Tudo Junto e Misturado

Tudo Junto e Misturado Ann Brashares


Compartilhe


Resenhas - /////


22 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Ale Gilos 20/10/2018

Sobre enfrentar seus monstros
Meu primeiro contato com #AnnBrashares foi com 4 amigas e um jeans viajante. Depois do primeiro volume, que gostei, mas não amei, me apaixonei perdidamente pela série. Sério, leiam! Melhor série sobre amizade e crescimento. Muito quentinho no coração.

Mas, falando de TUDO JUNTO E MISTURADO: o livro tem um resumo que promete um romance YA, mas entrega muito mais.

Em uma narrativa que mistura cinco pontos de vista, a história nos joga em meio a uma família quebrada após um divórcio nada amigável.

Lila e Robert não aguentam se olhar mesmo a distância e dividem a casa de veraneio em semanas alternadas. Suas três filhas estão no meio disso tudo, e seus meio-irmãos também. Mesmo que de maneiras diferentes.

Com uma escrita fácil e gostosa de acompanhar, o livro alterna entre o acolhedor e o tenso, mas tudo dentro de um cotidiano que é fácil se inserir.

Cada um dos filhos têm seu drama pessoal e isso gera bastante reflexão. Mesmo que nenhuma delas seja super estendida, é possível extrair profundidade dali. De como adultos muitas vezes podem influenciar seus filhos sem sequer notar claramente. Tudo tem uma conseqüência. Inclusive as meio ditas, não totalmente abertas.

Há obviedade em alguns pontos, mas pra mim não estragou a história. Fui engolida por essas duas famílias e quis logo saber o que iria acontecer, como cada coisa iria ser desenrolar.

Mesmo que não de forma tão estruturada quanto em 4 amigas, a autora conseguiu mais uma vez trazer o dia-a-dia de uma forma verdadeira, que é para mim um dos maiores diferenciais da sua escrita.

Terminei o livro querendo mais. E gostaria que o final fosse um pouquinho mais prorrogado, para tirar um pouco mais aquele sabor agridoce. Mas recomendo muito a leitura para você que gosta deste tipo de história.

Não vá esperando um romance YA. Vá esperando um recorte da vida de jovens que estão crescendo e enfrentando seus monstros. Os bons e os ruins.

#amoler #annbrashares #book #bookgram #booktuber #br #dicadeleitura #euli #editoraseguinte #instabook #leiamais #leitorabrasileira #leitura #leiturinha #lieai #livro #miniresenha #narrativasleu #narrativasleu2018 #oqueler #resenhaliteraria #souleitora #skoob #vamosler #ya #jovemadulto
comentários(0)comente



Biblioteca Álvaro Guerra 25/09/2018

Sasha e Ray sempre passam o verão na velha casa de férias da família. Desde pequenos, os dois dividiram muitas coisas — leram os mesmos livros, correram pela mesma praia, comeram pêssegos colhidos na mesma fazenda, tomaram café da manhã sentados à mesma mesa. Até dormiram na mesma cama, mas nunca ao mesmo tempo. Afinal, eles jamais se encontraram. O pai de Sasha um dia foi casado com a mãe de Ray, e juntos tiveram três filhas: Emma, Quinn e Mattie. Mas o casamento acabou, deixando para trás apenas rancor e ressentimentos. Os dois casaram de novo e formaram novas famílias, mas nenhuma delas pretende desistir da casa de praia, muito menos compartilhá-la. Até este verão. As vidas de Sasha e Ray estão prestes a se cruzar — e, com tudo junto e misturado, as famílias vão mudar para sempre.

Livro disponível para empréstimo nas Bibliotecas Municipais de São Paulo. De graça!

site: http://bibliotecacircula.prefeitura.sp.gov.br/pesquisa/isbn/9788555340505
comentários(0)comente



Ludy 06/08/2018

Uma família caótica
Tudo junto e misturado - Ann Brashares.
336 páginas/Editora Seguinte.


"Para ele, O CHEIRO DO LAR ERA, mais do que qualquer outra coisa, o cheiro de uma garota que ele não conhecia."

Anos atrás, Robert e Lila se casaram e tiveram três filhas: Emma, Quinn e Mattie.
Mas com o passar do tempo, algo rachou essa relação.
Robert se casou com Evie, e teve mais uma filha: Sasha.
Lila se casou com Adam, e teve um filho: Ray.
Além das três filhas em comum, Robert e Lila também mantém uma casa de verão em comum; ninguém abre mão da casa.

Sasha e Ray dividem - quase - tudo; dividem o quarto na casa de verão, brinquedos, livros, anotações e até as três irmãs. Mas Sasha e Ray não dividem nada ao mesmo tempo, eles nunca se conheceram.
Ambos tem a sensação de que se conhecem. Eles conhecem os cheiros, os pensamentos e o sentimento de não se encaixar nessa família caótica.

As primeiras 100 páginas foram um tanto confusas para mim.
A narração é, literalmente, tudo junto e misturado, por conta disso, tive uma certa dificuldade em me conectar com a história e acompanhar a narração.
Até entender que ela segue a linha do título, daí em diante tudo fluiu.
Consegui me conectar, entender, discordar e me envolver com esses irmãos.

Emma é a mais inteligente sensata e pé no chão, mas se vê vivendo o amor.
Quinn é a mais especial de todos, ela tem um espírito livre e uma sensibilidade que envolve a todos ao redor.
Mattie é espontânea, ousada e a mais diferente das irmãs. Ela sabe quem é, até não saber mais. E isso muda tudo.
Sasha quer ser como todas as irmãs, ela se coloca na sombra.
Ray é o mais de boa, sempre na dele.
É um tanto surreal a divisão dessa família, mas há um motivo para isso. E passei grande parte da história tentando entender.

É uma história sobre uma família que está quebrada - apesar de fingir que não - e que consegue ser quebrar ainda mais.
É sobre as diferenças entre irmãos e o amor que os une, e são eles que tentam consertar a bagunça dos pais.
É sobre como a separação afeta, e como colocar isso em baixo do tapete causa danos piores.
E ainda temos a escrita da Ann, que tem um tom poético, profundo, sensível e comovente.

#resenhaemalgumlugar


site: @emalgumlugarnoslivros
comentários(0)comente



Ane. 01/06/2018

Ao iniciar a leitura de Tudo Junto e Misturado da autora Ann Brashares, essa que vos escreve não tinha a menor ideia do que ia encontrar. Porém, logo nas primeiras páginas já percebi que em minhas mãos uma história de uma beleza complexa e ao mesmo tempo singela, assim como são nossos relações com as pessoas que amamos.

Tudo Junto e Misturado, possui uma narrativa simples e fluida que assim como o próprio título diz nos apresenta uma miscelânea de pontos de vistas, pensamentos e emoções diferentes. A princípio achei que Ann Brashares ia intercalar a narrativa entre a Sasha e o Ray, mas embora o começo possa parecer "confuso", gostei do fato da autora ter dado voz a todos os personagens na construção da narrativa. Isso não somente os deixaram mais reais durante a leitura, como também ajudou a torná-los mais próximos de mim.

E que fique claro que essa não é a história de amor entre a Sasha e o Ray, pois apesar do romance entre eles estar presente de uma forma sutil, o foco aqui é as relações familiares. Ann Brashares foi de uma sensibilidade enorme ao apresentar duas famílias tão desajustadas que precisavam desesperadamente de amor e perdão.

Posso até não ter me emocionado ao ponto de derramar lágrimas pela obra. Até por que, apesar de toda a sua beleza a narrativa de Tudo Junto e Misturado ainda sim peca por sua superficialidade e previsibilidade em alguns momentos. Só que ainda sim, essa foi uma leitura que me levou a refletir sobre o verdadeiro papel da família em minha vida. Além de claro ser um lembrete de como os relacionamentos e a vida são frágeis.

Resenha completa no blog

site: https://goo.gl/7uKRBJ
comentários(0)comente



Lívia | @descobrindoleituras 09/04/2018

Impressionante
Confesso que no primeiro momento, comprei o livro pela capa super fofa e por esperar uma história adolescente. Porém me deparei pelo contrário, a história é cheia de dramas familiares e como cada membro lida com seus sentimentos e percepções de mundo. Personalidades marcantes e personagens profundos, tirei grandes lições sobre relações com a história.
comentários(0)comente



Ana @aspaceforbooks 31/03/2018

Não sei o que dizer. O mundo está difícil demais. Só queria checar se você ainda está nele.
Ray e Sasha dividem o mesmo quarto e as mesmas irmãs - Emma, Mattie e Quinn - mas nunca ao mesmo tempo, afinal, os pais delas se odeiam e não podem conviver em um ambiente em comum.

Em semanas alternadas é sempre feito uma troca na casa de praia, sem nunca as duas famílias se encontrarem. Lila e Robert tiveram uma separação difícil e agora ambos são casados com outras pessoas. Adam - pai do Ray - e Evie - mãe de Sasha - com quem agora podem ser felizes. A vida de cada casal é diferente, tanto por questões financeiras como por personalidade e com isso vemos a influência nos filhos.

Foi assim por 17 anos, sem encontros entre eles, até mesmo nas formaturas das filhas sentaram em lugares diferentes e distantes o suficiente para nem mesmo se verem.

Sasha e Ray sempre imaginaram com seria o outro, juntando aquilo que conheciam de cada um, pensando se suas irmãs compartilhavam as mesmas histórias e momentos. Emma com seu jeito certinho, Mattie com sua atitude teimosa e Quinn com seu jeito sensível e único de ser.

E contra as regras, Ray e Sasha começam a ser falar por e-mail e percebem como se entendem, como é viver em uma família assim e a forma que se complementam. Algo começa a crescer entre eles.

E agora neste verão, os seus camimhos irão se cruzar "e com tudo junto e misturado, as famílias vão mudar para sempre."

Como podem perceber são muitos personagens, é confuso? Sim, mas não de uma forma ruim, isso mantém a curiosidade para conhecer melhor cada um deles e depois de um tempo já é natural acompanha-los. Eles são cativantes, reais e bem construídos - e com uma narrativa em terceira pessoa vamos conhecendo a visão de cada um em meio tudo que aconteceu e momento presente.

É um livro leve, mas que trata de assuntos importantes e cotidianos como amor, família, perdas, relações entre irmãos...uma leitura que traz diversas sensações, as quais você carrega até o fim.

Não esperem tanto por romance, ele não é o foco do livro, embora a construção dele esteja sempre presente de forma natural, e talvez por isso, por essa naturalidade o livro tenha entrado nos favoritos.

Instagram - @aspaceforbooks
comentários(0)comente



Bianca 19/03/2018

Resenha: Tudo Junto e Misturado
Por 17 anos, Sasha Thomas e Ray Riggs vêm dividindo as mais diferentes coisas, lembranças, objetos e três meias irmãs. Mas não ao mesmo tempo, posto que eles nunca se conheceram pessoalmente. Já a história de Robert Thomas e Lila Harrison é um pouco mais antiga. Eles se casaram e tiveram três filhas, Emma, Quinn e Mattie. Todavia com o tempo suas diferenças foram pesando e um divórcio se tornou inevitável, trazendo como resultado mágoas e rancor. Ambos refizeram suas vidas, se casaram novamente e dessas novas uniões nasceram Sasha e Ray.

Além das três filhas, Robert e Lila só dividem uma coisa, a casa de férias em Long Island. Os dois não quiseram abrir mão da residência e para jamais ocupá-la ao mesmo tempo foi estabelecido um revezamento com dias e horários determinados para cada família. No entanto, tudo isso está prestes a mudar. Com o início do verão, amores, perdas e segredos surgem fazendo com que essas duas famílias tenham que se juntar para enfrentar situações inesperadas e, por consequência, pela primeira vez, os caminhos de Sasha e Ray se encontrarão.

Estava bastante animada com a publicação de Tudo junto e misturado, pois há muito queria ler algo da Ann Brashares. Entretanto, inicialmente, minha experiência lendo esse livro foi um pouco confusa, em virtude de a obra ter cinco protagonistas, Emma, Quinn, Mattie, Ray e Sasha, todos eles narram partes da história e nem sempre havia algo que indicasse quem era o novo narrador. Porém conforme a trama foi acontecendo essa dificuldade foi sanada, visto que os personagens eram bem diferentes, cada possuía suas próprias questões, e ficou fácil reconhecê-los.

O livro conta com momentos fofos e românticos, mas seu real foco é no relacionamento familiar. Este foi um dos motivos que me fez gostar tanto da obra! Agrada-me muito quando os young adults dedicam espaço para esse tema. Por mais que eu tenha uma protagonista preferida, a Sasha, igualmente, criei um carinho por todos os demais. Com uma história bonita, tocante e reflexiva, Tudo junto e misturado se revelou uma leitura incrível e cativante. Tanto que se tornou meu primeiro favorito do ano!

site: https://www.instagram.com/estantevioleta/
comentários(0)comente



Camila Márcia 14/03/2018

Adorei!
Como fã da escritora, mas com um pé atrás também fiquei na dúvida sobre o que esperar de Tudo Junto e Misturado e comecei a leitura cheia de reservas, logo de início fiquei surpresa pelo fato de ele não ser nada do que imaginei que seria, estava esperando algo como um romance romântico fofinho, mas foi bem mais que isso e a surpresa foi muito favorável.

Aqui nós vamos acompanhar a história de uma família bastante complicada. Lila e Robert, já foram casados e tiveram três filhas: Emma, Quinn e Mattie, mas os dois se separaram e formaram outra família. Lila casou com Adam e os dois tiveram um filho: Ray, no entanto, o pai de Ray: Adam já tinha dois filhos de seu relacionamento anterior (Esther e George). Enquanto isso Robert casa Evie e tem uma filha Sasha.

Assim sendo, Ray e Sasha acabam dividindo irmãs e uma casa. No entanto as duas famílias nunca - em hipótese alguma - depois da separação estiveram juntas, pois Lila e Robert se odeiam. Algo aconteceu e só vamos poder visualizar tudo no decorrer da narrativa.

A narrativa em si é uma mistura de vozes e narradores, tudo é bem singular e diferente, mas são essas características que dão um valor e significado ainda maior ao livro, além de ser totalmente coerente com o título escolhido.

Tudo Junto e Misturado foi um livro que me surpreendeu, me emocionou e ao terminar precisei passar dias para começar a ler um novo livro, pois estava imersa na estória muito depois de virar a última página. O enredo é confuso, mas no sentido de tentar dar forma a cada personagem e analisar suas personalidades diferentes, entender seus sentimentos e o sentimento total que gira em torno dessa família.

Quando pensei ser um romance imaginei que fosse haver casais apaixonados dizendo coisas fofas, mas aqui temos uma família que orbita dentro da família e um livro que fala de relações familiares e amizade. Tocou-me profundamente e ver que e o romance que apareceu aqui foi algo desenvolvido de forma natural e não causou aqueles extremos de amor-paixão-loucura, foi algo que foi acontecendo lentamente.

Sofri muito com os personagens, as escolhas dos mesmos e o desenvolvimento que culmina em uma tragédia que serve de grande ensinamento. Terminei o livro com os olhos marejados porque é impossível não se emocionar, até porque cada personagem me cativou de forma bem peculiar, tudo se completava nesse livro.

Para concluir, deixo aqui minha indicação de leitura, realmente Ann Brashares me surpreendeu com Tudo Junto e Misturado, ao finalizar a leitura não pude deixar de dar 5/5 estrelas.

site: www.delivroemlivro.com.br
comentários(0)comente



Lisandra.Vieira 18/02/2018

Tudo junto e misturado #EuLiVouTeContar - página no facebook
UM LIVRO QUE NOS FAZ SENTIR!
Esse livro foi incrível..
Eu não estava preparada para isso! Foi uma avalanche de emoções!!!
Na sinopse fala sobre a estranha relação que Ray e Sasha compartilham... Eles são filhos do segundo casamento dos pais de suas meias-irmãs: Emma, Quinn, Mattie.
Lila e Robert, pais dessas 3 garotas, se separam e nutrem uma discórdia horrenda ao passar dos anos. Eles não abrem mão da casa de praia que foi construída pelo avô de Lila, e comprada ainda durante o casamento deles por Robert. Então dividem a casa ao longo dos anos. Meio a meio. Uma semana pra cada. E eles jamais se encontram... Tem hora marcada pra chegar e pra sair a cada início e final de estadia.
Ray e Sasha dividem o mesmo quarto, cada um na sua semana. Ray é filho de Lila com Adam. Sasha é filha de Robert e Evie. Eles não tem laços de sangue. Eles nunca se viram. Mas dividem tudo desde seu nascimento - apenas duas semanas de diferença cada um.
Eles usaram o mesmo berço, brincam com os mesmos brinquedos, lêem os mesmos livros, dividem um closet, o banheiro e produtos de higiene. Existe um laço invisível que os amarra, mas também os separa. É como se vivessem cada um de um lado do abismo.
O livro é narrado pelos dois, mas também por suas três irmãs. Tem muitas histórias parelelas, alguns segredos a serem desvendados, muito desejo de ver os pais juntos comoartilhando o mesmo espaço e sem ódio.
Robert, o pai das garotas, é um personagem maravilhoso. Eu adorei os diálogos com as filhas.
Lila, a mãe das meninas mais velhas e do Ray, eu detestei. Achei ela muito arrogante. Ela batia pé como uma menina birrenta. Um fiasco de mãe, na minha opinião... Até como pessoa deixou muito a desejar.

A gente tem muitos shippes pra torcer nesse livro! #AdoroUmBomCasal
Emma encontra um amor pra chamar de seu. Impossível não se apaixonar por Jamie. Eu amei esse garoto. Os dois são perfeitos juntos.
Mattie tem uma queda (do Everest) por Matthew (bem, toda a cidade têm!). É muito legal como ela vai ganhando a atenção dele. Queria um desfecho melhor... Torcendo pra autora fazer um livro só para os dois. O Matt tinha uma história do passado bem intensa e interessante e ao meu ver merece ser trabalhada... Como disse minha amiga Carol Guerreiro, ficou raso. Tem que aprofundar isso!!! #PleaseAnnBrashares
Quinn não tem um envolvimento amoroso, mas é a personagem que todos adoram. Etérea, amável, sempre presente. A cola da família. A que pondera, ouve, abraça. AMO essa menina.
Sasha e Ray, todas as cenas lindas. A última cena deles é a mais linda do livro. E olha que esse livro é CHEIO de cenas lindas.

Senti falta apenas de um epílogo. O final foi um pouco precipitado. Caberia mais uma cena ali... Um diálogo final de Sasha e Ray, com certeza era necessário além de merecido.
Mas de qualquer maneira é um livro pra se amar. Eu compartilhei com várias amigas as impressões e todas que leram junto, também ficaram maravilhadas.

É um livro que nos dá uma grande lição.
Devemos tentar relevar, crescer, e aprender a sermos melhores através do amor.
Sempre escolha aprender pelo amor e não espere para aprender pela dor.

Ficarei de olho nessa autora.

Dou 4,5 estrelas. Nota 9.0. Só porque faltou estender um pouco mais o final!
Terminei a leitura com um sentimento de QUERO MAIS!
comentários(0)comente



Ana 29/01/2018

O que me chamou a atenção para esse livro foi justamente a premissa: dois adolescentes que nunca se viram, mas que ainda assim compartilham muitas coisas, inclusive três irmãs. Não só parece um tanto confuso como é, realmente. Lila e Robert foram casados e tiveram três filhas: Emma, Quinn e Mattie. Após um divórcio nem um pouco amigável, Lila se casou com Adam e juntos tiveram Ray, enquanto Robert se casou com Evie, nascendo assim a menina Sasha.

Apesar de terem seguido suas vidas normalmente, Lila e Robert ainda compartilham a guarda das filhas e a casa de praia, onde a ocupam em períodos alternados. Tudo é combinado para que as famílias não se cruzem nunca, e é por isso que Ray e Sasha não se conhecem, apesar de dividirem o mesmo quarto, banheiro, livros e até mesmo a roupa de cama em que dormem quando estão na casa de praia. Se vocês estão achando isso um tanto absurdo, não se preocupem porque eu concordo completamente.

Numa primeira impressão, Tudo Junto e Misturado é extremamente confuso, mas, para mim, isso foi uma sacada de Ann Brashares para mostrar o desajuste dessa(s) família(s). Até um certo ponto, eu senti um pouco de dificuldade em diferenciar as irmãs, que são uma espécie de ponte entre os pais que não conseguem nem conversar como duas pessoas adultas. Assim, Ray e Sasha acabam entrando no meio dessa batalha, sem sequer terem alguma coisa a ver com isso. Não sei para vocês, mas para mim essa situação não passa de puro egoísmo do ex-casal, que acham que estão fazendo o melhor para os filhos quando, na verdade, só estão pensando neles mesmos.

Todo o livro é narrado em terceira pessoa, ora pelo ponto de vista de uma das irmãs, ora alternando entre Sasha e Ray — o que era para ser um romance adolescente, se transforma em uma história com cinco pontos de vista diferentes, e isso pode desagradar muitas pessoas. Não sei explicar muito bem, mas a técnica da autora é diferente de tudo o que eu li. Não é uma narrativa em terceira pessoa comum, onde o escritor apenas mostra através de outros olhos tudo o que está acontecendo. Tem uma certa poesia, digamos assim, na escrita de Ann Brashares e isso pode se tornar um ponto negativo dependendo do leitor que entrar em contato com a obra.

Não vou mentir para vocês. Eu esperava muito mais de Tudo Junto e Misturado, e só tive essa certeza após um acontecimento lá para o final do livro. O que eu senti foi que a autora colocou algo muito trágico na história só para piorar algo que já estava muito ruim, uma "forçação de barra" para reaproximar as famílias, sabem? Achei totalmente desnecessário. Na verdade, eu esperava algo um pouco mais leve e divertido, como aquelas séries de comédia dos anos 90, por isso me decepcionei tanto.

Apesar de tudo, não acho que foi uma leitura desperdiçada. Me fez refletir bastante sobre o conceito família, a importância de de mantermos quem a gente ama o mais próximo possível, esse tipo de coisa que só pensamos quando esfregam na cara da gente. Para quem estiver interessado, o meu conselho é que não esperem algo muito extraordinário de Tudo Junto e Misturado, porque, apesar de ser um bom livro, ele entrega um pouco menos do que promete.

site: http://www.roendolivros.com.br
Debora.Oliveira 30/07/2018minha estante
Nossa, pensei o mesmo que você quanto ao acontecimento trágico. E eu acabei indo toda empolgada achando que ia ler mais um desses romance adolescentes e dei de cara na porta. Achei bem interessante o livro, porém, tbm esperava mais no final.




