A Regenta

A Regenta Leopoldo Alas


Compartilhe


A Regenta





Considerada a obra prima de Clarín e do romance espanhol do século XIX é um dos expoentes máximos do naturalismo e do realismo progressista. Ana Azores, às vezes chamada de Madame Bovary da Espanha, vive isolada pela negligência benigna do marido idoso e é vitimada por uma sociedade tacanha, moralmente conservadora e misógina, que passa por um declínio espiritual e psicológico.

Discorrendo sobre temas como o adultério, a questão feminina, a educação, a religião, a política e a família, A Regenta somente pode ser publicada originalmente em Barcelona (Daniel Cortezo y Cía.), já que se constituiu em um verdadeiro escândalo em sua época, sobretudo em Oviedo.

A Regenta é o primeiro romance de Leopoldo Alas "Clarín" publicado originalmente em dois volumes, entre 1884 e 1885. Na atualidade, A Regenta é considerado o melhor romance espanhol do século XIX e o segundo mais importante romance da literatura espanhola, atrás somente de Dom Quixote. Essa opinião é avalizada por declarações de escritores e críticos como Mario Vargas Llosa e Gonzalo Sobejano. Esta edição de A Regenta é a primeira tradução brasileira da obra, editada pela Gayo Editorial.

Ficção / Romance

Edições (1)

ver mais
A Regenta

Similares

(4) ver mais
Madame Bovary
Anna Kariênina
O Primo Basílio
Dom Casmurro

Estatísticas

Desejam7
Trocam1
Avaliações 4.0 / 1
5
ranking 0
0%
4
ranking 100
100%
3
ranking 0
0%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

43%

57%