DIRCEU: A BIOGRAFIA

DIRCEU: A BIOGRAFIA Otavio Cabral


Compartilhe


DIRCEU: A BIOGRAFIA





Daniel, Hoffmann, Carlos Henrique, Pedro Caroço. Cubano, argentino, brasileiro. Todos foram - são - José Dirceu, personagem cuja trajetória se confunde com a história da esquerda latino-americana na segunda metade do século XX, e particularmente com a do Brasil, já no século XXI.
Dirceu foi líder estudantil em 1968, protagonista do histórico congresso da UNE em Ibiúna. Capturado, seria um dos presos trocados pelo embaixador americano. Expatriado e isolado em Cuba, quedou-se protegido por Fidel Castro, que o escolheria para comandar - já com um novo rosto - um foco guerrilheiro no Brasil. Desbaratado o movimento, encarcerados ou mortos cada um de seus integrantes, sobreviveria para mergulhar num longo período de clandestinidade, a ser somente interrompido, em 1979, pela anistia. Livre, conheceria o sindicalista Lula, fundaria o PT e se tornaria o mais afamado articulador político do petismo - mentor do programa que isolaria setores sectários do partido para construir a mais poderosa e inclemente máquina eleitoral da história do país.
Em 2003, pela via democrática que não ajudara a construir, alcançaria o Palácio, ministro mais importante de um presidente eleito pela esperança. E então o mensalão... De súbito desempregado, era o mais novo consultor da República, capitalista convicto, lobista feito milionário. E então o julgamento do mensalão... A condenação.
Este livro discorre sobre os caminhos de um homem que é muitos, e sobre sua capacidade de se reinventar. É sobre o comandante Daniel, o argentino Hoffmann, o comerciante Carlos Henrique, o namorador Pedro Caroço. É sobre as escolhas, muito mais que os fins. É sobre a ambição e o desejo, muito mais que o poder.

Edições (1)

ver mais
 DIRCEU: A BIOGRAFIA

Similares

(5) ver mais
A Corrupção da Inteligência
Pare de Acreditar no Governo
A Verdade Sufocada
A Hidra Vermelha

Resenhas para DIRCEU: A BIOGRAFIA (10)

ver mais
Como escrever uma matéria para a Veja
on 17/7/13


O livro escrito por um jornalista da Veja começa com um descrição muito boa e baseada em fatos históricos e de comprovação fácil, porém se perde no momento mais critico em picuinhas e fofocas sem comprovações ou fontes o que torna o livro que poderia ser muito bom e que chega a empolgar no seu inicio em um livro ruim beirando uma narrativa falaciosa e maldosa como se fosse uma matéria semanal da revista que emprega o escritor.... leia mais

Estatísticas

Desejam17
Trocam7
Avaliações 3.7 / 92
5
ranking 25
25%
4
ranking 36
36%
3
ranking 26
26%
2
ranking 10
10%
1
ranking 3
3%

68%

32%

Rodrigo D'Urso
cadastrou em:
07/06/2013 20:19:41