, é possível se identificar com suas angústias e anseios e torcer para que, no fim, ele encontre sua redenção.



Leia a continuação da resenha, acesse o link abaixo:

site: http://www.viagensdepapel.com/2015/03/30/resenha-se-voce-me-chamar-eu-largo-tudo-mas-por-favor-me-chame-de-albert-espinosa/
comentários(0)comente



Fêh Zenatto 17/04/2015

Resenha por Fêh Zenatto - Blog CoisaeTal
ASPECTOS FÍSICOS
Além do título lindo, a capa toda desenhada em aquarela chamou demais a minha atenção para o livro. Acho ela de uma poesia incrível e a história segue essa mesma linha. Te detalhes em azuis na lateral e nas orelhas e também verniz localizado.
Cada um dos 22 capítulos inicia com a frase que o marca nessa fonte que eu acho linda. E acreditem cada título é mais lindo que o outro. No resto do livro, não há outros detalhes mas o tipo e o tamanho da fonte, os espaçamentos e as margens são bons.

HISTÓRIA
É até difícil escrever uma sinopse para o livro mas farei meu melhor.
Começamos a acompanhar Dani quando a esposa o deixa, o que acaba levando-o a relembrar antigas memórias de sua vida, pessoas e fatos que o marcaram profundamente e que pareciam estar esquecidas.
Em meio a isso, Dani precisa voltar à ilha de Capri para mais um trabalho - ele ajuda a encontrar crianças desaparecidas. Mas a ilha também tem um significado para ele e fará com que ele repense suas atitudes.
Aos poucos, vamos conhecendo mais da personalidade doce e da vida conturbada de Dani que conta-nos em primeira pessoa e sem esconder suas culpas e erros como é e porquê é exatamente assim.

OPINIÃO
O livro é altamente inspirador e tocante. Ele não nos conta apenas uma história sobre um personagem com uma vida diferente, ele faz com que pensemos e reflitamos em cima dessa história para que possamos rever essas atitudes em nossas próprias vidas.
Sem dúvida alguma, o livro me tocou. Foi lindo!
Enquanto conta os fatos que vai lembrando ou que vão acontecendo em sua vida, Dani, o personagem-narrador, junta a isso uma série de ensinamentos e palavras lindas.
A história pode parecer boba e se formos analisá-la apenas em fatos, realmente, nada de extremamente chocante acontece - apenas um fato dela me deixou boquiaberta. O livro não se trata de ação, suspense ou lágrimas e, mesmo assim, é impossível largá-lo antes de terminar.
A escrita não é linear e o narrador se permite ir e voltar em diferentes épocas e histórias de sua vida. Eu sou uma pessoa ansiosa e fiquei um pouco aflita com esses saltos que ocorriam antes de que aquele trecho findasse mas é justamente essa não linearidade que deixa o livro interessante e viciante.
No final, ao fechá-lo, será impossível não sorrir e não guardar diversos ensinamentos e reflexões para si.
Afinal, se existem outras 4 pessoas no mundo que existem para tocar nossos corações, para modificar o rumo de nossas vidas, onde elas estão? Será que você já as encontrou? Conseguiu sentir essa conexão imediata que une dois seres humanos totalmente diferentes?

Afinal, como não amar um livro cuja dedicatória é: A todos que continuam querendo ser diferentes e lutam contra aqueles que desejam que sejamos iguais....

site: http://www.blogcoisaetal.com/2015/04/sevocemechamareulargotudoalbertespinosa.html#.VTCFzNzF9Ig
comentários(0)comente



Jessica.Bazzo 15/04/2015

Se você me chamar eu largo tudo, mas por favor me chame
A obra conta a história de um grande homem que luta com seu anão interior. Seus medos, lembranças da infância, e da importância dos "diamantes" que encontramos na caminhada da vida, em que nada é por acaso!
comentários(0)comente



Jhosy 26/03/2015

Um livro singelo e único!
"Se você me chamar eu largo tudo... Mas por favor me chame" é diferente do que costumo ler.
O livro inicialmente atraiu pelo seu título inusitado e , apesar de ser curtinho (154) páginas, seu conteúdo é intenso, mas belo.
Dani - nosso protagonista - relembra seus dias de criança com todas as suas indecisões e anseios, à procura de si mesmo.
Seu trabalho é procurar por crianças desaparecidas, mas no mesmo instante em que recebe a ligação de um pai desesperado, sua mulher o está deixando.
Vendo nesse novo caso, a oportunidade de fugir do medo e das reflexões sobre o fim do seu casamento, Dani embarca para Capri. Sem saber que esse caso lhe trará lembranças queridas de si mesmo que o farão reavaliar sua vida.
Avaliei com 4 estrelas só porque queria mais! O livro é singelo e em alguns momentos pede mais... Quem ler vai entender.
comentários(0)comente



15 encontrados | exibindo 1 a 15