O Homem que Deus Usa

O Homem que Deus Usa C. H. Spurgeon...


Compartilhe


O Homem que Deus Usa (Riquezas de Cristo)


Nada mais trágico do que chegar ao fim da vida e saber que tomamos o caminho errado.




Prefácio à 2ª Edição

Uma das evidências de um verdadeiro nascido do alto é o desejo de ser usado por Aquele que nos amou incondicionalmente. No entanto, que caminho devemos tomar para sermos usados por Deus?
De certa forma, o clericalismo segregou o conceito simples de homem que Deus usa e o atribuiu a uma classe minoritária de privilegiados. Em contrapartida, o liberalismo o banalizou e o franqueou inclusive a neófitos e a profanos que evocam essa atribuição. As ondas do secularismo têm empurrado o cristianismo para longe da fé bíblica e cristocêntrica e o tornado em uma religião com viés contemporâneo, desassociada de seus valores e propósito primitivos.
Para os que amam as Escrituras e desejam servir no ministério, o risco é ser seduzido pelo academicismo, enquanto para os mais inclinados aos serviços práticos e “proféticos” a sedução é o misticismo exacerbado e o analfabetismo teológico.
No entanto, assim como Elias e Eliseu não foram produzidos pela escola de profetas, notáveis homens que Deus tem usado vieram do “anonimato” e não tiveram educação teológica formal, tais como A. W. Tozer e T. Austin-Sparks, considerados profetas de maior projeção no século 20.
Os seminários têm seu lugar, mas nossos labores serão como palha ao fogo se não formos alistados na escola de Cristo, “(...) onde Cristo é a grande lição e o Espírito Santo o grande Mestre; (…) onde o ensino não é sobre coisas, mas uma obra interior na qual Cristo faz parte da nossa experiência – esta é a natureza desta Escola” (T. Austin-Sparks).
Preocupados com a nova geração dos que desejam servir ao Senhor e em encorajar os que já lançaram mão do arado, esta obra – em sua segunda edição, revista e ampliada – visa descortinar os bastidores do treinamento daqueles que tiveram ministérios ungidos e frutíferos. Longe de serem métodos, trata-se de princípios e conselhos adquiridos por anciãos que trilharam o caminho salpicado de sangue em sua inegociável missão de conhecer e seguir o Crucificado.
O Homem que Deus Usa é uma coletânea de mensagens selecionadas que formam uma impressionante unidade, revelando o caminho estreito a ser percorrido por aqueles que desejam conhecer ao Senhor em profundidade e serem usados por Ele, bem como os perigos e dificuldades que serão encontrados. Essas mensagens, tais como as pedras preciosas, são resultado de extremo calor e pressão a que seus autores foram submetidos, tornando-se, assim, verdadeiros tesouros espirituais.
Para Stephen Kaung, esse caminho começa com Vida de Entrega Total e, como resultado, Spurgeon nos adverte que Satanás Considera o Servo que Deus Usa. Watchman Nee mostra-nos os benefícios do Poder da Pressão. Por que Deus permite isso? Segundo C. A. Coates, para fazer-nos Servos de verdade, migrando da superficialidade espiritual para vivermos para Sua satisfação, como homens que se alegrem em ser nada.
Nesse ponto, T. Austin-Sparks fortemente nos adverte: Não se Escandalize com o Senhor pela disciplina misteriosa com que Ele, certamente, trata Seus discípulos, por Sua aparente indiferença em meio a dor e sofrimento. Antes, veja como privilégio participar da Comunhão dos Seus Sofrimentos. A tentação será desistir e tornar-nos inúteis para Deus. No entanto, sob a pena poética, tal como preciso bisturi, de Herb L. Roush compreenderemos um pouco do que é viver sob a bigorna da providência divina do Homem que Deus Usa.
Um Autor Desconhecido nos encorajará amorosamente a trilhar um nível mais alto do Chamamento Celestial, sob a tutoria do Espírito Santo – para sermos semelhantes ao Crucificado. Então, encontraremos com o profeta A. W. Tozer, rugindo como leão, que não nos deixará sossegar, pois nos adverte fortemente quanto à lastimável situação da Igreja e nos convoca a unir-nos com seu clamor: “Precisamos de Homens de Deus Novamente!. (…) Precisamos de um reavivamento”.
Por fim, um pregador cego, George Matheson, nos ensinará a render-nos por completo ao Amado, a ponto de nossa oração se transformar em adoração, com o cântico clássico: “Torna-me um cativo, Senhor!”.
Ingressemos, por Sua graça e misericórdia, na escola do Crucificado. Afinal, “... só temos uma vida para viver, e nada poderia ser mais trágico do que chegar ao fim dela sabendo que o caminho que tomamos foi o errado” (Watchman Nee).

Gerson Lima

Monte Mor, SP, início de maio de 2016

Religião e Espiritualidade

Edições (5)

ver mais
O Homem que Deus usa: Nada mais trágico do que chegar ao fim da vida e saber que tomamos o caminho errado
O Homem que Deus Usa
O Homem que Deus Usa
O homem que Deus usa

Similares

(3) ver mais
A Vida que Vence
Poder Espiritual
Contentamento

Resenhas para O Homem que Deus Usa (19)

ver mais
O homem que Deus usa
on 21/8/21


Quotes: " Nosso problema é que vemos todas as coisas visíveis, e elas nos cegam, não nos permitindo ver Aquele que é invisível. " " O Senhor propositadamente nos coloca em situações adversas a fim de nos lembrar que, sem Sua vida, não podemos suportar. " " Seus propósitos são amplamente mais vastos do que nossas orações; e enquanto Seu falar possa ser como prata,Seu silêncio é como ouro."... leia mais

Estatísticas

Desejam42
Trocam3
Avaliações 4.3 / 117
5
ranking 57
57%
4
ranking 26
26%
3
ranking 13
13%
2
ranking 3
3%
1
ranking 1
1%

49%

51%

Francine.Dantier
cadastrou em:
23/12/2016 16:07:27

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR