Negros Heróis

Negros Heróis Roniel Felipe


Compartilhe


Negros Heróis


Histórias que não estão no gibi




"Negros Heróis: histórias que não estão no gibi" é uma obra de jornalismo literário que, por meio da história de dois personagens fora de série, narra a luta do negro brasileiro contra o racismo.

A primeira parte da obra é composta pela trajetória de Laudelina de Campos Mello. Nascida e criada na era pós-abolucionista, a mineira de Poços de Caldas aprendeu o que é o preconceito racial muito cedo. Filha de escrava doméstica e com baixa escolaridade, ela seguiu os passos da mãe. Dotada de uma personalidade forte, obteve cargos administrativos em associações formadas por negros durante a década de 1940. Ao notar que sua classe trabalhista vivia os resquícios da escravidão, passou a lutar pela sindicalização das empregadas domésticas. Foi voluntária do Exército de Santos durante Segunda Guerra Mundial, além de infernizar a elite racista de Campinas, cidade do interior de SP, nas décadas de 1950 e 1960. Controversa e inteligente, tornou-se o grande ícone da luta da luta das empregadas domésticas por direitos trabalhista e, mesmo com pouco estudo, não se intimidou diante políticos como Orestes Quércia, Jarbas Passarinho e Juscelino Kubtischek.

A segunda parte da obra narra momentos marcantes da vida do ativista Antônio Carlos Santos Silva, o TC. Nascido em Campinas e criado em um insalubre cortiço, TC deu seus primeiros passos no Bairro São Bernardo. Ainda muito pequeno foi viver em Mumbuca, quilombo mineiro, onde aprendeu valores de respeito com os descendentes de escravos. Durante os anos de chumbo da ditadura militar, fez parte do Grupo Evolução, trupe de artistas operários negros que viajavam pelo Brasil difundindo ideais de democracia racial. Acusados de revolucionários, por muitas vezes sofreram com a repressão militar. Na década de 1990 abandonou a música, sua grande paixão, para dedicar-se ao ativismo cultural. Foi um dos fundadores da Casa de Cultura Tainã e enfrentou uma intensa disputa política para que a única opção de lazer de uma região carente e sem perspectiva não tivesse as portas fechadas. Em 2002, foi condecorado com o prêmio de honra ao mérito cultural pelo então presidente Luis Inácio Lula da Silva.

Edições (1)

ver mais
Negros Heróis

Similares

(1) ver mais
Heróis, Vilões & Trapaceiros

Resenhas para Negros Heróis (1)

ver mais
Superação.
on 28/1/13


Jornalismo literário de qualidade, discorre sobre duas vidas dedicadas ao coletivo, algo que falta tanto nos dias de hoje. Serve de inspiração para o modo como pensamos e agimos frente aos obstáculos da vida, perfeito para quem diz não ao conformismo.... leia mais

Estatísticas

Desejam7
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 4.6 / 14
5
ranking 79
79%
4
ranking 7
7%
3
ranking 14
14%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

30%

70%

Roniel
cadastrou em:
23/01/2013 16:57:11
neris
editou em:
16/03/2015 16:52:07