Minha Velha Estante 24/01/2018

Resenha da Mylena Suarez
Embora a sinopse me tenha levado a pensar que o livro é sobre o romance entre Ray e Sasha, de fato, o que o livro faz é contar os problemas e dilemas das filhas e filho do primeiro casamento e do segundo de dois casais. Quase um Os meus, os seus, os nossos de uma maneira diferente.
O problema, para mim, foi perceber que a narração em terceira pessoa foi escolhida pela escritora para facilitar a apresentação da situação de cada um dos personagens principais e secundários. Isso confundiu muito e, como ela apenas apresentava um pouco de cada um deles em cada capítulo, não conseguia me conectar com nenhum, muito menos com os protagonistas. os personagens acabaram se tornando rasos e nada me atraiu para eles no desenrolar da trama.

Eu acho que, talvez, se a escritora tivesse feito vários livros pequenos sobre cada personagem separadamente, teria sido melhor, uma vez que poderia aprofundar o relacionamento dos filhos com seus pais e os outros personagens. Esperei muito pelo romance, achei massa essa ideia deles saberem que dormem na mesma cama e nunca se encontrarem porém decepcionada terminei... hehehehehe

Fiz leitura antecipada deste livro no lançamento americano e tinha uma expectativa grande já que gostei muito do Jeans Viajante, infelizmente não funcionou para mim, mas como sempre digo cada pessoa tem um gosto.

Nem a capa americana nem a nacional funcionaram para mim também, a nacional até transmite melhor a mensagem. Só os títulos que realmente mostram que o livro é um pouco de cada coisa formando um todo.


site: http://www.minhavelhaestante.com.br/2017/12/livros-da-gata-tudo-junto-e-misturado.html
comentários(0)comente



Lê l @lelendolido 22/01/2018

Tudo junto e misturado
Depois de um divórcio muito complicado, Lila e Robert, que tiveram, no período que ficaram juntos, três filhas, Emma, Quinn e Mattie, resolvem ficar com a casa na praia e dividi-la entre os dois. É claro que com o tempo ambos casam novamente, constituindo novas famílias, inclusive eles tiveram mais filhos. Lila, agora casada com Adam, teve um menino, o Ray; e Robert, agora casado com Evie, teve mais uma menina, a Sasha.
Assim, essas duas famílias intercalam, no verão, as semanas na casa da praia. Com isso, Ray e Sasha cresceram dividindo, além das irmãs, o mesmo quarto nessa casa. Porém, mesmo brincando com os mesmos brinquedos e lendo os mesmos livros, eles nunca se viram, contudo nesse verão parece que as coisas vão mudar.
Minha opinião
Quando eu li a sinopse do livro e vi que o assunto era família, eu me interessei na hora, contudo acreditava que o foco do livro ia ser um possível romance entre os dois personagens. Mas me enganei e fui surpreendida positivamente, pois a relação deles (sem romance) serve como base para uma problemática muito mais profunda sobre relações familiares.
A narrativa em terceira pessoa tem o foco intercalado entre algumas personagens, assim, além de acompanhar o que acontece com eles, conseguimos conhecer melhor as duas famílias. A escrita de Ann Brashares é leve, envolvente e, em determinado momento, profunda. O início do livro tem um tom mais divertido que vai mudando conforme a leitura avança.
O livro segue um ritmo e uma linha até que um acontecimento muda tudo. Mudou inclusive a minha visão sobre o livro, os acontecimentos e todo que estava sendo apresentado até então. Eu até tinha pensando em um determinado momento que a leitura estava meio morna e eu não estava vendo um propósito no livro, mas esse acontecimento totalmente inesperado mexeu muito comigo, inclusive, para mim, a narrativa tomou um tom um tanto dramático. A partir disso, eu chorei quase todo o tempo que terminava a leitura e refleti muito sobre tudo que li e lia.
O assunto família é sempre muito delicado, pois há todo o tipo de família. Mas a leitura me fez refletir muito sobre as relações que temos com cada integrante de nossas famílias, as magoas, os conflitos, as disputas que envolvem o ambiente familiar. Mas a autora mostra a importância do perdão e como aqueles momentos felizes e gostosos que passamos juntos são especiais.
Gostei muito da construção dos personagens, a autora desenvolveu, tanto os protagonistas quanto os secundários, com calma, e todos os personalidades foram bem explorados. Cada qual tem seu jeito único e seus problemas dentro desse quadro familiar. Os cinco filhos dessa história me cativaram, contudo meu sentimento em relação aos país, Lila e Robert, não foram os mesmos, eu tive dificuldade de entender o jeito e as decisões deles, mesmo depois de conhecer o porquê por trás disso.
Ann Brasheres me surpreendeu com a sensibilidade de sua escrita, mostrando como a relação familiar tem peso em nossa vida. A leitura de Tudo Junto e Misturado proporcionou-me um misto de sentimentos e aos poucos ganhou-me. Leitura indicada!

site: http://www.lelendolido.com.br/2018/01/resenha-tudo-junto-e-misturado-ann.html#
comentários(0)comente



GETTUB 16/01/2018

O que me chamou a atenção para esse livro foi justamente a premissa: dois adolescentes que nunca se viram, mas que ainda assim compartilham muitas coisas, inclusive três irmãs. Não só parece um tanto confuso, como é, realmente. Lila e Robert foram casados e tiveram três filhas: Emma, Quinn e Mattie. Após um divórcio nem um pouco amigável, Lila se casou com Adam e tiveram Ray, enquanto Robert se casou com Evie, nascendo assim a menina Sasha.

Apesar de terem seguido suas vidas normalmente, Lila e Robert ainda compartilham a guarda das filhas e a casa de praia, onde a ocupam em períodos alternados. Tudo é combinado para que as famílias não se cruzem nunca, e é por isso que Ray e Sasha não se conhecem, apesar de dividirem o mesmo quarto, banheiro, livros e até mesmo a roupa de cama em que dormem quando estão na casa de praia. Se vocês estão achando isso um tanto absurdo, não se preocupem, porque eu concordo completamente.

Numa primeira impressão, TUDO JUNTO E MISTURADO é extremamente confuso, mas, para mim, isso foi uma sacada de Ann Brashares para mostrar o desajuste dessa(s) família(s). Até um certo ponto, eu senti um pouco de dificuldade em diferenciar as irmãs, que são uma espécie de ponte entre os pais, que não conseguem nem conversar como duas pessoas adultas. Assim, Ray e Sasha acabam entrando no meio dessa batalha, sem sequer terem alguma coisa a ver com isso. Não sei para vocês, mas, para mim, essa situação não passa de puro egoísmo do ex-casal, que acham que estão fazendo o melhor para os filhos quando, na verdade, só estão pensando neles mesmos.

Todo o livro é narrado em terceira pessoa, ora pelo ponto de vista de uma das irmãs, ora alternando entre Sasha e Ray — o que era para ser um romance adolescente, se transforma em uma história com cinco pontos de vista diferentes, e isso pode desagradar muitas pessoas. Não sei explicar muito bem, mas a técnica da autora é diferente de tudo o que eu li. Não é uma narrativa em terceira pessoa comum, onde o escritor apenas mostra através de outros olhos tudo o que está acontecendo. Tem uma certa poesia, digamos assim, na escrita de Ann Brashares, e isso pode se tornar um ponto negativo dependendo do leitor que entrar em contato com a obra.

Não vou mentir para vocês: eu esperava muito mais de TUDO JUNTO E MISTURADO, e só tive essa certeza após um acontecimento lá para o final do livro. O que eu senti foi que a autora colocou algo muito trágico na história só para piorar algo que já estava muito ruim, uma "forçação de barra" para reaproximar as famílias, sabem? Achei totalmente desnecessário. Na verdade, eu esperava algo um pouco mais leve e divertido, como aquelas séries de comédia dos anos 90, por isso me decepcionei tanto.

Apesar de tudo, não acho que foi uma leitura desperdiçada. O livro me fez refletir bastante sobre o conceito família, a importância de mantermos quem a gente ama o mais próximo possível, esse tipo de coisa que só pensamos quando esfregam na cara da gente. Para quem estiver interessado, o meu conselho é que não esperem algo muito extraordinário de TUDO JUNTO E MISTURADO, porque ele entrega um pouco menos do que promete.

site: http://www.gettub.com.br/2018/01/tudo-junto-e-misturado.html
comentários(0)comente



Glaucia 13/01/2018

Sensível e Tocante...
Tudo Junto e Misturado de Ann Brashares narra a história de uma família bem incomum e uma relação de ódio que teve início no casamento de Robert e Lila, pais de Emma, Quinn e Mattie. Após o conturbado divórcio entre o casal, Lila e Robert não possuem qualquer tipo de relação, nem ao menos se toleram. Ambos seguiram com a vida, se casaram novamente e tiveram mais um filho cada. Lila agora é mãe de Ray e Robert é pai de Sasha, os dois com 17 anos.

Como se não bastasse a difícil relação que possuem, Lila e Robert também dividem uma casa de praia que hora é ocupada pela família de Lila e hora pela de Robert, não podendo qualquer ocupante permanecer além do horário determinado, exceto as três filhas em comum do casal. Ray e Sasha cresceram nesse ambiente agitado, dividindo as meias-irmãs, o mesmo quarto e até os mesmo questionamentos, embora nunca tenham se visto pessoalmente.

Mesmo sem de fato se conhecerem, Ray e Sasha tem uma ligação e o desejo de estar em um mesmo ambiente algum dia. Parece impossível devido aos confrontos entre seus pais, no entanto algo está para mudar e reunir essa família disfuncional. Será que o ódio de Lila e Robert permitirá?

