Histórias da Gente Brasileira

Histórias da Gente Brasileira Mary del Priore




Resenhas - Histórias da Gente Brasileira


3 encontrados | exibindo 1 a 3


Volnei 05/02/2018

Histórias da Gente Brasileira
"O capitulo I engloba o período que vai da proclamação da republica até o inicio da republica café com leite . No segundo capitulo temos a política de Rodrigues Alves e seus planos de Bota abaixo com a intenção de europeizar a cidade do Rio de Janeiro, seguido pela revolta da vacina . A seguir o Brasil enfrenta a crise do café onde são queimadas milhares de sacas com a intenção de forçar a subida dos preços. São abordadas também algumas revoltas como a revolta da chibata e a revolta do contestado. Enquanto o Brasil vivia suas guerras internas nas duas primeiras decas do século XX, não tomava conhecimento dos conflitos que aconteciam na Europa e que serviram como estopim para a primeira guerra. "O terceiro capitulo aborda a pequena participação do Brasil na primeira guerra mundial e suas consequências não só para o país como também para seus jovens , já que é a partir desta época que se adota o alistamento obrigatório. O capitulo 4 tratará sobre alguns conflitos esquecidos . O capitulo 5 vai tratar sobre os autos e baixos da produção de borracha na região Amazônica O capitulo 6 tratará da revolução de 1932 e suas consequências. Em 1933 é criado o voto secreto e a justiça eleitoral para acabar com as fraudes". "A constituição vigente era baseada na constituição autoritária da Polônia e por esse motivo foi apelidada de Constituição polaca . Este novo regime Vargas denominou de Estado Novo, inspirado na ditadura de Salazar , o ditador português. Surgiram nesta época alguns movimentos também baseados em movimentos europeus como o fascismo que aqui foi representado pelo grupo denominado Ação Integralista Brasileiro , fundado em 1932, apelidados de os galinhas verdes . Alguns movimentos muito parecidos com o nazismo também chegaram a aparecer mas desapareceram logo após a entrada do Brasil na guerra . As perseguições politicas eram uma constante nesta época . O Brasil entra na guerra após ter um de seus navios afundados por navios alemães. Nesta mesma época nasce a FAB , força aérea brasileira . Enquanto os soldados lutavam na Europa a população vivia uma guerra interna contra os descendentes europeus e asiáticos que moram no Brasil como imigrantes Depois de deposto Getúlio Volta ao poder, agora eleito pelo voto mas sofre duras pressões depois que um de seus delegados tenta matar um jornalista e acaba matando um policial que fazia a segurança do jornalista. A pressão é tanta que Vargas se suicida .A década de 50 foi a época de muitas reformas em algumas grandes cidades como São Paulo Rio e Belo Horizonte . O brasileiro não tinha muito a ideia do banho de mar a não ser por ordem médica mas depois da visita de um príncipe que ao visitar o Rio de Janeiro banhava-se todos os dias, isso se popularizou mas como não havia roupas adequadas para isso muitos tomavam banho completamente nus . Com a queda do café o jeito foi desenvolver novos campos de trabalho e assim surgiram as fabricas e outros tipos de lavouras. "Aos poucos o brasileiro vai conhecendo inventos mais modernos como os primeiros automóveis que funcionam com motor a explosão . Surgem as primeiras linhas de bondes nas cidades que a princípio funcionam com tração animal e depois passam a funcionar com eletricidade. As locomotivas são outra modernidade que chega ao Brasil neste começo de século. São Paulo teve o registro do primeiro engarrafamento de carros no dia a inauguração do Teatro Municipal . Na avenida Paulista vão surgindo os primeiros palacetes dos industriais . A ideia do rádio no Brasil partiu do médico e sociólogo, doutor Edgard Roquette-Pinto e este começou a operar em 30 de abril de 1923 . Algumas figuras marcaram época na era do radio tais como Repórter Esso e a criação do programa A voz do Brasil, Muitas vozes ficaram famosas na era do rádio que durou até meados de 1950 quando surge a televisão. Todos os anos chegaram aos mais fundos rincões do país em épocas diferentes devido a dificuldade de se levar as informações a todos de uma vez. Mesmo depois do surgimento do fogão a gás , muitas famílias ainda insistiam em manter dentro de casa o fogão a lenha tanto no campo quanto na cidade. Muitos pratos da culinária nacional surgiram da necedade de mais alimentos passados pelas pessoas na década de 1940 . Diferente do que muitos acreditam o negro não ficou totalmente desamparado após a abolição pois houve muitos acordos entre negros e senhores de engenho ou cafeicultores, fazendo com que estes permanecessem na terra e se dessem muito melhor que aqueles que optaram por partir . O banho diário foi algo que o brasileiro adquiriu com muito custo devido a precariedade de algumas casas e a falta dos chamados banhos públicos . Aos poucos isso foi se resolvendo até chegarmos aos níveis atuais. "Nas grandes cidades foram surgindo novos entretenimentos para a população, independente de classe social. Surgiram nesta época os teatros, os cinemas entre outras diversões como os circos que viajavam tanto pelas grande como pelas pequenas cidades . Este foi também uma nova forma de alguns ganharem a vida tais como as casas de jogos, circos, salões de baile e até mesmo os bordeis e assim nascia a indústria de entretenimento. Foi nesta época que foram surgindo grandes nomes nas telas do cinema e do teatro. As pessoas foram se soltando e aos poucos foram surgindo os primeiros blocos de carnaval de rua que mais tarde deram origem as escolas de samba . Contudo as festas religiosas não ficaram esquecidas . Os feriados santos foram mantidos e alguns locais tornaram-se locais de peregrinação como foi o caso do rio Paraíba onde segundo alguns pescadores estes teriam encontrado uma imagem sacra no rio, dando origem ao Santuário de Aparecida . Foram surgindo também as agremiações esportivas que aos poucos se organizaram e passaram a disputar alguns campeonatos. "O século XX foi um ano com muitas mudanças especialmente para as mulheres em questões como beleza, estéticas e bem estar. Surgiram produtos como o batom em 1925 e o desodorante em 1950. O espartilho foi substituído pelo sutiã, dando assim mais liberdade para que a mulher pudesse se sentir mais livre. A Europa é que ditava a moda, tanto para o homem quanto para a mulher. Muitas roupas usadas no Brasil não levavam em conta o clima tropical do país , muito diferente do clima mais ameno do que continente europeu . Com relação a alguns costumes, ainda se mantinham alguns bem antigos como o habito de se dar a luz em casa , em geral acompanhado de um médico particular ou mesmo uma parteira, onde era difícil a presença de um médico. A ideia de que o adolescente era o adulto em miniatura ainda estava longe de ser vencido, mas já se fazia presente em alguns lares a separação destes em alguns programas sociais. De acordo com a idade o adolescente tinha autorização para participar ou não de certas atividades. Em famílias mais humildes os meninos já eram colocados para trabalhar aos 14 anos para poder ajudar no sustento da casa, especialmente quando havia a falta paterna. A venda de jornais em geral era feitas por adolescentes desde o final do século XIX. Outra característica desta época que estamos estudando é a educação. Durante o Estado Novo a educação não escapou de se tornar mais um item no controle da sociedade. Eça servia como uma forma de melhorar a vida da população . A escrita era um verdadeiro desafio para a criança que tinha que aprender a escrever com a caneta conhecida como bico de pena. A descoberta do sexo e da sexualidade era outro tabu muito difícil de se tratar nos primeiros anos do século XX. Não havia nenhuma possibilidade de se fazer sexo antes do casamento a não ser que se frequentasse os bordeis para onde em geral o pai levava seu filho para que este deixasse de ser donzelo. Do namoro ao casamento o tempo era muito curto e deveria ter a permissão dos pais da noiva e o namoro ocorria dento do lar . Realizando-se o casamento este era para sempre, fosse o casal feliz ou não. Aqueles que optavam por ter um relacionamento com uma pessoa do mesmo sexo tinham que ter uma relação velada pois até os anos de 1960 este tipo de relacionamento não era socialmente aceito. Desde sempre o Brasil bracejou contra epidemias violentas que atacavam a população , sobretudo as camadas mais pobre . Por não haver um controle mais rigoroso nos portos do Brasil muitas doenças vinham trazidas por marinheiros doentes de outros continentes como foi o caso da gripe espanhola, trazidas por marinheiros vindos do Senegal e desembarcando em Salvador sem que houvesse qualquer controle sanitário". A ultima parte desta obra mostra um pouco das mudanças ocorridas na década de 50, ultimo período tratado nesta obra


