Star Wars: Antes do Despertar

Star Wars: Antes do Despertar Greg Rucka




Resenhas - Star Wars: Antes do Despertar


13 encontrados | exibindo 1 a 13


PorEssasPáginas 05/10/2016

Resenha: Star Wars - Antes do Despertar - Por Essas Páginas
O nome Star Wars sempre dá peso a tudo o que lhe é atrelado, mas vez ou outra o tiro sai pela culatra. Antes do despertar é um livro que consegue o aparentemente impossível – destruir os personagens principais de O Despertar da Força com histórias que não adicionam nada a trama. Preparem seus sabres de luz.

Antes do Despertar teve a consideração de ser um livro curto, apenas 200 páginas. Poderia claramente ser mais curto, pois conta com uma edição com certa generosidade no tamanho das letras. Conta apenas com três contos, um para cada personagem retratado na capa – Finn, Rey e Poe.

Começamos com a história de Finn, nosso já conhecido stormtrooper rebelde e fujão que decide abandonar a Nova Ordem e dá de cara com Poe no filme. Acredito que o filme já tenha dado motivação e explicações suficientes para os expectadores sobre Finn ter fugido da tropa, mas aparentemente Greg Rucka, Lucasfilm e a Editora Schwarcz S.A acharam interessante compartilhar essa história insípida com os fãs.

Acompanhamos Finn antes de sua fuga, em uma de suas muitas simulações de guerra na qual fica claro para seus superiores e para o leitor que não se trata de um stormtrooper comum. Finn não consegue abandonar seus companheiros, sempre tenta salvar a tropa e cumprir os objetivos, oque para seus chefes é inconcebível – um soldado de elite não pode demonstrar compaixão… essa motivação é tão furada e sem sentido! Quer dizer que um soldado não pode salvar seus companheiros de equipe se tiver a oportunidade de não fracassar a missão? Ridículo.

Em seguida temos mais algumas demonstrações de simpatia e misericórdia de Finn que servem somente para reforçar aquilo que já sabiamos: Finn é um stormtrooper diferente, que pensa por si mesmo e quer conhecer o universo. Obrigado livro por nada.

Passamos ao conto da Rey e – olha só – mais uma história que serve para reforçar o que já sabíamos. Rey é uma garota órfã num planeta deserto que sonha em voar de nave pela galáxia, mas tem de ficar catando lixo para sobreviver. Neste conto, ela encontra uma nave funcional no meio deserto e começa a repará-la com peças achadas nos destroços de outras naves, até o momento em que outros dois catadores de lixo percebem que ela está montando algo. Obviamente os catadores auxiliam Rey até o momento em que a nave consegue alçar vôo e fogem com ela, deixando Rey para trás e mantendo sua história em status quo.

Finalmente chegamos a história de Poe. Filho de pilotos de caças famosos na época da Rebelião, Poe sabe que é um excelente piloto porém, se sente preso pelas amarras burocráticas da República, acreditando que ela está perdendo a batalha contra a Nova Ordem devido a politicagem.

Poe encontra uma chance de fazer oque deseja ao ser convocado para a Resistência, que está ativamente combatendo a Nova Ordem – liderada pela nossa querida Leia. Infelizmente, nem a presença da princesa salva esta história, mais uma vez temos um conto que não adiciona em nada, não traz nenhuma nova faceta do personagem, não cativa e não aproxima o leitor.

Não suficiente em ser ruim pelos motivos acima citados, Antes do Despertar consegue deixar a leitura ainda pior ao adicionar termos tecnológicos e nomes de planetas como um Yoda bêbado disparando palavrões. Ibaar, Adarlon, Balamak, X’us’R’iia, Gthroc e tantos mais termos técnicos e motores kataploti -não sei o quê. Olha, a gente sabe que mundos de ficção tem seus termos, localizações e nomes inventados em idiomas impronunciáveis, mas não precisa metralhar o leitor com isso não é mesmo?

Talvez Antes do Despertar dê certo na mão de um pai/mãe habilidoso(a) que o utilize para contar histórias sobre Star Wars para seus filhos… para despertar o interesse deles? É o único cenário em que posso considerar a compra/existência desse livro.

site: http://poressaspaginas.com/resenha-star-wars-antes-do-despertar
comentários(0)comente



Lane @juntodoslivros 15/10/2016

Abrindo as portas para a Força
Star Wars: Antes do Despertar retrata vários pontos de vistas: Finn, Rey e Poe antes do encontro deles no filme Star Wars: O Despertar da Força.

Antes de se tornar Finn, ele era FN-2187, um stormtrooper da Primeira Ordem. Ainda que um dos melhores soldados, FN-2187 sempre se sentiu diferente dos outros stormtroopers. Apesar de acreditar no seu treinamento e objetivo, ele ainda assim queria poder ver a galáxia com os próprios olhos. E a ansiedade de ser designado para uma missão não é o que o torna diferente. FN-2187 sente algo estranho dentro de si. Ele sempre foi muito reservado, não escolheu um apelido assim como todos os outros e tem um senso de união muito forte com os companheiros quando esses precisam de ajuda em algum exercício. Esse último não é valorizado pela Primeira Ordem, pois isso pode atrapalhar o verdadeiro objetivo em uma missão: cumprir estritamente as ordens dadas. Será que FN-2187 vai conseguir aprender a ser um soldado da Primeira Ordem de verdade?

“Era tudo o que esperavam dele: leal, obediente, corajoso, esperto e forte. Não importava o teste, em qualquer avaliação FN-2187 com certeza pontuava entre os melhores dos melhores. Assim, ele era FN-2187, caminhando bem para se tornar o stormtrooper ideal da Primeira Ordem. Pelo menos era isso o que todos pensavam. Todos, menos o próprio FN-2187.” Página 12

Rey está sozinha no planeta Jakku, um planeta desértico e sem muita vida. Quando criança, ela foi deixada pelos pais e não faz ideia do por que, mas está disposta a esperá-los. Para sobreviver, Rey se transformou em uma coletora. Qualquer peça utilizável que ela ache das naves caídas no planeta na época das guerras ou por qualquer outro motivo, ela troca por comida e água com o Unkar. Em uma de suas buscas, ela encontra uma nave em boas condições. A nave está intacta e precisa de algumas peças e consertos para voltar a funcionar de novo. Seu desejo é trocar a nave com Unkar, mas existem outros seres com planos melhores para esse achado.

No passado os pais de Poe Dameron fizeram parte da Rebelião que ajudou a República na Batalha de Endor. Poe quer seguir os passos dos dois para manter a Nova República intacta da Primeira Ordem. Ele se alista nas tropas da Nova República como piloto, mas isso não parece suficiente para proteger o sistema de governança do qual ele acredita. Em uma missão arriscada, Poe desobedece às ordens de seu superior para verificar o que a Primeira Ordem quer com o cargueiro Yissira Zyde. A partir daí, isso lhe abre portas para fazer uma diferença maior na ordem da galáxia.

O livro é bem curtinho, rapidamente você consegue terminar a leitura. É uma boa dica de livro para se ler em poucas horas. A edição é no mesmo estilo dos outros livros da série que a Seguinte já lançou: capa aveludada, folhas brancas e com letras grandes.

Star Wars: Antes do Despertar te dá uma noção de como era a vida dos três antes dos acontecimentos que mudariam a vida deles de maneira significativa, formando assim um novo trio de heróis para a próxima trilogia de Star Wars. O livro não traz informações significativas sobre os próximos filmes, ele serve apenas para matar a curiosidade sobre o passado deles e ainda assim, no caso de Finn e Rey, o passado continuou ainda bastante nebuloso.

site: http://www.asmeninasqueleemlivros.com/2016/10/resenha-star-wars-antes-do-despertar.html
comentários(0)comente



Beta Oliveira 14/11/2016

Um livro sobre Finn, Rey e Poe, os personagens da fase iniciada em O Despertar da Força?! Em histórias rápidas, o autor amplia o que vimos no cinema, situando os personagens no ponto onde o filme começa. Ah, essas pessoas que se dedicam a criar novos detalhes e ampliar o universo de Star Wars... Amocês!

