As Letras dos Beatles

As Letras dos Beatles Hunter Davies




Resenhas - As Letras dos Beatles


12 encontrados | exibindo 1 a 12


Cervas 02/08/2021

Se você é fã, vale a pena!
Sou muito fã dos Beatles e já li uma biografia deles e sempre escuto suas músicas. Foi bem legal ter uma visão interna, mesmo que elas muitas vezes sejam estranhas ou que eu não concorde... o livro é bom, mas não é essencial... é realmente um livro para fãs incondicionais. Ajuda muito ler e ouvir a música que ele comenta em seguida... fazendo isso você acaba por conhecer toda biografia deles muito bem. O problema é que demora muito e você tem que ter muita força de vontade para ir até o final assim, mas eu acho site vale a pena.
comentários(0)comente



Marcia.Faria 01/07/2021

Excelente
Eu esperava bem menos desse livro, por já saber que os próprios Beatles eram muitas vezes evasivos ao falar sobre suas letras. Só li porque o autor é o Hunter Davies, que foi biógrafo deles e conviveu bastante com todos, inclusive presenciando o processo de composição de várias das músicas.
O livro fala, nem que seja brevemente, de cada uma das músicas compostas e gravadas pelos Beatles. Algumas tem histórias bastante interessantes.
comentários(0)comente



Letícia 02/04/2021

And in the end...
Que leitura incrível! Escutava cada música e então lia sobre ela, foi uma experiência única.
comentários(0)comente



Tonho 08/09/2020

A melhor banda de Rock do universo.
A melhor Banda de rock do universo, com a melhores letras, histórias incríveis...
comentários(0)comente



Tha 24/06/2020

O livro é incrível, muito bem escrito e super completo, pra um fã é uma oportunidade incrível saber mais sobre os processos de composição e gravação, conhecer as histórias por trás das músicas que amamos tanto.
comentários(0)comente



Mariana 01/05/2020

Hunter Davies conhece os Beatles desde meados da década de 1960 e escreveu sua única biografia autorizada. Eles deram muitas de suas letras manuscritas, que não tinham valor na época. Muitos desses pedaços de papel agora podem ser vistos no Museu Britânico e valem milhões. O livro apresenta muitas das letras manuscritas enquanto explica como as músicas surgiram e qual era o assunto real de cada uma delas. Um passeio pelas letras da banda e um ótimo complemento para a biblioteca dos fãs!
comentários(0)comente



Fefa 03/09/2018

Love Me Do
Se você partir para uma busca, vai encontrar aos montes livros sobre uma das maiores bandas de todos os tempos, The Beatles. Mas, só um homem é o autor da única biografia autorizada do quarteto: Hunter Davies. O jornalista conviveu com o grupo entre 1966-1968 e trouxe para As Letras dos Beatles fatos curiosos não só sobre suas músicas.

Nesta obra, Davies explica o fenômeno Beatles, como conseguiu reunir tantos manuscritos originais das letras e traça uma breve biografia musical de Paul, John e George (como Ringo só chegou depois, acabou ficando de fora?). 🤔

Além disso, cada canção é apresentada por ordem cronológica da produção dos álbuns , portanto, acompanhamos de forma organizada e lógica toda a evolução das suas letras e, como não haveria forma de separar, da própria banda.

A química musical entre Paul e John, histórias das gravações, vida pessoal, influências e inspirações, mudanças e correções nas letras, tá tudo contadinho nas quase 400 páginas do livro.

Uma das experiências mais empolgantes foi ler ouvindo as músicas sobre as quais estava conhecendo tão a fundo. Interessante saber que muitas delas realmente foram escritas sem significado por trás, então, podemos relaxar com a ideia de que cada verso está ligado a um sentido, pois não é bem assim.

