A Desordem Mundial

A Desordem Mundial Moniz Bandeira


Compartilhe


A Desordem Mundial


O espectro da total dominação




Aqui, os povos também haviam iniciado, em 1999, como os do Oriente Médio, um processo de emancipação e conquistas sociais, a partir dos governos populares de Lula, Chávez, o casal Kirchner, Evo Morales, Rafael Correa e Daniel Ortega.

No afã de destruir tudo e muito rápido, largando no caminho milhões de mortos e mutilados, este operativo de grandes proporções, acabou, igualmente, produzindo uma situação caótica generalizada, de que é exemplo mais significativo o Estado Islâmico (ISIS), hoje incontrolável pelas próprias potências ocidentais, que o conceberam, mas que insiste em cevá-los com armas, estratégia e dinheiro a rodo.

Daí “A Desordem Mundial”, título, muito a propósito, do novo livro do politólogo brasileiro Luiz Alberto Moniz Bandeira, que se projetou como um dos mais argutos analistas internacionais, desde que lançou, em 1973, “Presença dos Estados Unidos no Brasil”, obra seguida de outras 20 obras sobre golpes de Estado na América Latina e outras atrocidades institucionais no resto do mundo.

Ativista, inclusive, nas redes sociais, Moniz Bandeira alia sua erudição e poderosa pesquisa acadêmica, de que muito lhe serviu a militância política, com várias prisões e exílio depois do golpe militar de 1964, para alertar o mundo, desde sua residência na Alemanha, onde vive há vinte anos. Ou, como diz o professor Michael Löwy, do Centro Nacional de Pesquisas Científicas, de Paris, Moniz “nos dá preciosas armas intelectuais para entender e enfrentar e enfrentar esse poderoso adversário”.

Löwy, que assina a orelha de “A Desordem Mundial”, editada pela Civilização Brasileira, e que, em julho, promete estar nas livrarias, considera o livro “um excelente diagnóstico da lógica destrutiva e do desejo total de dominação dos Estados Unidos”.

Lembra o cientista social parisiense, velho companheiro acadêmico do autor, que “A Desordem Mundial”, acompanhada dos subtítulos “O espectro da total dominação – guerras por procuração, terror, caos, catástrofes humanitárias”, é “baseada em formidável documentação, pesquisas de arquivos, trabalho de formiga de um autêntico cientista social”.

“É, ao mesmo tempo, literatura de combate contra um adversário tenaz e poderoso”, conclui Michael Löwy. Enfim, um livro que promete explicar muito do que está por trás do golpe contra a Dilma e as arremetidas contra a Argentina, Venezuela, Bolívia, Equador e Nicarágua, nossos vizinhos e parceiros indispensáveis no processo de emancipação política e econômica, que mal havíamos começado. (FC Leite Filho)

História / Política

Edições (1)

ver mais
A Desordem Mundial

Similares

(24) ver mais
Amantes
As Relações Perigosas: Brasil- Estados Unidos
Formação do Império Americano
Fórmula para o Caos

Resenhas para A Desordem Mundial (4)

ver mais
on 9/1/17


Livro excelente prá mostrar a verdadeira faceta por trás dos conflitos do Oriente Médio. O autor mostra através de vários documentos e pesquisa como os EUA, e a oligarquia em conchavo com a OTAN, usam artefatos prá desencadear conflitos e se aproveitar disso, usando toda estratégia maquiavélica, em todos os países do mundo prá deter o dinheiro e poder. Detonam guerras sem fim, destruindo países e populações. Com o domínio da mídia implanta idéias, fomenta conflitos, fabrica heróis e ba... leia mais

Estatísticas

Desejam42
Trocam1
Avaliações 4.5 / 34
5
ranking 62
62%
4
ranking 35
35%
3
ranking 3
3%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

58%

42%

Almir
cadastrou em:
24/10/2016 15:22:01