No Literatura de Mulherzinha: o texto completo sobre Star Wars - Antes do Despertar de Greg Rucka, lançado pela Editora Seguinte.

site: http://livroaguacomacucar.blogspot.com.br/2016/11/cap-1274-star-wars-antes-do-despertar.html
comentários(0)comente



ELB 01/02/2017

Every Little Book
Esse era um dos livros de Star Wars que eu mais estava curiosa para ler, depois de ver O Despertar da Força. Um novo cenário, personagens novos, com novos segredos e novos objetivos. Uma das coisas que eu mais tive inveja da época de jovens dos meus pais era de ver o boom de Star Wars. E, quando a Disney comprou os direitos e divulgou a produção de um novo filme da saga, eu vibrei. Tenho curtido muito a re-inserção de Star Wars no mercado de filmes e livros, com tudo que vem junto. Comprar coisas, ler coisas novas, ir no cinema ver um filme inédito da saga, são prazeres incomensuráveis. ❤️

Esse livro traduz um outro prazer que estamos tendo o privilégio de ter, uns pela primeira vez, outros novamente, que é começar aquela pesquisa louca para conhecer mais sobre os novos personagens. Quem eram Rey, Finn e Poe antes de O Despertar da Força? Onde eles nasceram? Quem eram seus pais? Como chegaram até aquele momento?

Antes do Despertar apresenta três contos, um sobre cada um dos novos personagens que já estamos viciados: Finn, Rey e Poe.

Então, vou fazer essa resenha de uma forma diferente. Geralmente eu descrevo a história e depois dou a minha opinião, mas, dessa vez, eu dividirei a resenha em três partes, da mesma forma que o livro.

Vamos começar pelo Finn...

Finn

Na história de Finn conhecemos o outro lado daquilo que estamos acostumados a ler. O ponto de vista de um Stormtrooper mostra que o treinamento é bastante intenso e cruel, e que a partir do momento em que entram naquela armadura, deixam de pensar por si mesmos e passam apenas a seguir ordens à risca, sem questionar e nem pensar a respeito. Devem ser quase robôs, sem nenhuma individualidade. O desejo do Grande Líder passa a ser o seu próprio.

Só que Finn é diferente. Ele não consegue ser parte da massa de manobra porque ele começa a duvidar de tudo. Num primeiro momento ele acha que o problema é com ele, que o seu jeito de pensar é um problema que deveria combater. Porém, ao ver a crueldade e injustiça que são empregados o tempo todo nas missões da Primeira Ordem, começa a perceber que o errado não é ele, e sim todo o resto.

Finn não é apenas FN-2187. Ele é mais reservado que os outros, não escolheu um apelido, como de costume, e tem um senso de dever muito grande, o que não é bem visto pela Primeira Ordem. Como então ele se sairá nesse treinamento?

O conto do Finn me ajudou a reforçar a ideia de que ele realmente veio para mudar o conceito do stormtrooper. Confesso que na maioria das vezes eu sempre enxerguei apenas a armadura, como se fossem robôs. Mas não, né? E vendo como ele pensava antes dos eventos de O Despertar da Força foi uma experiência bem legal.
"De repente FN-2187 só conseguia enxergá-los, não conseguia ver os inimigos escondidos entre eles. Só via os inocentes, e naquele momento, não conseguiu mais puxar o gatilho. Naquele momento, ele entendeu que nunca seria como um jogo. Compreendeu que nunca seria um deles."
Rey

Rey é uma jovem que não leva uma vida fácil. Abandonada pelos pais em Jakku, um planeta repleto de desertos, com tempestades de areia violentas e noites congelantes, ela teve que aprender como sobreviver, mesmo em meio a condições sub humanas. Para conseguir comer e beber, Rey cata todo e qualquer objeto que é possível trocar por ração e água. Todos os dias ela torce para encontrar algo bom e para que outra pessoa não encontre antes dela. A sobrevivência dela depende disso.
Rey não sabe porque seus pais a abandonaram nesse lugar desolado, e decidiu não ir embora dali, para o caso deles voltarem para buscá-la. E assim tem sido a sua vida nesse mundo cruel, até o dia que ela descobre algo que pode realmente mudar as coisas. Uma nave. E ela tem que se juntar a outras pessoas para consertá-la e assim vendê-la. Só que, ela já está sozinha há muito tempo, e trabalhar assim em grupo pode não ser tão fácil.

