A bagaceira

A bagaceira José Américo de Almeida




A bagaceira





"A Bagaceira" é considerado o marco inicial da segunda fase do Modernismo brasileiro. A história se passa entre 1898 e 1915, os dois períodos de seca no Nordeste do Brasil. Tangidos pelo sol implacável, Valentim Pereira, sua filha Soledade e o afilhado Pirunga abandonam a fazenda na zona do sertão. Encaminham-se para as regiões dos engenhos, no rejo, onde encontram acolhida no engenho Marzagão, de propriedade de Dagoberto Marçau, cuja mulher falecera por ocasião do nascimento do único filho, Lúcio. Passando as férias no engenho, Lúcio conhece Soledade, e por ela se apaixona. A partir daí desenvolve-se a trama, sempre com a aridez do sertão como fator determinante na vida das personagens.

Edições (6)

ver mais
A Bagaceira
A bagaceira
A Bagaceira
A bagaceira

Similares

(3) ver mais
Morte e Vida Severina
Menino de Engenho
O Quinze

Resenhas para A bagaceira (6)

ver mais
A seca na visão de José Américo
on 27/1/11


A bagaceira é um marco do romance regionalista brasileiro, escrito em 1928 por José Américo de Almeida. O triangulo amoroso de Dagoberto, Soledade, e Lúcio, Soledade é uma retirante fujindo da seca que chega a fazenda de Dagoberto que por sua vez é pai de Lúcio, que logo se apaixona por Soledade, que é violentada por Dagoberto tornando-se amante dele(rapariga)- O livro em si mostra a realidade da seca no sertão Paraibano daquela época, a relação de retirantes escapando como podem do pe... leia mais

Estatísticas

Desejam26
Trocam25
Avaliações 3.2 / 258
5
ranking 21
21%
4
ranking 20
20%
3
ranking 33
33%
2
ranking 15
15%
1
ranking 12
12%

40%

60%

Guilherme
cadastrou em:
13/01/2009 15:41:21