Diário de um Zumbi do Minecraft

Diário de um Zumbi do Minecraft Herobrine Books




Resenhas - Diário de um Zumbi do Minecraft - Confusões na Escola


2 encontrados | exibindo 1 a 2


rafazaakar 03/03/2016

ZaaKar.com Resenha - Zumbi de Minecraft #5
Cuidado, pode ter alguns Spoilers!!! Mas leia mesmo assim!

Sinopse: "São as últimas semanas antes das férias... e o nosso amigo zumbi mal pode esperar!
Falta pouco para as férias. Chega de Escola Monstro! Chega de professores e livros! Serão semanas e semanas só jogando videogame, comendo bolo e aprontando todas com Steve, Esquely, Slimey e Creepy.
Bem, essa era a ideia do zumbi, até ele descobrir que seus pais tinham outra coisa em mente...
Agora tudo o que pode fazer é pedir ajuda a seus amigos mobs. Juntos, eles vão inventar os planos mais loucos, assustadores e divertidos para fugir desse “terrível destino”. NESTE VOLUME, DESCUBRA O VERDADEIRO NOME DO ZUMBI!".

***

Para quem não conhece, Minecraft é um jogo eletrônico do tipo sandbox e independente de mundo aberto, que permite a construção usando blocos (cubos) dos quais o mundo é feito. Foi criado por Markus "Notch" Persson e o seu desenvolvimento começou por volta do ano de 2009. O jogo foi vencedor do prêmio VGA 2011 de jogos independente. O jogo é basicamente feito de blocos, tendo as paisagens e a maioria de seus objetos compostos por eles, e permitindo que estes sejam removidos e recolocados em outros lugares para criar construções, empilhando-os. Além da mecânica de mineração e coleta de recursos para construção, há no jogo mistura de sobrevivência e exploração.
Ele nada mais é que uma ferramenta criativa. Não há forma de vencer em Minecraft, uma vez que não há objetivos nem enredo dramático que necessite ser seguido. Os jogadores passam a maior parte de seu tempo simplesmente minerando e construindo blocos de material virtual, daí o nome do jogo. Uma vez que os jogadores tenham coletado e construído um inventário suficiente de recursos, eles usam estas aquisições virtuais para conceber casas e paisagens, muitas vezes construindo todos os tipos de estruturas de blocos.

“- Percebi que se eu puder rir de mim mesmo, então nunca vou me incomodar se as outras pessoas também rirem de mim”.

Desta vez, nosso amigo Zumbi – que não se chama Zumbi, quem ler vai descobrir o nome dele – está prestes a sair de férias. Em algumas semanas ele estará livre para passar o dia todo jogando vídeo game e comendo bolo. Serão três meses de pura diversão. Mas ele sabe que a missão de todos os pais é estragar a alegria dos filhos, por isso ele decide colocar em ação um plano simples, mas que dará super certo.
Infelizmente, como sempre acontece, não dá certo, e o tiro sai pela culatra. Agora o Zumbi vai ter que passar uma semana em um acampamento no bioma do Pântano... Isso era a última coisa que ele queria. Ninguém merece isso. Mas as coisas sempre podem ficar mais ruins do que já estão.

“- Zumbi não é meu nome de verdade. É só um apelido”.

Com seus planos e tramóias Zumbi acaba piorando a situação e aumentando seu tempo no acampamento, já que a intenção era não ir. Ele tenta ser a pior pessoa possível, mas acaba sendo tudo ao inverso, ele acaba sendo o melhor em tudo. Agora, com um boletim cheio de notas 10, fica cada vez mais difícil mudar essa história de acampamento.
O legal é ver que, mesmo tentando tirar notas baixas e causar confusões, ele ainda assim continua fazendo tudo certo, e por conta da redação que ele fez no inicio do livro, falando sobre como ele queria que as férias fossem, seus pais acham que, para recompensá-lo pelo bom desempenho, ele ia adorar ficar mais tempo no acampamento. Chega a dar nervoso. Mas no final ele percebe que apesar de todos os pesares, ir para esse acampamento pode ser uma boa oportunidade para mostrar sua amizade com Creepy... E no fim, até Steve, o amigo humano, entra na brincadeira também.
Cheio daquelas situações inversas e engraçadas das quais eu já falei bastante aqui, esse sem dúvida é um ótimo livro para se divertir. Agora ficou aquele gosto de quero mais. Quero saber como é que esse acampamento vai ser, já que, da ultima vez que eles saíram juntos, o Steve e o Zumbi acabaram trocando de corpos! Kkk’
14/55

site: http://zaakarcom.blogspot.com/2016/03/resenha-zumbi-de-minecraft-5.html
comentários(0)comente