Esta é uma história de auto conhecimento e reflexão sobre a nossa futura jedi. Conhecemos um pouco da sua história, das suas convicções e dos seus medos. Vemos como ela aprendeu o que sabe sobre naves e mecânica e, não, ela não aprendeu tudo do nada em O Despertar da Força, rs. Esse conto serve para isso também, para dismistificar esse conceito e começarmos a conhecer a Rey ❤️

Poe

O conto do Poe é diferente dos outros dois. A história dele é contada de forma mais ampla e começa desde a sua infância, fala sobre seus pais, quem foram e qual a sua importância no que Poe iria se tornar mais tarde.
Lemos o momento que Poe decide se tornar piloto, quando entra para Resistência, até chegar o momento que antecede O Despertar da Força.
“Toda a repulsão e todo o empuxo da atmosfera e da gravidade desapareceram, e aquilo era o mais perto da perfeição que o jovem Poe podia imaginar. Ele olhava para cima pela cabine e se perdia na infinidade das estrelas, sentia-se livre e capaz de ir para qualquer lugar, de fazer qualquer coisa. Foi quando percebeu que não poderia ser nada além de piloto. “
Mas, o conto de Poe não se trata apenas disso. Podemos entender um pouco melhor sobre o panorama da galáxia, mostrando como a Nova República e a Primeira Ordem coexistem e qual o papel da Resistência na galáxia, como surgiu e porque atuam.

Os pais de Poe tiveram um papel na Rebelião, lutaram na batalha de Endor, e ele quer seguir seus passos e fazer a diferença na Nova República, e então se alista como piloto.

Ele é ousado, corajoso e acredita no que está lutando. Em dado momento, numa missão perigosa, ele decide investigar qual o interesse do Império em um cargueiro e parte em busca de respostas, o que o levará aos eventos de O Despertar da Força. =)
“Até então, Poe tinha imaginado perseguições aéreas como demonstrações perfeitas e brilhantes de luz, velocidade, graça e perspicácia. Imaginara stormtroopers como armaduras vazias, não com homens e mulheres dentro. A perda da mãe trouxera a morte para a vida dele de uma forma que nunca pudera conceber antes.”


Esse não foi um livro convencional, a divisão provocada pelos contos dá uma interrupção na leitura que muitas pessoas não gostam. Confesso se não tivesse tão curiosa para conhecer mais sobre os novos protagonistas eu não teria gostado desse livro.

Dos três contos, o do Poe teve mais ação e acrescentou mais no panorama da Nova República que está se formando na minha mente. O conto da Rey, para mim, foi mais sobre me conectar com a personagem, que caiu meio que de paraquedas em O Despertar da Força rs. O conto do Finn foi importante para desafiar, ainda mais sendo o primeiro. Mudou alguns conceitos para mim e reforçou outros, sobre como eu pensava nos Stormtroopers e no treinamento que recebiam.

No geral, eu gostei do livro, mesmo tendo algumas críticas. Por exemplo, achei que no conto do Poe teve um uso excessivo de palavras técnicas da série, o que desagradaria quem não conhece muito sobre a galáxia; achei também que o conto da Rey poderia ser mais completo e com mais detalhes.
Não contei mais sobre os contos e nem dei muitos detalhes porque eles são bem curtinhos e qualquer coisa a mais seria spoiler, rs.

A edição está lindíssima, como os outros livros de Star Wars lançados pela Seguinte. Tem ilustrações bem legais e a capa é aveludada com partes brilhosas. Um LUXO!

Eu recomendo o livro com toda certeza, é uma ferramenta importante para conhecermos mais sobre os nossos novos protagonistas e entender melhor a inserção deles na história.

site: http://www.everylittlebook.com.br/2017/02/resenha-antes-do-despertar-greg-rucka.html
comentários(0)comente



Lauro Edison 20/04/2017

Antes do Despertar: Três Capítulos que Melhoram o Despertar
Para um livro que não poderia revelar muito, esse aquecimento para O Dᴇsᴘᴇʀᴛᴀʀ ᴅᴀ Fᴏʀᴄ̧ᴀ até que tem um ou outro detalhe interessante e revelador, sobretudo nos capítulos de Finn e Poe Dameron, que pra minha surpresa foram os melhores — não que o capítulo de Rey, que corri pra ler primeiro, seja fraco, mas é definitivamente o mais psicológico: os responsáveis pelo novo cânon Star Wars parecem realmente determinados a manter a origem de Rey numa completa nuvem de mistério, e eu espero que as revelações do novo Os Úʟᴛɪᴍᴏs Jᴇᴅɪ estejam a altura de toda essa... Enrolação? Criação de expectativa? Ocultação brilhante? Veremos. Seja como for, o capítulo de Rey, que conclui de um modo psicologicamente marcante e que enriquece a personagem, certamente ajuda a aliviar o incômodo com toda a capacidade exagerada que a “mera catadora de lixo” exibe no Episódio VII, fornecendo algumas explicações razoáveis.

O capítulo de Poe, que li em seguida por ser referido nos quadrinhos de Poe Dameron que eu começava a ler no período, é o mais revelador de todos, dando uma boa ideia da situação entre a Nova República, a Resistência liderada por Leia Organa e a emergente e então pouco compreendida Primeira Ordem. Tudo é muito interessante e dinâmico, e é uma maravilha rever o obstinado, otimista e excelente piloto Poe Dameron, em O Dᴇsᴘᴇʀᴛᴀʀ ᴅᴀ Fᴏʀᴄ̧ᴀ, depois de vê-lo tão bem aprofundado aqui.

Por fim, não esperava nada demais do capítulo de Finn e, pra minha surpresa, foi o melhor. Eu ᴀᴄʜᴏ ǫᴜᴇ ᴠɪ uma ou outra dica sutil sobre o que penso ser a verdadeira natureza de Finn. O futuro dirá. Enquanto isso, outra personagem que sai enriquecida desse capítulo é a orwelliana Capitã Phasma — e é ótimo que ela saia enriquecida, pois no filme mesmo ela não disse a que veio; agora, graças a esse breve capítulo, eu não vejo a hora de reencontrá-la no Episódio VIII (bem como em sua nova série de quadrinhos recém-anunciada!). Fato é: esse deveria ser o último capítulo do livro, não o primeiro. Por quê? Vou apenas dizer que, ao seu final, foi absolutamente irresistível ir direto rever O Dᴇsᴘᴇʀᴛᴀʀ ᴅᴀ Fᴏʀᴄ̧ᴀ, cujas novas ressonâncias se revelaram magníficas. E é assim que funciona a melhor experiência que Star Wars tem a oferecer: cada obra renova as outras!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



literaaadfo 22/04/2018

bom
Com título auto explicativo "Antes do Despertar" conta a história dos três protagonistas (Finn, Rey e Poe) da última trilogia de Star Wars antes do despertar da Força (filme de 2015 e episódio VII de Star Wars). A resenha será dividida em quatro partes, Finn, Rey, Poe e ao todo.

Finn: Aqui conhecemos o Stormtrooper FN-2187, apesar de que no filme fica mais ou menos claro que o mesmo não se sente bem na Primeira Ordem, no livro isso é mais explorado, nos dando a oportunidade de saber tudo que aflige Finn de um modo ainda melhor. Os sentimentos de repulsa do personagem ajudam para que possamos sentir ainda mais compaixão por ele na trilogia visual, não há pecados nessa parte da história, Rucka a escreveu (e ilustrou) com perfeição, de modo que fiquemos imersos na bolha da Primeira Ordem de modo incrível.

Rey: De todas as três, essa é a pior delas. Depois de sair da história de Finn, nos deparamos com a de Rey, que não passa do que se vê no início do filme: a procura por sucata para trocar por comida e a espera por seus pais. Em determinado momento da história, vemos a protagonista de modo quase irritante com sua esperança. Mesmo com as chances de fazer amigos e de sair de Jakku, Rey insiste em ficar, insiste em esperar seus pais que a abandonaram, ficamos irritados com a protagonista de modo que nunca foi possível com o filme.

Poe: A história de Poe é a mais comovente. Saber dos seus ideais e suas perspectivas de vida acabam por tornar o personagem mais carismático que o visto no filme, ajuda a entendê-lo melhor, já que são poucas as suas cenas no filme. Aqui também surge Leia, a princesa (agora general) continua em sua essência aventureira e com sede de justiça, o que junto à Poe torna a história fascinante do começo ao fim. A ilustração da galáxia ajuda no que diz respeito à fascinação.

