De repente... Casados!

De repente... Casados! Mari Corte




Resenhas - De repente... Casados!


2 encontrados | exibindo 1 a 2


Rafaela Regis 26/03/2019

De repente... Casados! - Mari Corte
Um romance para descontrair é sempre bom, ainda mais quando se fala de confusões que acabam em casamento por acaso, já pensou na confusão?! Pois foi isso que eu pensei assim que vi De Repente Casados da Mari Corte, então corri para iniciar a leitura e descobrir o que aconteceu par estarem de repente casados!

Aqui nos conhecemos Ema Thompson, uma jovem de 21anos, batalhadora e estudiosa que trabalha para se sustentar, e é justamente no local em que trabalha que ela conhece o sedutor Ben.

Benjamin Hart, Ben, é um homem de 29 anos que está sendo obrigado pelos pais a se casar com sua ex-noiva, que o traiu, ou será deserdado por eles.

Devo confessar que assim que comecei a leitura, já senti que a carga dramática ia ser bem pesada, sim pois logo no começo descobrimos que a mocinha perdeu a mãe ao nascer e o seu pai é ausente e tem outra família e as vezes a ajuda com as contas, mas ela não é próxima a ele, tem dois amigos, que são irmãos, mas acabamos descobrindo que de amizade não tem nada ali.

Já no caso do mocinho, mesmo sendo rico, lindo e sedutor, sua vida não é nada fácil, pois os seus pais estão loucos para terem netos e a melhor escolha é a a ex-noiva dele que o traiu e o enganou durante todo o relacionamento, mas ele preferiu não divulgar esse detalhe na época e agora está pagando por isso, pois a moça em questão quer muito ser a esposa do CEO, posto que ele vai assumir assim que casar, pois seu pai vai se aposentar.

A história tinha tudo para ser A História, sim temos uma jovem com um passado sofrido e cheio de marcas, que eu diria até demais e um mocinho que quer a todo custo ser livre das amarras e fazer o que bem entende e esses fatos por si só já dariam um ótimo enredo e muito pano para a autora escrever uma história maravilhosa.

Porém não foi bem o que aconteceu aqui, o que me deixou muito triste de verdade. Além de cada virar de página aparecer novas revelações e fatos que poderiam ser trabalhados no decorrer da história, a autora preferiu sair jogando revelações bombásticas a torto e a direito o que me deixou bastante desnorteada durante a leitura, sem falar dos personagens que apareciam e sumiam do nada, personagens esses que eram para ser muito destacados devido a seu papel na história.

Outra coisa que me incomodou bastante, tanto que parei bem umas cinco vezes a leitura, foi a estrutura do livro, calma que eu vou explicar, a história não seguia um ritmo ou uma lógica, por exemplo a mocinha estava na universidade e depois aparecia magicamente saindo do trabalho com o mocinho, sim tipo isso, parecia que a autora estava costurando uma colcha de retalhos oque tornou difícil de acompanhar a leitura, agora some isso as muitas revelações e você se perde totalmente no decorrer da história.

E o que falar dos personagens, na verdade nós não conseguimos conhecê-los direito, se você me perguntar bem só vou saber falar o que já falei lá em cima, a Ema por exemplo é uma jovem que não teve sorte nenhuma na vida, sabe a Lei de Murphy então a Ema é outro nível, pois em um único dia ela descobre que vai ser expulsa da faculdade, ser despejada do apartamento e sua amiga termina a amizade entre elas porque era tudo interesse, difícil essa situação.

Já o Ben tem dois amigos que são tipo melhores amigos dele, mas tem um que nós só sabemos da existência porque ele precisa de coisas que um hacker pode fazer (sim, o amigo dele é hacker), ele tem uma irmã e uma prima ao qual é muito chegado, mas elas aparecem feito um furacão de ousadia e somem com a mesma velocidade.

E não podemos esquecer da "vilã" da história, que está relacionada ao pai da mocinha e mais uma vez a mesma leva um baque ao descobrir que tudo o que contaram a ela não era bem assim, e de quebra ela descobre laços familiares quem nem roteiristas de novelas mexicanas poderiam imaginar!

Além de ser uma colcha de retalhos, o livro apresenta alguns errinhos na escrita que me deixaram confusa, principalmente pelo nome do protagonista ser Ben, então encontramos muitos "pois Ben", quando na verdade deveriam ser "pois bem", e para decifrar ainda mais quando o mocinho estava envolvido se tornou complicado.

De Repente Casados foi uma leitura que deveria ter sido relaxante e feliz, mas se tornou frustrante e desanimadora. Creio que se tivesse mais páginas e a autora desenvolvesse melhor os fatos bem como nos localizar melhor nos acontecimentos, talvez a leitura ficasse mais agradável.

site: https://dlivros.blogspot.com/2019/03/resenha-de-repente-casados-mari-corte.html
comentários(0)comente



MariAugustoCorte 29/09/2018

Sem enrolação
Esse livro não tem enrolação. Ele vai direto ao ponto, tem romance, tem drama e comédia. Tem quem ame e quem não goste, infelizmente não da pra se agradar a todos, mas antes de criticar leia até o fim e julgue por si só, não julgue por uma crítica que lhe advém. Obrigada e de uma chance pra ele
comentários(0)comente



2 encontrados | exibindo 1 a 2