Apenas o nada

Apenas o nada Luísa Aranha


Compartilhe


Apenas o nada





Vinte quatro horas lhe separam do nada. O nada pensado, escolhido e, finalmente, quase conquistado. Vinte e quatro horas de lembranças, de reviver histórias, abrir feridas, realizar pela última vez coisas tão rotineiras na vida. E lembrar das primeiras vezes.

São máscaras, cicatrizes, feridas, perdas, traumas e medos que fizeram com que ela se tornasse o que hoje abomina. O que hoje a faz desejar o silêncio. Mas o silêncio quer cobrar o seu preço, revisitando cada momento que a levou até as últimas vinte e quatro horas.

Se um dia Maria Rita existiu, ninguém sabe. Já a atriz May Viçosa não consegue se esconder. São flashs, repórteres e uma vida de fingimento. Um falso noivado, desejos controlados, amores proibidos. Tudo parece errado. A única saída é apenas o nada…

Drama

Edições (1)

ver mais
Apenas o nada

Similares


Resenhas para Apenas o nada (8)

ver mais
Discussão importante
on 13/4/21


A construção da narrativa é muito envolvente, especialmente na primeira parte do livro, quando estamos na cabeça da personagem May Viçosa e os detalhes da história vão se revelando aos poucos. O livro tem uma função clara de auxiliar vítimas que estejam ou estiveram em um relacionamento abusivo, muitas vezes, com descrições fortes e desesperadoras.... leia mais

Vídeos Apenas o nada (1)

ver mais
Imparcialidade impossível.

Imparcialidade impossível.


Estatísticas

Desejam3
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 4.7 / 20
5
ranking 80
80%
4
ranking 20
20%
3
ranking 0
0%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

5%

95%

Luisa.Aranha
cadastrou em:
27/09/2017 09:50:27

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR