Butterfly

Kathryn Harvey



Resenhas - Butterfly


40 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Lilinha 20/11/2014

Sinceramente não tenho o que reclamar deste livro. É bem escrito, os personagens são bem trabalhados, a história é interessante...nossa tem de tudo: romance, ação, drama... Não da vontade de largar.
Recomendadíssimo!!!!
comentários(0)comente



sandra 15/11/2014

Butterfly
Isto não é uma resenha e sim um comentário , este livro prova que vingança é um prato que se come frio e neste caso bem frio...

Á primeira vista engana pela capa , passa a ideia (pelo menos para mim) de ser mais do mesmo no que se diz romance erótico, mas não é o que acontece existem algumas cenas de sexo mas não é o que prevalece na historia, que por sinal achei muito bem construída , enfim recomendo este livro pois a historia vale muito á pena .
comentários(0)comente



Carla Martins 21/07/2014

Ótimo e original
Mais em: http://leituramaisqueobrigatoria.blogspot.com.br/

Butterfly é um livro diferente e original. Sim, ele tem pitadas eróticas, mas elas são só pitadas, mesmo. Não são o centro da história. Nem de longe. Mas são ótimas para deixar a trama mais leve e mais sensual.

Os capítulos são intercalados entre presente e passado, repleto de drama, sofrimento, redenção e luta. Rachel viveu o inferno durante sua infância e adolescência, culminando com um acontecimento que marcaria sua vida e que a deixaria com um olhar triste para sempre. E esse acontecimento (tá curioso? só descobre o que é se quem ler o livro) foi causado por um homem chamado Danny, o grande amor da sua vida, que depois virou seu pior inimigo.

Rachel mudou de rosto, de nome, de cidade e passou mais um monte de perrengues em busca do seu principal objetivo: se vingar. Será que ela vai conseguir? O final do livro chega no ápice tão esperado e a gente vibra junto com tudo o que acontece. Acho até que faltou glamour, como um beijinho no ombro e uma risada maquiavélica quando ela e Danny trocam olhares antes de o elevador fechar.

O livro é tão bem escrito que você realmente se apega à protagonista e vibra junto com a sua história, assim como com as histórias das personagens do presente, que frequentam o Butterfly, um clube secreto que realiza as fantasias das poucas mulheres sortudíssimas que são aceitas na fraternidade secreta.

Lembro que antes de começar o livro, perguntava para mim mesma o que "borboleta" tinha a ver com a história. E logo no começo do livro fica tudo explicadinho. A historia é realmente bem amarrada, tanto a de Rachel quanto as das associadas do Butterfly: Trudie e as suas piscinas, Linda e seu trauma de infância e Jessica e seu marido idiota.

Vale muito a leitura! Difícil encontrar um livro com enredo rico, drama, erotismo e mistério em uma história fluida e muito bem escrita!

Assim que acabei Butterfly, já fui correndo começar Stars, sua sequência. O último livro da trilogia chama-se VIP. Esse eu ainda não tenho, mas com certeza vou comprar para poder terminar o ciclo. =)
comentários(0)comente



Raphaela 25/06/2014

UM LIVRO FEMINISTA E SURPREENDENTE
Se você comprar Butterfly por seu conteúdo erótico, já vou avisando que irá se decepcionar. Butterfly é muito mais que um livro erótico, aliás, o erotismo apenas é um instrumento a mais dentro do livro.
Quando o comprei achei que seria mais um estilo 50 tons de Cinza, pornográfico e com muitas cenas quentes. Porém quando comecei a lê-lo, percebi a escassez de cenas eróticas e tive uma leve decepção.
No começo, Butterfly é um livro confuso, principalmente para nós acostumados com os livros New Adults de hoje em dia. Porém, a medida que vc insiste na leitura, vai se envolvendo na estória ( e, meu Deus, que estória!)e as cenas de sexo que intercalam a narrativa acabam sendo apenas uma forma de te despertar mais curiosidade e ansiedade para saber qual o destino, as descobertas, as revelações da narrativa.
O final é surpreendente e te deixará com olhos arregalados. Durante todo o livro torci fervorosamente por Rachel, e tive vontade de ter a coragem, determinação e a boa vontade dela. Rachel se tornou uma heroína pra mim, símbolo do feminismo tão quanto as demais personagens, principalmente as associadas do Butterfly.
Butterfly é um livro destinado principalmente as mulheres e, àquelas oprimidas, seria um remédio e tanto para tirarem uma conclusão sobre a vida e quererem mudar definitivamente.
Butterfly se tornou um dos meus livros favoritos e lamento muito pelo seu pouco reconhecimento na mídia. Nem sempre os livros que estão entre os mais vendidos são verdadeiramente bons. Butterfly é incirível.
comentários(0)comente



Kênia 22/06/2014

Resumindo, não gostei. Intercalar as histórias e seus respectivos períodos da forma como foi feito, não funcionou para mim. Os cortes eram muito bruscos e meu cérebro demorava a se re-situar. Os nomes, no início, geraram uma certa confusão (sim, não sei o que será de mim quando resolver ler as Crônicas de Gelo e Fogo!), mas depois eu me acostumei.

O discurso feminista permeou o livro inteirinho nas mais diversas situações possíveis. A ideia não é ruim, mas como foi escrito resultou em uma compilação de clichés, não no bom sentido. Resumindo, Butterfly era um lugar destinado à terapia sexual, destinado a curar as mulheres - de sucesso em suas profissões - de seus traumas/problemas nesta área.

Além disso, insistentemente, num mesmo capítulo, sem qualquer recurso de diagramação, o contexto e o personagem mudavam, sem mais nem menos. Ficou confuso e quebrava drasticamente o ritmo da leitura. Os finais dos casais foram óbvios e novamente clichés. Tirando que a protagonista foi colocada como uma ambientalista, mas desfilava com bolsa de enguia e afins. Não sei se pulei esta parte, mas fiquei sem saber qual era o acompanhante que se apaixonou pela cliente. Ou se ele foi o que a Pediatra acabou ficando com ele (o que nem foi explorado... só uma informação aleatória jogada para finalizar o livro).

Gente, que livro pedante, previsível e sem criatividade! Não deixava margem nenhuma para a co-criação do leitor. Todas as respostas em relação aos conflitos entre os personagens foram dados sem dar qualquer trabalho! Em algum momento Bervely/Raquel foi uma lufada de ar nesta linha de raciocínio. Apenas uma lufada. Duvido muito que eu vá ler o segundo volume.
comentários(0)comente



Vlads 07/06/2014

SURPREENDENTE !!!
Um livro que custei a pegar pra ler, porém UM DOS MELHORES LIVROS QUE JÁ LI. Muitas pessoas me recomentaram mas eu lia a sinopse do livro e desistia de ler. Eu não sei por que cargas dagua fizeram essa SINOPSE HORRÍVEL do livro. Talvez por que o lixo do 50 tons em cinza estava em alta, livros eróticos estavam em alta não sei. Fizeram uma sinopse lixo, onde da a entender que o livro se trata de mais um livrinho qualquer erótico que tem por ai. Mas esta muito longe disso. Esse livro tem uma estoria incrível e surpreendente. Hum livro que não consegui parar de ler, tive que ler ele em poucos dias por que não conseguia parar.

A autora conseguiu fazer uma estoria tão realista colocando personagens fictícios em acontecimentos históricos reais e lugares reais, que as vezes eu me parava pensando se alguns dos personagens realmente não existiram ou se alguns lugares e coisas citadas não foram realmente verdade. A autora escreveu de uma formal tão pessoal e real que você não se ve lendo uma estoria e sim um fato, algo histórico que realmente aconteceu.

é um livro impressionante e surpreendente como já falei varias vezes.

Quem for julgar o livro pela sinopse horrível que fizeram pra ele, vai perder uma grande estoria e vai perder uma leitura sensacional e envolvente.

OBS: O livro tem um pouco de coisa erótica, mas é somente para explicar o passado da personagem, fora isso eu não considero o livro nem um pouco erótico.
comentários(0)comente



ELB 16/05/2014

Butterfly conta a história de Rachel, uma menina que foi estuprada pelo próprio pai, um alcoólatra que há muito abusava e agredia sua mãe, e após isto coloca o pé no mundo. Sozinha e sem rumo, com apenas o objetivo de um dia encontrar sua irmã gêmea (vendida pelos seus pais no dia de seu nascimento) e um dia reencontrar a mãe. Com 12 anos e nenhum dinheiro, ela encontra um rapaz que decide ajudá-la, mas Rachel nem imagina o que lhe aguarda.

Isto é apenas o início de uma história de vingança, que se estende por mais de trinta anos. De um lado está Rachel, a menina que foi enganada, abusada, destruída e promete um dia se vingar, nem que passe toda a sua vida nisso. E de outro, Danny Mackay. Um homem repleto de ambição e que jura por tudo que um dia será rico e muito poderoso, não importando por cima de quem ele tenha que passar para atingir seu objetivo. Seja da fé das pessoas, seja de sua confiança, ele promete para si mesmo que vai chegar onde sempre sonhou.

(...) Leia mais no blog!

Resenha feita pela Luiza, postada no ELB!

site: http://www.everylittlebook.com.br/2013/03/resenha-butterfly.html
comentários(0)comente



Thayná 03/04/2014

Surpreendente e bem construído
No andar de cima da sofisticada loja masculina de roupas Fanelli’s se localiza o clube secreto Butterfly, onde as mulheres podem realizar suas fantasias sexuais em completo sigilo. Apesar disso Butterfly não é um livro que só tem cenas de sexo e personagens vazios que só pensam naquilo. O livro é separado por meses - de janeiro a junho - durante os quais você e fisgado pelo mistério e entra na torcida pelos personagens.

Os capítulos se alternam contando histórias de mulheres diferentes, que têm suas vidas mudadas ao longo do livro. Linda quer se recuperar de um trauma; Trudie, encontrar o amor de sua vida; Jessica deseja realizar uma fantasia; e Beverly Highland… é a protagonista da trama e seu maior desejo é a vingança. Num dos primeiros capítulos, o livro volta a 1952 para começar a nos contar a emocionante história de Rachel, a jovem pobre e ingênua que depois de sofrer e me fazer sofrer junto, quer se vingar de uma pessoa que lhe fez perder .

Um mistério nos apresentado é a identificação da dona do clube. Quem estaria por trás de toda aquela organização? Não quero dar spoilers nessa resenha, pois comecei o livro sem saber muitas coisas e as surpresas foram super positivas, então podem ter a certeza que Butterfly vai muito além de sua sinopse e breves descrições. Mistério, vingança, voltas por cima e um toque de sedução. Não tenham medo de cair em mais um clichê da literatura erótica, pois Butterfly é muito mais que isso.



site: http://literaturaeeu.blogspot.com.br/2014/02/butterfly-kathryn-harvey.html
comentários(0)comente



Ale 18/02/2014

Dinâmico
A narrativa do livro é dinâmica, é envolvente e surpreende. História incrível.
comentários(0)comente



Manu 13/02/2014

Surpresa!
Esse livro foi uma surpresa… eu esperava algo tão diferente e fiquei tão feliz com o resultado!
Bom… eu o ganhei na época da loucura de 50 tons de cinza e os milhares de livros ruins que saíram depois… achei que esse seria mais um desses. Me enganei… e QUE BOM que dei uma chance para Butterfly! Não me foi uma leitura fluída. Demorei para ler esse livro, muito mais do que demoro para ler normalmente. Mas cada capítulo é recheado de tanta informação, as personagens são tão ricas e a trama se envolve de tantas maneiras que fiquei doida. É realmente MUITO BOM! Vou atrás dos outros agora mesmo. Alguém já leu? Gostaram?
comentários(0)comente



Ailton 05/02/2014

Surpreende
Ta ai uma serie de livros que me surpreendeu. no momento que peguei para ler imaginei mais uma trilogia com foco erótico, como tantas outras de mercado, mas o livro vai mais além. Achei a trama bem escrita, com um recurso bem aplicado de mesclar o passado com o futuro, isso deu um movimento a história bem legal. Os dois livros da trama que li Butterfly e Stars se equivalem, mas acho Butterfly um pouco melhor pelo fato da novidade.
comentários(0)comente



Elaine 06/12/2013

Bela história.
Pensei que seria talvez uma história a mais de sexo, como a maioria dos livros de hoje em dia, mas foi uma grata surpresa me deparar com um roteiro tão interessante.
comentários(0)comente



Rosana 30/10/2013

Otimo
Uma empolgante historia de vingança, que une amor e odio, diferente dos livros que circulam por ai, não é pornografico, muito bom, adorei.
comentários(0)comente



Camila 03/08/2013

Vingança, fantasia e poder.
Butterfly me chamou a atenção desde o momento em que vi a capa e a sinopse, e quando comecei a ler pensei que estava com um livro fantástico em mãos. E eu estava certa.

Butterfly é um livro composto por várias histórias com personagens variados, e todas as histórias são ligadas a uma única coisa: o clube Butterfly. Lugar esse em que as mulheres convidadas a se juntarem são livres para tornar realidade todas as suas fantasias sexuais.

Cada uma das personagens dessa história são fantásticas de acompanhar. Linda, a médica frustrada sexualmente; Trudie, a engenheira que busca o homem que a satisfaça tanto no sentido intelectual quanto sexual; Jessica, uma advogada de sucesso sendo submissa e oprimida pelo marido. E há também mais uma personagem, a protagonista. A jornada dela é a linha pelo qual é costurado todos os dramas de Butterfly.


O livro é tachado como erótico, mas em comparação com 50 Tons e Toda Sua ( que é muito mais pesado), ele não tem cenas de sexo repetitivas a cada duas páginas. Acredito que li umas 5 ao longo das 500 páginas do livro. E todas são completamente diferentes do que já vi. São sentimentais, quentes, bem escritas e realistas, por mais estranho que seja colocar essa palavra em um livro que trata de fantasias.

A trama é toda intrincada, bem costurada e planejada, e cada pequeno detalhe faz uma diferença suprema. É abordado no enredo a prostituição infantil, pedofilia, estupro pelos próprios pais, aborto e muita corrupção política e religiosa.

Uma coisa interessante é o fato do livro ter sido publicado nos anos 80, e boa parte da trama se passar na década de 80. É interessante para conhecer um pouco de como a sociedade americana funcionava naquela época. Uma coisa chocante no livro, é a forma como as autoras utilizaram o assassinato de John F. Kennedy para criar uma história completamente insana e chocante por cima disso.

Butterfly é um livro sobre vinganças. E a vingança é um prato que se come frio, e o comparo com uma pratada de brigadeiro, pois é de se deliciar.
comentários(0)comente



Suellen 03/08/2013

ENREDO BRILHANTE E NÃO É SÓ SEXO!
Para começar a resenha, se achar que este livro é como, cinquenta tons ou toda sua, esta enganado...eu mesma me enganei, se o livro tem 5% de sexo no contexto é muito!
Li em alguns lugares que este livro foi comparado com o livro S.E.G.R.E.D.O ... a única coisa que coincide é que neste livro existe o BUTTERFLY, que é um bordel para mulheres realizarem suas fantasias!
Neste livro há várias personagens a principal delas é a Rachel, abusada pelo pai, teve que sair de casa com 14 anos e é onde começa sua jornada onde conhece o Daniel e sua melhor amiga Carmelita,no contexto há outros personagens como a gordinha Ann e que não tem uma vida sexual ativa, Roy amigo gay e ator, Linda médica cirurgiã, Jéssica advogada e casada, Trave linda e dona de uma construtora de piscinas entre outros.
Para quem gosta de suspense e boa estória este é o livro, é um dos poucos livros que abordam `sexo` como as mulheres sentem e necessitam, seria até aconselhável os homens lerem pois aprenderão algumas dicas.
O contexto do livro basicamente é´a vida de algumas mulheres cada uma com um problema e necessidades diferentes, entre eles vingança, traumas e desprezo.
VALE A PENA LER O PRIMEIRO LIVRO DA TRILOGIA!
comentários(0)comente



40 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3



logo skoob
"Diferentemente das redes de relacionamento pessoal, o que importa no site não são as fotos dos usuários ou para que time eles torcem, e sim o que merece ou não ser lido."

Estadão