Obs(cena)s

Obs(cena)s Janaína Calaça




Obs(cena)s





" (...) Ao fazer uso de uma linguagem que prima pela ausência de pudores, a escritora dramatiza uma reversão de valores frequentemente atribuída ao mundo moderno globalizado: o sexo transborda, “perversões” abundam, e a sentimentalidade do amor se mostra obscena. Décadas atrás, Roland Barthes, em um dos verbetes dos Fragmentos de um discurso amoroso, definiu-o como obsceno, como um discurso de extrema solidão, cortado dos mecanismos de poder e menosprezado pelas linguagens existentes. No mundo moderno, não é o langor da carne que deveria ser ocultado, mas o patético do sentimento amoroso. No entanto, esse discurso ainda continua sendo falado “por milhares de sujeitos” (...)"

Antonio Laranjeira

Doutor em Letras e professor de Teoria da Literatura na Universidade Federal da Bahia.

Edições (1)

ver mais
Obs(cena)s

Similares

(2) ver mais
Obscenas
Papo de Viagem

Resenhas para Obs(cena)s (5)

ver mais
Trecho do Prefácio
on 3/7/11


"(...) Ao fazer uso de uma linguagem que prima pela ausência de pudores, a escritora dramatiza uma reversão de valores frequentemente atribuída ao mundo moderno globalizado: o sexo transborda, “perversões” abundam, e a sentimentalidade do amor se mostra obscena. Décadas atrás, Roland Barthes, em um dos verbetes dos Fragmentos de um discurso amoroso, definiu-o como obsceno, como um discurso de extrema solidão, cortado dos mecanismos de poder e menosprezado pelas linguagens existentes. N... leia mais

Estatísticas

Desejam
Informações não disponíveis
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 3.9 / 12
5
ranking 25
25%
4
ranking 42
42%
3
ranking 33
33%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

14%

86%

Editora Patuá
cadastrou em:
03/07/2011 14:00:41