Uma tristeza infinita

Uma tristeza infinita Antônio Xerxenesky


Compartilhe


Uma tristeza infinita





Em uma narrativa tanto introspectiva quanto brutal, Antônio Xerxenesky nos faz encarar os traumas do passado, mas, principalmente, o medo do futuro.

Nicolas, um jovem psiquiatra francês, é convidado para trabalhar na Suíça logo após o fim da Segunda Guerra Mundial. Junto da esposa Anna, ele se muda para um pequeno vilarejo, próximo ao hospital psiquiátrico onde vai trabalhar. O lugar, conhecido por seus métodos humanizados de tratamento, recebe internos de toda a Europa.

Resistindo a prescrever tratamentos como o eletrochoque, Nicolas conversa com seus pacientes até que algo seja descoberto – tanto no inconsciente do doente quanto no do próprio médico. Assim, diversas feridas de guerra vêm à tona, em um jogo delicado que mistura confiança e loucura.

Tendo como pano de fundo o contexto de desenvolvimento das primeiras drogas contra a depressão e outras doenças psíquicas, Antônio Xerxenesky constrói um romance tocante sobre os traumas, o passado e a possibilidade de ser feliz apesar do sofrimento.

"Uma tristeza infinita dá ao leitor de Antônio Xerxenesky a impressão de que ele vinha se preparando desde sempre para escrever este romance. Depois de incursões por diversos gêneros narrativos, ele nos brinda com sua obra mais densa e angustiante, um romance de ideias gelado e cristalino como os alpes suíços que o emolduram, no qual um jovem psiquiatra confronta os demônios da culpa histórica e busca conciliar seu materialismo com uma espiritualidade que avança como um espectro surgido da floresta. Saímos do livro com a sensação de que a tristeza é, na verdade quase infinita. No embate entre o caos da vida e o intelecto, surgem, no fim das contas, as centelhas da transcendência e do afeto."
Daniel Galera

"Quando a razão científica não consegue aplacar as dúvidas, o que resta a um psiquiatra cético e sensível, tratando pacientes logo após a Segunda Guerra Mundial? A melancolia deste livro atinge também o leitor que, tantos anos e tanta farmacologia depois, ainda não tem as respostas. Um romance que nos coloca em estado de iminência: da fé, do amor e do autoconhecimento."
Noemi Jaffe

Ficção / Literatura Brasileira / Romance

Edições (1)

ver mais
Uma tristeza infinita

Similares

(2) ver mais
A pediatra
O Sanatório

Resenhas para Uma tristeza infinita (17)

ver mais
Afinal, somos todos passíveis de depressão e melancolia?
on 11/10/21


O personagem principal do livro è médico e atende em uma isolada clínica nas montanhas suíças. O inverno chega, junto dele os pensamentos melancólicos somado a história dos pacientes da clínica de psiquiatria deixam o médico pensando se necessitaria ele de ajuda, ao mesmo tempo que mostra a estranheza de sua mulher pela situação e seus pensamentos ao longo do período.... leia mais

Estatísticas

Desejam52
Trocam1
Avaliações 4.1 / 109
5
ranking 38
38%
4
ranking 47
47%
3
ranking 13
13%
2
ranking 3
3%
1
ranking 0
0%

24%

76%

Carolina
cadastrou em:
22/07/2021 17:01:08
Jenifer
editou em:
03/03/2022 18:48:47

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR