O Banqueiro dos Pobres

O Banqueiro dos Pobres Muhammad Yunus




Resenhas - O banqueiro dos pobres


7 encontrados | exibindo 1 a 7


Mateus 11/08/2010

Precisamos de mais pessoas assim.
Este livro é impressionante, pelo simples fato de mostrar que tem como mudar uma realidade absurdamente ruim, difícil e complexa, com apenas uma boa dose de boa vontade, educação, respeito e esforço.
Sempre me perguntei por que os bancos convencionais emprestavam dinheiro para pessoas que sabiam que não iam pagar, mas agora percebi que o não pagar é ótimo para esses bancos, senão como manterão a ciranda financeira de altos juros, processos jurídicos e todo o movimento que isso gera.
Porém, o contrário acontece com a história do Banqueiro dos Pobres, onde o importante é que as pessoas juntamente com suas famílias e comundadess deviam aprender a utilizar bem o recurso financeiro, estimulando o crescimento sustentável, com juros adequados, que possibilitaram o desenvolvimento das comunidades de baixíssima renda citadas no livro.
Precisamos de ao menos um Banqueiro dos Pobres em cada cidade do nosso país.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Yalle 28/03/2009

Livro muito bom, mostra a estratégia empresarial e social dessa grande empreendedor e as dificuldades que foram encontradas devido a cultura local e mundial. Parcerias estratégicas que viabilizaram o negócio são abordadas e o livro no geral é bastante imparcial quando fala do sucesso. Recomendo a todos, pela estória, pela estratégia pela lição de vida que passa para o leitor.
comentários(0)comente



Luiza U 01/09/2015

Projeto perfeito!
O livro mostra o Projeto Gramem de Microcrédito em todos os detalhes: Como surgiu a idéia, como foi criado, quais as dificuldades enfrentadas, como foi expandido, em quais países tem instituições afins e etc...
O projeto é incrível...tanto que dá vontade de se voluntariar em alguma instituição que também aplica o mesmo modelo do Gramen.

site: Nobel, Economia, Gramen, Microcrédito
comentários(0)comente



Marta 04/11/2019

Não resenha sobre "O banqueiro dos pobres"
Comecei a ler "O banqueiro dos pobres", de Muhammad Yunus e Alan Jolis no início de 2019, em um exemplar da biblioteca lá do trabalho. Nesse meio tempo tive que devolver, emprestei de novo, de novo devolvi, até que encontrei o livro na Estante Virtual.
Porque li: faz algum tempo venho pensando em ler mais sobre soluções do que sobre problemas e ler sobre ou de quem fez e faz a diferença parece ser um bom caminho. Exemplos? Malala, Mandela, Tutu, Dorina Nowill, Irmã Dulce e tantos outros. É sempre bom lembrar que eles começaram agindo localmente e a capacidade de engajamento e a determinação foi o que fez a diferença para chegarem onde chegaram. E foi assim que cheguei a Yunus, com o microcrédito e sua economia solidária que sempre me encantaram. Nada mais lógico do que ler o que tem a dizer um banqueiro dos pobres.
Ler sobre a trajetória de Yunus e sobre o quanto ele deu de si e as barreiras que enfrentou foi no mínimo enriquecedor. Poucas pessoas pensam em financiar e dar dignidade a pobres e excluídos, e a maioria pensa apenas na caridade, mas é possível fazer mais e ele fez. Ao longo do caminho encontrou MUITA má vontade e até mesmo sabotagem, mas isso não o deteve. Muita gente deve ter se sentido incomodada por alguém emprestar dinheiro a pobres e com juros ínfimos e muita gente (não pobre) deve ter ficado de olho naquilo e pensado numa forma de expropriar e se apropriar.
Infelizmente é um livro que o leitor comum passa ao largo, não desperta interesse. Entretanto tem tanto em comum com a realidade do país em que vivo e tanto a nos dizer e nos fazer refletir...

Grifos

"Mas você sabe muito bem que esse dinheiro simplesmente irá para o bolso dos amigos dos funcionários do governo."

"O desemprego é um dos flagelos das sociedades modernas."

"Obviamente a economia de mercado tal como está organizada agora não oferece solução para os males da sociedade."
comentários(0)comente



Sté 31/10/2020

Um clássico ainda não amplamente difundido
Um livro importantíssimo. A história de um economista que faz jus ao título de ciência social, fazendo reflexões sobre a distância entre a academia e a vida real, bem como críticas ao sistema bancário. Não apenas com argumentos, mas com projetos reais que contradizem premissas utilizadas pelos bancos em geral, Yunus utiliza o microcrédito para demostrar que é possível incluir pessoas pobres no sistema e que o trabalho autônomo, tão pouco debatido pela economia em geral, tem um pontencial imenso e mal explorado. Apesar de soar como um livro acadêmico, é absolutamente fácil de ler mesmo para quem não é da área, e por ser contado em formato de história é muito envolvente.
comentários(0)comente



7 encontrados | exibindo 1 a 7