Ao todo: "Antes do Despertar" atinge as expectativas dos fãs no início e no fim, descartando o meio, as ilustrações casam com a história de modo incrível e poder conhecer mais os personagens tão amados da última trilogia é algo maravilhoso, apesar da caída na segunda história.
comentários(0)comente



Carol . carollivros 24/07/2020

Finalmente li! Rs.
"Sempre bom conhecer mais das personagens, o que/como são/pensam... O que as fez ser como as conhecemos. Obviamente, não suas histórias, visto que não caberiam em duzentas páginas, mas um vislumbre...

Finn e todas as qualidades que chamaram a atenção da Phasma, apesar de uma certa preocupação da parte dela. 
(...)"

Resenha completa no blog.

https://www.carollivros.com.br/2020/07/star-wars-antes-do-derpertar.html?m=1
comentários(0)comente



Lucas Rey 01/11/2020

Importante e dispensável.
Não é um livro ruim, e tem lá sua importância dentro do universo canônico de Star Wars. São três histórias de cada personagem (Finn, Rey e Poe) que acontecem exatamente antes do filme "Episódio VII - O Despertar da Força" (com exceção da história de Poe que acontece 4 anos antes).

O livro tem um caráter "aventuresco" com a proposta de mostrar um pouco das origens desses três personagens, ou seja, fazer o que os filmes não fazem: dar base para o leitor se identificar com eles.

Vale a pena a leitura por ser um livro curto. Entretém. Mas não sei se eu o denominaria como um "must-read". Pra quem é fã de Star Wars, eu recomendo; para curiosos do universo expandido da saga, eu recomendaria livros melhores.
comentários(0)comente



Marcelo Ricarte 08/05/2021

Gostei
Muita gente pode não gostar, pode criticar, pode odiar a nova trilogia, eu concordo que tem seus problemas, mas ela tá ae, ela existe e faz parte do universo que adoramos, então porque não dar uma chance pro seu universo expandido?

É nesse lema que acompanhei as 3 histórias desses personagens importantes para o episódio 7, e por mais que a base já tenha sido apresentado na grande tela, aprovei a forma apresentada nesse livro, me fez gostar mais deles e é isso que importa.

Recomendo.
comentários(0)comente



Victor.Ferrao 09/05/2021

Episódio 6.9
Apenas 3 estórias que antecedem o retorno triunfal de Star Wars com o Episódio VII, e sobre o novo trio formado por Rey, Finn e Poe Dameron. Sem grandes surpresas ou fatos a acrescentar a narrativa do filme, ainda sim a leitura gera uma boa satisfação ao apresentar estórias que terminam meses ou dias antes do início de O Despertar da Força. Um bom complemento.
comentários(0)comente



Ber 26/06/2021

Essencial
Olha, por mais que se trate de uma obra que vise contar algumas histórias prévias aos eventos da nova trilogia (esta muito odiada, por sinal), eu gostei. É precisamente por ter conseguido me fazer criar empatia e simpatia para com as personagens, através de histórias curtas, mas que servem para apresentar os conflitos das protagonistas de uma maneira muito eficaz, e convincente, que a obra me cativou. Seja por enfatizar o conflito do Finn como stormtrooper, ou da Rey como uma ''criança'' que ainda aguarda pela volta dos pais, além do Poe, novamente destacado como um soldado que pode tender à insubordinação, caso perceba que há medidas necessárias que não estão sendo tomadas, é que a obra ganha destaque, pois serve como base para entendermos várias ações executadas pelas protagonistas da nova trilogia, que nos filmes, tais atitudes pareceram desconexas e inverossímeis. Entretanto, acredito que o principal ponto forte da obra, é nos despertar para conhecermos de fato os sentimentos e pensamentos de Rey, Poe e Finn, tornando-se um contraponto perfeito aos três filmes, que ao tentarem trabalhar uma psique das personagens, somente conseguiram nos confundir, com uma rápida evolução da trama, e pouca construção do seu núcleo principal: as personagens. Sendo assim, a nova trilogia parece-me sem conteúdo, quando contrasto-a com obras de uma mídia distinta, como os livros, que falam sobre os mesmos personagens, com um tempo ainda mais limitado que a versão audiovisual, e que contudo, são mais competentes.
comentários(0)comente



Sergio Muniz 29/07/2021

Gostei!
Apesar de ser um livro curto e até simples, eu gostei. Porque aprofundou principalmente a personagem Rey. Achei bom.
comentários(0)comente



13 encontrados | exibindo 1 a 13


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR