Her Cherry

Her Cherry Penelope Bloom


Compartilhe


Her Cherry (Objects of Attraction #2)





How’d I meet her?
Well, a gentleman never brags.
Thankfully, I’m no gentleman.
First, I paid for her cherry (pie, but that’s not the point),
Next, I deflowered her.
After that? I left my business card and walked out like I owned the place.
Yeah, you could say we hit it off.

Hailey

How did I meet William?
He walked into my bakery, bought a cherry pie, stole a vase of flowers—I still have no idea what he wanted with them—and left his business card.

Before I say what I did with the business card, I should clarify something:
William couldn’t have walked into my life at a worse time.
My bakery was failing.
My creepy ex refused to leave me alone.
Oh, and I was a twenty-five-year-old virgin, a fact my friends refused to stop hassling me about.

Fixing my little virginity problem with William would be like swatting a fly with a hammer. Overkill, but the best kind.

William was stupid hot, the kind of hot that makes women do stupid things. The kind of hot that made me think crazy things. Like thinking the fly wouldn’t even mind getting hammered by William and his washboard abs. That makes two of us.

So I called him.

Maybe it was against my better judgment. Maybe I was stepping into a disaster waiting to happen.

I knew I was in trouble when he chuckled in that deep, sexy voice of his over the phone and said, “I’m still craving your cherry. Do you deliver?”

Como eu a conheci?
Bem, um cavalheiro nunca se gaba. Felizmente, eu não sou nenhum cavalheiro.
Primeiro, eu paguei por sua cereja (a torta, mas esse não é o ponto), em seguida, eu deflorei ela.
Depois disso? Deixei meu cartão de visitas e saí como se fosse dono do lugar.
Sim, você poderia dizer que nos demos bem.

Hailey

Como eu conheci William?
Ele entrou na minha padaria, comprou uma torta de cereja, roubou um vaso de flores - ainda não faço ideia do que queria com elas - e deixou o cartão de visitas.
Antes de dizer o que fiz com o cartão de visita, devo esclarecer uma coisa:

William não poderia ter entrado em minha vida em um momento pior.
Minha padaria estava quase fechando.
Meu ex assustador se recusava a me deixar em paz.
Ah, e eu era uma virgem de vinte e cinco anos, um fato que meus amigos se recusaram a parar de me incomodar.

Consertar meu pequeno problema de virgindade com William seria como golpear uma mosca com um martelo. É um exagero, mas do melhor tipo.
William era estupidamente quente, o tipo de quente que faz as mulheres fazerem coisas estúpidas. O tipo de quente que me faz pensar coisas malucas. Como pensar que a mosca nem sequer se importaria de ser martelada por William e seu abdômen de tábua de lavar, o que faz duas de nós.

Então eu liguei para ele.
Talvez tenha sido contra o meu melhor julgamento. Talvez eu estivesse entrando em um desastre esperando para acontecer.
Eu sabia que estava em apuros quando ele riu com aquela voz profunda e sexy ao telefone e disse: "Eu ainda estou querendo sua cereja. Vocês entregam?"

Erótico / Literatura Estrangeira / Romance

Edições (1)

ver mais
Her Cherry

Similares

(2) ver mais
His Banana
Her Secret

Resenhas para Her Cherry (2)

ver mais
Fraco
on 21/10/18


A descrição do livro era maravilhosa, mas o assim que fui lendo, o livro foi se tornando desgastante e chato. Começa melhorar um pouco quase no final, mas as reviravoltas são fracas e rápidas demais pro meu gosto.... leia mais

Estatísticas

Desejam1
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 3.3 / 26
5
ranking 15
15%
4
ranking 31
31%
3
ranking 35
35%
2
ranking 15
15%
1
ranking 4
4%

0%

100%

Polly
cadastrou em:
12/09/2018 20:52:54
Dmaima Lopes
editou em:
15/01/2019 14:03:45