Sonetos de Amor

Sonetos de Amor Luís de Camões




Resenhas - Sonetos de Amor


3 encontrados | exibindo 1 a 3


Tamires 05/07/2018

Sonetos de amor, de Luís de Camões
Vou confessar uma coisa: embora as disciplinas de literatura portuguesa do meu curso de Letras estejam programadas, por assim dizer, para serem estudadas no quarto e quinto períodos, eu, já indo para o oitavo (2018-2), ainda não as cursei. Cinco disciplinas de literatura brasileira, duas de africanas e outras tantas de teoria literária depois, creio eu que estou preparada para enfrentar o grande poeta da língua portuguesa: Luís de Camões.

Se você, como eu, foi aluno de escola pública, talvez só conheça Camões basicamente pelo “amor é um fogo que arde sem ver…” e por mais algumas informações sobre Os Lusíadas, considerada a epopeia portuguesa por excelência, fundadora da nossa língua etc. Você há de convir que, por mais que o professor tente e se esforce, no geral, adolescentes não vão se interessar muito por Os Lusíadas. Com sorte, apenas pelo soneto de amor mais conhecido da nossa língua. Os livros didáticos nem sempre são de grande ajuda na empreitada em favor do bardo português.

Resolvi conhecer Camões justamente por seus sonetos de amor. Afinal, é mais fácil e agradável ler sobre esse que é dos mais sublimes sentimentos humanos a começar com a aventura de Vasco da Gama pelos mares, desbravando territórios em nome da Coroa portuguesa.

Essa edição de Sonetos de Amor: Luís de Camões (Penguin-Companhia, 2016) é uma gracinha. A que eu comprei não é de capa dura, e sim um cartonado mais durinho, no mesmo estilo das edições da Penguin-Companhia. A capa lembra muito aqueles cartões românticos que as pessoas costumavam trocar antigamente. Tem alguns relevos, você percebe o carinho e o cuidado com a edição logo de cara. É um livro curto, você lê em algumas horas (poesia, não é recomendado ler tão rápido, guarde essa dica.) e também é uma ótima opção para presentear um apaixonado por literatura, por quem você também seja apaixonado (ou queira bem, mas não no sentido romântico).

Como toda a edição da Penguin-Companhia, o livro vem enriquecido com um magnífico texto de apoio. Nesta edição, o prefácio é de Richard Zenith, um dos maiores especialistas contemporâneos em literatura portuguesa e tradutor de Carlos Drummond de Andrade para a língua inglesa. O texto é uma espécie de minibiografia de Camões, que traz várias curiosidades sobre a vida do autor, inclusive sobre seus amores e desventuras.

Sendo assim, o meu convite de hoje é que você, caso não conheça profundamente a obra de Camões, comece por esses sonetos românticos. Se já conhece, a edição é uma ótima oportunidade para espalhar a palavra da literatura clássica portuguesa aos quatro ventos. O amor é universal e atemporal. E lendo textos tão antigos que dialogam tão perfeitamente com o nosso século a gente é capaz de entender a força que tem a literatura, o quão eterna ela pode ser.

“268.

Este amor que vos tenho, limpo e puro,
De pensamento vil nunca tocado,
Em minha tenra idade começado,
Tê-lo dentro nesta alma só procuro.

De haver nele mudança estou seguro,
Sem temer nenhum caso ou duro Fado,
Nem o supremo bem ou ba[i]xo estado.
Nem o tempo presente nem futuro.

A bonina e a flor asinha passa;
Tudo por terra o Inverno e Estio deita;
Só pera meu amor é sempre Maio.

Mas ver-vos pera mi[m], Senhora, escassa,
E que essa ingratidão tudo me enjeita,
Traz este meu amor sempre em desmaio.”

site: http://www.tamiresdecarvalho.com/resenha-sonetos-de-amor-de-luis-de-camoes/
comentários(0)comente



Portal JuLund 11/02/2017

Sonetos de Amor, @Cialetras
uma leitura muito prazerosa para todos os amantes do lirismo e do amor empregados em cada soneto, os que já conhecem vão se encantar por essa edição belíssima, os que nunca leram nada do gênero vão acabar sendo cativados por esse livro primoroso.

Uma obra excelente, onde encontramos uma seleção de poemas de amor que é celebrado com total beleza e intensidade, para quem desejar conhecer o lirismo desse poeta português, que eternizou a identidade portuguesa com o épico poema os Lusíadas, essa obra com certeza é uma excelente escolha.

Um livro com poemas que são verdadeiras obras primas que elevam o amor e que ao mesmo tempo nos transforma desmontando que esse sentimento é primordial e também pura necessidade humana, vale muito a pena ter esse em casa!

Soneto 81
Amor é um fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói, e não se sente;
é um contentamento descontente,
é dor que desatina sem doer.
É um não querer mais que bem querer;
é um andar solitário entre a gente;
é nunca contentar-se de contente;
é um cuidar que ganha em se perder.
É querer estar preso por vontade;
é servir a quem vence, o vencedor;
é ter com quem nos mata, lealdade.
Mas como causar pode seu favor
nos corações humanos amizade,
se tão contrário a si é o mesmo Amor?

site: http://portal.julund.com.br/resenhas/resenha-de-sonetos-de-amor-cialetras
comentários(0)comente



Hildeberto 30/08/2016

Impressionante como Camões, que viveu no século XVI, escrevia sonetos tão atuais sobre o amor. Alguns deles são sacadas geniais! Dá vontade de ler e reler constantemente este livro. A linguagem utilizada pode representar um desafio, sendo necessário recorrer ao dicionário algumas vezes. Mas nada que atrapalhe o prazer desta leitura!!! E dou graças à Deus por não ter sofrido tanto como Camões...
comentários(0)comente



3 encontrados | exibindo 1 a 3