MiCandeloro 09/03/2016

Divertido, mas esperava mais!
Faltam poucos dias para Zumbi e seus amigos curtirem 3 meses de férias de verão! Ai, que delícia. Zumbi mal pode esperar para ficar esse tempo todo jogando videogame e se empanturrando de bolo. O que ele não entende é por que os pais sempre tentam atrapalhar as férias dos filhos. Dá até a impressão de que faz mal se divertir demais.

Quando o professor pede para que a turma redija um texto falando sobre como seriam as suas férias, Zumbi tem uma ideia genial. Segundo a sua lógica, se ele discorresse sobre como amaria ir para o acampamento de verão, fazer artesanato e participar de competições de esporte, seus pais fariam exatamente o oposto, o deixando preso dentro de casa para cortar as suas asinhas e, assim, ele teria as férias dos seus sonhos.

Mas é claro que tudo o que o Zumbi faz dá errado, e o professor acabou mostrando a redação dele para os seus pais, na reunião de pais e mestres, fazendo com que eles prontamente pagassem uma fortuna para que Zumbi passasse duas semanas ao lado de Creepy no acampamento, como uma forma de satisfazer os desejos do filho. Zumbi quase surtou quando soube da "novidade", e procurou por Steve na tentativa de reverter a situação.

Steve o aconselhou a aprontar algo de muito ruim no colégio, fazendo com que os pais do Zumbi se decepcionassem com ele e o deixassem de castigo, cancelando a sua ida ao acampamento. Resta saber se o plano de Zumbi e de Steve vai dar certo.

Querem saber o que vai acontecer? Então leiam!

***

Nosso querido zumbizinho tem se superado cada vez mais nas confusões nas quais se mete. Nesse volume, o vemos tentando tramar desesperadamente diversos planos para se dar mal no colégio e, consequentemente, ficar de castigo, mas é claro que as coisas não saem como ele gostaria. Chega a ser tragicômico, mas quanto mais maluca é a sua ideia, quando posta em prática, gera o efeito inesperado de ele ser elogiado pelos professores e pelos pais, sendo agraciado com mais uma semana no acampamento de verão como presente. Zumbi nunca se deu tão bem no colégio e nunca viu seu boletim tão recheado de notas 10, para a sua infelicidade momentânea.

Apesar de eu ter me divertido bastante lendo essa história e do autor ter inserido no texto uma bela mensagem sobre amizade verdadeira e os sacrifícios que às vezes temos que fazer pelos outros, achei essa obra muito parecida com Férias do Terror e senti falta de algumas coisas no enredo.

Confesso que estou um pouco cansada do fato de Zumbi seguir se preocupando com o que os outros pensam e tentando sempre dar o seu jeitinho para as coisas saírem como ele quer. A essa altura, creio que ele já deveria ter aprendido a lição e o autor inserido outros dilemas para ele lidar. Fora o fato de que fiquei esperando para descobrir como tinha sido a volta do Zumbi após a troca de corpo com Steve, algo que foi deixado completamente de escanteio nesse exemplar, como se nunca tivesse ocorrido.

Outra coisa que também me incomodou foi vê-lo querer se dar mal propositalmente nas aulas, com a ajuda dos amigos, para atingir um motivo fútil. Se tem algo que sempre me incomodou foi ler narrativas escolares em que os autores nos dão maus exemplos. Não é à toa que tenho pavor de Diário de um Banana. Ao menos em Confusões na escola, Herobrine Books conserta tudo ao final.

Funcionando novamente como mais um livro de transição e de ligação com o próximo da série, mal posso esperar para saber como Zumbi se ambientará no acampamento. Vai que não será tão ruim quanto ele teme, né? Mas isso só saberemos lendo.

site: http://www.recantodami.com
comentários(0)comente



2 encontrados | exibindo 1 a 2