Confissões de um comedor de ópio

Confissões de um comedor de ópio Thomas de Quincey




PDF - Confissões de um comedor de ópio


Neste livro, o grande escritor inglês Thomas de Quincey (1785-1859) fala de sua descoberta do ópio como se fosse a revelação da verdade divina. O livro foi escrito também com o disfarçado propósito de mostrar a força específica do ópio sobre a faculdade de sonhar - não é o registro do caso de um viciado em ópio, mas um estudo pioneiro da interferência do subconsciente nos sonhos. Nele De Quincey inicia a exploração da mente, principalmente a da criança.
De Quincey foi um comedor de ópio por quase cinquenta anos e as doses variaram durante esse tempo. Era considerado um excêntrico, vivia em quartos infectos e entre pilhas de jornais; comia mal, pouco e normalmente andava de noite para se manter na cama durante todo o dia. Era incapaz de lidar com dinheiro, de observar horários e datas, porque não estava preparado para perder tempo com esse tipo de insignificâncias. Cortês na hora de falar, mas algumas vezes malicioso e mesmo impertinente ao escrever; superficialmente conhecido, mas inatingível nos mais fundos recantos da mente.





Confissões de um comedor de ópio

O PDF do primeiro capítulo ainda não está disponível

O Skoob é a maior rede social para leitores do Brasil, temos como missão incentivar e compartilhar o hábito da leitura. Fornecemos, em parceira com as maiores editoras do país, os PDFs dos primeiros capítulos dos principais lançamentos editoriais.

Resenhas para Confissões de um comedor de ópio (4)

ver mais


Esse livro foi indicação de um grande amigo, o Flávio, quando ele estava fazendo o primeiro ano de psicologia. "Cara, é muito, bom, bem viajado, tem umas questões de sonho e blá, blá, blá..." Não lembro das palavras exatas que ele usou, mas, em resumo, o sentido era esse. Assim foi que Confissões de um Comedor de Ópio foi o primeiro livro de que me lembrei para colocar na lista de fevereiro do Desafio Literário 2011. Não sou difícil de agradar. Leio de tudo um pouco e, de uma forma ge...