Identidade Fantasma

Identidade Fantasma Marcelo Siqueira...




Resenhas - Identidade Fantasma


5 encontrados | exibindo 1 a 5


Leila.Araujo 19/06/2020

Abstração da Realidade - Quem é você na multidão?
Dani e Tom, a vida paulistana, respirar a atmosfera do presídio de Itirapina, uma loira envolta em mistérios, entrar na cabeça de um advogado e tentar achar soluções para um crime com pouquíssimas pistas e provas... Entre na onda de um coelho que está na história para "bugar" nossa cabeça com suas charadas. Quem nunca teve vontade de abstrair da realidade em momentos muito difíceis? Aproveite que aqui será possível, mergulhamos nossa cabeça num recipiente cheio d'água junto com TOM e vamos com ele para uma realidade paralela e lá tudo é possível (ou não)... Sensacional. Intrigante essa história. E... Que final esse!!!
comentários(0)comente



Carol - @ressacaliteraria_ 09/04/2020

Troca ou perca de identidade?
Um crime cometido em uma das noites de São Paulo: um jovem condenado injustamente por salvar uma mulher espacada a sangue frio, um assassino que acredita fugir da realidade do presídio sendo transportado à outra dimensão onde se encontra com um coelho misterioso, e um advogado conhecido por resolver crimes aparentemente sem solução.

Três destinos interligados acidentalmente, ou nem tanto. Cada um com seu propósito, mas ambos contando com a mesma sorte. Desafiando sua fé, diria que a escrita dos autores nessa obra foi uma mistura de Agatha Christie com Neil Gaiman quando se trata de mistério e misticismo.

Um livro que aborda questões morais e éticas, faz crítica ao sistema falho do estado e ainda consegue mostrar o lado desumano que carregamos inconscientemente, de maneira fluída e rápida, sendo alternada em capítulos curtos, aguçando a curiosidade do leitor. Com um humor sarcástico, esse é um thriller psicológico pra quem gosta de se sentir desafiado ao ler um livro e sair completamente da zona de conforto. Eu devorei o livro e até sonhei com a trama, super recomendo! .

A grande questão agora é: está preparado pra ter sua identidade roubada e ser obrigado a virar um prisioneiro fantasma assumindo a de outra pessoa? Ou prefere descobrir a sua? 🤔

site: https://www.instagram.com/p/B53CLUxjRDz/
comentários(0)comente



Cia do Leitor 23/11/2017

Identidade Fantasma
Logo nas primeiras páginas somos trancafiados em uma cela do presídio de Itirapina em São Paulo junto com o protagonista Dani Barbieri, um jovem que alega ter sido preso injustamente ao tentar salvar uma jovem que sofria agressões de um policial, e o mesmo prendeu Dani por desacato. Só que ao invés de Barbieri ficar preso por 30 dias, teve sua sentença aumentada para 60 anos em um presídio de segurança máxima. O que é um absurdo, já que ninguém que comete um desacato a autoridade pega uma pena como essa! Estava claro o erro por parte das autoridades. No entanto, os guardas do local argumentavam que Dani estava cumprindo a tal pena por assassinar a jovem que tentara ajudar. Fato este, que fez Dani questionar e buscar ajuda a de sua mãe, alegando estar cumprindo a pena de outra pessoa. Era agora um prisioneiro fantasma, apelido dado por outros detentos.

" – Não reze pelo Dani, mãe. Aqui, para as leis desse inferno, eu sou um prisioneiro fantasma. É pra ele que você tem que rezar."

Apesar de nada social, Dani faz amizade com um detento chamado Tom Alvarenga, um assassino frio e calculista que havia se afeiçoado ao jovem e estava disposto a ajudar Dani à qualquer custo em suas buscas por provas que o inocentaria das acusações. O problema era que além de assassino, Tom alucinava. Acreditava que podia transitar em duas dimensões e que precisava fugir para floresta temporal a fim de encontrar a "chave" que o libertaria e revelaria segredos obscuros. Tudo com a ajuda de um coelho falante e sombrio. Mas, essas viagens faziam de Tom alguém ainda mais perigoso e sem freios. Talvez sua companhia não fosse tão boa para Dani como eles achavam que seria.

