Importe-se o bastante para perdoar / para não perdoar

Importe-se o bastante para perdoar / para não perdoar David Augsbuger


Compartilhe


Importe-se o bastante para perdoar / para não perdoar


Verdadeiro perdão / Falso perdão




Dois livros em um:



Importe-se o bastante para perdoar: verdadeiro perdão



Num mundo onde a

comunicação é defeituosa,

a comunidade é possível

ao compreendermos

aos outros!



Num mundo de

alienações dolorosas,

a comunidade é criada

ao aceitarmos

os outros!



Num mundo de

confianças traídas,

a comunidade é mantida

se houver

perdão!



===



Importe-se o bastante para não perdoar: falso perdão



Quando o "perdão"

nega

que há raiva,

age

como se nada tivesse acontecido,

sorri

como se nunca tivesse doído,

faz de conta

que está tudo esquecido ―



Não o ofereça.

Não confie nele.

Não dependa dele.



Isto não é

perdão.

É

uma fantasia mágica.

Edições (1)

ver mais
Importe-se o bastante para perdoar / para não perdoar

Similares

(4) ver mais
Importe-se o bastante para ouvir e ser ouvido
Quando já basta
Quando importar-se não basta
Importe-se o bastante para confrontar

Estatísticas

Desejam1
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 0 / 0
5
ranking 0
0%
4
ranking 0
0%
3
ranking 0
0%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

35%

65%

Raoni
cadastrou em:
09/06/2010 03:03:16