site: http://toninhofotografopedagogo.blogspot.com.br
Cris Costa 11/09/2018minha estante
Sensacional esta resenha! Me fez ficar com muita vontade de ler este livro, já está na minha lista de desejos!! Obrigada!!!




Edu 17/05/2019

Nossa Gente
Excelente livro de memórias, que costura a vida privada do nosso povo de 1889 até 1950. Mary del Priore pega emprestado a memória de ilustres brasileiros que viveram o recorte de tempo proposto e nos mostra com maestria e de forma deliciosa os modos de vida das gentes de várias partes do nosso Brasil. O livro começa fazendo um empolgante resumo político e econômico do período, citando os vários movimentos sociais como Canudos, Vacina, Chibata, Contestado, Cangaço, Tenentismo. Mas é o lado cultural que que serve de conduto para a narrativa, colorindo os tipos, as invenções, as novas expressões, os novos esportes, a moda, as diversões, a vida sexual (ponto alto do livro), o infantil, o feminino, o masculino. De linguagem acessível e agradável, um dos melhores livros de História do Brasil que li.
comentários(0)comente



Victor 21/07/2020

Um livro de relatos
Não é um livro de história tradicional, senão um livro de relatos, mas que relatos! Não se trata simplesmente de uma colcha de retalhos disformes, mas cozida com maestria pela autora, de forma que o leitor pode se deleitar com as curiosas vidas (às vezes nada plausíveis, mas não menos verídicas) da gente brasileira nos primeiros anos da República. Recomendo a quem gosta de história e a quem gosta de causos, aqui haverá dos dois. Sai um leitor satisfeito e mais conhecedor de sua gente, de suas manias, de sua cultura.
comentários(0)comente



3 encontrados | exibindo 1 a 3