É quando surge nosso terceiro personagem que estaria protagonizando capítulos intercalados entre Dani e Tom. O Advogado criminal contratado pela mãe de Barbieri, Dr. Cesar Ibrahim. Ele acreditava na estoria de Dani e estava disposto a ajudar a encontrar evidencias que pudesse inocentar e tirar o rapaz da prisão. Porém, não seria tão fácil assim, pois cada vez que buscava a verdade, mais se afundava na poça de lama que havia nascido em volta da historia do jovem presidiário. O sistema parecia ocultar algumas verdades, atrapalhar suas investigações, ameaçar e fechar o cerco para Dani no intuito de fazer o jovem advogado desistir do caso.

Estaria Dani condenado a viver e/ou morrer em um presídio no lugar de outra pessoa? Tom Alvarenga seria a pessoa correta pra ajudar Dani? Dr. Cesar insistiria nessa investigação arriscada ou desistiria?

"Você está preparado para assumir a identidade de outra pessoa? Ou prefere descobrir a sua?"

Foi com essa pergunta em formato de enigma gravada em meu livro que iniciei a leitura. Os autores Marcelo e Ricardo souberam aguçar minha curiosidade ao autografar meu manuscrito colocando essa frase de impacto. (Espertinhos!)

Tudo é misterioso nessa obra, o leitor sem perceber já é fisgado por diversas armadilhas e cada vez mais fica impossível de sair delas sem que seja surpreendido com novas arapucas. É mais ou menos assim que fiquei e me senti enquanto lia o livro Identidade Fantasma. Conhecemos três personagens distintos, vivendo cada um seus conflitos internos, mas ligados à uma única pessoa, vivendo um único propósito, e tendo como aliados a própria sorte.

Eu fui mergulhando mais e mais na leitura, achando de inicio tudo muito cruel, incompreensível e surreal. A gente fica sem saber por muito tempo o que é real e irreal até se acostumar com a estória. Mas, cada vez que afundava nas investigações junto com o advogado Cesar Ibrahim, mais algumas fagulhas de suposições surgiam em minha mente. Muitas delas se revelaram, eu havia solucionado alguns enigmas. Outras, foram verdadeiras surpresas, na verdade, incríveis surpresas.

E o que falar dos personagens? São bem construídos, com personalidade fortes e crescem ainda mais a medida que avançamos os capítulos, que aliás, são curtíssimos e intercalados entre os três personagens. Suas histórias se cruzam desde o inicio, fiquei de certa forma curiosa com Dani e Tom. O que fez Tom um assassino perigoso para conquistar a confiança de Dani, o jovem que precisa provar sua inocência pra se ver livro da prisão? Dani a essa altura tinha que ficar longe de pessoas como Tom e isso não acontece... certo? rsrs

É um livro tenso e intenso, ao mesmo tempo que triste e angustiante, pois os personagens Dani e Tom passam por situações desumanas, bom, Tom é um tanto desumano também já que é um assassino e... Mas, ainda assim fiquei tensa por simplesmente conseguir captar cada detalhe descrito em uma devida cena torturante. O caso de Barbieri é um verdadeiro quebra-cabeças que deve ser montado com cuidado e atenção, assim como o de Tom, tudo se encaixa no final e a gente fecha o livro com uma satisfação tão grande de missão cumprida. Me senti uma Sherlock Holmes de saias. Dizia pra mim mesma... "Eu sabia, eu sabia!" em outros momentos "Uau! Que surpresa!"

Sabemos que existem sistemas falhos, que pode sim acontecer uma acusação injusta, cárceres injustos, atos e consequências injustas, não somos perfeitos e pelo que me parece pessoas de má índole estão aí pra isso, pra tirar o deles da reta e colocar um inocente no lugar. E esse livro além abordar o lado místico também nos apresenta o que acontece quando as celas se fecham. O quão desumanos e omissos podemos ser com o outro.

Terminei o livro satisfeita e ansiosa pra compartilhar essa belezura com outros leitores que amam o gênero. Sei que demorei pra fazê-lo... Mas, aqui estou. E sim, indico de corpo e alma. Bom, talvez apenas de corpo porque a alma está na floresta temporal tomando um chazinho com o coelho sombrio, rindo da pegadinha "infeliz".

site: http://www.ciadoleitor.com/2017/11/resenha-identidade-fantasma-de-marcelo.html
Bárbara 20/07/2020minha estante
Resenha excelente!




Jaqueline Felix 02/10/2017

Surpreendente
"Um jovem condenado por um crime que jura não ter cometido. Um assassino impiedoso que acredita fugir para uma realidade distante e distinta. Um famoso advogado criminal colocado à frente de um caso quase insolúvel"
Identidade Fantasma é um livro denso e inquietante. Pois ele te faz questionar o que é real e o que pertence ao imaginário. Também cutuca a ferida, ao levantar questões morais e éticas, Mas proporciona uma leitura rápida, pois os capítulos são curtos e o leitor se vê envolvido na busca pela verdade, buscando respostas e, em certo momento, receando encontrá-las.
Trata-se de um thriller psicológico com uma boa carga de suspense, mas tem umas pinceladas de fantasia em todo o recheio (com direito a incursões numa versão de "Alice no País das Maravilhas" macabra).
Não posso falar muito sobre os personagens em si e o desfecho, sob o risco de soltar informações que vão estragar toda a graça da história. Pois o bacana da obra é você mergulhar na floresta, junto com o Tom, e encontrar a "chave" e as respostas para as dúvidas que vão surgindo durante a leitura (e são muitas, acredite).
O que posso dizer é que vale muito a pena conhecer a história de Dani Barbieri. Mesmo que você tenha que reler algumas partes, depois da leitura da página final, para ter certeza de que tudo era verdade mesmo.
comentários(0)comente



Rajkumari 21/09/2017

Um livro que vai assombrar você
2017 foi ano de Bienal ,aqui, no Rio de Janeiro, sendo um dos maiores e melhores eventos literários que acontece a cada dois anos, só que esse ano foi muito mais especial, além de eu ter trabalhado na Editora Record, que eu tenho um carinho especial, pude reencontrar autores e amigos tão queridos que não via há anos, e é com grande emoção e com o orgulho que venho falar sobre o Identidade Fantasma dos queridos autores Marcelo Siqueira e Ricardo Valverde. Prepare-se para embarcar em uma história totalmente diferente de tudo que já leu. Confira abaixo!

Quando comecei a ler os primeiros capítulos não imaginei que ficaria tão fascinada e eletrizada, li o livro durante as idas e vindas da Bienal, não conseguia largar o livro por nada, nem quando estava em pé com o brt hiper, mega lotado, fiz, praticamente, um contorcionismo, ou quando estava caminhando pelo Rio Centro para chegar no estande.

Antes de continuar, você não imagina o que te aguarda nessas páginas, é uma história totalmente surreal e que o deixará maravilhado. Esteja avisado.

Daniel Barbieri, um jovem que tinha tudo para ter uma vida tranquila e fortuna, é preso por tentar salvar uma mulher loira que sofria espancamento de um policial no meio da noite. Seus problemas poderiam parar por aí, já que ficaria preso por apenas 30 dias, no entanto Dani têm sua sentença alterada de 30 dias para 60 anos, sem saber como reagir e a quem recorrer pede a ajuda de sua mãe para contratar um advogado que pudesse salvá-lo, já que desconfiava que havia tido sua identidade roubada e tornava-se um prisioneiro fantasma.

Como que por mágica, Dani recebe a ajuda de César Ibrahim, um advogado criminal renomado, que prometeu ajudá-lo a se libertar do prisídio e a descobrir o esquema que colocaram o jovem, mas, como nem tudo são flores, o advogado terá que entrar em uma teia repleta de mentiras e armadilhas, um possível sistema de troca de identidade parecia crescer no presídio e não permitiria que Dani Barbieri fosse a próxima vítima.

“ – Não reze pelo Dani, mãe. Aqui, para as leis desse inferno, eu sou um prisioneiro fantasma. É pra ele que você tem que rezar”.

Enquanto César tenta achar uma forma de salvar Dani do presídio do lado de fora, Dani e Tom tentam encontrar provas que corroborem com as palavras de Dani, só que Tom crer que se Dani acreditar que , realmente, existe uma realidade paralela conseguirá fugir desse pesadelo o mais rápido possível, só que não será uma tarefa tão fácil para o assassino, já que Dani é uma pessoa completamente cética, apesar de ter uma fé inabalável.

O livro tem uma pegada de thriller psicológico e romance policial, com umas pinceladas de fantasia sombria e até um pouco de humor. Todos os ingredientes que amo nos livros, então não poderia duvidar do potencial da trama e felizmente estava bastante certa,pois a sensação que sentia de impotência, medo e terror eram constantes, sem deixar de mencionar o fato de que: ja ficava esperando ou prevendo que uma hora a desgraça iria acontecer e seria enorme.

“ A verdade é como o sol. As nuvens podem até escondê-lo por um tempo, mas não o apagar”.

O que mais me deixava intrigada e com a tensão lá nas alturas era o que poderia acontecer de ruim com os personagens e quando seria, porque esperava que o infortúnio acontecesse quase em todas as páginas. Fiquei apegada e conectada com os personagens, principalmente ao Dani e Tom, desde os primeiros capítulos, mesmo já sabendo que iria sofrer ao longo do livro por não suportar vê-los em perigos ou sofrendo injustiças, só que não imaginei que fosse ser tão forte e contínua essa sensação.

Fiquei bastante curiosa com o passado do Tom, em como ele tinha sido preso, como era sua relação com os outros presos e principalmente, como ele conseguia entrar em uma realidade atemporal, através de um lavabo, em que conseguia falar com um coelho falante e um homem quase decapitado em uma floresta sombria e repleta de perigos e mistérios envolvendo uma chave que poderia ser a sua única saída do presídio.

Outro fato que deixou-me bastante intrigada era como Dani e Tom tinham se tornado próximos e como conseguiriam manter a amizade em um ambiente nada saudável e amigável, os dois são completamente opostos, enquanto Dani é mais pé no chão, Tom é mais ousado e sonhador, acho que as melhores cenas de tensão eram com ele, chegava a ficar horrorizada em algumas cenas e outras meu coração parecia que sairia pela boca.

“ O arrependimento pode ser mais letal que o veneno de uma cobra”...

O universo criado pelo Marcelo e Ricardo tem tudo para conquistar os leitores que são apaixonados por um bom thriller psicológico e um eletrizante suspense, a carga emocional é bastante alta e promete fazer quem não tem problemas cardíacos a ter, porque a trama é bastante angustiante e arrebatadora. O misticismo que envolve os personagens é um dos pontos altos da história, principalmente com relação ao mistério da chave que Tom tanto procura.

O jogo psicológico que os autores fazem é sensacional e genial, chegava certas partes do livro que não conseguia mais saber o que era e não real, se o que aconteceu com Dani era frequente, se sua identidade seria recuperada, quem eram os verdadeiros vilões da história e se o que desconfiava sobre os personagens era verdade ou mentira, as coisas aconteciam com tanta rapidez que tiravam meu fôlego, apenas no finalzinho do livro as peças começaram a se encaixar, mas a grande jogada e sacada do livro eu nunca iria descobrir e acredito que ninguém conseguirá, porque os autores não dão margem para isso, o que é muito bom, já que chegaremos ao final do livro querendo xingar loucamente e surtar com todos os segredos revelados. Recomendo que tenha um amigo por perto quando terminar, porque você vai querer conversar com alguém.

São tantos elogios que tenho para falar do livro, que as palavras serão insuficientes para descrever o que foi essa leitura, já peço, então, desculpas aos autores. Fiquei completamente apaixonada pelos personagens, cativada e admirada com a amizade do Tom e Dani, adorava os momentos de conversa e parceria entre os dois, o humor que esses dois deram ao livro é fenomenal. Marcelo e Ricardo conseguiriam me ganhar em tão poucas páginas e mesmo depois de semanas eu ainda consigo ficar impressionada com o desfecho da história, nunca tinha me sentido tão trouxa, no bom sentido, com uma trama há muito tempo e acho que nunca fiquei tão assombrada e com as emoções tão afloradas com uma história.

Deixo apenas um aviso aos leitores que desejam iniciar a leitura: Preparem-se para fortes emoções e não garanto que voltará a ser como era antes.

O livro é uma obra prima, essa capa é maravilhosa e transmite todo o ar de mistério da trama, ainda temos uma diagramação linda e uma revisão excelente. Como diz os autores do livro: “ Você está preparado para assumir a identidade de outra pessoa? ou prefere descobrir a sua?”.



comentários(0)comente



5 encontrados | exibindo 1 a 5