Se um viajante numa noite de inverno

Se um viajante numa noite de inverno Italo Calvino


Compartilhe


Se um viajante numa noite de inverno





Neste romance, publicado pela primeira vez em 1979, Italo Calvino consegue uma proeza notável: unir o prazer voraz da leitura à tortuosas questões da vanguarda literária. No centro de sua preocupação está um tema que os teóricos chamam de "crise da representação", ou seja: no mundo capitalista contemporâneo, dividido, múltiplo, alienado, não teriam mais lugar os romances tradicionais, com princípio, meio e fim, que constroem personagens e organizam um mundo, dando um sentido às coisas. O leitor de hoje estaria condenado ou às leituras espinhosas de obras que se debruçam sobre si mesmas e procuram desesperadamente uma saída para a literatura, ou à superficialidade descartável dos best-sellers. Calvino vem em resgate desse leitor.

Para tanto, faz do próprio Leitor seu personagem principal, cuja grande missão é ler romances. E tal como você, leitor(a), ele entra numa livraria e compra este livro: Se um viajante numa noite de inverno. A história é fascinante, cheia de mistério e expectativa, mas se interrompe por volta da página 30: há um erro de encadernação, o livro só contem essas trinta páginas, repetidas até o fim. É preciso voltar à livraria e trocar o exemplar para prosseguir a leitura.

E assim, como todo romance de aventuras, começam os obstáculos que o herói vai encontrar para cumprir essa missão aparentemente simples (mas em crise, lembre-se): erros de encadernação, roubo de livro, suicídio do autor, confisco, uma prisão inesperada. Na busca da satisfação do prazer da leitura, o Leitor envolve-se em situações kafkianas, encontra personagens bizarros, vive momentos cômicos e conhece uma Leitora, cheia de mistérios como convém a uma heroína, por quem se apaixona. As surpresas se sucedem, assim como os livros, sempre apaixonantes, sempre inacabados.

Os romances se interrompem, mas o romance entre Leitor e Leitora avança para um desfecho feliz, como nas velhas histórias que todos gostamos de ler. Calvino recupera, assim, o prazer máximo da leitura, semelhante ao angustiante prazer do orgasmo anunciado e sempre adiado, prenúncio de um prazer maior.

Literatura Estrangeira / Romance

Edições (7)

ver mais
Se um viajante numa noite de inverno
Se Numa Noite de Inverno Um Viajante
Se um Viajante numa Noite de Inverno
Se um viajante numa noite de inverno

Similares

(14) ver mais
Uma Real Leitora
A Fascinação das Palavras
Saturno Nos Trópicos
Um General na Biblioteca

Resenhas para Se um viajante numa noite de inverno (36)

ver mais
on 15/6/09


Um leitor vai até uma loja e compra um exemplar do novo livro de Italo Calvino, chamado “Se um viajante numa noite de inverno”. Ao chegar em casa e dar início à leitura, descobre que sua edição possui um defeito e decide voltar à loja para trocá-la, tarefa que se revela impossível e acaba por envolver o personagem em uma grande intriga, envolvendo ordens secretas, livros apócrifos e uma leitora, com a qual formará um par romântico. Parece confuso, e talvez seja. Mas o estranhamento in... leia mais

Vídeos Se um viajante numa noite de inverno (4)

ver mais
Se um viajante numa noite de inverno (Italo Calvino)

Se um viajante numa noite de inverno (Italo C

Italo Calvino: Se Um Viajante Na Noite de Inverno

Italo Calvino: Se Um Viajante Na Noite de Inv

Se um viajante numa noite de inverno, de Italo Calvino

Se um viajante numa noite de inverno, de Ital

Si una Noche de Invierno un Viajero

Si una Noche de Invierno un Viajero


Estatísticas

Desejam498
Trocam2
Avaliações 4.3 / 947
5
ranking 55
55%
4
ranking 29
29%
3
ranking 13
13%
2
ranking 3
3%
1
ranking 1
1%

37%

63%

Nara
cadastrou em:
17/01/2009 14:21:07
Dali
editou em:
29/05/2018 10:47:37