A Coisa à Volta do Teu Pescoço

A Coisa à Volta do Teu Pescoço Chimamanda Ngozi Adichie




Resenhas - A Coisa à Volta do Teu Pescoço


2 encontrados | exibindo 1 a 2


Nat 23/11/2018

Não existe tradução desse livro no Brasil, então fiquei com a tradução de Portugal mesmo. Doze contos, cada um deles retratando a figura feminina e sua força de várias formas. Cada uma das protagonistas dos contos mostra suas lutas para manter a própria identidade, assim como para preservar a sua cultura de origem.

Um livro muito interessante, porque cada um dos contos me impactou de maneiras diferentes. O que mais mexeu comigo foi “Casamenteiros”, que narra a vida de uma jovem nigeriana oferecida em casamento a um nigeriano que mora na América, e por causa disso, ela é obrigada a mudar todos os seus costumes para ser bem aceita, porque o marido se preocupa com o que os outros pensam. Esse tema (ter que mudar para satisfazer opinião alheia) sempre me irrita, enlouquece, entristece e revolta, sempre. Acho que foi por isso que eu acabei gostando tanto do livro, por me despertar esse tipo de reação. Mais um belo achado para esse desafio que valeu cada minuto da leitura.

site: http://ofantasticomundodaleitura.blogspot.com/2018/11/198-livros-nigeria-coisa-volta-do-teu.html
comentários(0)comente



Maria Ferreira / @impressoesdemaria 16/04/2017

Contos ótimos
A coisa à volta do teu pescoço ("The thing around your neck"), foi traduzido do inglês por Ana Saldanha e publicado em 2009 pela editora Dom Quixote, em Portugal.
Este é um livro que contém um total de 12 contos, nos quais, a figura feminina é representada de diferentes modos, mas todos tendem a mostrar a força de cada uma delas. O conto que dá título ao livro é belíssimo, mas o que ele tem de belo, também tem de triste, e de certo modo, sufocante. É justamente isso a que o conto remete, ao sentimento de que tem algo em volta de nossa garganta, aquela falta de ar. Por ser narrado na segunda pessoa do singular, o conto ganha uma carga extra de poesia e faz pensar na linguagem usada em profecias.
O primeiro conto é Cela Um, em uma narrativa feita em primeira pessoa pela filha mais nova de uma família em que o pai é professor universitário, o que demonstra que uma família da classe média da Nigéria, no entanto, sem um motivo aparente, o filho mais velho, Nnamabia, de 17 anos, rouba e vende as joias da mãe, como também começa a se envolver gangues e é preso. A experiência na prisão tem o poder de transformá-lo totalmente. A autora expõe a corrupção e o abuso de poder característicos da instituição policial.
O segundo conto, Imitação, me chamou atenção porque nele a autora retoma, em certa medida, o assunto que é tratado em seu livro "Americanah": o uso dessa palavra para se referir às pessoas nigerianas que vão para os Estados Unidos e quando retornam ao país de origem, percebe-se que incorporaram em sua linguagem aspectos do inglês estadunidense.
Fantasmas é o quarto conto. Nele, um professor aposentado que por causa da corrupção não recebe o dinheiro de sua aposentadoria e com isso, a narrativa revisita a Guerra do Biafra (1967-1970), temática presente no livro "Meio Sol Amarelo".
O Estremecimentos é um conto que fala de fé e de Deus. E de como, às vezes, as pessoas estão tão preocupadas com os problemas delas que não percebem que há outras pessoas com problemas também.
Em Casamenteiros, uma jovem nigeriana é dada em casamento a um homem nigeriano que mora na América, o que a faz se mudar para lá. O marido faz com que ela mude todos os seus costumes para que seja bem aceita no novo país, sempre preocupado com o que os outros irão pensar.
Além do evidente protagonismo feminino, os contos também fazem uma exposição da cultura nigeriana e estadunidense. Os assuntos tratados passam pelas diferenças étnicas e religiosas, pela tradição cultural dos africanos.
Todos os contos mexeram comigo de alguma forma, sempre concluía a leitura impactada.
O conto "A Coisa à Volta do Teu Pescoço" foi o que mais mexeu comigo porque me identifiquei em diversos momentos da narrativa e esse é um dos motivos que me fazem gostar da autora, é essa capacidade que ela tem de criar narrativas e personagens com os quais eu sempre me identifico.
Se Chimamanda Ngozi Adichie agrada em seus romances, também não deixa à desejar na narrativa curta, de modo que indico muito a leitura desse seu livro de contos.

site: http://www.impressoesdemaria.com.br/2017/04/a-coisa-volta-do-teu-pescoco-chimamanda.html
comentários(0)comente



2 encontrados | exibindo 1 a 2