Narrado em terceira pessoa pelo ponto de vista de vários personagens, Ann Brashares inicialmente nos assusta, afinal são muitos filhos e por vezes necessitamos voltar ao início do livro para relembrar quem é quem. Porém a autora foi trabalhando tão bem a personalidade de cada personagem que aos poucos cada um se tornou único e inconfundível, tornando possível nossa identificação com seus dilemas, tristezas, alegrias e dificuldades.

Somos um bando de sonhadores, ela pensou. A realidade batia à porta de vez em quando, e todos tropeçavam uns nos outros na tentativa de fugir.

A narrativa da autora é tão envolvente e fluída que por vezes foi quase impossível largar o livro sem ler mais um capítulo, fiquei completamente apaixonada por essa família disfuncional e que tinha tanto a aprender. Mas devo ressaltar que minha maior surpresa foi a carga emocional contida nessa trama, eu comecei o livro esperando por um romance despretensioso e uma família complicado, porém o que encontrei foi muito mais do que uma história clichê, fui surpreendida por um enredo completamente real e ao mesmo tempo tão triste, e quando me vi estava derramando lágrimas e mais lágrimas durante a leitura.

Concluindo, Tudo Junto e Misturado é um livro sensível, tocante e reflexivo, que fala sobre primeiro amor, família, rancor e a fragilidade da vida. É uma história para ser lida e sentida no intimo e que certamente surpreenderá muitos leitores. Leia!

site: http://www.maisquelivros.com/2018/01/resenha-tudo-junto-e-misturado-ann.html
comentários(0)comente



Taty Assis 11/01/2018

Acho que o que eu mais gosto nos livros Young Adult, é que eles sempre nos passam alguma mensagem, e em Tudo Junto e Misturado não foi diferente.

Narrado em terceira pessoa, vamos conhecer Sasha e Ray, na verdade, aqui conheceremos a família tanto de ambos, já que as duas estão conectadas.

Sasha e Ray nunca se viram, mas dividem muitas coisas em suas vidas. Além de dividirem uma casa, a mesma cama, itens pessoais, eles têm três irmãs em comum. Confusos? Pois bem, a mãe de Ray foi a primeira esposa do pai da Sasha, só que eles acabaram se separando e consequentemente formaram uma nova família.

"Por acaso era possível ver a beleza no momento em que ela surge? Ou a gente precisa de tempo, experimentar perdas e talvez um pouco de dor?"

Até aí nada de mais, não é mesmo? Mas a verdade é que nada é tão simples assim. Os pais deles não se suportam e por isso nunca tiveram a oportunidade de se conhecer pessoalmente. E suas vidas mesmo tendo tanto em comum, são totalmente diferentes. Mas, as coisas estão prestes a mudar para todos, só resta saber se eles estarão preparados para o que anos de rancor provocariam em suas vidas.

"Assim era e assim sempre seria. Não havia motivo nem nada a ganhar ao tentar transpor o abismo. Não tinha o menor cabimento querer conhecer a única pessoa no mundo situada além de seus limites."

O interessante aqui é que todos são protagonistas: Sasha, Ray, seus pais e suas irmãs Quinn, Emma e Mattie. A autora aborda a vida de todos, focando mais na vida dos 5 irmãos, então eu fiquei bastante apegada e ansiosa para saber qual seria o desfecho de suas vidas, e acredito que tenha sido esse o motivo de eu não ter avaliado o livro com o máximo de estrelas possíveis, pois eu queria mais, sabe? Mais drama, mais romance, mais tudo rsrs. Fiquei com tantas expectativas, que no fim eu queria que a autora tivesse se aprofundado ainda mais na vida dos personagens, tanto é que eu leria mais algumas páginas sobre eles sem problemas 😏.

Uma das coisas que mais me chamou atenção durante a leitura é que Ann Brashares criou uma família, ou melhor, uma história muito real. Medos, perdas, mentiras, traição, inocência, amor, família e suas imperfeições... estes são os ingredientes dessa história instigante, jovem e que mostra que rancor e mágoas não levam ninguém a lugar nenhum, na verdade, nos fazem sofrer perdas, e, muitas das vezes, ter que lidar com algumas irreparáveis.

Gostei bastante, acabei me identificando um pouco por ter pais separados e a relação entre eles não ser amigável, mas as semelhanças acabam por aí.

Um livro sobre família e suas adversidades e que nos mostra como o amor ainda é capaz de se sobrepor a tudo.

E, não poderia terminar a resenha sem antes falar da edição que apesar de simples está linda! A capa define bem os irmãos, e a fonte utilizada é superconfortável para a leitura.
comentários(0)comente



22 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2