A minha favorita se chama Because. Ela foi composta por John e faz parte do Abbey Road, último álbum que eles produziram e penúltimo lançado, antes do fim. Segundo Davies, "Yoko dedilhava ao piano a "Sonata ao Luar" de Beethoven. John estava largado no sofá como sempre [...]. Ele perguntou se ela poderia tocar alguns dos acordes na ordem inversa - e esses sons o inspiraram a compor "Because"".
comentários(0)comente



Ildrimarck 24/01/2018

Há livros que são indispensáveis para todo beatlemaníaco que se preze. Este, porém, não é o caso de "As Letras dos Beatles - A História por trás das Canções", de Hunter Davies. O jornalista, autor da única biografia autorizada pelo quarteto de Liverpool (publicada em 1968, enquanto a banda ainda estava em atividade), desconsidera a melodia e tenta realizar uma análise literária das músicas lançadas pelo fab four, aproveitando para contextualizar o período em que cada letra foi escrita. Para os fãs de longa data, a obra traz pouca ou nenhuma informação nova, com trechos e páginas inteiras reproduzidas de outras fontes. Já para aqueles que estão iniciando suas pesquisas no cânone dos Beatles, o livro parece incompleto, deixando de fora algumas canções por razões, no mínimo, misteriosas ("Free as a Bird", por exemplo, não é sequer mencionada por Davies). A única coisa legal de ver aqui são as reproduções dos manuscritos. É muito interessante observar o fluxo de pensamentos deles enquanto estavam trabalhando e tentando colocar as ideias no papel. Fora isso, há obras melhores a respeito dos Beatles para você investir seu dinheiro (e tempo), algumas das quais são citadas na própria bibliografia deste livro.
comentários(0)comente



Dear Book 13/03/2017

Todos vão se encantar com a história das canções que mudaram o modo de uma geração se relacionar com a música.
Por Marianne:Eu fiquei apaixonada por essa edição logo de cara. Muitas fotos dos manuscritos oficiais das músicas, que hoje são guardados em museus e bibliotecas, ou escondidos a sete chaves por colecionadores que ganharam ou desembolsaram alguns mil dólares pra ter esses pedacinhos de papel que qualquer fã da banda choraria só de ver.

Hunter Davies conta a história de cada música, cada disco, e cada EP lançado pela banda. De Please Please Me a Let It Be, passeamos pela história e evolução musical da banda através dos olhos de Davies.

Muitas coisas que antes só ficavam na minha imaginação (e tenho certeza que na de muitos de vocês) tomaram forma com a narrativa e descrição do autor. Lennon e McCartney eram uma máquina de composições juntos. Trabalhavam com harmonia e sincronia espantosa na criação das músicas, deixando pouco espaço aos companheiros George e Ringo.

George, na minha opinião, foi o mais injustiçado por estar sempre nessa sombra Lennon/McCartney. Nas poucas oportunidades que teve de mostrar seu trabalho nos álbuns fez tudo de maneira decente e, para falar a verdade, são algumas das minhas músicas preferidas dos Beatles.

Como em toda obra vemos que as músicas da banda são a perfeita reflexão da vida de seus criadores. Seus relacionamentos, o fim deles, a fama repentina, as pessoas que se aproximavam por interesse, até umas brincadeiras sem fundamentos que deixam muitos musicólogos sem dormir tentando entender seu significado — que eles juram de pés juntos não existir.

O que muito me surpreendeu foi que muitas letras que eu tinha como mantra de vida existem meio que sem querer, precisavam de algo para rimar e lá estava uma frase meio sem pé nem cabeça que BAM, se encaixa perfeitamente com todo o resto, mas surgiu pura e absolutamente sem querer, ou pelo menos é o que o que eles dizem numa falsa modéstia.

A evolução da musicalidade dos Beatles é gritante. Ao se ouvir Love me Do e The Word você tem certeza que são duas bandas completamente diferentes, ou que pelo menos se passaram anos entre as duas gravações. Mas foram dois anos e um sucesso repentino e fora do normal (para época) que transformaram a vida e a música dos meninos de Liverpool.

O livro para mim foi emocionante. Derrubei umas lágriminhas no final, confesso. Apesar de não ser um livro sobre a história da banda em si, uma coisa está, obviamente, atrelada a outra. 

O fim dos Beatles não foi repentino, foi um desgaste gradativo, como em um relacionamento que você vê que não está mais dando certo mas tem medo de colocar um ponto final.

A grande diferença é que o resultado final desse relacionamento desgastado gerou um material de qualidade absurda, ao invés de algo medíocre e feito de qualquer jeito.

Fan fact que causou minhas lágriminhas, o álbum Abbey Road ♥meu preferido da vida♥ foi o último álbum produzido pela banda, apesar de não ter sido o último lançado (foi Let it Be), e a última música do álbum, The End ♥também uma das preferidas♥, encerra não apenas mais um álbum maravilhoso produzido pela banda, como a história que existiu até ali.

Hunter Davies é tipo um pró em Beatles, com mais livros lançados sobre a banda que já estão, claro, na minha lista. Eu sou fanzoca de carteirinha e umas tatuagens e sou suspeita para falar, mas acredito que todos vão se encantar com a história das canções que mudaram o modo de uma geração — e várias que vieram depois — se relacionar com a música.

E por último, e não posso deixar de citar, a qualidade da impressão e do papel desse livro são absurdas. As páginas são de uma folha tão grossa que por vezes achei que estava pegando duas páginas ao invés de uma só. Parabéns a editora Planeta por lançar essa edição maravilhosa com tanta qualidade, que infelizmente se vê muito pouco por aí.

Espero que tenham gostado da resenha. Preparei uma playlist com as minhas preferidas da banda (missão difícil), dá o play ai embaixo e contem qual a favorita de vocês da banda!
Até a próxima!

site: http://www.dear-book.net/2017/02/resenha-as-letras-dos-beatles-historia.html
comentários(0)comente



Beta Oliveira 11/10/2016

Rende ao leitor mais conhecimento, mais curiosidade, mais elementos para ter um olhar sobre estes quatro rapazes que unidos fizeram mágica juntos. Além disso, você não vai resistir à curiosidade de descobrir como surgiu a(s) sua(s) música(s) favorita(s).

O texto completo está no Literatura de Mulherzinha.

site: http://livroaguacomacucar.blogspot.com.br/2016/10/cap-1256-as-letras-dos-beatles-hunter.html
comentários(0)comente



La Oliphant 17/09/2016

The Beatles sempre foi uma das minhas bandas favoritas desde a infância. Ainda me lembro, nos meus sete anos, do meu pai me colocando no colo e fazendo dormir ao som de Hey Jude, quando eu estava com saudade da minha mãe porque ela viajava à trabalho. Era uma das melhores sensações do mundo, e talvez a minha melhor lembrança relacionada a banda britânica que balança o coração de muita gente até hoje. Por isso, quando a Editora Planeta lançou As Letras dos Beatles, eu sabia que precisava trazer a banda aqui para o blog.

O livro de Hunter Davies é um copilado de informações sobre o processo criativo da banda e como cada uma das músicas que gostamos foram criadas, gravadas e se tornaram um grande sucesso mundial. Apesar de ter achado a escrita do autor um tanto cansativa e muito formal, o livro me trouxe informações sobre a banda que eu, como fã, ainda não sabia. Achei muito interessante ter um momento para conhecer melhor a história e entender o verdadeiro impacto que a banda teve no mundo.

site: http://laoliphant.com.br/resenhas/letras-dos-beatles-por-hunter-davies
comentários(0)comente



Ileana Dafne 22/07/2016

Livro obrigatório para todos os fãs!!!
Enquanto pensava em escrever a resenha em questão me peguei pensando nos meus preconceitos literários, já que existem alguns estilos literários que risquei da minha vida e um deles, o biográfico, andou me surpreendendo nas últimas semanas. Por conta de uma má experiência há quase 15 anos havia decidido que biografias não são boas leituras para mim, mas estou vendo se mudo isso e esse é o segundo livro com teor biográfico que leio esse ano \o/
Esse livro escrito por Hunter Davies, que é autor de mais de 40 livros, desde romances até histórias infantis, sobre viagens, história social e esportes. Também já escreveu diversas biografias, dentre elas a única biografia autorizada dos Beatles. Ele também editou As Cartas de John Lennon que também foi publicado aqui pela Editora Planeta.
Assim percebemos que ele é mais do que capaz de trazer mais conteúdo sobre os Beatles com bastante propriedade.
Em As Letras dos Beatles é uma magnífica coletânea de manuscritos das letras dos Beatles, mas cada uma é emoldurada pelo momento em que ocorreu a criação, incluindo os significados das mesmas para eles. Aqui se encontram todas as letras que ele conseguiu que fazem parte de 14 álbuns.
O livro conta com uma introdução que abrange 26 páginas onde o autor expõe de forma bastante dinâmica suas próprias motivações para a escrita desse livro, mostrando quão importante os Beatles são para a história da música. Na introdução ele fala do desafio que é tentar analisar algo como uma letra de música que nem sempre tem significado real para quem a escreve e que muitas vezes mais serve para ajustar-se a melodia. Também escreve sobre o fato de que ao analisá-las tentam intelectualizar demais as letras e acabam chegando a lugar nenhum.
Achei bastante interessante como ele escreve sobre as dificuldades em encontrar muitos dos manuscritos que fazem parte desse apanhado. Desde 1960 quando ele começou a coleciona-los, os conseguia depois dos Beatles terem gravado a música em estúdio e dispensarem o papel, que iria para o lixo. Em 1981 ele possuía nove letras que já eram bastante valiosas. Para que as letras que possui não possam ser vendidas, ele as emprestou de forma permanente para o Museu Britânico, com uma cláusula de que após sua morte elas passam a fazer parte do acervo do museu. Sua maior vontade é que as letras fiquem juntas no solo do Reino Unido para serem vistos e estudados por todos.
As demais letras ele adquiriu fazendo uma extensa pesquisa e mantendo a maioria dos nomes dos donos em segredo, pois pela raridade e desejo são bastante visadas.
Na introdução encontra-se também uma pequena biografia de Paul, John e George, que me foi bastante interessante de ler, afinal como não sou muito fã da banda, não sabia nem um quinto do que foi informado.
O primeiro capítulo trata dos primeiros singles e primeiro LP, onde teve as maiores dificuldades em encontrar material escrito, afinal eles não tinham muito cuidado com o local onde escreviam as letras e não se preocupavam em guarda-los. Nesse capítulo fala de como eles começaram sua carreira, como foi a aceitação dos singles nos no Reino Unido e nos EUA. E como até hoje chama a atenção a falta, em suas letras, de qualquer conteúdo sexual. Depois ele fala individualmente de cada single e das faixas que compõe o primeiro LP, Please Please Me.
O próximo capítulo traz o segundo álbum, Whit the Beatles, além de mais um single. Da mesma forma do capítulo anterior, é mostrado o momento em que eles viviam, o começo da ascensão nas paradas de sucesso, os romances e, se existiam, os significados por trás de cada letra.
Os demais álbuns que compõe a obra e encabeçam cada capítulo são: A Hard Day’s Night, Beatles for Sale, Help!, Rubber Soul, Revolver, Strawberry Fields Forever, Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, Magical Mystery Tour, The Beatles (o Álbum branco), Yellow Submarine, Let It Be e Abbey Road.
No final do livro encontra-se a discografia dos Beatles, com o nome e ano de cada álbum, com suas respectivas faixas, e singles. Além das letras compostas por eles, mas que foram gravadas somente por outros artistas. Ele também acrescentou no final a bibliografia, o que poderá ajudar o aprofundamento em outros temas e obras utilizados por ele. E finaliza com seus agradecimentos.
O livro possui, para minha alegria que sou fascinada por eles, um índice maravilhoso.
Em diversos momentos a narrativa é pontuada por imagens que Davies encontrou em suas pesquisas e que deixam tudo mais rico e interessante. A escrita dele é bastante fluida, o que me ajudou bastante. Com relação a edição, a Planeta caprichou porque as folhas são mais grossas que o normal, só que são brancas.
Por fim, recomendo bastante aos amantes dos Beatles, de biografias e de música! Ele não recebeu 5 estrelinhas a toa!

site: http://www.livroseflores.com/2016/07/resenha-as-letras-dos-beatles-hunter.html
comentários(0)comente



12 encontrados | exibindo 1 a 12


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR